Por que o Onix vende tanto? Veja 10 motivos para o sucesso do modelo

Levantamos 10 razões que ajudam a explicar como o hatch compacto da GM é o mais emplacado do país pelo sexto ano consecutivo

Por Fernando Miragaya 11/01/21 às 09h00
chevrolet onix 2020 hatch visto a partir da dianteira
Versão Premier é a top de linha (Foto: Alexandre Carneiro | AutoPapo)

Foram exatas 135.351 unidades vendidas em um ano para lá de complicado. O Chevrolet Onix fechou 2020 novamente como o carro mais vendido do país. Filme que se repete desde 2015, quando o hatch da General Motors assumiu a liderança do mercado brasileiro pela primeira vez e nunca mais a largou. Mas, por que o Onix vende tanto?

VEJA TAMBÉM:

Um conjunto de razões explicam o sucesso do modelo, que não titubeou nem com a chegada da nova geração, em novembro de 2019, mais moderna e com motor turbo. Desde o lançamento da primeira geração, em outubro de 2012, já são mais de 1,5 milhão de unidades do hatch produzidas. Verdade que em 2020, o número absoluto de vendas caiu 44%, acima da queda média do mercado, mas o carro parece inabalável como líder.

O Auto Papo, então, faz um raios-x do estrelato deste modelo. Tudo para a gente tentar entender responder à pergunta? por que o Onix vende tanto?

Por que o Chevrolet Onix vende tanto?

1. Motor turbo

Chevrolet Onix Plus Premier foto Alexandre Carneiro

O Chevrolet ganhou em desempenho e eficiência, especialmente em baixos giros. E ainda tem versões com o conhecido câmbio automático de seis marchas, já existente na primeira geração, mas que casou muito bem com o novo propulsor. Não obstante, as configurações turbinadas são as que mais vendem na gama Onix: 60% dos emplacamentos.

De quebra, ainda tem esse mesmo 1.0, só que na variante aspirada e de 82/78 cv, que dá conta do recado nas opções básicas da linha. E ainda é um dos mais eficientes do mercado brasileiro.

2. Economia

Pois é, além do bom desempenho, a nova família de motores CSS Prime do Onix é uma das razões para explicar porque o Onix vende tanto. Segundo os dados do Inmetro para o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV), o Onix 1.0 Turbo tem médias com etanol de 9,4 km/l na cidade e 11,2 km/l, na estrada, e de respectivos 13,5 e 16,0 km/l com gasolina.

O aspirado faz ainda mais bonito. As médias do Inmetro ficam em 9,9 e 11,7 km/l, com álcool, e em 13,9 e 16,7 km/l com o combustível fóssil. Com câmbio manual, os Onix turbo e aspirado recebem a nota A máxima da classificação do PBEV, tanto no geral como dentro da categoria. Só as versões automáticas é que são nota B, o que não significa alto consumo: 8,3 e 10,7 km/l (etanol) e 11,9 e 15,1 km/l (gasolina). Nada mal para se ter o conforto desse tipo de transmissão…

3. Equipamentos

central multimidia do chevrolet onix 2020 hatch
Central multimídia tem tela flutuante de 7 polegadas

Na antiga geração, o compacto já se destacava nesse sentido, o que explica porque o Onix vende tanto desde então. Foi um dos primeiros, dentro do segmento de hatches de entrada, a oferecer câmbio automático e central multimídia, na forma da prática e eficiente MyLink. Nesta segunda geração de 2019, já chegou com o pé na porta: toda a linha veio equipada com seis airbags, controles de estabilidade e tração (que ainda não eram obrigatórios) e assistente à partida em rampas.

A partir da versão LT o modelo já dispõe da MyLink com conectividade Android Auto e Apple CarPlay. Nas variantes turbo desta mesma configuração, há chave presencial com partida do motor por botão, câmera de ré, carregador de celular sem fio e acendimento automático dos faróis. Nas versões mais caras, o Onix ainda pode receber alerta de ponto cego, ar-condicionado automático e assistente de estacionamento semi-autônomo.

Confira a avaliação do Onix hatch Premier em vídeo: é justo ele vender tanto?

4. Custo/benefício

Verdade que o Chevrolet Onix ficou (muito) caro nos últimos anos. Hoje, a nova geração do modelo parte de R$ 60.790, enquanto o Joy, a antiga geração, com motor 1.0 Família I, custa a partir de 58.290. Ganhou recentemente até versão com apelo visual esportivo, a RS (R$ 78.090).

Porém, com 10 opções de acabamento e com preços até R$ 81.990, a GM ainda consegue manter a linha do hatch competitiva para brigar tanto com os modelos de entrada do mercado (Ford Ka, Fiat Uno, Volkswagen Gol e Renault Sandero), como com os chamados compactos premium (Fiat Argo, Honda Fit, Toyota Yaris, VW Polo e Peugeot 208).

Além de sair de fábrica geralmente com equipamentos a mais que boa parte da concorência, o Onix ainda se vale de motor turbo e econômico conforme já mencionado. Sem falar nas outras virtudes – que explicaremos a seguir – que oferece pelo preço que pede.

5. Liquidez e desvalorização

chevrolet onix 2020 hatch visto a partir da traseira
Design do novo Onix exibe linhas recortadas, especialmente quando visto de traseira

Carro que vende muito costuma repetir o sucesso no setor de usados. E o Onix não é nem um pouco diferente. Está lá, entre os mais revendidos do país. Com muitas unidades na rua, a oferta é alta. Além disso, é um carro que tem fama de ser rapidamente vendido no segmento de seminovos.

A baixa desvalorização também é um dos destaques. A depreciação média da linha do hatch após um ano de uso fica entre 8% e 10%, uma das mais baixas da sua categoria e também do mercado. Mais um bom motivo para explicar porque o Onix vende tanto.

6. Manutenção

Se não está entre os mais baratos do segmento, o Onix também não assusta na manutenção. Aqui, a lógica de vender bem também tem reflexos, pois há mais peças à disposição, a custo mais baixo, além de o carro se valer de uma mecânica considerada simples.

Ao mesmo tempo, o Onix tem revisões com preço fixo ali no “meio termo”. E tanto as versões turbinadas como aspiradas equipadas com o tricilíndrico cobram mais ou menos o mesmo em cada visita periódica. Confira:

Versões 1.0 Preços das revisões
10.000 km R$ 324
20.000 km R$ 540
30.000 km R$ 520
40.000 km R$ 688
50.000 km R$ 500
60.000 km R$ 620
Versões 1.0 Turbo (com câmbio manual ou automático) Preços das revisões
10.000 km R$ 320
20.000 km R$ 616
30.000 km R$ 516
40.000 km R$ 684
50.000 km R$ 496
60.000 km R$ 616

7. Rede de concessionárias

A gente costuma brincar que Chevrolet tem concessionária em tudo quanto é lugar. E isso pesa a favor para a marca e explica também porque o Onix vende tanto. São mais de 500 concessionárias espalhadas pelo país. Não só mais pontos de vendas para comprar o modelo, como também mais conveniência para fazer a manutenção para um público bem mais amplo.

8. Vendas diretas

Os críticos de plantão dirão que a liderança do Onix se baseia nas chamadas vendas diretas. Nem tanto: foram 34.255 unidades nessa modalidade de negociação, ou 25% de tudo que o hatch emplacou no ano. Ou seja, o compacto vende bem no varejo, contudo o “atacado” tem papel importante no volume de emplacamentos.

9. Tem o Joy…

chevrolet onix joy branco frente 45 detalhe

A antiga geração do Onix também dá uma mãozinha – e o diminutivo não é licença poética. O velho hatch – agora chamado de Joy e vendido em versão única com motor 1.0 com preço a partir de R$ 58.290 – responde só por 15% das vendas totais da linha Onix. Porém, isso significa cerca de 20 mil unidades, mais que o dobro do que modelos como Toyota Etios e VW Up! venderam o ano inteiro, por exemplo.

10. Efeito manada

É aquela velha história… Quando você vê muito de um determinado modelo de automóvel na rua, inconscientemente isso desperta o interesse coletivo. Muitos consumidores da categoria passam a considerar o carro para uma futura compra, e muitos desses “leads” se convertem em compra. As centenas de milhares de Onix que ganharam as ruas parecem provar essa tese.

Fotos: Alexandre Carneiro | AutoPapo

SOBRE
30 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Eliomar dos reis 16 de janeiro de 2021

Comprei um ônix sedan vermelho carmim ,e gostei muito, ele é muito confortável além de bonito né, por onde passa chama a atenção super recomendo 👍

Avatar
Francisco Lima 16 de janeiro de 2021

estou com um Onix 1.0 turbo Premier 2 estou muito satisfeito vejo alguns críticas como todos os outros carros são lançados tem também suas críticas eu estou satisfeito com o Onix Premier 2 o carro que desenvolve bem sua tecnologia tá correspondendo até agora bem não tenho que falar a GM tá de parabéns

Avatar
Rodolfo 13 de janeiro de 2021

Nõ concordo que a manutenção seja barata, pois meu mecânico de confiança disse que motor 3 cilindros o ferramental para trocar a correia dentada é muito caro, logo será uma facada trocar a correia dentada em oficina independente. E oficina em fundo de quintal vai por a corrente nas coxas e o motor vai perder o ponto e ficar amarrado.
Por isso só troquem correia dentada em oficina especializada em ferramental e mão de obra. Pesquisem o assunto manutenção em motor 3 cilindros e turbo.

Avatar
Laerte 18 de janeiro de 2021

Amigo já leu o manual do Onix? A Correia só é recomendada a troca com 280 mil km, praticamente na fim da vida do motor. Então não faz sentido sua posição, em vista que tem carro que se troca a Correia com 60 mil km.

Avatar
Rodolfo 18 de janeiro de 2021

… Amigo, eu não tenho Onix 3 cilindros, o meu é um Onix 4 cilindros 1.4-L. E no manual dele diz:
– a cada 30.000 km ou 3 anos, o que ocorrer primeiro, inspecionar o estado da correia dentada e do tensionador;
– a cada 60.000 km ou 6 anos, o que ocorrer primeiro, trocar a correia dentada e o tensionador.
… Sei que tem caso de carros 3 cilindros (Ford Ka) com correia banhada em óleo que a correia desgastou muito mais rápido devido ao proprietário não usar o óleo especificado.
… Outro fator é quem pega muito trânsito, o motor funciona mas o hodômetro não registra isso, logo a correia neste caso irá desgastar muito mais cedo que a quilometragem prevista.
… No meu carro diz para trocar com 6 anos de uso a correia devido a mesma ressecar, neste caso do seu Onix 3 cilindros por ser banhada em óleo vai durar pra sempre ou está estipulado um data par troca, como por exemplo trocar em 10 anos de uso?
280.000 km não é nada, conheço gente que passou dos 800.000 km com um Chevrolet Omega 2.2-L.

Avatar
Rodolfo 18 de janeiro de 2021

Em completo ao informado por mim abaixo, esta pessoa que rodou 800.000 km (oitocentos mil quilômetros) é um taxista, ele disse que nunca abriu pra fazer nada o motor do Omega 2.2-L.
Assim se esse motor foi projetado pra durar apenas 280.000 km então isso é preocupante para quem roda muito como taxista por exemplo.

Avatar
Rodolfo 18 de janeiro de 2021

Laerte,
De onde você tirou a informação que que o motor do Onix foi projetado para durar 280.000 km?
E lembrei que tive um professor que morarva em Santos/SP e trabalhava em São Paulo/SP, todo dia ele vinha trabalhar de carro… ele devia rodar no mínimo 180 km por dia. O que dá 3.600 km/mês (180*20 dias) ou 39.600 km/ano (3.600*11 meses).

Avatar
Geraldo da Silva 12 de janeiro de 2021

Muito versátil economia superior a outros produtos;Muito confortável.

Avatar
Santiago 12 de janeiro de 2021

Certamente o Ônix tem lá as suas qualidades. No entanto acredito que seja mais o tal do “efeito manada”, impulsionado pela boa cotacao posterior no mercado de usados. A verdade é que o brasileiro ainda foca o automóvel como um investimento financeiro, muitas vezes abrindo mão de um outro modelo que realmente gostou em favor de um modelo “bola da vez”.

Avatar
Alves 11 de janeiro de 2021

Realmente o carro tem bons itens de serie, economizo e bom de revenda, porem notei que a qualidade da pintura tanto sólida como metálica nos novos modelos está muito porca, um simples encontrão ou qualquer toque mais forte a pintura abre sem dó, prece tinta óleo de parede que tocou com mais força, arranca. Para-choque traseiro muito fraco, entra com facilidade, parece que a viga de proteção traz é curta demais, economias porcas da Chevrolet. MAS de modeo geral, o carro é satisfatório.

Avatar
Amarildo rossi papa 13 de janeiro de 2021

Não é exclusividade do onix, tenho um hyundai hb20 rspec 2019 (não é o pé de boi) e esta cheio de marcas na pintura, até o vento faz marcas de tão fraca que é.

Avatar
Ademir Alfieri 11 de janeiro de 2021

Atenção, no 2020 e no 2021 premier 2 não tem filtro de ar no ar condicionado.
Na versão 2021 a chave reserva é seca, diferentemente da versão 2020 que era igual à chave com botões. No 2021 também não tem mais o sensor de presença da chave no lado do passageiro.
Uma única vantagem no 2021 o Android Auto funciona sem cabo!

Avatar
Alberto 11 de janeiro de 2021

O carro é muito bom.
Estamos com um locado,uma delícia,silencioso,anda bem,econômico ,eu acho bonito.
Como disse o nosso colega André,toda novidade gera desconfiança.
Mas é uma tecnologia show de bola

Avatar
André l 11 de janeiro de 2021

Exato, o carro não é perfeito, mas falar que irá quebrar do nada, aí complica.
O carro anda bem, é silencioso, econômico e seguro. Que cada mais tenhamos novidades no nosso mercado.
Um abraço.

Avatar
Fernando B 11 de janeiro de 2021

Eu não vou ficar aqui dando gabarito a cegos. Querem turbo, comprem. Depois não quero choradeira em fórum

Avatar
José Carlos 11 de janeiro de 2021

O Ônix tirou 0,0 no teste crash. isto ninguém fala se tomar uma. Batida lateral haverá muito dano

Avatar
Andre 11 de janeiro de 2021

Isso foi na versão anterior, procure se informar melhor. Algo que foi vergonhoso,tirar zero nos testes de segurança.

Avatar
Lucas 12 de janeiro de 2021

Isso foi na versão anterior e atualmente tirou nota máxima. Quem zerou esse ano foi o hb20.

Avatar
marco merlim 16 de janeiro de 2021

vc está falando bobagem se informe antes de falar besteira.

Avatar
Alex Couri 11 de janeiro de 2021

Peguei a última safra da versão anterior, um LTZ 0km 2019, carro muito bom; bonito, confortável e econômico.

Avatar
Rodolfo 13 de janeiro de 2021

Sorte sua! Meu mecânico disse que motor 3 cilindros o ferramental para trocar a correia dentada é muito caro, logo será uma facada trocar a correia dentada em oficina independente. E oficina em fundo de quintal vai por a corrente nas coxas e o motor vai perder o ponto e ficar amarrado.
Por isso só troquem correia dentada em oficina especializada em ferramental e mão de obra. Pesquisem o assunto manutenção em motor 3 cilindros e turbo.

Avatar
Fernando B 11 de janeiro de 2021

Só não vende mais devido a esse motor turbo. Só pessoa sem conhecimento algum compra carro turbinado. Ou então só vai rodar uns 60 mil no máximo e passar o abacaxi para algum outro coitado (vai estourar na mão deste infeliz)

Avatar
Antonio 11 de janeiro de 2021

c

Avatar
Antonio 11 de janeiro de 2021

Fernando
que problema aparece em motor turbo ?
obrigado

Avatar
Fabio Vendramin Chiovato 11 de janeiro de 2021

Não saber usar!!!

Avatar
André l 11 de janeiro de 2021

Esse papinho foi a mesma coisa com o tal 16v e com câmbio automático que diziam que quebraria a toa. Parar com a sessão mania, todos os carros japoneses são 16v por exemplo, a maioria são automáticos e todos estão aí reconhecidos por sua durabilidade.
Vários carros mais caros utilizam motorização turbo, ninguém reclama. Por isso que as montadoras oferecem produtos porcos para o consumidor brasileiro, acham que tudo que é novo vai quebrar. Para que uma montadora oferecerá 3 anos de garantia e depois ter que reembolsar o consumidor por possíveis defeitos na motorização? Cada idéia!!!

Avatar
Alberto 11 de janeiro de 2021

Perfeito!

Avatar
Alberto 11 de janeiro de 2021

Vc é visionário….60 mil já era !
GM,contrata o nosso amigo.

Avatar
Gê Pruda 11 de janeiro de 2021

Motor turbo entre outros fabricantes tem apresentado fama de excelente desempenho, considerando ótimo motor. Caro Fernando B este da GM já tem experiência comprovada, consumida ou seja motor novo no mercado?

Avatar
Samuel Peixoto paim 11 de janeiro de 2021

Existe coisa essa nova versão tinha que ser perfeita com se eu fosse comprar um veículo Zero ele tinha que atender todos os meus requisitos desempenho segurança e conforto bom sobre isso o consumidor tem que ser mais exigente no mercado

Avatar
Deixe um comentário