Airbags da Takata fazem mais uma vítima e número de mortos chega a 17

Vítima dirigia um Honda Civic e foi ferido por estilhaços após o airbag explodir em uma colisão; caso ocorreu no Arizona, EUA

airbags takata nitrato amonia explosivo carro automovei recall brasil
airbags deflagrados (Shutterstock)
Por AutoPapo
05 de outubro de 2020 19:40

Mais um óbito provocado pelos airbags defeituosos da fornecedora Takata foi registrado nos Estados Unidos. A Honda confirmou que estilhaços causados lançados após a explosão do insuflador do equipamento causaram a morte do motorista de um Civic 2002, que sofreu um acidente em Mesa, no estado norte-americano de Arizona.

VEJA TAMBÉM:

O caso aconteceu no dia 20 de agosto, mas a causa da morte do condutor ainda estava sob investigação. Com a confirmação, o número de vítimas dos airbags defeituosos da Takata chegou a 17 somente nos Estados Unidos.

O veículo envolvido no acidente havia sido convocado para um recall, mas não atendeu ao chamado. A Honda afirma ter enviado 15 avisos sobre essa ação ao longo de oito anos para proprietários registrados. Porém, admitiu não ter certeza de que o motorista morto no Arizona estava ciente das convocações.

airbags takata nitrato amonia explosivo carro automovei recall brasil

No mundo todo, há relatos de cerca de 30 mortos e 300 feridos pelo componente. No Brasil, foram comprovadas duas mortes causadas pelos airbags da Takata.

Em um dos casos, o motorista de um Celta 2014 foi atingido por estilhaços no pescoço após sofrer uma colisão em baixa velocidade, em Aracaju (SE): após a ocorrência, a Chevrolet anunciou um recall para o modelo. No outro, a vítima estava em um Honda Civic 2007, em Feira de Santana (BA), que não atendeu a um chamado de recall para substituir o componente.

Airbags mortais da Takata equipam milhões de veículos

Os problemas envolvendo os airbags da Takata são responsáveis inúmeros recalls. Esses equipamentos foram instalados em milhões de veículos de diversas marcas, vendidos em praticamente todo o planeta. Após desdobramentos legais sobre o caso, o fabricante das bolsas de ar defeituosas decretou falência.

Foto: Shutterstock

SOBRE
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário