SUVs são mal avaliados no alerta de cinto de segurança da IIHS

Instituto de Seguros para Segurança Rodoviária quer tornar o alerta de cinto de segurança mais perceptível para evitar acidentes fatais

O cinto é o dispositivo de segurança mais importante em um veículo
O cinto é o dispositivo de segurança mais importante em um veículo (Foto: Shutterstock)
Por Bernardo Castro
01 de abril de 2022 13:10

O cinto é o dispositivo de segurança mais importante em um veículos mas, mesmo assim, muitas pessoas ainda insistem em ignorá-lo ou simplesmente esquecem de utilizá-lo. Os carros mais modernos possuem alguns avisos que servem para lembrar motoristas e passageiros de afivelar o dispositivo de retenção mas, alguns ainda não são muito eficientes.

Pensando nisso, um novo programa de classificação do Instituto de Seguros para Segurança Rodoviária (IIHS), dos EUA,  visa pressionar os fabricantes a melhorar seus lembretes de cinto de segurança para salvar até 1.500 vidas por ano.

De acordo com David Harkey, presidente do IIHS

A maioria dos americanos usa o cinto de segurança, principalmente no banco da frente. Mas o pequeno número que não, se traduz em muitas fatalidades. Quase metade dos motoristas e passageiros do banco da frente mortos em acidentes em 2019 não estavam com cinto.”

Alguns deles deixam de usar por negligência, é verdade. No entanto, muitos simplesmente não se lembram de afivelá-lo. Os padrões Federais nos Estados Unidos especificam que esses alertas devem incluir um sinal sonoro que dura de 4 a 8 segundos e deve durar pelo menos 60 segundos sempre que o cinto de segurança do motorista é desafivelado.

VEJA TAMBÉM:

Pesquisas anteriores realizadas pelo IIHS mostraram que alertas mais perceptíveis e persistentes podem aumentar o uso do cinto de segurança em até 34%. Foi descoberto que um lembrete persistente é muito mais eficaz para fazer com que esses motoristas afivelassem o cinto de segurança do que um lembrete mínimo quanto um alerta de velocidade.

Classificação dos alertas de cinto de segurança

A entidade fez uma comparação utilizando alguns SUVs. O Honda HR-V tem uma classificação ruim na nova avaliação do lembrete do cinto de segurança IIHS. Ao começar a condução, um ícone vermelho pisca no painel de instrumentos e uma campainha intermitente soa. Contudo, o alerta é quase inaudível quando comparado ao ruído de dentro da cabine, dura apenas cinco segundos e voltar a ser acionada 25 segundos depois.

Em contrapartida está o Subaru Forester, que recebeu a melhor classificação. Nesse modelo a campainha soa duas vezes mais alto e não para de apitar até que o cinto esteja afivelado. Ademais, o ícone de cinto de segurança vermelho padrão aparece no painel de instrumentos, juntamente com outro que indica que os dispositivos de retenção da segunda fila não estão apertados.

Para que as fabricantes adotem dispositivos mais eficazes, o novo protocolo IIHS classifica os lembretes como bom, aceitável, marginal e ruim. Volume, duração e tempo do alerta sonoro são os padrões de avaliação.

O sistema deve gerar um sinal sonoro e alerta visual no visor do painel, no painel superior ou no console central quando o veículo estiver se movendo a pelo menos 10 km/h e detectar um ocupante sem cinto em uma das frentes. Além disso, o ruído deve ser audível no interior da cabine.

Se o dispositivo de retenção e um banco da primeira fila ocupado permanecer desafivelado, os avisos visuais e sonoros devem durar pelo menos 90 segundos. Se isso acontecer na fila de trás, os lembretes devem durar pelo menos 30 segundos.

Modelos que atendem a todos os requisitos da primeira fila, mas deixam a desejar em algum ponto na segunda fila são classificados como aceitável. Os que não atendem a um ou todos os requisitos dos bancos dianteiros, mas incluem um alerta sonoro de oito segundos ou mais, é considerado marginal. Já os veículos com lembretes com menos de oito segundos recebem uma classificação ruim, independentemente de atenderem ou não a qualquer um dos outros critérios.

Classificação dos SUVs

Entre os 26 utilitários esportivos avaliados em um primeiro momento, apenas os modelos Ascent e Forester da Subaru foram classificados como bons. Outros cinco se enquadraram como aceitável, são eles Hyundai Palisade, Hyundai Tucson, Nissan Murano, Nissan Pathfinder e Nissan Rogue.

Sete foram os marginais: Os Jeeps Renegade, Compass e Wrangler, os Mazda CX-5 e CX-9, além dos Toyota RAV4 e Highlander.

Audi Q3, Buick Encore, Chevrolet Equinox e Traverse, Ford Escape e Explorer, Honda CR-V, HR-V e Pilot, Mitsubishi Eclipse Cross, Volkswagen Atlas e Volvo XC40, foram definidos como ruins.

Todos os 26 atendem ao padrão IIHS para o tom, ou frequência de áudio, do alerta sonoro, mas vários outros problemas reduzem as pontuações.

Você já se perguntou se os cintos de segurança precisam de alguma manutenção? O Boris responde essa dúvida:

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
HAF 1 de abril de 2022

Me fez lembrar do canto sertenejo que morreu a bordo de uma carissima land rover com inumeros air-bags e outros itens de segurança… mas rodava sem cinto afivelado!

Avatar
né.... 2 de abril de 2022

né….tem gente que pede pra morrer

Avatar
Deixe um comentário