8 itens que pioraram nos carros novos em relação aos antigos

Os carros novos evoluíram na qualidade dos materiais empregados em sua construção, mas nem tudo são flores: eles estão sendo 'empobrecidos'

Por AutoPapo 30/07/20 às 16h46

A evolução tecnológica dos novos carros salta aos olhos. Com técnicas de construção de vanguarda e uso de materiais modernos, os automóveis deste século estão mais seguros e eficientes (na maioria dos casos). Além disso, equipamentos opcionais até em modelos de luxo, hoje estão democratizados, como direção assistida, vidros e travas elétricas e ar-condicionando, por exemplo.

Mas nem tudo são flores: às vezes, o consumidor nem percebe, mas, em alguns aspectos, os novos carros estão piores do que os antigos. O AutoPapo listou 8 itens em que os carros mais novos são piores do que os modernos

1. Forração dos bancos

Kwid Intense 043baixa
Renault Kwid. Foto: Rodolfo Buhrer / La Imagem / Renault


Quem andou em um carro fabricado até o começo dos anos 2000 lembra que o tecido utilizado na forração dos bancos era mais grosso. Em alguns casos, nas versões mais cara, até mesmo veludo era usado. Hoje, tecidos simples dominam as configurações de entrada enquanto imitação de couro está nas mais caras.

VEJA TAMBÉM

2. Acabamento das portas

Porta traseira do Jetta GLI
Portas traseiras já estão vindo sem qualquer forração (Foto: Alexandre Carneiro | AutoPapo)

Já reparou que os carros mais novos, até mesmo os que estão na faixa de R$ 120 mil, estão com cada vez menos tecido ou material emborrachado nas portas? O recém-lançado Nivus, por exemplo, só tem forração perto do local onde está puxador; na traseira, todo o acabamento da porta é feito em plástico rígido.

3. Cadê o ‘PQP’?

alca mao puta merda
(Foto: Shutterstock)

Outro item que está sumindo nos carros mais novos é a alça para as mãos, localizada em cima das portas, o famoso “PQP”.

4. Painel

painel do fiat cronos HGT
Montadoras misturam plásticos de texturas diferentes (Foto: Alexandre Carneiro | AutoPapo)

O painel com material emborrachado (ou outro macio ao toque) está cada vez mais restrito aos chamados carro premium.  O que predomina é o plástico duro. Algumas montadoras disfarçam utilizado plásticos com texturas diferentes…

5. Volante

volante descascando
Volantes estão descascando em quilometragens menores (Foto: Shutterstock)

Você já reparou como o material utilizado nos volantes está descascando mais rápido? Não é raro relatos de carros com 50 mil km e o volante esfarelando. Nossa teoria? Como as versões intermediárias e top de linha dos novos carros estão vindo com o componente revestido em couro, as montadoras não demandam tanta durabilidade dele.

6. Pintura onde “ninguém vê”

estepe do chevrolet tracker
Assoalho de porta-malas: muitos não são pintados (Foto: Alexandre Carneiro | AutoPapo)

Não é mais raro encontrarmos carros sem acabamento na pintura do lado de dentro do capô e da tampa do porta-malas: alguns ficam só no prime, o revestimento aplicado antes da tinta. Outros ainda disfarçam e só não aplicam o verniz nessas partes.

7. Forração anti-ruído

motor vw nivus
Capô sem forração para abafar ruído (Foto: Marlos Ney Vidal | Autos Segredos)

Hoje, muitos carros não têm mais aquela manta acústica aplicada sob o capô o que faz como que ruído do motor invada o interior e torne tudo mais desconfortável.

8. Instrumentação

luz de temperatura no painel
Luz-espia indica que o motor ainda está frio (Foto: Shutterstock)

Se antigamente alguns carros permitiam que o motorista tivesse total controle do que estava ocorrendo com o carro por meio de instrumentos no painel, hoje, em alguns casos, até o marcador de temperatura do motor deu adeus e foi substituído por uma singela luz-espia…

35 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    João 21 de setembro de 2020

    Tenho uma mercedes e ela não tem estepe. Fui parado numa blitz, multado e o carro rebocado por que um policial achou que o carro deveria ter. Só que o modelo não tem estepe de fábrica. E ai como fica????

  • Avatar
    Henrique 2 de agosto de 2020

    Por essas e outras que aumentou a compra de carros com mais de 10 anos de uso, ta mais fácil arcar com manutenção de um carro mais antigo

  • Avatar
    Tião 2 de agosto de 2020

    Com tanto porcaria colocada nos carros e outras retiradas dos carros o preço de aquisição continuam exorbitantes! Como já foi dito até por presidente da República:”são verdadeiras carroças” e o pior com a junção da peças coladas com cola e não com solda ponto! Vergonha para os consumidores! Se reduza a qualidade e conforto dos carros, mas reduz também os preços dos veículos a altura do que se vale!

  • Avatar
    Marcos Galdeano 1 de agosto de 2020

    O problema do estepe mais fino você vai sentir quando em uma viagem precisar trocar o pneu no caminho. O pneu furado não cabe no espaço do pneu fino no porta malas. Como o pneu furado ocupa mais espaço, provavelmente os passageiros do banco de trás precisarão continuar viagem com algumas malas no colo, até chegar no borracheiro.

  • Avatar
    Jasthe Cavalcante 1 de agosto de 2020

    Faltou falar do estepe, que não vem mais no tamanho dos oiyros pneus do carro. Só serve pra ser usado no percurso até o burrachero.

  • Avatar
    Thiago 1 de agosto de 2020

    O editor poderia ter dado uma revisada na gramática aí, né?

  • Avatar
    Leandro Rossi 1 de agosto de 2020

    Como em tudo que se faz no Brasil,para o brasileiro só fica o refugo mesmo,carro não seria diferente!cada vez mais frágeis e mais caros!

  • Avatar
    LAURENCE Câmara Lins 1 de agosto de 2020

    Faltou o pneu socorro,agora vem um de bicicleta, andar só 20km

  • Avatar
    JOÃO PAULO 31 de julho de 2020

    MEU COMENTÁRIO COMPREI CARRINHA MERCEDES BENZ SEPRITER 416 NOVA COM 56890KM NOVA SÓ TIVE FOI PROBLEMAS COM CARRINHA MOTORE PARAVA ANDAMENTO JÁ NÃO TRABALHAVA MAIS DEPOIS PARA OFICINA MERCEDES FICA BOA MAS OS MECÂNICOS NUNCA FALARAM GUAL PROBLEMA FOI OBRIGADO VENDERE CARRINHA PELO PREÇO EU TENHO ATÉ VERGONHA COMPAREI POR 32 000EUROS DEPOIS VENDI POR 10MIL EUROS DEPOIS MUDEI DE MARCA FORD TRANSITO.POR FAVORE AJUDA ME COMPREI ESTA CARRINHA MARCA FORD TRANSITO 350 MODELO CILINDRADA 2.4 140CV TRAÇÃO TRASEIRA ANO 2010 NOVA GASTEI 38 MIL EUROS CARRINHA TEM 234567KM MOTOR CAIXA NÃO PRESTA NÃO VALE NADA FOI GRIPOU MOTORE POR FAVORE CARRINHA NOVA ESTOU FARTO GASTARE DINHEIRO NEM ACREDITO CARRINHA DE TRANSPORTE JÁ GASTEI NAS DUAS CARRINHAS PERTO 70 MIL EUROS ESTOU PÉ NÃO TENHO CARRINHA PARA TRABALHARE POR FAVORE AJUDA DIVULGARE ESTAS MARCAS MERCEDES BENZ SEPRITER 416 NOVA E FORD TRANSITO MODELO 350 CILINDRADA 2.4 ,140CV 2010 NOVA ESTOU FARTO GASTAREM DINHEIRO ESTOU SEM CARRINHA PARA TRABALHARE

  • Avatar
    Fabio 31 de julho de 2020

    Quando vi a foto de chamada da matéria com o estepe achei que iam citar esse item. Eu sei que no exterior muitos carros vêm sem estepe e que o estepe mais fino permite mais espaço no porta-malas, mas tem coisas que são ridículas. O estepe do Fusion e da Edge, além de ser super fino ainda tem um diâmetro muito menor! O Fusion que já é baixo e raspa em tudo, com aquele estepe na dianteira fica impossível de rodar.

  • Avatar
    Juarez 31 de julho de 2020

    Os painéis dos carros 2020 voltaram a antiga GRADE de ar condicionado. O sistema redondo é muito mais prático, distribui o ar melhor e dá muito mais acabamento e ainda protege o sistema quando fechado. Os carros mais caros usam e os populares passaram a usar também, mas agora em 2020 voltaram ao SISTEMA ANTIGO DE GRADE DE AR. Muito ruim. A FIAT ainda colocou o sistema redondo, mas não em todas as saídas de ar. UMA PENA. Outro ponto é que só a FIAT faz os veículos populares com DUAS DOBRAS NOS BANCOS TRASEIROS que permite carregar cargas maiores se necessário. O banco continua no carro mais fica um espaço enorme na traseira para carregar máquina de lavar ou outro objeto maior. As outras montadoras deveriam pensar nisso também, é muito útil. VOLTEM COM AS GRADES DE AR REDONDAS POR FAVOR.

  • Avatar
    André Rossato 31 de julho de 2020

    Muito bom, é mais pura e dura realidade. O acabamento atual esá pessimo ao passo que os tablets no painel estão em profusão. Porem foi o que alguem comentou acima: esses carros tem tantos recursos no tablet de painel que a maioria não usa 10% deles enquanto ao fazer uma viagem o banco duro e o ruido interno vao estar presentes em toda a viagem cansando o motorista. Além disso o aspecto pobre do acabamento acaba fristrando um consumidor ao olhar os paineis internos de portas, painel ou bancos. Carro confortavel de fato hoje nao tem mais (nem os de 150 mil são)…

    • Avatar
      Fernando B. 31 de julho de 2020

      Exatamente. O cara tem tanto recurso na central multimídia pra usar durante 15 minutos no trajeto casa-trabalho.

      • Avatar
        Eduardo 16 de agosto de 2020

        E ainda fazendo questão de pagar o valor de um bom notebook por essas tais “centrais multimídias” que não passam de meros tablets…

    • Avatar
      Eduardo 16 de agosto de 2020

      Pois é, sempre falo pelos comentários dos sites há anos, desde quando essa moda começou pra valer, nos Chevrolet Onix, sobre esses tablets nos painéis, cobram o preço de um bom notebook por esses míseros tablets e com cada vez mais funções que inventam pra eles, pra mal serem usados por pouquíssimas vezes, a Nasa deveria estudar isso…

  • Avatar
    Jair 31 de julho de 2020

    É só no Brasil que se vê isso, aposto que um carro produzido no Brasil que vai pra fora não tem esse esses procedimentos, tem carro por ai, que o stepp e pneus são diferentes do original do próprio carro e outros que não tem stepp.
    É uma vergonha isso.

    • Avatar
      Vanda Lourenço 1 de agosto de 2020

      O meu carro e um Fox e tem grades também no ar e não achei muita diferença não o ar continua saído bem a Volkswagen tem bons carros fácil de , encontrar peças quando quebra mas só encontramos nas consecionarias principalmente os botões dos vidros elétricos deu problema no catalizador e não encontro original onde poco encontrar , porque depois que foi retirado o carro ficou com barulho parecendo os carros que era movido ar , aqueles como fusca Brasília

  • Avatar
    Rinaldo Matos 31 de julho de 2020

    Comprei um Gol automático 2019 e ele veio cheio de ruídos e vibrações. Fui olhar por baixo para ver se localizava o motivo e fiquei com medo pela aparência frágil das peças, é de dar medo para quem entende.

    • Avatar
      Júnior 1 de agosto de 2020

      3 Cilindros??

  • Avatar
    Herlon de lima 31 de julho de 2020

    Me lembro do meu pai teve delrey serie ouro da Ford nunca tinha visto tanta tapeçaria nas portas luz de sinalização nas mesmas , porta cinzeiro em tds as quatros, fora que misturavam tons beges, que davam requinte ao carro, mas o passar do tempo mudou muito até Toyota era um acabamento até 2007 o material aplicado era d muita resistência e tbm entrou na onda dos plásticos, mas reflete bem a visão d mercado salta os olhos de tecnologia e acabamento fica em último plano, creio q tbm é a facilidade q se limpa apenas um pano com pretinho, faltou comentar das pinturas pobres que dá até depressão, preto, cinza, prata,vermelho… por dentro nem se fala gótico, podiam amenizar com outros tons, caramelo,cinza. Outra coisa que nunca mais vi um banco extremamente confortável e que vestia em vc quando adquiri um Apolo vip com banco reparo rapaz que acento praticamente se moldava em vc em viagem longa não ficava dolorido pois tinha ajuste lombar, isso não vai mudar pois a geração de hoje se deslumbra com tecnologia e interação mídia, que na verdade são atrativos que nem são usados com frequência, deixando o conforto e acabamento em último plano. Um dia precisei alugar um ônix modelo antes desse último, carro com 2mil km o botão de luz pegou n detalhe da calça saltou td conjunto pra fora, tinha sensor d pressão dos pneus q ficava acesso mas o próprio funcionário falou que era melhor deixar assim com a pressão abaixo porque o pessoal reclamava d suspensão dura deste carro e pra amenizar deixavam um pouco mais murcho, e realmente como era ineficiente a suspensão parecia carroça e ainda mais com essas ruas, puro plástico reciclado eu acho que usam neste modelo.

  • Avatar
    Alexandre 31 de julho de 2020

    Sumiu o principal que é o extintor de incêndio!!!

    • Avatar
      Max 31 de julho de 2020

      Graças a Deus! Menos um trambolho…
      1. Quantos carros pegando fogo você viu depois do advento da injeção eletrônica?
      2. Na época em que carros pegavam fogo, quantas vezes você viu um extintor de carro ser suficiente para apagar?

    • Avatar
      Fernando B. 31 de julho de 2020

      Isso era realmente um elefante branco dentro do carro. 999 a cada 1000 motoristas jamais usaram, até pq a coisa mais segura a se fazer num incêndio é evacuar o veículo. E mesmo aquele único que tentava apagar, não obtinha êxito, uma vez que o extintor era pequeno e com sorte apagaria um fogo na churrasqueira montável de jardim.

  • Avatar
    João Watanabe 31 de julho de 2020

    Antigamente tinha uma canaleta no teto onde podíamos por os Racks . Hj dá até para por mas muito complicado.

    • Avatar
      Max 31 de julho de 2020

      Facilitava colocar rack, acumulava água e dava ferrugem. Era difícil achar um carro com alguns anos de uso sem pontos de ferrugem na canaleta. Sem contar que era feio pra cacete.

  • Avatar
    Fernando B 30 de julho de 2020

    Faltou citar o estepe de bicicleta, coisa que inventaram de 10 anos pra cá.

    • Avatar
      Mike 31 de julho de 2020

      As fabricantes dizem que o pneu linguiça é mais barato. Pode ser pra eles, que compram lotes de dezenas de milhares… Quem precisa comprar um linguicinha desses, se lasca, paga o mesmo preço do pneu de rodagem, ou até mais.
      É desolador, hehe…

    • Avatar
      Max 31 de julho de 2020

      Antigamente: Pneus diagonais, com câmara e rodas de aço estampado… Trocava-se um pneu quase todo mês.
      Hoje quase não se troca pneu. Daqui a pouco os carros nem step terão…. e vocês com saudade de carregar um trambolho de 20kg ocupando espaço na mala….

      • Avatar
        Fernando B. 31 de julho de 2020

        Max, e qual a diferença de peso entre um estepe aro 15 (original) para um aro 13 (estepe de bicicleta)? Se for 3 kg é MUITO. Além do mais, numa necessária troca de emergência, coloca o original onde? Tem que ficar solto no porta-mala.

  • Avatar
    Hanthony 30 de julho de 2020

    Não adianta a queixa. Todo o “sistema” está altamente comprometido para o alto faturamento das montadoras. Até mesmo nessa matéria. Por qual motivo não se dá nomes aos bois? Para não “manchar” a imagem delas. Façam a coisa certa!

  • Avatar
    Alberto Rogatto Filho 30 de julho de 2020

    Lá fora, as montadoras enchem os carros com mais e mais detalhes maismotor e de melhor qualidade para atrair a clientela; aqui compramos cada vez menos e pior, por mais dinheiro. Sabe quando o Brasil será um grande país?…….

    • Avatar
      Renatoalidafede 1 de agosto de 2020

      O pior de tudo é o preço que se paga por essa má qualidade.

      • Avatar
        Rui Egami 5 de agosto de 2020

        Realmente,morei no Japão e os impostos praticados no Brasil são exorbitantes, deveríamos parar de comprar carros para diminuírem esse roubo

  • Avatar
    Humberto Dias de 30 de julho de 2020

    Fora a quase impossibilidade de o próprio dono fazer algum reparo em uma emergência, não só pela falta de espaço, quem trabalha no serviço público vê a diferença, ainda temos velhos Fiat “Millada” e Gol Bolinha inteiros, enquanto os mais modernos fazem aniversário à espera de conserto. Pensei que eu fosse o único chato a notar essas coisas.

  • Avatar
    Gilson Soares 30 de julho de 2020

    Só pensam em lucrar, e os pobres dos compradores otários pagando preços estratosféricos.

Avatar
Deixe um comentário