Por que baterias para carros com start/stop são diferentes?

Antes os equipamentos de carga eram responsáveis apenas por auxiliar na partida e sustentar poucos sistemas, realidade dos Start/Stop demanda mais energia

Por AutoPapo 04/02/19 às 09h53
baterias heliar agm 1

O start/stop foi adotado por modelos mais modernos para atuar na diminuição de até 15% no consumo de combustível no trânsito urbano. A tecnologia, responsável pelo desligamento do motor quando o carro para no semáforo ou no trânsito, por exemplo, trouxe consigo algumas necessidades. Entre elas: baterias, alternadores e motores de arranque especiais.

A principal função da bateria é acionar o motor de arranque e dar partida no motor. Nos modelos com start/stop, por sua vez, sequências de pequenas descargas são demandadas constantemente das baterias no para e anda do cada vez mais complicado trânsito urbano.

“A partida extrai apenas cerca de 1% da energia do componente, mas se repete várias vezes durante o trajeto realizado por um carro com a tecnologia start/stop”, explica o engenheiro de aplicação da Heliar, Marcos Randazzo.

Dois tipos de baterias foram criados para alimentar os carros com a tecnologia, as EFB (da sigla em inglês Enhanced Flooded Battery, em português Baterias Convencionais Melhoradas) e as AGM (do inglês Absorbent Glass Mat, em português Manta de Vidro Absorvido).

Carros comuns com start/stop utilizam as EFBs, capazes de sustentar toda a parte elétrica do carro com as sucessivas paradas no trânsito.

A EFB é a evolução das baterias SLI (convencionais), por isso são utilizadas em automóveis que somente precisam de cargas rápidas para dar várias partidas ao longo do mesmo trajeto. Essa tecnologia é ideal para uso, também, em aplicações especiais, como para táxis ou aplicativos de mobilidade.

Carros com sistema Start/Stop demandam mais energia das baterias, por isso novos modelos foram criados. Conheça a diferença entre as baterias AGM e EFB.
Bateria EFB

As AGM, por sua vez, são usadas em sistemas mais complexos. É o caso de veículos com turbo eletrônico e freio regenerativo, que precisam de ciclos mais profundos de energia e demandam uma alta – e rápida – capacidade de absorção da energia recebida pelo sistema de frenagem.

A AGM tem esse nome pois, diferente das outras baterias, não tem as placas de chumbo mergulhadas numa solução ácida. Ela possui um sistema de mantas de lã de vidro que absorve essa substância aquosa e confere maior eficiência energética nos ciclos mais profundos de descarga.

O engenheiro Marcos Randazzo destaca que é preciso tomar cuidado ao verificar qual a bateria mais indicada para cada veículo: “No caso de aplicar uma EFB num carro que necessita de uma AGM, ou vice-versa, é possível acarretar em perdas de eficiência energética e diminuir a vida útil da bateria. Além, ainda, de danificar os demais componentes do veículo”.

O mesmo ocorre quando uma bateria convencional (SLI) é instalada em um carro com tecnologia start/stop.

Baterias para sistema start/stop em automóveis comuns

Marcos Randazzo afirma que colocar uma bateria EFB em um carro sem start/stop poderia duplicar e até mesmo triplicar a vida útil do componente. No entanto, é preciso muita atenção para não instalar nesses carros uma AGM.

Carros com sistema Start/Stop demandam mais energia das baterias, por isso novos modelos foram criados. Conheça a diferença entre as baterias AGM e EFB.
Bateria AGM

As baterias AGM são sensíveis ao calor e, por isso, demandam uma estrutura diferenciada. Colocá-las em um veículo despreparado pode afetar sua funcionalidade.

Bateria fraca interfere no sistema Start/Stop?

Quando resolveram adotar a tecnologia, as fabricantes instalaram um sistema de sensores que percebem – e avisam – quando a bateria está com pouca carga. Nesse caso, o Start/Stop é desativado.

Além da bateria fraca, outras situações também desligam Start/Stop. Se o ar condicionado estiver ligado e subir muito a temperatura interna do carro, por exemplo, o motor é ligado e se mantém assim por um longo tempo. Se a porta do carro estiver aberta, o motor também deixa de ligar e desligar.

Motorista pode substituir manualmente o sistema para obter mesma redução de consumo?

Não se recomenda ligar e desligar manualmente o carro nas constantes paradas do trânsito no carro que não tenha o start/stop, pois as fábricas tomaram vários outros cuidados ao instalar o sistema. Além da bateria, também os alternadores e o próprio motor de arranque foram reprojetados para suportar uma demanda várias vezes maior: se num carro normal o motorista dá no arranque algumas poucas vezes por dia, o start/stop o aciona dezenas de vezes, exigindo muito mais destes componentes.

Imagens Heliar | Divulgação

SOBRE
27 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Joao Antonio Dohms 16 de abril de 2021

Para José Vicente Rocha e Silva ,
Com relação ao Stat Stop vc afirmou que reconfigurou o sistema ,
Mas na concessionária se fazem de “morto” dizem ser impossível !
Vc fez em alguma oficina particular ?
Pense numa bosta esse tal de Start Stop.
O cara que criou isso deveria ser ex comungado pelo papa !

Avatar
Alan Távora 29 de outubro de 2020

Qual a bateria do tracker 1.4 turbo 2018 lt start. Stop

Avatar
Edlamar A Soares 28 de outubro de 2020

Boa noite pessoal.

Tenho um Jeep Renegade modelo 2017, está com uns 33 mil rodados e a bateria ainda é a mesma! Preocupado com a amperagem dela gostaria de saber até que carga ela ainda pode funcionar bem sem ter que me preocupar em substituir?

Avatar
Celso Pinheiro 26 de outubro de 2020

Olá galera do autopapo quero saber de vcs se pode colocar start stop no carro Focus q não tem essa função e se compensa.

Avatar
ISMAEL Cipriano fresco 30 de julho de 2020

Olá eu tenho um citroen c4 Picasso 2013 comprei o em 2014 estava tudo bem agora o setar setop deixou de funcionar o que poderá ser obrigado

Avatar
Luís Leal da Silva 9 de abril de 2020

Tenho Ford Focus de Maio 2007, num Ano já troquei 3 batarias, podem me ajudar, o carro se estiver um dia sem trabalhar descarrega.

Avatar
Augusto macedo 30 de abril de 2020

Veja o regulador de tensão do alternador. Pode haver algo em curto e descarrega à massa

Avatar
Bruno 26 de julho de 2020

Luís, o seu carro pode estar com algum componente defeituoso consumindo a bateria quando o veículo está em repouso. Você deve levar o veículo à uma oficina e solicitar que seja medida a corrente durante o repouso do carro (pode ser com um multímetro ou mesmo uma pinça amperimétrica).
Normalmente há consumo elevado proveniente de acessórios como, por exemplo, sistema de áudio, rastreadores, alarmes, etc. Já vi casos de defeito em alternadores ou módulos em curto gerando um consumo elevado, mas é mais raro.
Boa sorte!

Avatar
Geraldo 20 de fevereiro de 2020

Tenho uma E250 Mercedes 2015, minha bateria original durou 5 anos, quando substitui por uma com sistema comum pq a loja me disse que não haveria problemas, mas começaram a surgir outros problemas! Com 15 dias, voltei a comprar uma AGM, a gente fica preocupado com custo/benefício mas esquece que os veículos são projetados para trabalhar de uma maneira, qualquer mudança, pode afetar outros componentes e o prejuízo ser maior!

Avatar
Amanda 3 de fevereiro de 2020

Justo o que eu procurava sobre bateria para carro. Obrigada!

Avatar
Juliano Gonçalves de lima 12 de dezembro de 2019

Tirei nova uma c180 2014 , tenho ela até hj com 138 mil km , porém nunca troquei a bateria , o start stop deixou de funcionar há algum tempo devido a perda de amperagem , porém na partida convencional está ok.
Acho um sistema desnecessário, pois além da bateria estragar rápido tem o desgaste prematuro do motor de arranque, e com certeza em qualquer carro com esse sistema é caríssimo. Desligo o sistema toda vez antes de sair .

Avatar
Marcos Ribeiro 24 de novembro de 2019

Bom dia pessoal tenho Creta 2017 da Hiunday ele também tem o sistema star /stop também achondesnecessario este sistema se forem analisar não temoa economia de combustível algum só que no Creta temos o botão para desligar o sistema assim que vc liga o carro e só vai acionarvnovamente quando vc for dar uma nova partida no veículo então desta maneira até conseguimos viver com este sistema meu veículo está com 53mil km e continua com a bateria original acho que estou levando sorte que todos desta marca com 18 meses já trocaram a bateria bom dia ótimo domingo para todos ….abrs…..

Avatar
Richard Cunha Schmidt 7 de outubro de 2019

O Creta tem o Start Stop e a bateria dura entre 1 e 2 anos, dependendo do uso do carro e de sua sorte. A bateria nova custa R$ 950,00 em Florianópolis. Fazendo a conta, a reposição de bateria do Creta irá custar entre R$ 42,00 e R$ 84,00 por mês, inviabilizando a promessa de economia de combustível gerada pelo sistema. Mico financeiro e ambiental.
A Concessionária local diz que a fábrica oferece garantia de 1 ano para a bateria e que o manual informa sua a limitada duração (grande consolo!).

Avatar
Alexandre 3 de março de 2020

Retirei meu creta 2020,zero km, há 20 HORAS da concessionária e o stop and Go não funciona. Levei para avaliar e vão dar uma carga na bateria!!Ridículo.
Preço da nova em BH pacific motors= 1600 reais.
Sem sombras de dúvidas não vale a pena.
Decepção do meu primeiro hyundai.

Avatar
José Vicente Rocha e Silva 16 de abril de 2021

Se fosse um volvo sedan, seria R$4.130,00 só as baterias – fora a mão de obra.

Avatar
Hallan 11 de setembro de 2019

Por experiencia vi que não compensar ter o start&stop pensando em economia de combustível, pois ao final de 3 anos o custo da bateria extremamente elevado em torno de 1600 reais no meu carro não compensou a economia de combustível que tive.

Avatar
Patrick Cardoso 20 de agosto de 2019

Realmente, veículos com Start Stop ajudam o meio ambiente. E mesmo com o elevado preço das baterias AGM e EFB, o desempenho destas e seus benefícios fazem compensar o valor. Moura e Heliar se destacam como as melhores baterias para este segmento, seguidas da Pioneiro (minha opinião).

Avatar
Arnon Rocha da Silva 21 de julho de 2019

O importante é sabermos qual tipo de bateria que vem de fábrica no creta 1.6 ele possui esse sistema, a duvida é ? Custo x Beneficio valem a pena ?

Avatar
Alex Antony 22 de julho de 2019

Bom Dia!

Creta 1.6 Bateria com a tecnologia AGM de 60AH
Creta 2.0 Bateria com a tecnologia AGM de 70AH

Bateria Varia de 950,00 à 1.350,00

Isso seja para qualquer versão do Creta, todos Creta vem com a bateria de tecnologia AGM.

Avatar
João Cecada 4 de julho de 2019

Também acho ruim na XC60. Quase sempre logo após a partida, desligo o start/stop. Vai estacionar de ré fazendo uma baliza pra ver que chato que é…

Avatar
VANDERLI DOS SANTOS LOPES DE SOUZA 4 de julho de 2019

Muito bom o comentário

Avatar
cipriano bezerra dos santos 10 de junho de 2019

Concordo totalmente com o comentário do

concordo totalmente com o comentário do João Antonio Dohms.

Avatar
João Antônio Dohms 8 de fevereiro de 2019

Boa tarde
Tenho um Volvo XC90 Inscription 2019.
Acho uma bosta esse sistema liga/desliga,às vezes numa quadra ele liga e desliga umas seis vezes.
Idiota quem criou isso,sempre que entro o carro desligo o sistema,lamento que não haja uma maneira de desligar definitivamente o sistema.
Com relação à economia de combustível,se vc dirigir com um pouco mais de cautela ,gera uma economia muito maior !Detesto esses sistema .

Avatar
José Antônio de Carvalho 1 de outubro de 2019

Concordo plenamente. Tenho um Jeep Compass 2018 com esse sistema chato e hoje com 8.000 km apenas a bateria pifou. Um ano e meio de uso. A troca tem que ser original por causa da garantia do veículo que ainda nem fez a primeira revisão dos 10mil kms. O custo R$ 820,00. Uma bateria comum é mais ou menos 400,00. Nunca mais quero carro com sistema start-stop

Avatar
Cleberson 24 de novembro de 2019

Um ano e meio 8.000km, provável que ficou dias sem ligar o carro… razão pela qual bateria pifou…carro foi feito pra andar, não ficar parado.

Avatar
Israel 5 de janeiro de 2020

Tenho um cruze 2017 com esse sistema, estou muito satisfeito 112000 mil km a bateria ainda é a original.

Avatar
José Vicente Rocha e Silva 16 de abril de 2021

Opa. Concordo com o João Antônio, eu TB tenho um Volvo S60 e essa “merda” do start stop só me tira do sério. Fiz a Configuração para desligar o sistema para e liga. Assim, o meu carro que é 2016 e está com 98 mil quilômetros rodados, ainda está com as baterias originais funcionando plenamente. Hoje a substituição sairia por 4.800 reais !

Avatar
Deixe um comentário