Toyota investe em baterias de estado sólido em plano para zerar emissões

Ainda resistente aos elétricos, Toyota tem buscado outras alternativas para reduzir a emissão de carbono em seus veículos

Em um primeiro momento, as baterias sólidas estarão disponíveis apenas nos modelos híbridos da Toyota
Em um primeiro momento, as baterias sólidas estarão disponíveis apenas nos modelos híbridos da Toyota (Foto: Toyota| Divulgação)
Por Bernardo Castro
07 de dezembro de 2021 15:27

A Toyota revelou seu plano de produção de veículos não poluentes para a Europa durante a realização de seu evento Kenshiki. Os japoneses estabeleceram o plano de reduzir 100% das emissões de CO2 na região até 2035.

A Toyota, por ter uma resistência à eletrificação, traçou seu objetivo envolvendo uma variedade de veículos com emissão zero e não apenas elétricos. Em 2030, a previsão é que metade de sua frota de veículos vendidos na Europa tenham taxa zero de emissão. Para os anos seguintes Matt Harrison, presidente e CEO da Toyota Motor Europe, tem ambições ainda maiores.

“Passando para além de 2030, esperamos ver mais aceleração da demanda ZEV e a Toyota estará pronta para atingir 100% de redução de CO2 em todos os novos veículos até 2035 na Europa Ocidental, assumindo que as infraestruturas de abastecimento de hidrogênio e carregamento elétrico suficientes estejam instaladas até então, juntas com os aumentos de capacidade de energia renovável que serão necessários ”

VEJA TAMBÉM:

Planos da Toyota estão ligados ao aprimoramento da tecnologia de baterias

O êxito no planejamento da fabricante japonesa está ligado ao desenvolvimento e aprimoramento da tecnologia de baterias, o que incluí novas baterias NiMh bipolares. Pioneira em sua produção, a Toyota afirma que elas possuem um custo menor e são menos dependentes de metais preciosos, quando comparadas às baterias NiMh padrão.

Ademais, a Toyota vai aplicar nas baterias de íon-lítio as técnicas aprendidas nas baterias NiMh bipolares. Com isso, espera-se mais eficiência que, consequentemente, reduzirá o custo pela metade. Os japoneses acreditam que na segunda metade dos anos 20 a tecnologia já esteja presentes nas rodovias.

A fabricante ainda confirmou que, após testes realizados no ano passado, a bateria de estado sólido provavelmente será introduzida em seus veículos híbridos, antes de ampliar seu uso para toda a sua gama. Elas não são apenas mais seguras, como também oferecem maior densidade de energia e tempos de recarga incomparáveis.

Apesar do bom trabalho no exterior, a Toyota ganhou o prêmio Pinóquio de Ouro 2021 pelo lançamento do Corolla Cross

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Airplane 7 de dezembro de 2021

No Brasil essa estratégia de fazer a eletrificação através dos híbridos flex (HEV Flex) está dando certo pois já vendeu mais de 25 mil Corolla Hybrid e Corolla Cross Hybrid !

Avatar
Airplane 7 de dezembro de 2021

A Toyota do Brasil está tendo sucesso aqui com essa estratégia de eletrificação de seus veículos através dos híbridos flex (HEV Flex) pois já vendeu mais de 25 mil deles aqui entre Corollas Hybrid e Corollas Cross Hybrid !

Avatar
Airplane 7 de dezembro de 2021

Aqui no Brasil a estratégia de fazer a eletrificação através dos híbridos flex está dando certo pois já vendeu mais de 25 mil Corolla Hybrid e Corolla Cross Hybrid !
E já está sendo seguida pela VW do Brasil nesse caminho (híbridos flex)!

Avatar
Deixe um comentário