Com talonário eletrônico, multar ficou mais fácil em São Paulo

Polícia Militar estreia plataforma que cadastra infrações em tempo real; processo para registro e emissão de multas está 10 vezes mais rápido

Por AutoPapo 11/01/21 às 11h22
policial militar da cptran de sao paulo com documentos de motorista nas maos em fiscalizacao de transito com viaturas atras fotos governo de sao paulo
Talonário eletrônico começou a ser utilizado pela CPTran na capital e logo será realidade em todo o estado (Foto: Governo de São Paulo | Divulgação)

Uma nova tecnologia visa facilitar a fiscalização de trânsito em São Paulo. O talonário eletrônico, iniciativa conjunta do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran SP) com a Polícia Militar do Estado de São Paulo, oferece mais agilidade, economia e praticidade no processo de elaboração de autuações.

Implantado no Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran), na capital, o talonário eletrônico transmite informações à base de dados da PRODESP em tempo real pela internet. Expectativa é de que gradativamente todo e estado conte com o novo sistema.

LEIA MAIS

Atualmente, todo o trâmite que envolve um Auto de Infração de Trânsito (AIT), desde a lavratura da autuação até a notificação do infrator, leva em média 15 dias. Com o talonário eletrônico, no final do dia a multa já estará lançada na base de dados nacional e, em aproximadamente três dias, o proprietário do veículo será autuado.

Além da celeridade, o projeto vai economizar com a compra de talonários impressos, com a logística dos materiais físicos, no deslocamento de profissionais e no tempo do policial militar que atua no trabalho de fiscalização contra o desrespeito às normatizações da legislação de trânsito.

A nova tecnologia ainda vai evitar erros de preenchimento, falta ou repetição de informações no talonário, uma vez que o sistema é informatizado e memoriza dados do veículo e condutor, que já foram anotados anteriormente pelo policial militar.

“Certamente, o principal benefício que a tecnologia do talão eletrônico vai oferecer é a agilidade. Hoje em dia, para aplicação de uma autuação de trânsito, o policial militar leva de 5 a 10 minutos para identificar e preencher o AIT, enquanto que, com o novo sistema, estimamos que o mesmo procedimento seja realizado 10 vezes mais rápido, o que vai possibilitar que o policial seja liberado para exercer outras atividades de fiscalização ou de policiamento preventivo”, afirma o Diretor-Presidente do Detran SP, Ernesto Mascellani Neto.

Neste projeto piloto, smartphones embarcados com o talonário eletrônico já estão disponíveis aos policiais militares do CPtran e Diretoria de Educação para o Trânsito e Fiscalização do Detran (DETF). Antes do início das operações, os agentes de trânsito passaram por uma capacitação técnica para utilização correta do sistema.

0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário