Conheça 10 fatos marcantes sobre o tricampeão Nelson Piquet

Um dos maiores pilotos de todos os tempos, o tricampeão de F1 tinha talento de sobra nas pistas e uma língua afiada fora delas

Por Fernando Miragaya 02/04/21 às 13h31
nelson piquet dando entrevista nos anos 80
Talento e língua afiada: duas características marcantes do piloto brasileiro (foto: Nelson Piquet | Facebook | Reprodução) (foto: Nelson Piquet | Facebook | Reprodução)

O ano de 2021 marcará três décadas da última vitória de Nelson Piquet na Fórmula 1. Famoso por saber ajustar carro como poucos e por fazer valer sua técnica e habilidade nas pistas, o tricampeão e piloto “raiz” é pouco lembrado entre os grandes nomes do automobilismo. Muito graças ao seu temperamento ácido, tão aguçado quanto sua habilidade ao volante.

VEJA TAMBÉM:

A verdade é que Piquet, ao contrário da esmagadora maioria dos pilotos da F1, nunca fez questão de fazer o tipo de bom moço. Mas nos brindou com momentos inesquecíveis nos 13 anos em que disputou a principal categoria do automobilismo internacional. Foram três títulos mundiais, 204 grandes prêmios disputados, 23 vitórias, 24 poles e 60 pódios.

Ao mesmo tempo, sempre foi “sincerão”, sem papas na língua, daqueles que criticam os outros sem qualquer filtro. Sempre alfinetou Ayrton Senna, Alain Prost e Nigel Mansell, volta e meia detona o narrador Galvão Bueno e até saiu no braço com um piloto adversário em pleno grande prêmio. Às vésperas dos 30 anos de sua última vitória na F1, separamos 10 fatos marcantes da carreira de Piquet.

Nelson Piquet na pista

Conheça os momentos brilhantes do piloto nas corridas e as críticas típicas nos boxes – e fora deles. Assista ao vídeo com alguns dos momentos marcantes da carreira de Piquet:

1. A primeira vitória

Na época os Estados Unidos sediava mais de um grande prêmio na temporada. Curiosamente, foi o primeiro e único GP do Oeste dos EUA, em Long Beach, no dia 30 de março de 1980, que serviu de palco para a primeira vitória de Nelson Piquet na categoria.

O brasileiro largou na pole position com sua Brabham com motor Ford. E não foi ultrapassado por mais ninguém durante toda a prova. Piquet voou baixo naquele dia e cruzou a linha de chegada 49 segundos (!!!) à frente de Riccardo Patrese, que defendia a Arrows.

Ou seja, Piquet chegou nos boxes, saiu do carro, confraternizou a equipe, foi fazer xixi e o italiano ainda estava cruzando em segundo lugar. O bacana é que o pódio teve ainda outro ídolo da F1: nosso Emerson Fittipaldi, que chegou em terceiro com sua equipe Fittipaldi – também com motor Ford.

2. No braço

Piquet perdeu o campeonato de 1980 para Alan Jones (Wlliams) por um mísero ponto. Entrou na temporada de 1981 com a faca nos dentes, mas se deu mal de cara no GP do Brasil por usar pneus slick na pista molhada de Jacarepaguá. Porém, a temporada ia deixar evidente o talento do brasileiro em diversos momentos.

O primeiro feito foi o lugar mais alto do pódio na Argentina. A prova seguinte, contudo, Piquet saiu de um nono lugar para conquistar a vitória com uma ultrapassagem sobre Didier Pironi a 13 voltas do fim, isso debaixo de chuva mais uma vez.

A arrancada para o primeiro título veio no GP da Alemanha: em Hockenheim, conhecido por ser um dos circuitos mais rápidos da F1. Na metade da corrida, Piquet viu a saia lateral da sua Brabham quebrar. O brasileiro não esmoreceu. Ultrapassou Alain Prost (Renault) e se valeu do abandono de Alan Jones para garantir a vitória que o deixou a apenas oito pontos do argentino Carlos Reutemann (Williams).

3. Estratégia pelo bi

nelson piquet dirigindo o brabham bt52 em 1983
Com o Brabham BT52, Piquet faturou o segundo título mundial em 1983 (foto: Nelson Piquet | Facebook | Reprodução)

Piquet chegou à última prova da Fórmula 1 em 1983 com o foco na vitória para garantir o título. Alain Prost (Renault) liderava o Mundial de Pilotos dois pontos à frente do brasileiro e seis a mais que o compatriota René Arnoux (Ferrari). Na derradeira corrida, nunca foi tão certeira a tática dele e da Brabham para assegurar o bicampeonato.

No Grande Prêmio da África do Sul, Piquet mais uma vez se valeu dos pit-stops com reabastecimento. A estratégia era simples e genial: a Brabham largava com apenas 70 litros de combustível. Com o carro mais leve, o brasileiro pisava fundo como se não houvesse amanhã – tanto que na sexta volta, já tinha feito a mais rápida da corrida toda.

Dito e feito. Piquet abriu bastante vantagem para fazer o primeiro pit-stop em Kyalami. Para completar, Prost abandonou a prova e aí bastava completar a corrida em quarto lugar para levantar o título. Piquet tirou o pé para poupar o carro, cruzou a linha de chegada em terceiro e celebrou o bicampeonato.

4. Descalço no pódio

Nos treinos classificatórios da temporada de 1984, até dava a impressão de que Piquet levaria com facilidade o tri. O piloto fez nove poles naquele ano, só que o carro da Brabham parecia Gordini nas corridas, e quebrava invariavelmente.

Uma das soluções de Gordon Murray (então projetista da equipe britânica) veio no Grande Prêmio do Canadá. Para melhorar a refrigeração do motor, foi instalado um radiador no bico do carro. Realmente a Brabham de Piquet não quebrou, ele venceu a corrida de ponta a ponta (ultrapassou Prost logo após a largada) e subiu ao pódio… descalço.

Promessa? Superstição? Que nada, o novo radiador queimou os pés de Piquet, que, mesmo assim, seguiu na corrida. Assim que estacionou o carro nos boxes, após cruzar a linha de chegada, teve de colocar os pés em um balde de gelo.

5. Olha o que ele fez!

Os Sennistas que me perdoem, mas poucas vezes a Fórmula 1 assistiu ao duelo como entre os dois brasileiros como a do GP da Hungria de 1986. Naquela que é considerada a maior ultrapassagem de todos os tempos na categoria, Piquet abriu na reta principal por fora e Senna, então na Lotus, o espremeu, obrigando-o a beijar a sujeira da pista.

Piquet não se fez de rogado. Com o seu Williams atravessado, fez a ultrapassagem por fora, quase de lado até o fim da curva após a reta. O brasileiro seguiu na ponta e venceu o GP.

Bônus: aí são “outros 500”

nelson piquet com macacao da equipe benetton
Benetton foi a última equipe de Nelson Piquet na Fórmula 1 (foto: Nelson Piquet | Facebook | Reprodução)

A Benetton em 1990 era uma mera coadjuvante diante do duelo particular – e acirrado – entre Ayrton Senna (McLaren) e Alain Prost (Ferrari). Mas conseguiu ser coadjuvante graças ao motor Ford e a Nelson Piquet, que fez uma temporada excelente na escuderia. Só que o ápice naquele ano foi a vitória em Adelaide, no Grande Prêmio da Austrália, que fechava a temporada com a pompa de ser o 500º GP da história da F1.

Piquet regulou a sua Benetton com o mínimo de asa traseira para a corrida. O brasileiro largou na sétima posição do grid, e logo ficou em quinto. “No braço”, a partir da metade da prova, o piloto deixou Prost, Gerhard Berger (McLaren) e Nigel Mansell (Ferrari) para trás e assumiu a segunda colocação.

O líder e já campeão Senna bateu depois de a transmissão quebrar e o caminho ficou livre para a vitória de Piquet. Mas os pneus da Benetton já estavam nas últimas e Mansell, com pneus novos, partiu para cima do brasileiro. Mesmo assim Piquet fez uma corrida primorosa e, sabendo o quanto afoito era o inglês, ainda forçou o rival a cometer um erro nas últimas curvas.

Piquet garantiu a terceira colocação no Mundial de Pilotos com essa e outra vitória magistral, na etapa anterior à Austrália, no Grande Prêmio do Japão. Na corrida que sagrou Senna bicampeão – depois que o brasileiro deu o troco em Prost e fechou o caminho para o francês logo na primeira curva -, Piquet foi o vencedor nesta que foi a última dobradinha brasileira da F1.

Dobradinha com Moreno

nelson piquet dentro do carro da benetton
Carros da Benetton deram as derradeiras vitórias a Neldon Piquet (foto: Wikipedia | Reprodução)

Depois que o italiano Alessandro Nannini, segundo piloto da Benetton, sofreu um acidente de helicóptero, perdeu parte do braço e teve de encerrar a carreira no fim da temporada, Piquet levou Roberto Pupo Moreno para a escuderia. Campeão da F3000, o brasileiro já tinha alcançado o feito de, em 1987, conseguir chegar em sexto em Adelaide e marcar o primeiro dos dois únicos pontos que a minúscula equipe AGS conseguiria ao longo de cinco anos.

Ele estava na EuroBrun e não tinha conquistado classificação até o momento. Em Suzuka, com a Benetton, chegou em segundo. Durante o pódio, Piquet se divertiu com Moreno e teve que cutucá-lo quase discretamente: na empolgação por seu primeiro pódio na F1, Pupo Moreno havia esquecido de tirar o boné durante a execução do hino.

A propósito, Piquet protagonizou diversas dobradinhas brasileiras – a grande maioria, com Senna, obviamente. Só em 1986, foram três, com Piquet em primeiro: no GP do Brasil, em Jacarepaguá, e nos GPs da Alemanha e da Hungria (o da ultrapassagem fantástica). No ano seguinte, quatro dobradinhas, com duas vitórias para cada lado. E em 1990, antes de Suzuka, Senna chegou em primeiro no GP do Canadá, com Piquet na segunda colocação.

Nelson Piquet fora da pista

Relembre algumas das polêmicas nas quais o tricampeão já se envolveu.

1. Saiu na mão

Em 8 de agosto de 1982 Hockenheim foi palco de uma cena única – e bizarra – na F1: o dia em que um enraivecido Piquet desferiu socos, empurrões e pontapés em um adversário – detalhe, ainda de capacete. Tudo aconteceu depois que a Brabham do brasileiro foi tocada pelo ATS do chileno Eliseo Salazar e os dois saíram da pista. Piquet desceu do carro gesticulando muito e partiu para cima do chileno, que sequer esboçou reação.

Assista ao vídeo com essa cena memorável!

Detalhe é que anos depois ele ligou para Salazar e tudo ficou na paz – ainda mais quando o brasileiro descobriu que o motor BMW de sua Brabham estava prestes a quebrar naquela corrida, em plena “casa” do fabricante alemão…

2. Bem, amigos?

Piquet jamais escondeu sua irritação com Galvão Bueno. Por diversas vezes já acusou o narrador de não saber nada de automobilismo. Em uma entrevista ao canal ESPN Brasil nos anos 1990, dentro dos boxes da Fórmula Esso, enquanto assistia a um treino da F1 pela TV, soltou uma dessas:

“Dá muito desgosto ver o Galvão Bueno falar tanta besteira técnica, porque podia narrar a corrida sem falar nada, já que não entende p* nenhuma. O público que não entende engole isso tudo”, atacou.

Em 2020, em entrevista à Marciana Becker, ainda na TV Globo, disparou de novo, depois que o narrador teria dito que a famosa ultrapassagem sobre Senna no GP da Hungria se deu porque a Williams de Piquet tinha mais motor.

“Como o Galvão falava, e ele não entende p* nenhuma de automobilismo, ele dizia que eu tinha um motor mais forte. Mas naquela época, existia uma técnica. Você tem que entrar na reta uns trinta metros atrás. Em todas as ultrapassagens, você entra no vácuo, cria velocidade, sai do vácuo e passa”.

O piloto também não perdeu tempo quando a Band adquiriu os direitos de transmissão da F1 para a Band e levou Reginaldo Leme. Em um tuíte, Piquet fez um vídeo onde fazia uma pergunta ao jornalista: “Ô Reginaldo, então me fala aí: como você conseguiu trabalhar tantos anos com aquela besta do Galvão Bueno”.

3. Treta ente Piquet e Mansell

nelson piquet no carro da williams no gp de monza de 1987
Nelson Piquet controlando o carro da Williams no GP de Monza de 1987 (foto: Nelson Piquet | Facebook | Reprodução)

A briga com Mansell ficou escancarada em 1987. Os dois eram companheiros na Williams, mas Piquet acusava a escuderia de sempre favorecer o britânico. Além disso, durante a temporada, o brasileiro descobriu que os acertos que fazia nos seus carros eram imediatamente passados para o rival.

“O Patrick Head (projetista) trabalhava comigo e passava o acerto do carro para o Mansell. Mas quando eu descobria alguma coisa muito boa, deixava para falar na última hora da corrida e eles não tinham tempo para fazer nada”, disse.

O brasileiro reconhece que também não dava paz ao companheiro de escuderia. “Ele gostava de se fazer de vítima. Eu sacaneava ele de tudo que é jeito. Falava barbaridades, fiz de tudo para ele bater em mim. Eu devo ser o calo inflamado no pé dele”, ironizou.

Piquet se sagrou tricampeão naquele 1987 depois de uma disputa acirrada com Mansell. E, claro, jamais desperdiçou a oportunidade de alfinetar o adversário. Em uma delas, após o britânico fazer uma estátua da esposa, mandou na lata: “Mansell tem as duas mulheres mais feias da Fórmula 1”. Em outra, foi sucinto: “Mansell é um idiota veloz.”

4. Treta entre Piquet e  Senna

Piquet e Senna não nutriam qualquer carinho um pelo outro. E apesar do respeito mútuo nas pistas, e de Ayrton não deixar transparecer qualquer crítica ao rival, Nelson, pelo contrário, jamais poupou o outro lado. Não foram poucas as vezes em que cutucou o adversário.

Antes da morte do piloto, indagado em uma entrevista sobre se Senna era o maior de todos os tempos, Piquet não perdeu tempo: “Senna é o melhor piloto? P* nenhuma! Melhor é o Prost, que é tetracampeão”. Em outra, quando perguntado quem contrataria para ser chefe de equipe: “O Senna, é claro. Eu e o Prost já ganhamos tudo e estamos mais pra lá do que pra cá na carreira. O Ayrton, não.”

Piquet inclusive disse que xingou muito Senna após a famosa ultrapassagem no GP da Hungria de 1986.

“Fui passar pela direita, e ele me espremeu na parte suja da pista. Freei uns 30, 40 metros além do que eu precisava, vim com o carro escorregando nas quatro rodas e fiz um gesto bacana: mandei ele tomar no c*. Se ele deixasse eu passar pela direita e chegasse de novo, aí ele ia pra arquibancada”, completou Piquet.

5. Treta entre Piquet e Prost

nelson piquet de macacao atualmente
Até hoje, o tricampeão mantém a “franqueza” como marca registrada (foto: Nelson Piquet | Facebook | Reprodução)

Depois da morte de Senna, Piquet ficou indignado com a pose de bom moço de Alain Prost, com quem Ayrton teve uma relação nas pistas bastante conturbada. “Não tenho respeito nenhum pelo Prost, a vida pessoal dele, as coisas que ele fez lá. Não tem valor nenhum. Você tem de ver o todo, não só o piloto.”

Sobre o enterro do brasileiro, Piquet justificou a ausência e atacou Prost, classificando-o de demagogo.

“A morte do Senna foi uma perda muito grande, isso foi reconhecido pelos brasileiros. Mas vi muita política. Eu não fui porque não suporto funeral e não posso hoje ter a cara, na minha personalidade, de fazer como o Prost fez. Ele brigou com o Senna até o último dia na Fórmula 1 e depois foi no enterro. É a maior demagogia. Não me achei no direito de ir ao enterro. Nunca fui amigo, vou ao enterro para aparecer?”

SOBRE
97 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
J.r g.g 6 de abril de 2021

Em um certo ocasião no aeroporto internacional de Brasília eu inocentemente me deparei com a presença ilustre do tricampeão Nelson Piquet , simplesmente pedi para tirar uma foto de recordação com ele , ele nem me respondeu , fiquei todo sem graça

Avatar
Flávio Spacca 6 de abril de 2021

Ô g bis! …Você ficou todo sem graça,e de ‘graça.’ Mas fica tranquilo,essas ‘coisas’ acontecem de quem puxa-saco. Faz parte ‘inocente.’

Avatar
carlos leonardo 8 de abril de 2021

piquet é considerado um dos dez maiores pilotos da formula um da era moderna.

Avatar
Flávio Spacca 8 de abril de 2021

Ô Carlos Lecionado! Você tem ainda que estudar bastante para poder lecionar. “A Cigana Ti enganou.” Como professor de História,estás mais ‘atrasado’ que Rubem Barrichello. “Era moderna teve início 1453 a 1789. Estamos NA ERA COMTEMPORÂNEA,teve início 14/07/1789 até os dias de hoje.”

Avatar
Flávio Spacca 6 de abril de 2021

A verdadeira história de FRANKNSTEIN: Nelson Franknstein,
piloto fracassado da F1, ‘criou um filho’ com ideais macabros. Tornou-se anos depois um ‘corredor de F1. Em 2008,em Cingapura jogou o carro que pilotava, de propósito, em outro. Começava “ai” a saga maldita desse ‘monstro.’

Avatar
Fabiano Negreiros A. S 4 de abril de 2021

Senna era muito bom, fazia o papel de bom moço e de certinho e determinado, além de ter a Globo sempre dando espaço para que mostrasse esse lado. Piquet foi autêntico, gente como a gente, estava lá pra fazer o dele (e fazia bem), cara altamente técnico e que manja muito de carro e acerto mecânico, mas mandava a Globo tomar no C* , não tinha mi-mi-mi, por isso não virou símbolo, por que não foi ator, foi piloto simplesmente e nunca esteve nem aí para isso.

Avatar
Flávio Spacca 5 de abril de 2021

Ô FaPIANO NEGREIROS A.S! Não entendi o porquê de abreviar(A S), o nome de Ayrton Senna, no teu nome. Uma homenagem justa e acertada. Parabéns!
Ao seu equivocado comentário, acredito que estavas bêbado e Piquet no “piano” solfejando as notas musicais…Em cima de SI sem DÓ no SOLFÁ sem SI raLÁ.

Avatar
Flávio Spacca 4 de abril de 2021

…Nelson Piquaret???

Avatar
Marcelo Mário de Souza 4 de abril de 2021

Sempre assisti F1 por causa dos brasileiros, pois entendo pouco, e foi justamente na era Piquet. Torcia por ele, mas até por ser corintiano, passei a torcer pelo Senna, sem ser contra o Piquet. E justamente no que diz respeito ao último item, o funeral do Ayrton, que passei a admirá-lo. Ele foi correto. Não era amigo e não iria para se aparecer. O Prost foi demagogo mesmo.

Avatar
Flávio Spacca 4 de abril de 2021

Olá Cambadas de BOLSONARISTAS! Nota de esclarecimento: Para que não haja mais dúvidas, questionamentos e tantos mimimi sobre a Poderosa Globo, segue alguns “tópicos” para que definitivamente “vocês” reconheçam a superioridade dessa Emissora,e disso, nós temos plena convicção pelo “OK” de vocês. A REDE GLOBO sempre foi,e é,a melhor e o maior Sistema de Comunicação Televisivo da América do Sul. Suas programações são muitas,variadas e com qualidades. É indiscutivelmente a “mais gostosa” Televisão do Brasil. Experiência,Transparência e Credibilidade é o ‘alicerce’ dessa conceituada Emissora. GLOBO TEM “ETC”
Att.#GLOBOLIMPO

Avatar
josue Celestino silva 3 de abril de 2021

Melhor pilotos de todos os tempos,e corridas Nelson Piquet.e o melhor tanto no carro como na técnica,até hoje não tem piloto melhor que ele, tanto na prática como técnico.

Avatar
Humberto Ávila 3 de abril de 2021

Mimimi, invejoso, prepotente ,incompetente ,filhinho de papai,emfim: RUIM DE VOLANTE,simples assim; se conforme e fique só com a sua PIJAMA. Vá morar num barco bem longe do continente.

Avatar
Rafael Barreto Mariano 4 de abril de 2021

Humberto, Incompetente???? Ruim de volante???? Vvc é doido, o cara é piloto é tri campeão , quero saber porque faz comentários tão absurdos e por isso que o país tem tantos analfabetos funcionais.

Avatar
Marcelo 4 de abril de 2021

Hahahahaha. Rasga o cu, viúva.

Avatar
Flávio Spacca 4 de abril de 2021

…Calma Marcelinho!..Que expressão vulgar,diga ânus, que em um “grande consolo” a viúva vai fazer você sentar.

Avatar
Manoel Roberto P. Maciel 3 de abril de 2021

Nelson Piquet,ao lado de Emerson Fittipaldi,dois grandes vencedores na F1, ficam atrás de Ayrton Senna, o melhor piloto brasileiro de todos os tempos,e fez sua história como rei da pole position, e,e teria ganho mais campeonatos se não tivesse ido para os deuses do automobilismo, ao lado de Jim Clarck, mas Piquet foi muito bom,e ótimo acertador de carros e muito veloz quando Emerson parou, e José Carlos Pace sofreu aquele acidente, eu achei que a F1 tinha acabado para o Brasil, mas nós enganamos pois surgiu o veloz Nelson Piquet., ,

Avatar
Luciano 3 de abril de 2021

Respeito sua opinião, mas nunca Senna foi o maior ,só ganhou campeonato com carro que dominou a categoria ,como hamilton faz hoje ,já que e melhor que seu único adversário o companheiro de equipe .Senna era rápido sem dúvida um grande piloto melhor que Prost, está entre os grandes sim ,mas quando não tinha o carro dominante ,não ganhou um campeonato.

Avatar
Diego 6 de abril de 2021

A Mclaren de 1990 e 91 não era mais o melhor carro do pit. Até Prost já disse que a Ferrari de 1990 foi o melhor carro que ele pilotou. Bom, e a Williams de 1991 nem precisa falar. Só não foi campeão por causa do Mansell e Patrese.

Avatar
Anderson de Castro e Cordeiro 3 de abril de 2021

Piquet, Grande Mestre! Lenda

Avatar
Roni Barreto 3 de abril de 2021

O cara foi fera um dos maiores pilotos de todos os tempos transformou a Benetton que em equipe grande , a personalidade para muitos não é entendida tem pessoas que preferem a mentira do que a verdade Piquet foi e sempre será um nome na história do automobilismo

Avatar
Alfredo Gouveia 3 de abril de 2021

Se trata de um dos maiores pilotos do mundo… O rato de ser arrogante não tira a qualidade dele
Mas o Senna era melhor

Avatar
Flávio Spacca 3 de abril de 2021

Ô Alfredinho! Vamos melhorar seu comentário: ” Se trata de um dos maiores pilotos do mundo ‘que não conseguiu ser melhor do que SENNA.”
…O fato de Piquet ser “extremamente frontal,” ‘tira’ a qualidade dele.

Avatar
Alfredo Gouveia 4 de abril de 2021

O Flávio!!! Não acho q tira a qualidade, e sim o prestígio, o brasileiro associa td, generaliza, mas não podemos tirar a capacidade dele por sua arrogância
Q mts vezes desnecessária entendo eu
Teve a oportunidade de fkr quieto
Kkkkk

Avatar
Pedro josé da Silva Silva 3 de abril de 2021

Eu nunca gostei dele pq ele nunca aceitou que o sena era melhor que ele sempre falando mal do sena até depois de morto ele criticava o sena pra mim ele é palhaço.

Avatar
Roberto canha 3 de abril de 2021

Pedro José
Logo se vê que vc não entende porra nenhuma de Fórmula 1
O Piquet foi o maior acertador de carros de todos os tempos.

Avatar
Flávio Spacca 3 de abril de 2021

Ô Roberto Canna! Fazendo uma correção no seu pequeno comentário, o maior “acertador de carros” foi seu filho Nelsinho. Em Cingapura “esse” crápula acertou(bateu) de propósito em outro carro de F1. Nelson Picareta,sim,foi o maior “instrutor acertador de batidas de carros.”

Avatar
Marcelo 4 de abril de 2021

Chora, viuva

Avatar
Diego 6 de abril de 2021

Piquet sempre criticou o Senna de fora das pistas. Sempre respeitou a capacidade técnica do Senna. Provavelmente foi o melhor que a F1 já teve. Mas Piquet foi grande, também.

Avatar
Marcio Vieira 3 de abril de 2021

Nelson foi, sem nenhuma duvuda, o maior piloto brasileiro.
Entendia tanto o carro que introduziu o cobertor dos pneus, ajuste dos freios, ajuste de diferencial. Tudo isso ainda é utilizado hoje, 30 anos depois.
Outra coisa, ganhou em equipes diferentes e nem sempre com o melhor carro.

Avatar
Flávio Spacca 3 de abril de 2021

Piquet: Um “carro” ultrapassado que sempre foi ultrapassado pelo ‘supra’ Senna.

Avatar
João Mário 3 de abril de 2021

Admiro muito o Tri campeão Piquet.
Criativo e estratégico. Incrivelmente hábil para entender, preparar e pilotar um F1. Saliento três coisas: 1) Os carros de F1 da época passaram por mudanças extremas, carro asa, suspensão eletrônica etc ; 2) Carros dificílimos de pilotar sem direção hidráulica; 3) Pilotou entre feras como Prost, Mansel, Senna entre outros. Parabéns Piquet, ídolo para sempre. Um gênio. Muito obrigado pelos Domingos inesquecíveis.

Avatar
José Carlos 3 de abril de 2021

Na verdade 2 pilotos com seus dons diferentes mais 2 campeões que não tão cedo vamos mais vê no Brasil.a alegria aos domingos de manhã ou talvez nunca mais pois o
Piquet e o Senna nós trouxe alguns anos cheio de alegria.por isso Respeito esses 2 campeões Rivalidade sempre vai existir pois quem não quer ser campeã . mesmo sendo da mesma nação.que Deus abençoe sempre a família do nosso saudoso Senna e Piquet.

Avatar
JOSE CARLOS DE PAULA LEITE 3 de abril de 2021

👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍

Avatar
Ciro 3 de abril de 2021

Falou tudo

Avatar
Osmar Amaral 3 de abril de 2021

Piquet com certeza foi tudo isso, muitos pilotos conseguiram bons resultado na historia da F1, porem com seu jeito tosco de ser, tudo que fez de bom nas pistas foi por agua abaixo, pelo que sei vivia quebrando o cambio de seus carros e parava por qq coisa, nao se compara a Senna no GP do Brasil so com.a sexta marcha. Inveja e algo terrivel para um ser humano, cuspir no prato que comeu tb e muito feio, e seu pronunciamento na Band sobre Globolixo nao tem nada a ver com politica e sim de a Globo e Galvao Bueno digamos dar valor a quem mereçe, Senna, Piquet precisa melhorar como pessoa, pois seu filho foi no mesmo caminho e foi expulso da F1, quem sabe o que houve certamente concorda.

Avatar
Lino Ramalheira de abreu 3 de abril de 2021

eu apoio totalmente quando Piquet se expressou dessa maneira, não estamos em uma democracia, fato que ele e Moreno foram os 2 melhores acertados de carros da sua época, não era como o Senna que só queria correr em carros já acertado, ele sempre foi autêntico, e nao queria agradar a ninguem, não não fazia tipo como muitos pilotos, a Globo realmente é um lixo e graças a Deus que há um Piquet pra nós lembrar

Avatar
Diego 6 de abril de 2021

Acha que vencer uma corrida com os pés queimados é pouco? Todos tiveram seus momentos extraclasse.

Avatar
Alexandre Gruber 3 de abril de 2021

Foi um excelente piloto que tem que ser reconhecido.
Temos que respeitar porque é um campeão
Como Senna, Emerson e muitos outros pilotos sempre levaram o nome do Brasil no peito.

Agradeço por terem existido.

Avatar
RONALD DENARI 3 de abril de 2021

Piquet enquanto piloto acertado de carros e apreciador de belas mulheres deve ser comparado ao ilustríssimo Edson Arantes do Nascimento Leonardo da Vinci e cia bela.

Avatar
Sergio 3 de abril de 2021

Muita personalidade e caráter, firme sempre foi meu ídolo quando comecei a gostar de F1.

Avatar
Flávio Spacca 3 de abril de 2021

“Fazer comentários sobre o quê Nelson Picareta diz nas Redes Sociais, é o mesmo que ler um livro ‘sem conteúdos.’

Avatar
Anderson de Castro e Cordeiro 3 de abril de 2021

Viúva detectada

Avatar
José Amarildo R Paiva 3 de abril de 2021

Piquet foi bom, mais pra história de um grande talento ficou Airton Senna esse foi imenso muita garra sem ser comparado com ninguém. Por isso e sempre lembrado por todos os pilotos da atualidade.SENNA e o melhor.

Avatar
MARCELO GOULART FLORIANO 3 de abril de 2021

Um dia, ele foi entrevistado, e mostrou sua garagem com vários carros. Ele disse ao repórter que evitava mostrar os carros para outros pilotos senão ficariam com inveja. Kkkk . Muitos pilotos e não pilotos tem muito mais dinheiro que ele e carros muito melhores. Meu Deus, que pessoa fora da realidade.

Avatar
Eduardo barbiani eccel 3 de abril de 2021

As pessoas só vêem o que querem ver. É indiscutível o talento dos dois assim como o de muitos outros pilotos.o que ninguém comenta é que nas pistas, Senna além de arrojado era desonesto.Fazia o que fosse preciso para vencer.Tambem não era humilde com as pessoas que trabalhavam com ele e não para ele.

Avatar
Ivan Barroso Melo 3 de abril de 2021

Este Piquet realmente é um mau caráter, faz tudo para aparecer, é do mesmo comportamento do Bozo. Desagregador, egoísta. Era bom dar uma olhada na ficha corrida e fiscal deste péssimo exemplo de criatura humana

Avatar
Maria Ilha Souza Amparo 3 de abril de 2021

O Nelson Piquet, No fundo ele queria ser o Ayrton querido por todos, O Piquet apesar de ser tri Campeão ele não passa de um invejoso, Elevive falando mal do Ayrton Senna, há pouco tempo ele falou mal do Ayrton nas redes sociais não se fala mal de uma pessoa que já morreu qui não pode mais se defender, E um mal Caráter, Só a Band qui da vez para esse tipo de gente, Vai pra lá fazer companhia ao Neto, Os dois são iguais só vê defeitos nos outros.

Avatar
Roberio Fernandes Silva 3 de abril de 2021

Piqiet piloto de excelencia. Prefiro gente que dispensa fazer media pura e simplismente. O que vale mesmo e o que se faz atras do volante.

Avatar
Fernando B 3 de abril de 2021

Muita “sinceridade” às vezes é falta de educação. Sobre a lambança do filho dele em Cingapura ele não fala nada, né. É a sinceridade seletiva

Avatar
Roberto 3 de abril de 2021

Foi um grande piloto, mas como ser humano nota zero, lembra muito o Renato gaúcho, dois paspalhoes bolsonaristas kkkkk

Avatar
Bruno 3 de abril de 2021

O correto é Mariana Becker, concerta lá….

Avatar
Silveira 2 de abril de 2021

Kkkkk…é cada besteira que leio de leigos aqui…
Acreditar que Piquet foi melhor que Senna é de uma leviandade absurda.
Senna foi os mais arrojado e talentoso piloto da F1 junto com Schumacher, Lauda e Fangio….já Piquet….apenas um bom piloto, como muitos.
Agora se a comparação for fora da pista e levar em consideração família; caráter…..ai meu amigo….o Piquet perde de lavada!!’

Avatar
Roger 3 de abril de 2021

Infelizmente, vc não sabe nada, literalmente nada de automobilismo.

Avatar
Marchette 3 de abril de 2021

Pelo que escreveu, é vc que não entende nada de f1.

Avatar
Samarone 2 de abril de 2021

Dica de como reconhecer quem não entende bulhufas de F1, ao perguntar quem foi o melhor Piloto Brasileiro vão responder, Senna,

Avatar
Fernando B 3 de abril de 2021

Não sei como piloto, mas como referência e idolatria, não dá nem pra largada. O Senna passa por cima sem dó

Avatar
Flávio Spacca 3 de abril de 2021

Ô Samarone! Dica de como saber quem foi ‘Kamikase’ na F1, ao perguntar quem fez um ‘atentado’ em Cingapura, vão responder: Nelsinho Piquet (filho de Nelson Picareta) …É preciso falar mais alguma coisa desse Crápula?

Avatar
Flávio Spacca 3 de abril de 2021

Ô Samarone! Dica de como saber quem foi um ‘Kamikase’ na F1, ao perguntar quem fez um ‘atentado’ em Cingapura 2008, vão responder: Nelsinho Piquet (filho de Nelson Picareta) …É preciso falar mais alguma coisa desse Crápula?

Avatar
Anderson de Castro e Cordeiro 3 de abril de 2021

Essa história já está superada e resolvida. Viúva detectada

Avatar
Flávio Spacca 5 de abril de 2021

Ô Castrado! Tu sabes o que é CONSCIÊNCIA? No caso da “catástrofe” de Cingapura 2008,esse episódio pode até ter sido resolvido. Porém superado por Nelsinho Piquareta acho difícil. É aí que ‘entra’ a tal da CONSCIÊNCIA PESADA: Podemos enganar a todos ao nosso redor, mas dificilmente conseguimos enganar a nós mesmos.

Avatar
Anderson de Castro e Cordeiro 5 de abril de 2021

O episódio de Cingarpura é página virada. o menino não teve culpa, foi pau mandado como vc e eu, pobres e trabalhadores, em que o patrão manda e vc obedece. Portanto. o assunto está encerrado e consciência tranquila. o resto é mi mi mi, Sr. Flávio Spacculacho.

Avatar
Daniel 3 de abril de 2021

Claro, Senna foi eleito o melhor de todos os tempos por 217 pilotos profissionais que “não entendem nada de automobilismo”, quem entende é você…

Avatar
Mister Gasosa 2 de abril de 2021

Apreendi com o tempo que depois que as palavras saem da nossa boca não tem mais volta, e teremos que arcar com as consequências ou remorsos. Então para evitar isso use os “Três Filtros de Socrates”:
1. O que eu vou falar é bom?
2. O que eu vou falar é verdadeiro?
3. O que eu vou falar é útil para o meu interlocutor ou para alguém?
Caso um dos três filtros forem reposta negativa, então é melhor não falar nada.

Avatar
Flávio Spacca 4 de abril de 2021

Ô Mr. Gos’sosa! “Que seu comentário sirva para reflexão dos ‘conteúdos’ de Piquet e seus seguidores. No entanto, sabendo da “cultura inútil” dessa ‘turma’,me arrisco a dizer, que é óbvio que eles vão optar pela negatividade dos três filtros.

Avatar
Flávio Spacca 4 de abril de 2021

Ô Mr. Gos?sosa! “Que seu comentário sirva para reflexão dos ‘conteúdos’ de Piquet e seus seguidores.” No entanto, sabendo da “cultura inútil” dessa ‘turma’,me arrisco a dizer, que é óbvio que eles vão optar pela negatividade dos três filtros.

Avatar
Flávio Spacca 4 de abril de 2021

Ô Mr. Gos?sosa! Que seu comentário sirva para reflexão dos “conteúdos” de Nelson Picareta e seus seguidores. No entanto, sabendo da “cultura inútil” dessa ‘turma’,me arrisco a dizer, que é óbvio que eles vão optar pela negatividade dos três filtros.

Avatar
Jomar Leandro Barreto Pereira 2 de abril de 2021

O maior piloto/ mecânico de todos os tempos.
Gênio.So precisava ser um pouco mais político.Menos ácido.

Avatar
Mafrol 2 de abril de 2021

Senna e Piquet foram gigantes, cada um com seu estilo de pilotar. A comparação é inevitável pois duelaram nas pistas de 1984 a 1991. Porém temos que considerar os carros pilotado por ambos temporada por temporada:
1984: apesar de decadente, a Brabham era superior ao Tolleman de Senna que mesmo limitado já surpreendia, especialmente sob chuva, como no 2° lugar em Mônaco.
1985:Piquet em sua última temporada com a decadente equipe foi mero coadjuvante sem nenhuma chance de luta por título. Senna já na Lotus fez e aconteceu nos treinos e várias vezes se colocou entre os mais velozes no treino. Já nas corridas, não tinha como acompanhar as Williams, Ferraris e McLarens. Mesmo assim conquistou o GP de Portugal e comprovou sua perícia em pistas molhadas. Terminou a temporada a frente de Piquet na Tabela de Classificação.
1986: Piquet se muda para o carro mais veloz da temporada, a inglesa Williams e tem como companheiro o tbm britânico Nígel Mansell, ou seja, problemas à vista. E quem sabiamente se aproveitou foi Prost que se tornou bicampeão com uma McLaren menos poderosa. Senna continuava demonstrando seu talento mas estava faltando um carro do mesmo nível.
1987: Piquet se torna tricampeão, utilizando toda sua técnica e experiência contra Mansell e toda a Williams, ainda a equipe dominante, que continuava mais do que nunca o apoiando. O lado negativo pro brasileiro foi o acidente que o fez estar ausente em algumas corridas, pondo em risco o título de Piquet e as sua sequela que ele mesmo admitiu ter reduzido sua performance daí por diante. Senna seguia mostrando que seria um protagonista na categoria e tentou com sucesso sua transferência para a McLaren concretizada para a temporada seguinte.Considero que aí termina a 1a parte da disputa Piquet x Senna no qual Piquet era o Protagonista brasileiro que ganhou a temporada de 87 e normalmente com carros superiores aos de um iniciante mas tbm talentoso Senna, ambos proporcionando duelos inesquecíveis dentro das pistas e alfinetadas fora delas.
1988: Piquet troca uma equipe campeã por uma menos preparada principalmente por motivos financeiros e tbm já consciente que dificilmente venceria um Campeonato devido aos carros rivais como tbm à sua limitação visual em função do acidente no ano anterior. Senna surpreendeu novamente na McLaren ao derrotar o bicampeão Prost piloto da equipe inglesa desde 1984 (n°1 a partir de 1985) com um dos melhores carros já construídos na F1, o MP4. Tanto é que Senna e Prost venceram 14 das 15 provas da temporada.
1989: A McLaren continua dominante, mas nem tanto e Prost teve que reagir recuperando o título mundial numa disputa desleal com Senna no GP do Japão. Piquet continuava como coadjuvante com a medíocre Lotus o que o fez se transferir para a Benetton ao final do ano.
1990: Apesar de não ser uma equipe de ponta, Piquet fez um bom Campeonato nesta temporada mas continuou sem chances de conquistar seu 4° título. Já Senna deu o troco em Prost já na Ferrari no mesmo local do ano anterior e em condições similares se tornando Bicampeão Mundial. Foi a última temporada em que o maior rival das McLarens foram as Ferraris. Estas seriam superadas pelas Williams na temporadas seguintes.
1991: A idade já estava pesando pra Piquet e a maior prova foi o jovem e impetuoso Michael Schumacher que foi contratado para a segunda metade da temporada ter sucessivamente sido mais rápido que o brasileiro tanto nos treinos quanto nas corridas. Senna, por outro lado, conquistou seu 3° e último título numa temporada em que a McLaren perdera sua superioridade para a Williams, especialmente na metade final de 91.
Neste segundo período Piquet x Senna, de 1988 a 1991, vimos que o veterano Piquet deixou de ser protagonista devido ao fato de ele ter pilotado carros nitidamente inferiores aos de Senna, mas tbm pelo fato do próprio Piquet ter priorizado o lado financeiro ( pode tbm ter pesado sua idade e problema visual), enquanto Senna focou em estar a bordo de carros de equipes dominantes.

Avatar
Anderson de Castro e Cordeiro 2 de abril de 2021

Nelson Piquet, autêntico. Sincero. Lenda. Inesquecível.

Avatar
Flávio Spacca 3 de abril de 2021

Ô Anderson ti Castro e Cormeiro! Nelson Picareta: autêntico, sincero, lenda,…inesquecível “enquanto vivo”
Depois, JÁ ERA A LEMBRANÇA!
Airton Senna: autêntico, sincero,lenda, vitorioso, o melhor e inesquecível ATÉ HOJE. “LEMBRANÇAS SÃO PARA POUCOS.”

Avatar
Anderson de Castro e Cordeiro 3 de abril de 2021

caro
FLÁVIO SPACCA, o Nosso Tricampeão Mundial de F1 Nelson Piquet nunca precisou bater o carro nos outros para ser campeão do mundo, Ok? sem delongas tá. Em relação a atenticidade de Nelson Piquet isso é inquestionável, pois não foi heroi fabricado na TV, mas no braço. Portanto, vai ficar com o seu ídolo de mentira que eu fico com o meu de verdade. Por fim, os feitos de nelson Piquet já estão na história, independe se ele vive ou não.

Avatar
Anderson de Castro e Cordeiro 3 de abril de 2021

O resto é mi mi mi. Viúva detectada

Avatar
Evandro José Pozza 2 de abril de 2021

Eu sempre achei o Piquet melhor que o Senna – mas o Piquet não aceitou ser ídolo Globo ( lixo) – e quando Senna entra – F1 – alçaram ele a ídolo – ganhou muito dinheiro 💸 – Globo tbm –

Avatar
Anderson de Castro e Cordeiro 3 de abril de 2021

Se fizer uma pesquisa aprofundada, vai encontrar a carteira de trabalho do Senna assinada pela aquela emissora que nem vou comentar o nome.

Avatar
José Araujo 2 de abril de 2021

Na minha opinião foi o melhor dos brasileiros. Está dentre os maiores do mundo.
Uma pena que aquele acidente em Indianápolis tenha-o tirado das pistas .

Avatar
Carlos Soto 2 de abril de 2021

Piquet, é um cara ultrapassado o Senna era a sombra dele!

Avatar
Anderson de Castro e Cordeiro 3 de abril de 2021

Piquet ultrapassado!!! kkkkkkk. Quando ele ganhou no Japão, Senna bateu sozinho! Daí vc vê quem estava ultrapassado. Piquet ao deixar a F1 estava em terceiro no campeonato, daí vc vê quem esatava ultrapassado. na verdade, eu queria ver o Senna vivo até hoje só para ver o desfecho dele na F1, que lugar estaria Senna, talvez ultrapassado também. Pois não existe piloto nenhum melhor de todos os tempos. Não existe NINGUÉM insuperável, grava isto!

Avatar
Washington saraiva xavier 2 de abril de 2021

Sena para mim era bosta filho de Papaiziho tinha tudo na hora pegou um carro que já era campeão, não gosto de da opinião quem não conheci o que e automobilismo.

Avatar
Gian miranda 6 de abril de 2021

Nao fala besteira nao saraiva.ta calminho agora kkkk.

Avatar
Robson 2 de abril de 2021

Cada um analisa as coisas conforme o seu conhecimento. Eu sou Piquet.

Avatar
Flávio Spacca 3 de abril de 2021

Ô Robson! Muito ‘bonita’ a sua opinião e atitude. Mostrou que NÃO ENTENDE DE NADA DE F1. Parabéns pela sua sinceridade.

Avatar
Anderson de Castro e Cordeiro 3 de abril de 2021

Eu também sou Piquet!

Avatar
Washington saraiva xavier 2 de abril de 2021

Para mim antes de tudo ele é um grande sujeito sério como pessoa e para mim o valor de tricampeão e porque foi tricampeão com equipes médias para o melhor.

Avatar
Jonas 2 de abril de 2021

Anos 80 havia competição. Grandes pilotos. Isso acabou faz tempo. Hoje são grandes carros não pilotos.

Avatar
William 2 de abril de 2021

Coitado ele sabe que é infeliz e falso, abre a BOCA e só fala besteira quando era convidado para ir na GLOBO queria se aparecer e não falava mal da emissora,a respeito de SENNA foi muito melhor que você em tudo, infelizmente até no dia de seu sepultamento PAROU uma NAÇÃO,no dia do seu se for todos parentes será muita gente ainda,em poucas palavras é de dar DÓ

Avatar
Jeferson 2 de abril de 2021

Equívoco total!!!

Avatar
Evandro De Araujo 3 de abril de 2021

Concordo 100%.

Avatar
alecs 2 de abril de 2021

Como piloto e conhecimento técnico não discuto,mas é de uma falta de caráter e sensibilidade humana histórica!

Avatar
GERMARI viana 2 de abril de 2021

Continuo sendo Piquetista. Sena tem seus méritos mas não sabia ajustar o carro igual ao Piquet . Era arrojado e corria na chuva como ninguém. Se o Shumaker fosse brasileiro, ninguém hoje falaria no Senna.

Avatar
Celso Tadeu Reginato Strongoli 2 de abril de 2021

Schumacher sempre foi carregado por Rubinho, não o considero tão bom quanto a mídia fala, foi bom, mas não é tudo isso não.

Avatar
Guilherme Palhares Doval 3 de abril de 2021

Piquet me lembra o Roberto Jefferson, o Senador Cajuru de Goiás. Fala o que pensa e acerta 90%….Aqui no Brasil ser sincero e emitir opiniões que a maioria não tem coragem de dar é falta de educação.Parabens Piquet pelo piloto que foi e pela coragem de emitir sua opinião. Concordo qdo vc fala da Globo lixo e do Galvão Bueno….um chutador.

Avatar
Plínio Silva Filho 2 de abril de 2021

Senna, o melhor de todos os tempos…Indiscutil.

Avatar
MARCELO GOULART FLORIANO 2 de abril de 2021

Não deviam dar espaço a ele. Só fala bobagem Está ultrapassado

Avatar
Silveira 2 de abril de 2021

E quanto a ultrapassagem de Piquet em 1986 na Hungria…era evidente que a Williams era muito superior a Lotus…Se Piquet tivesse ido a para Mclaren 1988, no lugar do Prost….tenho certeza que Senna seria o campeão da mesma forma.

Avatar
Vagner Silva Zinezi 2 de abril de 2021

Na minha opinião Senna foi indiscutivelmente o melhor piloto, gênio, ele era perfeccionista, até hoje nunca vi ninguém parecido e arrojado.

Avatar
Flávio Spacca 4 de abril de 2021

…E vai demorar aparecer “outro Senna.” Foi simplesmente ‘SENNsacional’ esse SENNA.

Avatar
Silveira 2 de abril de 2021

Um grande piloto….mas muito longe do talento de Senna

Avatar
Deixe um comentário