Lançamento: Honda NC 750X 2022 é a ‘Sete Galo’ automática

A NC 750X 2022 ficou mais potente e mais leve, além de incluir um extenso pacote eletrônico e a opção do câmbio automatizado de dupla embreagem

honda nc 750x dct 2022 20
Modelo tem preço inicial de R$ 49,7 mil (Fotos: Honda | Divulgação)
Por Teo Mascarenhas
09 de março de 2022 12:03

Tempos atrás, a maioria das motos eram divididas pelo tamanho do motor, em uma escala que começava em 125 cm³ e ia saltando para 250, 500 e 750 cm³. Atualmente a classificação é baseada no tipo de utilização e não apenas na cilindrada – que pode ser qualquer uma. No Brasil, a 750 (especialmente com a CBX 750 de quatro cilindros)  ganhou fama e virou a “Sete Galo”. Um código para o número 7 e mais o galo, representado no jogo do bicho por 50. A nova Honda NC 750X, resgata o motor tipo “Sete Galo”, hoje, meio em desuso e acrescenta a tecnologia do câmbio de dupla embreagem, DCT, este, cada vez mais em uso.

VEJA TAMBÉM:

O modelo 2022 também conta com a versão de câmbio manual convencional, produzida em Manaus (AM), com preço sugerido de R$ 49,7 mil. O modelo NC 750X DCT vai chegar a partir de abril, importado do Japão, ainda sem preço definido.

Contudo, as duas versões  incorporam  modernizações no visual, no motor – que ficou mais potente -, no quadro, na balança que ficou mais leve, na iluminação e na ergonomia de pilotagem.

O modelo NC, que significa New Concept (Novo Conceito), nasceu em 2012 ainda com motor de 700 cm³. Em 2015, o motor ganha músculos e passa para 750 e em 2016 ganha o atual batismo de NC 750X, com suspensões de maior curso e um jeitão mais aventureiro e fora de estrada.

Entretanto, conservou características urbanas, como rodas em liga leve com aros de 17 polegadas calçadas com pneus mais esportivos e banco anatômico, criando uma miscigenação apelidada de “crossover”. Uma espécie de topa tudo do asfalto, representada pela letra “X” do nome.

NC 750X ficou mais leve

O visual alterou as carenagens, o bloco óptico dianteiro, com farol em LED e luz de posição diurna, lanterna traseira, escape com novo formato pentagonal e para-brisa que ficou mais abrangente. O quadro tubular em aço, tipo diamond também foi redesenhado, perdendo 1,8 kg.

A economia geral de peso foi de 6 kg, resultando em 214 kg na versão com câmbio mecânico e 224 kg na versão DCT. Ambas, já abastecidas. Na ergonomia, o banco ficou 30 mm mais baixo, com altura de 802 mm até o chão.

Meio motor de Honda Fit

Curiosamente o motor de dois cilindros paralelos e 745 cm³ da NC 750X é exatamente o mesmo do carro e primo de quatro rodas e quatro cilindros, o finado Honda Fit 1.5, só que “cortado” ao meio. Outra característica é que fica bem deitado para frente, inclinado em 62 graus, o que ajuda a rebaixar as massas e também abrir espaço para um espetacular “porta malas” no local onde seria o tanque.

Na reforma da Honda NC 750 2022, o volume foi ampliado de 22 para 23 litros e comporta um capacete fechado, por exemplo, além de abrigar uma tomada tipo USB para conectar eletrônicos. O verdadeiro tanque de combustível foi deslocado para debaixo do banco e assusta, com capacidade para apenas 14,1 litros.

A explicação da Honda para o pequeno tanque da Honda NC 750X 2022, é que o motor foi calibrado privilegiando o torque em baixos e médios giros. As três primeiras marchas são mais curtas e as três últimas mais longas, não sendo necessário esticar e esgoelar o motor para obter desempenho, especialmente nas cidades, reduzindo o consumo de combustível.

Na prática, a teoria ganha razão. Com menor gasto, não é preciso um tanque de maior capacidade para manter uma autonomia razoável. Porém, as primeiras marchas curtinhas causam estranheza, com o motor cortando precocemente nas aceleradas.

Para minimizar o efeito, as rotações foram aumentadas em 500 rpm, em relação ao modelo anterior. O motor da Honda NC 750X 2022 ficou 1,2 kg mais leve e fornece 58,6 cv a 6.750 rpm (4,1 cv a mais que o anterior) e um torque de 7,03 kgfm a parcos 4.750 rpm.

A tecnologia de intervalo de ignição irregular, com virabrequim defasado em 270 graus também contribui no torque mais generoso em baixos giros. O efeito colateral nas reduções de marchas mais  abruptas, provocando o travamento da roda traseira, fica neutralizadas pela adoção da embreagem deslizante e assistida.

Suspensão e freios

honda nc 750x dct 2022 19

A suspensão dianteira Showa da NC 750X 2022 tem tubos de 41 mm e 120 mm de curso, com sistema SDBV. Showa Dual Bending Valve. Na traseira, monoamortecedor com 120 mm de curso e regulagens na pré carga.

O freio dianteiro tem disco de 320 mm e o traseiro, disco de 240 mm de diâmetro, ambos com sistema ABS. A curiosidade é que o disco traseiro é um aproveitamento do miolo do disco dianteiro, além do “freio de mão”. Uma alavanca para travar a roda da versão DCT, que ao parar, fica “solta”.

Eletrônica

O acelerador eletrônico possibilitou a adoção de três modos de condução padronizados e mais um ajustável pelo piloto, regulando potência, freio motor e controle de tração em três níveis. Modo padrão Sport (potência e freio motor mais agressivos e baixo controle de tração), modo padrão Standard (nível intermediário de potência, freio motor e controle de tração), modo padronizado Rain ou chuva (potência e freio motor menos agressivos e controle de tração em nível elevado para minimizar derrapagens em pisos de baixa aderência).

Por fim, o modo não-padrão User, que adequa cada parâmetro, independentemente dos outros, personalizando a pilotagem. Inclusive, desligando o controle de tração se o piloto desejar. Tudo monitorado pelo novo painel com tela digital retangular em LCD.

Câmbio de dupla embreagem

A Honda NC 750X 2022 DCT conta com a mesma eletrônica acoplada à caixa de marchas automatizada de dupla embreagem que funciona como “automática”. Não existe nem o pedal de marchas e nem o manete de embreagem. Porém, pode-se comandar as trocas usando gatilhos no punho esquerdo do guidão. No modo automático, é possível ajustar as trocas em três modos, que esticam mais as marchas progressivamente e mais o modo User personalizável.

Kits de acessórios, malas, top case, protetores, faróis auxiliares, etc, estão disponíveis.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
SOBRE
6 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Karl 18 de maio de 2022

A história de que o motor da moto é “exatamente” um motor de Fit cortado ao meio foi uma piada de um engenheiro da Honda no lançamento da NC700 em 2012, e a matéria repete essa bobagem.

Avatar
wilson ribeiro 24 de abril de 2022

Estou chegando agora nesse belo universo das duas rodas mas acredito que essa tecnologia de dupla embreagem veio pra ficar

Avatar
Adilson Resende da Silva 25 de março de 2022

Bom dia gostaria de saber mais sobre a dimensões da nc 750x 2022; sabemos que a nc abaixou 30mm do acento ao solo, mas ninguém fala da dimensão de entre a moto e o solo,gostaria de saber se a distância entre o carter e o solo tambem diminuiu? Obrigado

Avatar
Alexandre 14 de março de 2022

Ótima reportagem, mas permita-me um comentário. A expressão 7 galo foi cunhada para as motos honda de 750 cc e 4 cilindros fabricadas a partir de 1968. Outras motos da época, como a Suzuki GT 750 3 cilindros que apesar de terem a mesma cilindrada não levava essa expressão. Após isso foram tentando generalizar o termo 7 galo, para as substitutas das cb 750 k e F que foram as CBX 750. Chamar qualquer moto de 750 cc de 7 galo é o mesmo que chamar qualquer jogador que faz gol de placa de Pelé

Avatar
Antônio 6 de abril de 2022

Alexandre, oportuno o seu comentário. Penso que quando uma matéria é publicada, sem querer ser implicante, mas ela deve ter a responsabilidade de ser fiel com a verdade histórica. O jornalista precisa checar a informação, pois está informando pessoas que podem desconhecer a origem da expressão “sete galo”. No caso em questão, não é da cbx 750, é da antiga cb 750. Quanto ao 7 e ao 50, aí sim, o 50 vem do galo no jogo do bicho, está correto, por isso a expressão 7 galo da saudosa Honda CB 750.

Avatar
Henrique M Rocha 9 de março de 2022

Moto urbana e estradeira, ótima para o que se propõe, “ovelha não é pra mato”, câmbio DCT será um grande diferencial.

Avatar
Deixe um comentário