Placa de carro é caro no Brasil? Essa aqui custa R$ 61 milhões!

A placa do Qatar com os numerais "123" é avaliada em cerca de R$ 61,13 milhões, enquanto o Lamborghini Aventador SVJ Roadster custa R$ 2,3 milhões

lamborghini aventador svj roadster branco fosco placa qatar milhoes
Placas com poucos dígitos são disputadas no oriente médio (Foto: YouTube | Reprodução)
Por Eduardo Rodrigues
11 de agosto de 2021 15:27

No Brasil o valor do primeiro emplacamento de um veículo sai por cerca de R$ 520, podendo variar com a região. E a escolha da combinação de placa é limitada a algumas opções, agora com um padrão de quatro letras e três números. Isso é fichinha perto do que os ricaços dos países árabes fazem por uma placa exclusiva.

O YouTuber Fipeux flagrou recentemente em Mônaco um Lamborghini Aventador SVJ Roadster do Qatar, emplacado com uma licença que ostenta apenas o numeral “123.” Combinações com poucos dígitos são bastante valiosas nos países do oriente médio, essa placa “123” é cotada em cerca de € 10 milhões, por volta de R$ 61,13 milhões na cotação atual.

lamborghini aventador svj roadster branco fosco detalhe da placa qatar milhoes
Placas com um ou dois dígitos podem passar de R$ 100 milhões (Foto: YouTube | Reprodução)

VEJA TAMBÉM:

Como comparação, um Lamborghini Aventador SJV Roadster como esse custava mais de R$ 2,3 milhões na Europa quando novo. O valor da placa sozinha é próximo ao do Bugatti La Voiture Noire, uma versão única do Chiron.

Um pouco mais sobre o Lamborghini que ostenta essa placa

O Aventador SJV Roadster era a versão mais potente e veloz do Aventador descapotável até o lançamento recente da edição Ultimae. Apenas 800 unidades foram fabricadas em 2019, diferente do cupê que não teve produção limitada.

lamborghini aventador svj roadster branco fosco placa qatar frente
O Lamborghini Aventador SVJ Roadster teve apenas 800 unidades fabricadas e conta com aerodinâmica ativa avançada (Foto: YouTube | Reprodução)

O motor V12 6.5 de aspiração natural produz 770 cv e fica em posição central. Toda essa força é transmitida para as quatro rodas através de um sistema de tração integral controlado eletronicamente da Haldex. O cambio é automatizado do tipo monoembreagem, com sete marchas e que realiza as trocas em 50 milissegundos.

Mas o segredo da versão SVJ está na aerodinâmica: esse foi o primeiro Lamborghini com o sistema Aerodinamica Lamborghini Attiva (ALA). Graças ao grande aerofólio e apêndices aerodinâmicos ativos o carro pode gerar até 40% mais downforce ou gerar 1% menos arrasto que o Aventador SV. O resultado disso foi deter o recorde de volta em Nurburgring por dois anos.

1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
JOHNNIE GRIEZMANN 25 de agosto de 2021

EXCELENTE SITE!!!!!!!!!

Avatar
Deixe um comentário