10 carros que não precisam de 2º turno na opinião do consumidor

Veja os carros e utilitários que lideram com sobras o seu segmento de mercado: alguns vendem mais do que os concorrentes somados

Por Fernando Miragaya 29/11/20 às 07h00
Especial para o AutoPapo
novo corolla 2020 xei cinza de frente
Toyota Corolla é o sedã médio mais vendido (Foto: Toyota | Divulgação)

Muitas cidades do país voltam às urnas neste domingo para decidir quem será o próximo prefeito – ou reeleger o atual. Mas se alguns segmentos de automóveis fossem municípios, a decisão seria decidida no primeiro turno mesmo. E com uma diferença avassaladora de “votos” em muitos casos.

AutoPapo selecionou modelos – entre hatches, sedãs, picapes, furgões e SUVs -, que nadam de braçadas em suas categorias de mercado. Os números têm como base o acumulado de emplacamentos de janeiro a outubro de 2020, de acordo com dados da Fenabrave. Confira os carros que não precisam de segundo turno.

1. Toyota Corolla

novo corolla 2020 xei 3

Tem tempo que o Corolla dá uma poeira no seu arquirrival Civic. Com a chegada da 12a geração do carro mais famoso da Toyota (em setembro de 2019), o domínio do segmento de sedãs médios foi consolidado.

Prova disso é que, em 2020, são mais de 31 mil carros vendidos, mais que o dobro do modelo da Honda (15.229) e quase cinco vezes mais que o terceiro colocado da categoria, o Chevrolet Cruze (7.944). Quatro em cada 10 carros comercializados desta categoria são Corolla.

2. Fiat Toro

fiat toro volcano 2 0 diesel

Quem “inventou” o segmento foi a Renault (em 2015), mas quem surfa na onda é a Toro. São 40.380 unidades da Fiat negociadas de janeiro a outubro, praticamente toda a categoria das chamadas picapes médio-compactas (que têm o porte das médias do passado).

Vende 10 vezes mais que a Oroch (4.364). Mas a Toro deve ter vida mais difícil quando chegarem as concorrentes VW Tarok, Ford Maverick e Hyundai Santa Cruz, além do modelo da GM baseado no Tracker.

3. Jeep Compass

compass longitude prata frente 45

Se entre os utilitários esportivos compactos a briga é para-choque por para-choque, no andar de cima a história é bem diferente. Com custo/benefício agressivo, o Compass faz a festa entre os SUVs médios.

Tem versões flex e a diesel, preços a partir de R$ 129 mil e é produzido no Brasil. Hoje, o jipão anota quase 40 mil unidades entregues, quase seis vezes a mais que o VW Tiguan, o segundo colocado, que soma 6.994 no acumulado do ano.

4. Chevrolet Spin

chevrolet spin activ 2021 cinza de frente

Aqui a vantagem se dá porque não existem rivais de fato. As minivans praticamente desapareceram do mercado e a Spin, como sobrevivente, faz a festa – e ainda é o carro preferido por muitos taxistas. De janeiro a outubro de 2020, foram 13.019 carros vendidos.

A Citroën Aircross, que sumiu das revendas, sequer figura na Fenabrave, mas até março não chegava a 150 unidades. E a Kia Carnival, mais requintada, espaçosa e cara, tem só 107 unidades. Importante ressaltar que o Honda Fit é um monovolume, mas sua briga é com os hatches.

5. Fiat Strada

fiat strada 2021 volcano 45

A picape mais vendida do país há mais de duas décadas corrobora sua supremacia entre os modelos de carga compactos. E é uma vitória maiúscula, como diriam os comentaristas esportivos.

A Strada, que acaba de ganhar nova geração, acumula 60.032 unidades, o que significa que 66% do segmento é dominado pelo veículo da Fiat. Os invejosos falarão que 50 mil destes carros são vendas diretas, mas a VW Saveiro, segunda colocada com 26.679, tem mais de 20 mil também só dentro dessa modalidade de negócio.

6. Chevrolet Onix Plus

traseira do onix plus midnight rodando em rua brasileira

Para quem achava que o sucessor do Prisma não ia sustentar a liderança do segmento, ledo engano. Um ano após seu lançamento, o Onix Plus é o líder absoluto entre os sedãs compactos.

São 58.345 nos 10 primeiros meses de 2020, com ampla vantagem para rivais diretos, como para os da chamada sub-categoria “premium” – compactos mais equipados e espaçosos: o VW Virtus soma 24.827 e o Hyundai HB20S, 18.093.

Para quem apontar o dedo na cara e falar que tem o antigo Prisma (atual Joy Plus) nessa soma aí, é verdade. Só que menos de 20% desse volume é do velho sedã. Ou seja, são mais de 45 mil carros e uma grande distância para o segundo colocado  – seja ele qual for.

7. BMW 320

bmw 320i 2021 gp branco frente

Entre os sedãs médio-grandes de marcas premium, o Série 3 não vê adversários. Na versão “de entrada” 320, o BMW tem 3.638 emplacamentos no acumulado do ano.

O principal rival, Mercedes-Benz Classe C, vendeu cerca de 1.500 unidades se somarmos todas as configurações disponíveis por aqui. Em terceiro, o Volvo S60 contabiliza singelas 516 unidades no mesmo período.

8. Fiat Fiorino

fiat fiorino 2021 branca frente
Derivada do Uno, Fiorino segue em produção

A marca italiana faz a festa também no segmento de furgões compactos. O Fiorino – baseado no Uno e carinhosamente apelidado de… Firouno – acumula 13.437 unidades entregues em 2020.

Nós até esquecemos que o furgãozinho tem rivais, mas eles nem aparecem no retrovisor do Fiat. O Peugeot Partner, por exemplo, só contabiliza 642 vendas no acumulado do ano.

9. Volkswagen Virtus

volkswagen virtus highline cinza dianteira

Resolvemos separar os sedãs médio-compactos – ou compactos premium – e o modelo da marca alemã se mostra insuperável. O Virtus totaliza 24.827 unidades, praticamente o dobro que Fiat Cronos (que é bem mais barato e anota 12.859) e que o Toyota Yaris Sedan, com 11.993. Neste subsegmento figuram ainda Honda City (5.631) e Chery Arrizo 5 (832).

10. Chevrolet Onix

frente do onix rs vermelho estacionado

O carro mais vendido do Brasil há cinco anos também ostenta essa liderança com folgas em seu segmento. Em 2020, o Onix já tem 104.494 licenciamentos. São quase 40 mil unidades de frente para o Hyundai HB20 (66.652) e quase o dobro que o terceiro colocado – e ex-líder do passado – Volkswagen Gol (54.771). Verdade que o modelo soma o velho carro (agora chamado de Joy), mas isso representa pouco mais de 20% do mix.

Um detalhe em relação a esta soberania do compacto da General Motors na categoria que mais vende do mercado. Se tirarmos as 26.376 unidades de vendas diretas da linha Onix, mesmo assim o Chevrolet fica bem à frente das vendas totais de seus principais rivais.

SOBRE
5 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Leandro 30 de novembro de 2020

32.000 é quase 4x 8.000 e não quase 5x, como dito no Corolla rs

Avatar
Leandro 30 de novembro de 2020

Ops.. 31.000 rs

Avatar
Jorge Nicolau 29 de novembro de 2020

A Ford tinha o Fusion, que em alguns meses chegava a vender mais do que o dobro do resultado da soma de todos os concorrentes da categoria, e mesmo assim decidiu encerrar com sua carreira.

Avatar
Leandro 30 de novembro de 2020

Fusion… pensa num carro chique? Não sei o que passa na cabeça desse povo da Ford… rs

Avatar
Calatrava1410 29 de novembro de 2020

Toda unanimidade é burra.
Quem pensa com a unanimidade não precisa pensar.

Nelson Rodrigues

Avatar
Deixe um comentário