Os 10 carros mais baratos do Brasil em 2021: preços e análises

Na espiral do aumento dos preços dos veículos zero-quilômetro, ainda tem poucos modelos que custam até... R$ 70 mil!

hyundai hb20 sense 2022 visto de lado
HB20 Sense: 5º mais barato do Brasil (Foto: Hyundai | Divulgação)
Por Fernando Miragaya
09 de junho de 2021 09:00
Especial para o AutoPapo

O aumento sucessivo de preços dos automóveis tem pego muita gente de surpresa na hora de comprar o 0 km. Hoje, está cada vez mais raro encontrar modelos abaixo dos R$ 70 mil no mercado. Preços inferiores a R$ 60 mil, então, contam-se nos dedos de uma das mãos. Se a régua for R$ 50 mil, aí só o polegar e o indicador… Tempo de verificar quais são os carros mais baratos do Brasil na atualidade para que você veja logo se o modelo sonhado cabe no orçamento – ou, se preferir, os menos caros.

E corra para comprar antes de um novo reajuste. Consideramos sempre o modelo pela versão mais barata da linha com base nos preços públicos sugeridos pelas montadoras (exceto para os estados de São Paulo e Paraíba) em 7 junho de 2021.

VEJA TAMBÉM:

1. Fiat Mobi: o carro mais barato do Brasil

fiat mobi easy branco 2021 1
  • Preço inicial: R$ 43.990
  • Versão: Easy
  • Motor: 1.0 8V

O carro mais barato do Brasil agora é o subcompacto da marca italiana. O modelo lançado em 2016 sempre tentou assumir esse posto, mas era constantemente incomodado pela concorrência. Ora pelo falecido chinês Chery QQ, e depois pelo Renault Kwid, que invariavelmente tinham exemplares mais em conta. O Mobi, inclusive, só “desbancou” o rival da marca francesa neste último mês.

A versão que custa menos de R$ 44 mil tem o mínimo para se sobreviver – mas sem muita dignidade também. Banco rebatível, tomada 12V, calotas nas rodas e comando interno dos espelhos retrovisores. Ar e direção hidráulica não figuram nem entre os opcionais e o motor é o velho 1.0 Fire.

2. Renault Kwid

renault kwid life branco de frente
  • Preço inicial: R$ 44.390
  • Versão: Life
  • Motor: 1.0 12V

O Kwid foi lançado em 2017 e sempre figurou entre os carros mais baratos do país. Na estreia, inclusive, carregava a fama de modelo mais em conta do mercado, só que abaixo de R$ 30 mil! Isso mesmo, o carrinho custava R$ 29.990 na pré-venda de quatro anos atrás, ou seja: aumentou 48% nesse tempo.

Mas não ache que os reajustes vão frear por agora, não. O modelo ultrapassou a barreira dos R$ 40 mil no ano passado, e do mês passado para cá já sofreu reajuste de novo. Esta versão Life custava R$ 42.690 no início de maio e em junho ficou mais cara que o Mobi Easy.

Vale ressaltar que esta configuração é aquela famosa pé de boi: sequer recebe ar-condicionado e assistência elétrica da direção. De destaque mesmo só os quatro airbags, preparação para som, abertura interna da tampa do porta-malas e indicador de troca de marcha.

3. Fiat Uno

fiat uno attractive 2020
Fiat | Divulgação
  • Preço: R$ 56.190
  • Versão: Attractive (única)
  • Motor: 1.0 8V

Para fechar o pódio dos carros mais baratos do país, não tem jeito: temos de ultrapassar a régua dos R$ 50 mil – e ultrapassar com folgas. Recentemente, o Uno passou a ser comercializado em versão única de acabamento Attraction por mais de R$ 56 mil.

Triste que o Uno foi condenado a usar apenas o velho motor Fire – as duas outras opções do hatch eram equipadas com o 1.0 Firefly tricilíndrico. Pelo menos, o filho único tem o mínimo para se viver no trânsito: ar-condicionado, direção com assistência hidráulica e vidros dianteiros e travas elétricos.

A dieta na linha Uno não é ocasional. O compacto com quase 40 anos de mercado está para se aposentar. Esta segunda geração, lançada em 2010, apesar de ter figurado entre os 20 mais emplacados de 2020, vem registrando queda nas vendas.

4. Fiat Grand Siena

fiat grand siena 2020 reduzido 01
  • Preço inicial: R$ 58.590
  • Versão: 1.0
  • Motor: 1.0 8V

Mais um Fiat veterano na lista dos carros mais baratos do país, só que este desponta como o sedã mais em conta do pedaço. O Grand Siena também é outro que usa o manjado motor 1.0 Fire, contudo oferece espaço superior aos figurantes do pódio do ranking. Além de bom vão para as pernas no banco de trás, tem um generoso porta-malas de 520 litros.

Esse custo/benefício é que faz do modelo, inclusive, se manter no mercado. Também tem uma lista de itens de série básica. Sai de fábrica com ar, direção hidráulica, vidros dianteiros e travas elétricos, luzes de leitura na cabine, computador de bordo e desembaçador traseiro.

  • Boris Feldman comenta sobre os carros populares:

5. Hyundai HB20

hyundai hb20 sense 2022 visto de lado
  • Preço inicial: R$ 59.290
  • Versão inicial: Sense
  • Motor: 1.0 12V

Enfim, um projeto um pouco mais novo nesta relação. A segunda geração do compacto da marca sul-coreana consegue se manter abaixo dos R$ 60 mil com esta configuração de entrada Sense. Em meio a tantas opções de conjunto mecânico da linha, o modelo de entrada usa o eficiente – e até esperto, guardada as devidas proporções – motor três canecos aspirado.

E olha que legal: é o carro mais barato do Brasil atualmente a oferecer, de série, controles de estabilidade e tração e assistente à partida em rampas. Completam a lista os airbags laterais além dos frontais obrigatórios, ar, direção elétrica, som com Bluetooth, computador de bordo, vidros dianteiros e travas elétricos.

6. Chevrolet Joy

chevrolet onix joy 2020
  • Preço: R$ 60.360
  • Versão: única
  • Motor: 1.0 8V

A velha geração do hatch continua à venda para ser o primeiro GM entre os carros mais baratos do país. Contudo, resiste também mais pela produção interrompida da segunda geração do compacto há meses, devido à falta de componentes. O antigo Onix, rebatizado de Joy, a propósito, sobrevive no mercado para tapar esse buraco deixado na linha, pois vende pouco em comparação ao irmão mais moderno.

O custo/benefício não é dos melhores. É vendido apenas com o velho motor 1.0 com câmbio manual de seis marchas e o esperado em equipamentos: ar, direção elétrica, alarme, computador de bordo, limpador e desembaçador traseiros, vidros dianteiros e travas elétricos, regulagem de altura do farol e chave tipo canivete. É outro que pode sair de linha após a normalização da produção do Onix.

7. Volkswagen Gol

vw gol vermelho 2021 mais barato
  • Preço inicial: R$ 61.160
  • Versão: 1.0
  • Motor: 1.0 8V

O veterano hatch compacto, ex-líder de mercado, consegue se manter entre os 10 carros mais baratos do país graças a esta configuração básica. Usa o também velho motor 1.0 EA111, bem disposto e com o bem escalonado câmbio manual de cinco marchas, com engates bastante precisos.

É outro que pouco empolga na lista de itens de série. Chega às lojas com ar, direção hidráulica, suporte para celular, chave tipo canivete e vidros dianteiros e travas elétricos. Lançado em 2008 e feito sobre a plataforma do Fox (de 2002), o Gol é um dos modelos considerados mais defasados do país e sobrevive à base de reestilizações e (boas) vendas diretas. Uma nova geração (ainda) é aguardada para 2023.

8. Volkswagen Fox

volkswagen fox 2021 prata
  • Preço inicial: R$ 62.340
  • Versão: Connect
  • Motor: 1.6 8V

O modelo mais velho entre os carros mais baratos é o hatch altinho da Volkswagen, que permanece no mercado há quase 20 anos. Mas justamente por estar nesta lista é possível entender porque o Fox ainda existe. Você vai na concessionária da Volks e olha o Fox, pouco mais de R$ 1 mil mais caro que o Gol, com sensação melhor de espaço interno e motor 1.6…

Tem isso: o Fox é o carro mais barato a usar motor que não seja 1.0. No caso, é o manjado 1.6 com comando simples no cabeçote, mas que é bem disposto com seus até 104 cv de potência. E é o que tem lista de equipamentos das mais interessantes.

Em relação ao Gol de entrada, por exemplo, recebe a mais central multimídia, controle remoto na chave, sensor de ré, retrovisores e vidros traseiros elétricos, volante com ajustes de altura e de profundidade, faróis de neblina, direção elétrica e piloto automático. Mas também é um dos carros mais defasados do país e um dos mais antigos em produção.

9. Nissan V-Drive

novo nissan versa v drive 2020 seda sedan
  • Preço inicial: R$ 64.490
  • Versão: 1.0 MT
  • Motor: 1.0 12V

O segundo sedã a figurar entre os veículos menos caros é a antiga geração do Versa. Renomeada como V-Drive, o modelo se destaca pelo espaço interno generoso para o segmento de compactos, além de porta-malas com respeitáveis 460 litros. Outro destaque diz respeito à manutenção: tem as revisões com preço fixo mais em conta entre os carros mais baratos.

O motor é o 1.0 três-cilindros, com câmbio manual de cinco marchas. A lista de equipamentos é mais do mesmo: ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas, computador de bordo e travas elétricas com controle remoto na chave.

10. Chevrolet Onix

chevrolet onix mt 2021 preto
  • Preço inicial: R$ 64.990
  • Versão: 1.0 MT
  • Motor: 1.0 12V

Quem fecha a nossa lista de carros mais baratos do mercado brasileiro é a segunda geração do compacto da General Motors, que padece na linha produção pela falta de semicondutores. Pelo menos, ao lado do HB20, é um dos modelos mais modernos da relação, e um dos mais equipados.

Desde esta versão de entrada, o Onix entrega seis airbags, controles de estabilidade, tração e subidas, ar-condicionado, direção elétrica, som com Bluetooth, computador de bordo, chave tipo canivete, vidros (nas quatro portas) e travas elétricos e até o que podemos considerar “mimos” dentro deste ranking, como sistema de luz “siga-me” dos faróis e luzes de cortesia na cabine e no porta-malas.

Outros carros mais baratos abaixo de R$ 70 mil

  • Chevrolet Joy Plus: R$ 64.790
  • Hyundai HB20S Vision: R$ 66.490
  • Renault Sandero Zen: R$ 68.090
  • Renault Logan Life: R$ 68.390
23 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Eduardo Filgueira 10 de setembro de 2021

Se a população se organizasse e segurasse seus carros velhos até eles se acabarem, as montadoras diminuiriam drasticamente os valores de seus produtos.
Mas, mesmo com gasolina a 7,00, e carros populares a partir de 60,000, o consumidor gera filas para adquiri-los, a indústria automotiva jamais fará esforço algum para baixar seus preços!
Vamos nos unir, nós somos a maioria, e não é vergonha nenhuma andar em um carro com 10 ou 15 anos de uso não.
Pense nisso!!!!!!!!

Avatar
Franci 23 de setembro de 2021

…o meu carro vai pra os 14 anos em dezembro e nao me envergonho nem um pouco de esta com ele ate agora, pelo contrario, me orgulho de esta conservado e estou aguardando para troca-lo, mais infelizmente vc tem razão, os preços subindo e as pessoas fazendo filas… e oh, vc nao está só, eu tbem penso assim….

Avatar
Ana 24 de setembro de 2021

Concordo plenamente! Trocar um automóvel somente porque ele foi lançado há alguns anos, é assinar atestado de burrice! E isso, só brasileiro faz! Americano troca o carro porque já está muito rodado e vai começar a dar despesa em manutenção!

Avatar
André Masaaki Furushima 4 de setembro de 2021

As montadoras se aproveitando da crise delas para ganhar mais. Isso acontece na lei da oferta e procura. Porém, quando a tal desculpa do semi condutor se normalizar a gente vai ter se acostumado com esse preço. Vai ser aquele ciclo com preço estagnado e só daqui vários anos voltaremos a pagar o preço justo.

Avatar
José Pereir 29 de agosto de 2021

Não compensa.Carro só para os endinheirados. Comprar carro, nesse preço, com combustível, ipva e impostos, pneus pela hora da morte. Definitivamente, melhor alugar quando precisar e usar aplicativo.

Avatar
Charles 13 de agosto de 2021

“Usa o também velho motor 1.0 EA111” faz anos que o gol não usa mais esse motor …

Avatar
Peter Von Bilau 30 de julho de 2021

Só porcaria a preços absurdos, país de 5º mundo é assim mesmo.

Avatar
Bilau von Peter 27 de agosto de 2021

Qual seria o quarto mundo? Pergunta que não quer calar

Avatar
adailton souza dias 22 de julho de 2021

Olha,ter carro novo tá virando de novo coisa de rico,lembro-me que na decada de 80 quem comprava carro zero km era só rico e isso tá voltar de novo os carros estão ficando caros,a pessoa que se empolga e não tem renda suficiente, compra e o Banco toma depois.um abraço.

Avatar
Comentarista 10 de junho de 2021

Não compensa ter carro hoje em dia com esses preços altos. Tem mais as despesas com combustível, Seguro, IPVA licenciamento, manutenção, multas, depreciação do carro etc… fora o trabalho para manter o carro sempre limpo.

Com todo esse dinheiro gasto pra ter um carro dá pra andar de Uber a vida inteira e sem estresse e preocupação.

Avatar
Calatrava 11 de junho de 2021

Comentarista,
O bom em ter carro é que posso sair de casa a qualquer hora do dia ou da noite e sem ter um motorista para torrar a minha paciência.
Outro detalhe e que considero muito importante, e que talvez você nem saiba que exista, é sair de casa sem motivo algum e passear pelas ruas da cidade, pelos campos, morros e vales, a curtir a vida, sem parada e sem destino.

Avatar
João Borba 2 de julho de 2021

Falou tudo, a liberdade não tem preço, poder sair a hora que quiser sem depender de outras pessoas.

Avatar
Antônio 7 de julho de 2021

Calatrava,
Quem disse que o motorista vai torrar sua paciência? Só ficar caladinho no carro. Sair sem motivo algum também dá pra ir de Uber. Se mesmo assim quiser ir onde o Uber não vai, alugue um carro. Não faz sentido ter carro. Pagar isso tudo? Você tá procurando justificativa para suas más decisões.

Avatar
Evandro 8 de julho de 2021

Isso se você fizer todos os dias, mas se for só uma vez por mês da pra alugar um carro que é bem mais vantajoso.

Avatar
Jubileu 25 de agosto de 2021

O cara aí comentando de ter carro alugado, uber… pow como vc vai sair 2h da manhã procurando um lugar aberto pra bater uma feijoada? Nem todo mundo é assim mergulhado em app pra tudo que faz fora que depender disso aí na quebrada é complicado. O cara deve usar app pra tudo… compras, carro, comida, namorada… tudo na vida do cara deve ser app. Se acabar a bateria no meio da estrada, esquece não acha mais.

Avatar
MARIA Elizabete Gonçalves Queiroz 1 de setembro de 2021

Se eu tivesse agora um bom dinheiro para manter, eu compraria ,fazermos um bom seguro ,etc…

Avatar
Comentarista 10 de junho de 2021

Não compensa ter carro hoje em dia com esses preços altos. Tem mais as despesas com combustível, Seguro, manutenção, multas, depreciação do carro etc… dá pra andar de Uber a vida inteira e sem estresse e preocupação.

Avatar
Wagner 11 de agosto de 2021

Uber nem sempre está disponível e por vezes o valor é caro.

Avatar
JUARÊS MARÇAL 21 de setembro de 2021

Vá de taxi então.

Avatar
Calatrava 9 de junho de 2021

No verão de 2016, assisti um cidadão de certo estado brasileiro e que veio em férias curtir as praias de Santa Catarina, reclamar do trânsito caótico das rodovias e principalmente a criticar que “todo o mundo” viajava para as praias, impedindo-o de fazer uma viagem decente, como se só ele e abonados pudessem curtir a vida.
Pois bem, esse momento está a chegar e nem vejo razão de terminar o comentário, porque sei que quem leu até aqui entendeu.

Avatar
Sir.Alves 9 de junho de 2021

“Ar e direção hidráulica não figuram nem entre os opcionais e o motor é o velho 1.0 Fire”… Nossa velho, esse Mobi é pior do que um Pé de Boi…. kkkkk, e pior ainda é pagar 55mil no Fiat UNO!!!!! MEU DEUS, em 2015 compramos um Linea zero por 51.000…. nosso mercado de novos é uma bizarrice mesmo!!! Dale importação independente!!

Avatar
Weverton 9 de junho de 2021

Boris, o CTB prevê o recolhimento da CNH em alguns casos como nas infrações por embriaguez, por exemplo. Qual será o procedimento se o infrator apresentar apenas a CNH digital numa infração que permita apreensão? O Celular do motorista será apreendido?

Avatar
Lafayette 9 de junho de 2021

O número será registrado e não há a entrega física, numa nova blitz policial ao exibir o sistema identificará que a mesma estará “recolhida”

Avatar
Deixe um comentário