Grupo Volkswagen vai aposentar 60% dos modelos a combustão na Europa até 2030

Grupo Volkswagen quer focar nos veículos da linha premium, que representam maior porcentagem de lucro para o conglomerado

Grupo Volkswagen quer maximizar o lucro de suas operações
Grupo Volkswagen quer maximizar o lucro de suas operações (Foto: Volkswagen | Divulgação)
Por Bernardo Castro
06 de abril de 2022 12:50

O Grupo Volkswagen confirmou que vai aposentar 60% de todos os seus modelos impulsionados a motor a combustão até 2030. A empresa alemã já havia anunciado que estava abandonando os veículos a gasolina para focar na linha de elétricos.

Porém, a nova estratégia não tem relação com o fato de que os carros movidos a gasolina serão proibidos no mercado europeu. A ação do conglomerado tem o objetivo de focar nos modelos de combustão interna que podem gerar mais lucros, ao invés de produzir “N” modelos diferentes em larga escala.

VEJA TAMBÉM:

A medida, no entanto, vai na contramão da estratégia focada em crescimento, que tornou o Grupo Volkswagen a maior montadora do mundo em 2015. Com isso, sua concentração volta-se, principalmente, para os carros premium, que são os mais lucrativos para as montadoras.

A escassez global de chips semicondutores foi um dos motivos que fez a VW seguir esse caminho. Os alemães perceberam que a crescente demanda por carros 0 km permitiu marcas premium como BMW e Mercedes-Benz aumentarem os preços dos seus modelos e bater recorde em lucros no ano passado, apesar da queda no volume de produção.

E o Grupo Volkswagen quer seguir nessa direção. A Audi, por exemplo, já anunciou que vai renovar o segmento premium e vai se afastar dos mais populares, como o A1 e o SUV Q2.

Em conversa com o Financial Times, Arno Antlitz, diretor financeiro da holding, reiterou que o crescimento já não é mais a questão central. O foco é produzir trabalhando na qualidade e nas margens invés de no volume e no market share.

Antlitz também disse que o Grupo Volkswagen não é mais tão dependente do crescimento, pois conseguiu reduzir os custos fixos em 10% antes do previsto.

O conglomerado vai continuar produzindo os elétricos normalmente. Segundo o diretor financeiro, eles não são tão lucrativos quanto os modelos de motor a combustão devido ao aumento significativo da matéria prima. Contudo, ele espera que o conflito na Ucrânia termine em breve e, com isso, o preço do níquel volte a abaixar. Isso reduziria o preço da produção tornando a linha mais lucrativa, e a Volkswagen alcançaria o que deseja.

O AutoPapo já dirigiu o ID,4, modelo elétrico que a VW deve trazer para o Brasil. Veja como foi a experiência:

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário