Volkswagen Polo Highline 200 TSI: avaliação completa

Modelo cresceu e está mais confortável; desempenho do motor 200 TSI e comportamento dinâmicos são destaques do hatch

Por Paulo Eduardo 21/11/17 às 12h25
Especial para o AutoPapo

O novo Polo cresceu em comprimento, largura e entre-eixos. Apenas a altura foi reduzida em relação ao modelo anterior. Linhas da carroceria são limpas, com vincos no capô e laterais bem ao estilo atual da marca alemã.

Pela maior largura, o carro parece rebaixado, rente ao chão, apesar de o modelo brasileiro ter dois centímetros a mais de altura do solo em relação ao modelo europeu. Para-choque dianteiro com entrada de ar maior difere do modelo europeu. E parece maior do que é.

VEJA TAMBÉM:

O carro é elegante, bem equilibrado, apesar de a traseira guardar semelhança com a do Gol. Sob o para-choque traseiro há um aplique na cor preta para levantar visualmente a carroceria – 200 no logotipo traseiro é o valor do torque em Newton Metro, equivalente a 20,4 kgfm.

Construído sobre a nova arquitetura MQB (Matriz Modular Transversal), com aços de ultra e alta resistência, o novo Polo obteve nota máxima em segurança na proteção aos adultos e crianças. Também “gabaritou” na proteção para pedestres. E empata com o up! no menor custo de reparação medido pelo Cesvi.

Novo Polo Highline 200 TSI
Volkswagen | Divulgação

Interior do Polo Highline

O Polo Highline vem com airbags laterais nos bancos dianteiros, além dos frontais obrigatórios. Não faltam controles de tração e de estabilidade na versão topo, além de bloqueio de diferencial. Entre os muitos recursos, há sistema que aproxima pastilhas de freio para secá-las.

O interior do novo Polo segue as linhas da carroceria, nada de rebuscamento. O painel central de plástico duro não tem reentrâncias, com entradas de ar discretas e aplique voltado para os ocupantes na cor cinza em toda a extensão, mas de boa aparência e montagem cuidadosa.

Por ser de material brilhante, reflete nos olhos do motorista e ocupante da frente conforme a posição do sol. Não há rebarbas. Encaixes são caprichados, como na junção entre as forrações da coluna A (dianteira) e do teto.

Incomoda não ter alça para os passageiros na parte superior do teto na versão topo de linha Highline. De acordo com a Volkswagen, os grandes puxadores da portas realizam a função.

Novo Polo Highline 200 TSI: interior

Espaço interno do Polo é bom e acomoda quatro ocupantes com conforto, mas assento traseiro mais comprido apoiaria melhor as pernas. Lá atrás, há apoio de cabeça e cintos de três pontos para todos.

Bancos dianteiros têm boa anatomia. Falta a regulagem lombar, que todo carro deveria ter, pois diminui cansaço em percurso longo. Acesso fácil ao interior para entrar e sair. Comando recuado dos vidros na porta do motorista e a tampa do porta-luvas aberta sobre a perna do ocupante são deslizes em ergonomia.

Porta-malas do novo Polo é bem dimensionado, de 300 litros de capacidade, tem aproveitamento horizontal e é fácil de arrumar. Peca pela falta de puxador para abrir a tampa. Abre-se por meio de comando interno ou na chave.

Painel digital

O painel digital só aparece na versão Highline do Polo e possibilita três configurações. Está incluído nele o importante termômetro de temperatura do líquido de arrefecimento do motor, que vem sendo substituído pela simples luz espia na maioria dos carros. Essa sempre acende depois de o motor ter ido para o beleléu.

Também avaliamos a versão top de linha do Virtus, sedã do Polo:

Motor 1.0 TSI do novo Polo

O motor 1.0 TSI proporciona ótima dirigibilidade. Os 20,4 kgfm de torque fazem o Volkswagen Polo retomar a velocidade rapidamente. É ágil nas ultrapassagens. Acelerações boas e empolgantes. Vai muito melhor com álcool pelos 12 cv a mais.

Coluna de direção com ajustes de distância e altura facilita encontrar a posição de dirigir. Volante de boa pega agrupa alguns comandos e borboletas para troca manual.

Direção do novo Polo é bem calibrada e com sensibilidade suficiente para tornar o ato de dirigir prazeroso. Motorista sente o carro. Entretanto, o diâmetro de giro muito grande (11,6 metros) exige manobrar mais em espaço reduzido.

O câmbio automático de seis marchas Tiptronic, com função esportiva (S) em que as marchas são trocadas em rotação mais elevada, faz trocas rápidas, mas, às vezes, ocorre tranco entre a primeira e a segunda marcha. Reduz a marcha conforme velocidade e pressão no pedal de freio.

Conjunta roda/pneu do novo Polo Highline

Novo Polo Highline 200 TSI: traseira

O novo Polo desliza no asfalto, contorna curvas com inclinação mínima da carroceria. Suspensão muito bem acertada. O senão na versão testada é o pneu de perfil 50 (opcional) e roda aro 17”. Sobre calçamento irregular ocorre transferência para o interior, gerando ruídos. Pneu de perfil baixo destoa de piso irregular. Não é recomendável.

Estão disponíveis ainda pneus de medida 195/55 aro 16” para versões com motor turbo e 185/65 aro 15” para aquelas com motores aspirados 1.6 e 1.0. A diferença é de dois centímetros de borracha a mais no conjunto roda/pneu 65 diante do de 50. Isso explica a diferença de conforto.

Farol ilumina bem, mas facho é curto, obrigando lampejar o alto para enxergar à frente. O capô tem duas travas em vez de uma central como na maioria dos carros e as rodas são fixadas por cinco parafusos em vez dos quatro habituais.

Equipamentos do Polo Highline

Qualidade de construção, segurança e dirigibilidade são os principais atributos do Volkswagen Polo. Para os adoradores do mundo digital, há sistema infotainment Discover Media com tela de oito polegadas e espelhamento de smartphone com Apple CarPlay e Android Auto, navegação, que pode ser exibida em tela 10,25 polegadas, comando de voz, Bluetooth, além das entradas USB, inclusive no banco traseiro.

O Polo Highline tem preço sugerido de R$ 69.190, e com todos os opcionais, R$ 74.790. Sistema de frenagem automática pós-colisão, abertura e fechamento de portas sem chave, detector de fadiga, são alguns dos opcionais.

Ficha técnica do Volkswagen Polo Highline 200 TSI

Ficha técnica VW Polo Highline
Motor três cilindros em linha, 999 cm³, turboflex,
Potência 128 cv (álcool)/116 cv (gasolina) a 5.500 rpm
Torque máximo 20,4 kgfm (a/g) de 2.000 a 3.500 rpm
Transmissão tração dianteira e câmbio automático de seis marchas
Direção tipo pinhão e cremalheira com assistência eletromecânica
Freios disco ventilado na dianteira, e sólido na traseira
Suspensão dianteira, independente, do tipo McPherson, barra estabilizadora; traseira, eixo de torção
Rodas/pneus 6,5×17”de liga leve/205/50R17
Peso 1.147 kg
Carga útil (passageiros + bagagem) 433 kg
Dimensões (m) comprimento, 4,05; largura, 1,75; altura, 1,47; distância entre-eixos, 2,56
Porta-malas 300
Tanque 52
Velocidades máximas 192 km/h (a)/187 km/h (g)
0 a 100 km/h 9,6 s (a)/10,1 s (g)
Consumo (km/l) cidade, 11,6 (g)/8 (a); estrada, 14,1 (g)/9,8 (a)
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário