Caoa Chery e SR: grupos brasileiros em franca expansão!

"A Caoa Chery pretende, em 2022, aumentar em 50% sua produção, passando de 2% para 3% de participação no mercado"

fabrica chery caoa
Fabricante mais que docrou a própria participação no mercado nos últimos anos (Foto: Caoa Chery | Divulgação )
Por Boris Feldman
16 de março de 2022 19:15

É mais do que justo a gente tirar o chapéu para dois grupos empresariais brasileiros que possuem fábricas de automóveis por aqui. O primeiro, já há muitos anos, é a Mitsubishi: apesar da origem ser japonesa, a representação é de um grupo nacional, que tem licença para produzir os veículos da marca.

O segundo é o grupo Caoa: esse é mais recente na produção de automóveis. Começou com a Hyundai importando e, depois, produzindo alguns dos veículos. E, mais recentemente, assumiu uma participação, metade da Chery, a chinesa aqui no Brasil, e criou então a Caoa Chery. Assista ao vídeo e saiba mais!

VEJA TAMBÉM:

A Caoa Chery é fruto da perseverança, do destemido empresário Carlos Alberto Oliveira Andrade, cujas iniciais formam a palavra Caoa. Ela já produziu, no ano passado, 40 mil automóveis e cresceu 113%: mais do que dobrou em 2021.

E mais: eu conversei com engenheiros da Caoa aqui e até com o pessoal da Chery na China, e descobri que os engenheiros da Caoa no Brasil prestam uma grande colaboração com os engenheiros de lá, trocando ideias das experiências de testes que fazem nos automóveis Caoa Chery por aqui. Eles estão modificando algumas das características dos carros produzidos na China.

Caoa Chery tem planos ambiciosos

Mas tem mais: o grupo pretende, em 2022, aumentar em 50% sua produção, passando de 2% para 3% de participação no mercado, produzindo não 40 mil, mas 60 mil automóveis.

E tem ainda mais! Vale a pena destacar, para quem não conhece o nosso mercado: se você acha que 2% ou 3% é pouco, é um percentual baixo, saiba que é o suficiente para que a Caoa Chery esteja na frente de marcas bem mais antigas e famosas, como Citroën, Peugeot e até a Ford.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
SOBRE
4 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Ernesto Antonio Escalhão 22 de março de 2022

Comprei, paguei e não recebi, acho que entrei em uma fria.
Estou tentando falar no telefone do Paraná e cai em Mogi.

Avatar
Fred 17 de março de 2022

Fruto, na verdade, de um mercado fechado, que taxa alto a importação e protege quem produz aqui.

Avatar
Aroldo Branco 17 de março de 2022

Eu adquiri um tigo 8, ha sete meses em Araçatuba São Paulo, e estou até hoje aguardando a assistência técnica que prometeram. Pode isto? Se faz necessário uma melhor atenção ao seu consumidor para maior credibilidade. Não é justo ter que locomover mais de 170 km para tal. Até mes passado não haviam providenciado.

Avatar
Luiz Claudio 17 de março de 2022

Pra muitos brasileiros que gostam de carne de vaca, carros iguais, cada esquina tem 300, só querem GM e VW, pés de boi, 1.0 com 3 cilindros, T plásticos, carros que pegam fogo, carroças que tiram zero nos testes de segurança, entre outras porcarias.
Enquanto for esse o pensamento e dos consumidores, e as avaliações de alguns mecânicos pinguços, que só acham que GM é VW são bons,o privilégio de ter um automóvel de outras marcas, fica restrito aos que adquiram por prazer, conforto, etc.

Avatar
Deixe um comentário