Carro de uma marca com motor de outra? Sim: veja 10 casos no Brasil

Por incrível que pareça, casos em que duas empresas distintas promovem grandes compartilhamentos mecânicos não são incomuns

Por Alexandre Carneiro 23/08/20 às 09h00
motor fiat stilo
Fiat Stilo utilizava motor 1.8 de origem GM (Fiat | Divulgação)

Quando você compra determinado carro, o motor dele foi desenvolvido e fabricado pela mesma marca, certo? Bem, nem sempre. Casos em que duas empresas distintas promovem grandes compartilhamentos mecânicos não são incomuns.

VEJA TAMBÉM:

Os exemplos são tantos que renderam um listão: enumeramos 10 situações em que isso aconteceu. Embora tal tipo de compartilhamento aconteça por variados motivos e no mundo todo, o texto prioriza os casos que envolvem veículos nacionais.

O foco está em marcas que, aparentemente, nada têm em comum. Por isso, fabricantes que pertencem a um mesmo grupo industrial, como Volkswagen e Audi, Toyota e Lexus, Hyundai e Kia, entre outros, não foram citados. Porém, empresas que mantêm parcerias ou alianças, mas sem domínio de uma sobre a outra, como Renault e Nissan, foram lembradas. Confira!

Carro de uma marca com motor de outra: conheça 10 casos

1. Fiat com motor Chevrolet

fiat stilo 1.8 flex vermelho de frente
Stilo foi o primeiro carro da Fiat no Brasil a utilizar o motor 1.8 de origem GM

No Brasil, um dos dos casos mais famosos de utilização do motor de uma marca por outra envolve Fiat e GM. A partir do ano 2000, as duas fabricantes iniciaram um acordo que resultou, na Europa, até no compartilhamento de algumas plataformas. Por aqui, essa parceria fez com que o propulsor Chevrolet Família I fosse parar em veículos da marca italiana.

O primeiro carro da Fiat com motor GM foi o Stilo, lançado em 2002. No ano seguinte, chegou à linha Palio e ao Doblò. Posteriormente, ele também foi aplicado ao Punto e ao Idea. Apesar de a parceria ter sido desfeita já em 2005, o Família I continuou movendo produtos Fiat nacionais até 2010. Esse propulsor ainda é fabricado e, hoje, equipa o Chevrolet Spin.

2. Ford com motor Volkswagen

escort 1 8 xr3 traseira
Escort foi um dos veículos da Ford a utilizar a linha de motores AP, da Volkswagen

Em 1987, foi criada aquela que, então, era a maior associação de fabricantes de veículos do continente: a Auto Latina. Era um negócio entre Volkswagen e Ford, que compartilharam plataformas e motores. Assim, até 1996, quando a união foi desfeita, vários veículos de uma marca receberam mecânica da outra, e vice-versa.

Diversos veículos da Ford foram equipados com propulsores Volkswagen nesse período. Os primeiros foram os das linhas Escort e Del Rey, que em 1989 ganharam o motor AP 1.8. Outras variações da gama AP, com cilindrada menor (1.6) e maior (2.0), também foram utilizadas nos anos seguintes.

3. Volkswagen com motor Ford

volkswagen gol 1000 quadrado frente
Inicialmente, o Gol 1000 tinha mecânica Ford

Naturalmente, em decorrência da Auto Latina, também foram utilizados motores Ford em carros Volkswagen. Gol, Voyage, Saveiro e Parati foram equipados com a unidade 1.6 conhecida como CHT durante alguns anos.

Talvez a aplicação mais lembrada do motor CHT em um carro da Volkswagen tenha sido na primeira safra do Gol 1.000. O hatch de primeira geração ganhou uma versão com cilindrada reduzida para 1.0, também utilizada pelo Escort Hobby. O mais curioso é que, originalmente, esse propulsor não foi criado pela Ford e sim pela Renault, como será explicado a seguir.

4. Ford com motor Renault

ford corcel GT amarelo de frente
Família de motores conhecida como CHT tem origem Renault

Algumas pessoas podem ficar surpresas, mas um dos motores mais utilizados pela Ford no Brasil tem origem Renault. Na verdade, tudo começou em 1967, quando a empresa adquiriu a extinta Willys-Overland, que, por sua vez, fabricava sob licença projetos da marca francesa no país.

A Willys Overland estava desenvolvendo um produto próprio com base no Renault R12: a carroceria era distinta, mas mecânica e plataforma eram as mesmas. O projeto estava em fase final e acabou sendo mantido pela Ford, que o lançou em 1968. Nascia então o Corcel, equipado com uma unidade 1.3 de origem francesa.

O motor Renault teve a cilindrada ampliada pela Ford ao longo dos anos seguintes para 1.4 e, por fim, chegou a 1.6. Em 1983, teve câmaras de combustão e dutos de admissão aprimorados, passando a se chamar CHT (sigla de Compound High Turbulence), nome pelo qual é mais lembrado. Na linha Ford, equipou Corcel, Belina, Del Rey, Pampa, Escort e Verona.

5. Renault com motor Nissan

renault sandero gt line azul em movimento em rua brasileira
Propulsor 1.6 SCe que equipa o Sandero e vários outros produtos da Renault é, na verdade, Nissan

Integrantes de uma aliança global que, em 2016, passou a incluir também a Mitsubishi, Renault e Nissan compartilham os mais variados tipos de tecnologias. Motores, claro, também estão no acordo: atualmente, a maioria dos automóveis que a marca francesa comercializa no Brasil têm mecânica proveniente da parceira japonesa.

A unidade 1.6 de quatro cilindros e 16 válvulas que a Renault batizou de SCe é, na verdade, a mesma unidade que, na linha Nissan, é conhecida pelo código HR16. Ela equipa, de um lado, Sandero, Logan, Captur, Duster e Oroch, e do outro, Kicks, Versa e March. O extinto Fluence, que era argentino, também utilizou um 2.0 similar ao do Sentra.

6. Nissan com motor Renault

nissan livina serie especial night and day prata
Versões 1.6 do monovolume Livina tinham mecânica Renault

Não surpreende que o caminho contrário também tenha sido trilhado pelas integrantes da aliança: no passado, também já existiram veículos Nissan com mecânica Renault. Um deles foi o March, que entre 2011 e 2015 utilizou um 1.0 de quatro cilindros e 16V originário da marca francesa.

Porém, o primeiro carro da Nissan a utilizar motor Renault no Brasil foi o Livina. O monovolume tinha duas opções de motorização: um 1.8 16V, que era de outra gama, própria do fabricante, e um 1.6 16V, esse sim “emprestado” da parceira. Vale destacar que essa unidade nada tem a ver com o 1.6 16V utilizado pelas duas empresas atualmente.

7. Peugeot com motor Renault

peugeot 206 vermelho frente
O Peugeot 206 nacional era equipado com uma unidade 1.0 fornecida pela Renault

O ano era 2001: a Peugeot lançava a linha 206 nacional. Na época, quase 70% dos automóveis vendidos no Brasil tinham propulsor 1.0, de modo que era impensável oferecer um hatch compacto sem essa opção. O caso é que não havia uma unidade com essa cilindrada disponível de imediato: no exterior, o menor motor adotado pelo modelo era 1.1.

Recém-instalada no país e sem tempo de nacionalizar e reduzir a cilindrada do motor 1.1 para seu carro compacto, a Peugeot acabou recorrendo à Renault, que aceitou vender o próprio powertrain 1.0 16V para a concorrente. O contrato de fornecimento foi mantido até 2004.

8. Peugeot e Citroën com motor BMW

novo suv citroen c4 cactus azul em movimento
Motor 1.6 turbo do Grupo PSA foi desenvolvido em conjunto com a BMW

Esse não é exatamente o caso de dizer que um fabricante utilizou o motor do outro. É que, na verdade, os grupos BMW e PSA desenvolveram essa linha de propulsores de maneira conjunta. Tal unidade foi batizada de Prince teve, em âmbito global, variações 1.4 e 1.6: a de maior capacidade, por sua vez, foi produzida com aspiração natural e com turboalimentação.

Os motores da linha Prince já foram utilizados em produtos das marcas Mini e BMW. Porém, atualmente, ele só é mantido em veículos da francesa PSA. Entre os veículos equipados com ele hoje, estão Peugeot 2008, 3008 e 5008 e Citroën C4 Cactus e C4 Lounge.

9. Fiat-Chrysler com motor BMW

fiat argo hgt azul de frente
Motores E-torQ, da Fiat, são uma evolução do Tritec, que tem raízes na BMW

Quando se associou ao grupo PSA para desenvolver os motores Prince, a BMW pretendia criar um sucessor para a linha Tritec. Esta, por sua vez, era resultado de um acordo com a Chrysler e com a Rover: as três investiram juntas no projeto. O caso é que, em 2008, tudo foi parar nas mãos de uma empresa que, inicialmente, nada tinha a ver com essa história: a Fiat.

Àquela altura, a Rover já havia sido completamente incorporada pela BMW, mas desavenças com a Chrysler puseram fim à joint venture. Em 2007, tanto os projetos quanto a fábrica foram colocados à venda. Por sua vez, a Fiat havia rompido a parceria com a GM e precisava de motores de média cilindrada: tudo veio a calhar.

A Fiat adquiriu a fábrica e os projetos dos propulsores 1.4, 1.6 e 1.8 da Tritec: o terceiro ainda estava em fase final de desenvolvimento. Rebatizado de E.torQ, ele existe hoje justamente na versão de maior cilindrada, sob o capô de Argo, Cronos, Toro e Doblò. Com o advento da FCA, por coincidência, esse motor retornou a um carro Chrysler: o Jeep Renegade.

10. Fiat com motor Chrysler-Mitsubishi-Hyundai

fiat toro freedom flex prata de frente
Motor criado pela aliança entre Chrysler, Mitsubishi e Hyundai foi parar na Fiat Toro

Eis outro caso de fabricantes distintas que se uniram para desenvolver uma linha de motores. Então, não é exatamente o caso de dizer que Chrysler, Mitsubishi e Hyundai utilizam propulsores umas das outras, e sim que as três têm praticamente o mesmo conjunto. A unidade tem quatro cilindros, 16 válvulas e cilindradas que variam de 1.8 até 2.4.

No início dos anos 2000, formou-se a chamada Aliança Global de Motores. A ideia era conceber e fabricar os propulsores de maneira conjunta, mas cada empresa poderia fazer adequações no projeto básico. A Chrysler chamou seu produto de Tigershark; a Mitsubishi, de 4B1; e a Hyundai, de Theta.

Atualmente, cada fabricante produz os propulsores distintamente, mas com base no mesmo projeto. Unidades 2.0 dessa família equipam, hoje, Jeep Compass e Mitsubishi ASX e Outlander Sport. Já a Hyundai utiliza uma versão turboalimentada no Tucson. Quem entrou por acaso foi a Fiat, após a união com a Chrysler: uma variante 2.4 da linha chegou a equipar a picape Toro.

Fotos: Divulgação

140 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
CELSO RODRIGUES 21 de maio de 2021

sera que posso colocar um motor de fiat toro em uma doblo

Avatar
CELSO RODRIGUES 21 de maio de 2021

sera que posso colocar um motor de fiat todo em uma doblo

Avatar
Miguel 1 de fevereiro de 2021

Apenas um complemento de informação referente ao motor Chrysler Tigershark que equipou diversos caros já citados: o 2,4 que já equipou a Fiat Toro também foi utilizado (e ainda o é nos países que o mantém – Mexico, Itália ….) no Fiat Freemont trazido ao Brasil ,2012-2017, e fabricado no México.

Avatar
Thiago De Carvalho 27 de setembro de 2020

Injeção direta e turbo eita furada na revenda . Nós seminovos a GM tá aí com motor MPFI injeção indireta que a manutenção é muito mais barata . Quem pegar carros com motor GM sempre brilha.

Avatar
rodrigo1carreira@gmail.com 25 de agosto de 2020

Pessoal, tive um Peugeot 206 1.6

Sinceramente, um papa curva e com um propulsor que muito me surpreendeu no 0 a 100 todo original.

Alguém sabe a origem daquele propulsor e se hoje ainda é fabricado e caso seja, qual veículo é equipado com ele?

Avatar
Fabio 26 de agosto de 2020

Os Peugeot todos são renault

Avatar
Sergio 28 de agosto de 2020

Citroen são todos Nissan então? Tá confundindo as coisas.

Avatar
FERNANDO DIROZ GARCES 21 de janeiro de 2021

acho que o 206 1.6 nao usa o k4m da renault,mas a faixa de potencia e torque são idênticas ,talvez ate use…

Avatar
ademir saofelice 25 de agosto de 2020

tive um ford escort europeu 1.6 94 motor ap o melhor que tive até hoje 17 km litro estrada deixei saudades

Avatar
Sergio Leonardo Jorge 25 de agosto de 2020

E a saveiro 2010 usava qual motor?

Avatar
João César Júnior 25 de agosto de 2020

Philips Walita… Kkk

Avatar
Cristiano 25 de agosto de 2020

FIAT Ducato é Citroen Jumper são a mesma coisa, não só o motor a plataforma não muda nada. Não sei a razão.

Avatar
HEVERTON LEANDRO 26 de agosto de 2020

Faltou a Peugeot Boxer nessa família aí, as três são a mesma coisa, muda apenas os logos

Avatar
Renato Reis 25 de agosto de 2020

Muitas vezes antes de se comprar um carro tem de se pesquisar isso, como Renagade é motor é câmbio Fiat…a mesma coisa cada um tem sua maneira de pensar eu jamais compraria fica igual a carro cabrito de fábrica…essa União de empresas as vezes pra achar pecas demora e da canseira

Avatar
ODINEI NOGUEIRA DE OLIVEIRA 25 de agosto de 2020

Muito pelo contrário cara, fica muito mais fácil encontrar peças qndo vários veículos diferentes usam a mesma mecânica…

Avatar
Lopes 25 de agosto de 2020

No caso gmb x fiat a historia é muito mais complicada , não foi acordo , e sim multa por não ter comprido o contrato

Avatar
José Alexandre 25 de agosto de 2020

A Renault sempre foi boa na fabricação de motores. Tive um Clio 1.0 16v que andava bem e gastava pouco, e era durável. O mesmo motor equipou o match e o Peugeot.

Avatar
Edgar zagraysk 25 de agosto de 2020

Tá aí a explicação,tenho uma Ranger deesel 2012, quando me deu um problema na bomba me ligou o mecânico pra q eu fosse a Peugeot comprar uma peça… achei um absurdo..

Avatar
Walter Amaral Couto 25 de agosto de 2020

Show muito bom não conhecia esses fatos acontecido ajuda melhor quando você precisar de uma manutenção .

Avatar
Enzo 25 de agosto de 2020

Melhor motor do mercado= Renault 1.6 16 válvulas!

Avatar
Alexandre da Nóbrega Machado 25 de agosto de 2020

Show. e bom ter confirmação dessas informações….acabam com muitas dúvidas.do passado por que eu já desconfiava mas não tinha noção de tantos acordos…
Em fim o que importa e que todas as montadoras pessam no melhor para o consumidor…

Avatar
Andre Dakilase 25 de agosto de 2020

Jeep renegade com motor de palio 1.8 antigo kkkkkkkkkk faz me rir ! Parece uma tartaruga ninja !!!!

Avatar
Pedro 25 de agosto de 2020

Motor 1.4 8V GM, excelente e sempre anda abaixo de 90º no verão.

Avatar
Deuseli 25 de agosto de 2020

É uma mistura louca,mas é bom tecnologia inovando, que avancem mais e mais.

Avatar
Ricardo Dias 25 de agosto de 2020

Eu tenho um PUNTO SPORTING 1.8 16V (MOTOR GM) SIMPLESMENTE PERFEITO! NA ESTRADA ENTÃO É UM SONHO. ÚNICO PROBLEMA SENHORES FOI A FIAT COLOCAR O SEU CAMBIO DUALOGIC NELE. A CADA 80 MIL KM TEM Q FAZER O CAMBIO… TRISTE E CARO. MAS O MOTOR GM SÓ ELOGIOS!

Avatar
FERNANDO DIROZ GARCES 21 de janeiro de 2021

1.8 16v é motor etorq, 1.8 8v é motor GM

Avatar
FREDERICO SILVA BORGES 24 de agosto de 2020

Ótimas informações, gostei quero ser informado sempre. A onde encontro esse material dos motores e motadoras com mais exatidão?. Até para compra de peças, meu Scnic usa velas e bico injetores do Palio da Fiat😂😂, quando pedimis o da mintadora é caro a outra do motor é mais em conta.

Grato;
Frederico Borges

Avatar
Carlos 24 de agosto de 2020

Pior é o Brasil com motor do Paraguai

Avatar
Andre Hernandes 24 de agosto de 2020

O Volvo 440/460 usava o mesmo motor 1.8/2.0 do Renault RN19

Avatar
joao 25 de agosto de 2020

E o Renault Laguna fazia uso de motor volvo 2.0

Avatar
Val Reis carreto 24 de agosto de 2020

Esqueceu dos chineses Effa Cherry e Chana.
Sem falar que a Suzuki tem um motor muitíssimo semelhante aos da Effa 1.0 gosto disso pós se um carro sai de linha vc pode simplesmente procura na falta de peças do seu em outra marca.
Troller com peças de range
Só ver o código de catálogo das peças…
Show vai ser quando a Mercedes Benz trazer a “frontier” como sua pick up….

Avatar
Dante Luis Martins Sbrissia 24 de agosto de 2020

Tem um erro quando se fala do uso do motor 1.6 SCe. HR16 é a designação de projeto da Renault, Sce é um nome comercial apenas. A Nissan usa o motor XH1 que empresta somente o bloco para o HR16.

Avatar
Antonio Augusto de Lima Júnior 24 de agosto de 2020

Não vi Toyota e Honda se unir a nenhuma das outras por que será??? Kkkkkkkk

Avatar
Ronaldo 24 de agosto de 2020

A Toyota tem uma treta com a Lifan, os modelos Lifan 320 e Foision usam um propulsor de 1.3 litros 16 v de 4 cilindros, já Lifan 620 o mesmo motor, só que 1.6 litros. O 1.3 é o mesmo do Etios 1.3, já o 1.6 é o mesmo dos Toyotas 1.6 abaixo do ano 2000. Na verdade o 1.3 só muda o volume, nas é exatamente o mesmo motor nas três situações.

Avatar
Gabriel Veríssimo 24 de agosto de 2020

A Lifan usa motores Toyota e vários outros componentes Honda

Avatar
Cândido Deibler 25 de agosto de 2020

Lifan já estou na segunda. X60 perfeita.

Avatar
FREDERICO SILVA BORGES 24 de agosto de 2020

Toyota está cedendo o câmbio CVT para o novo Q&Q

Avatar
lucas lima da silva 24 de agosto de 2020

Isso aí e uma peste na hora de achar peças. ….

Avatar
Rafael 24 de agosto de 2020

Nem tanto. Se você têm um Nissan poderá achar peças equivalentes na Renault.
O mesmo vai ocorrer com a futura fisão da PSA com a FCA.

Avatar
Gabriel Veríssimo 24 de agosto de 2020

Não mesmo! Tem outros piores e de marca mais conhecida que são bem mais difíceis de encontrar peças (como Mitsubishi, Suzuki e Subaru por exemplo). A questão é que esses veículos costumam ter revendedores especializados, então tem que apenas descobrir quem são e onde estão, uma vez encontrado você acha de tudo.

Avatar
Claudinei Fiore Estevan 24 de agosto de 2020

Motores precisam de manutenção. Daí termos uns melhores que outros.

Avatar
Paulo Roberto Medeiros 24 de agosto de 2020

Tive um DOBLO 06/07, 1.8 motor Chevrolet, rodei 264000 km e o vendi sem mexer no motor.
Nada a reclamar.
Excelente.

Avatar
Eugênio Tramontini 24 de agosto de 2020

Uma grande babaquice, você não tem nada para fazer? Já esperimentou trabalhar ao invés de escrever besteiras assim.
NO MUNDO TODO SE USAM motores, câmbios e direferenciais COMPADTILHADOS. Vou te dar uns exemplos pesados: Os caminhões norte americanos e no resto do mundo usam este sistema. A CATERPILER,MWM E CUMMINS, Vendem para dezenas de marcas os seus motores. Agora você vem com Papinho para compradores ingênuos de carros de passeio, tentar denegrir alguma marca? Eu tenho um Citroen C4 com motor desenvido pela BMW, câmbio Aisim japonês e acho um baita conjunto.Tenho uma PICK-UP com motor Cummins.
INVENTE OUTRA COISA PARA PARA PASSAR SEU TEMPO.

Avatar
José Silvanio 24 de agosto de 2020

Seja mais educado.ninguem tá aqui pra suportar seus problemas não. Educação faz parte da humanidade. Respeito seu comentário mas não seus insultos sem precisão. Fiquei triste com sua reação a uma simples matéria

Avatar
Laudelino andrade 25 de agosto de 2020

Idiotas ocupacionais orbitam o planeta é um coitado sabichao

Avatar
Ronaldo 24 de agosto de 2020

Cara, vc não passa de arrogante encrenqueira. Primeiro que o Sr Bóris tem idade para ser avô de muitos aqui, e em segundo lugar, a matéria não fala mal de nenhuma montadora, é apenas um informativo. Eu não concordo com muita coisa véi Autopapo, mas nem por isso me vejo no direito de ser agressivo para com os produtores da matéria.

Avatar
João Batista 25 de agosto de 2020

Parabéns Ronaldo, o comentário do outro aí foi uma grosseria só.

Avatar
Gerson Augusto Custodio rosario 24 de agosto de 2020

SE O MOTOR E BOM DO CARRO NÃO ME DA POBLEMA A TROCA DE MOTORES E VÁLIDA ISSO Q IMPORTA

Avatar
Ivandel Lemos Galvão 24 de agosto de 2020

Vcs não falaram do gol 16 válvula eu acho que não teve motor mais aquele más trabalhei muitos anos com retifica e aí me davam lucro más me encomodava muito.o celta quando saiu fiz trocas de pistões dentro da concessionária ele veio com o pistão mahle tivemos que trocar colocar o dá ks era 4 mml mais grosso batia saía de pistão bem teve muitos que saiu mal más todo lançamento vcs podem notar vai um tempo pra acertar

Avatar
Josele 24 de agosto de 2020

Por isso que tenho problemas com a Chevrolet, desde que fiz recall em junho de 2018. Seis meses depois comecei a ter problemas com parte elétrica do meu carro.Obrigada a trocar várias peças descobri que eram fabricadas na China.rsrsrs

Avatar
Moises 24 de agosto de 2020

Tenho um carro fiat HLX motor 1.8 GM ano 2005 estou com ele a 8 anos nada reclama carro chou.

Avatar
G.car 24 de agosto de 2020

Tenho strada adventure 2007 motor gm otimo motor nada a reclamar

Avatar
Renato Sampaio 24 de agosto de 2020

Quem me dera q minha Toro 2020, viesse equipada com motor BMW.

Avatar
João Onir Castilhos Albano 24 de agosto de 2020

Tenho 3 carros da linha FIAT, um Mobi 2019 1.0, ótimo, um Palio atractive 2016 1.4 excelente, e um Palio Young 2001, 1.0 que eu considero FORA DE SERIE, 19 anos de uso, 450.000 km rodados, e motor MPI lacrado de fábrica.
Será que dá pra reclamar da marca????
De zero a dez, e nota DEZ.

Avatar
Ronaldo 24 de agosto de 2020

No caso do Fiat com 450 mil rodados, uma peça fundamental, foi a que segurou o volante durante esses milhares de quilômetros. PARABÉNS.

Avatar
Eduardo Alves Pereira 24 de agosto de 2020

Porque nenhum projeto anunciado de carro com motor trocado foi adiante?? Consumidor é trouxa mais não é burro. Pode embarcar na conversa do vendedor, compra um mico, mas quando descobre joga tudo fora.

Avatar
Maykon Douglas 24 de agosto de 2020

Jeep Renegade com o motor Fiat

Avatar
Rafael Machado 24 de agosto de 2020

Sim, ambos fazem parte do grupo FCA…
Em pouco tempo será fundido também com o grupo PSA.

Avatar
Ekler 25 de agosto de 2020

Caramba, vc está perguntando/surpreso ? em que mundo vc vive…..jeep é da fiat………..

Avatar
Marcus 24 de agosto de 2020

A Mercedes também hoje está utilizando motor 1.3 turbo da Renault

Avatar
Moises 24 de agosto de 2020

Tem os motores Ecoboost da Ford que foram usadas nos Evoques e Land Rover Sport (nos primeiros anos) e em alguns modelos de Volvos.

Avatar
Fred 24 de agosto de 2020

Antigamente, Volvo, Jaguar e Land Rover pertencia a Ford. Hoje atualmente a Volvo tem acionista majoritária uma empresa chinesa E Jaguar Land Rover pertence a uma empresa indiana. Creio que pelo fato de pertencerem a Ford na época do uso dos motores ecoboost não foi colocado nessa lista.

Avatar
Sergio 24 de agosto de 2020

Ninguém fala nada do Argo ter EU. 1.8. O motor é da jeep ou a jeep é motor Fiat. Essa salada automobilística pira o consumidor brasileiro que de místiço tem tudo e de tudo.

Avatar
Ronaldo 24 de agosto de 2020

MOTOR é só um acessório.

Avatar
Maurício Antônio Colagrai 24 de agosto de 2020

Quem ganha com isso são só os fabricantes,pois alguns desses tipos de incorporação literalmente ferraram com consumidor que diga se de passagem os carros mais caros são os do Brasil.

Avatar
Livio 24 de agosto de 2020

Sao caros, nao por conta das parcerias, mas sim por pagarmos impostos tao absurdos. Talvez um carro desse deve valer qse metade.

Avatar
Maria de jesus souza 24 de agosto de 2020

Moro no paraguay os carros daqui são bem baratinhos, não comprei, se levar para o Brasil custa uma fortuna,

Avatar
Ronaldo 24 de agosto de 2020

Motor é apenas um acessório.

Avatar
Jarbas 24 de agosto de 2020

Faltou falar do novo Toyota Supra equipado com motor BMW

Avatar
Victor 24 de agosto de 2020

Não somente equipado com o motor. A plataforma como um todo é oriunda da alemã. O novo Supra nada mais é que um Z4 fantasiado (talvez para o halloween)

Avatar
Isac silva 24 de agosto de 2020

Fiat Strada 2010 1.8 com motor GM sem dúvida alguma o melhor carro que tive o prazer de possuir

Avatar
Teófilo dos Santos Silva 24 de agosto de 2020

E gente …e muita gambiarra empurrada nós brasileiros… não posso deixar de falar do gol bufador. Famoso motor de Fusca !ooo desgraça no consumo de combustível.. creindespadi!

Avatar
Carlos Marcelo 24 de agosto de 2020

Por isso os carros não se distinguem mais . Todos seguem a mesma linha…parecem até q além dos motores estão compartilhando o mesmo desenho… imaginação zero

Avatar
Rui Carlos Maia Silva 24 de agosto de 2020

Quase fui enganado por uma uma superpromoção de um Jeep Renegade 2015, com apenas 10000 km, o motor urrava nas mudanças de marcha do câmbio automático, resultado de péssimo casamento entre motor Fiat e câmbio. Desisti a

Avatar
Livio 24 de agosto de 2020

Ele usa motar do Fiat Strada, consime pra caramba. O carro e mais pesado, se nao me engano o motor e 1.4

Avatar
Eduardo 24 de agosto de 2020

Motor 1.8 ineficiente torq.baixo.

Avatar
Claudio laerte bravo 24 de agosto de 2020

Qual o motor do novo onix lt 1.0 turbo 20/20 ha saiu com defeito numas das valvulas de combustão, carro com 800 km esta dando rekal, quero comprar um e estou e estou com medo.

Avatar
Thiago Garcia 24 de agosto de 2020

O Prince/THP está mais para PSA que para BMW. Essencialmente é um TU5 (1.6 16v da Peugeot 206) com bloco de alumínio, injeção direta e sistema Vanos da BMW.

Avatar
Florindo 24 de agosto de 2020

Gostei ótimo sempre tinha minha curiosidade sobre, mas hoje tive a danada obrigado bom dia

Avatar
Anderson 24 de agosto de 2020

E o consumidor sempre se ferrando na mão de vcs , por isso não tenho mais carro

Avatar
Celia Ferreira Garcia 24 de agosto de 2020

Esse motor diesel 2.0 na Toro ficou o máximo.que está união se encaixou muito bem.

Avatar
Alcides 24 de agosto de 2020

2.4

Avatar
Luiz 24 de agosto de 2020

Tenho um siena hlx 2007 1.8 fiat com motor da Chevrolet nada a reclamar um ótimo e excelente veículo já estou com ele há 3 anos

Avatar
Levi Salla 24 de agosto de 2020

Faltou falar das Mitsubishi L200 2.5 Diesel motor 4D56 que equipa as L200 Sport e Outdoor que é um projeto herdado das Hyunday H100 (motor D4BH/D4BB) que também equipou as Hyundai Galloper e então as Mitsubishi L200 quadradinha lá por volta do ano de 1993. De lá pra cá eles mudaram a cabeça do pistão, altura da válvula do cabeçote pra aumentar a compressão, colocaram uma turbina de geometria variável, adicionaram um sistema intercooler e denominaram esse motor como “HPE” no ano de 2004 com o lançamento das L200 Sport (bolinha) e depois como Outdoor em 2006. De resto é o velho motor da Van H100 da Hyundai.

Avatar
Luciano 24 de agosto de 2020

E continua esquentando!

Avatar
Ronaldo 24 de agosto de 2020

Kkkkk. Esquenta mesmo. Mas se resolve fazendo três furos de 10mm no bloco do, de um lado tem os furos já de fabrica, do outro não, só o cabeçote e a junta tem furos. Motores projetados para ambiente com temperatura baixa, deve ter um fluxo de arrefecimento menor do que os projetados para ambientes com temperatura mais alta. Esse motor e alguns outros asiáticos tem essas características, pois o projeto não flexibilizou os dois ambientes como acontece com a maioria dos outros motores.

Avatar
Jaja 24 de agosto de 2020

Levi , acho q há um engano , esse motor não é Hyundai, ele sempre foi Mitsubishi, pois a Hyundai começou como fabricante de veículos na Coreia, fabricando veículos e motores Mitsubishi sob licença.

Avatar
Thiago Garcia 24 de agosto de 2020

Na verdade os motores Hyundai diesel descendem da Mitsubishi da linha Astron lançado em 1972 inicialmente à gasolina e depois diesel.

Avatar
Thomazturbano 24 de agosto de 2020

Tive uma Kombi que era uma desgraça queimava óleo igual motores a diesel!Meu sofrimento acabou um dia q ela pegou fogo!!!

Avatar
Eliezer 23 de agosto de 2020

Tenho um gol 2008 motor Power.
Maior * do mundo.
Que lixo.que vw feia de 2006 a 2012

Avatar
Divino santos 23 de agosto de 2020

Eu tive um Fiat 147 com more de Scania 113

Avatar
Lucas 23 de agosto de 2020

Renault Master motor 2.5 e 2.3 16v ambas usam o motor e carroceria Nissan nv 400

Avatar
FILIPE DE OLIVEIRA AMARAL 23 de agosto de 2020

Faltou falar dos “valentes” jeeps com motor Fiat. Um fiasco.

Avatar
Rui Carlos Maia Silva 24 de agosto de 2020

Quase fui enganado por uma concessionária Renault, uma superpromoção de um Jeep Renegade 2015, com apenas 10000 km, o motor urrava nas mudanças de marcha do câmbio automático, resultado de péssimo casamento entre motor Fiat e câmbio. Desisti a tempo.

Avatar
Leo 23 de agosto de 2020

Tenho um palio hlx 1.8 8v 2004 com motor gm… maravilhoso o carro, nada a reclamar

Avatar
Paulo Sergio 23 de agosto de 2020

Tive um Fiat Punto 2008 motor GM, acho que foi melhor punto que foi fabricado…carro porreta…

Avatar
Aluízio Alves de Sousa 23 de agosto de 2020

Uso o carro não sei que marcar é porque é tanta mistura que deixaram agente louco quando vamos comprar algumas peças que falar a marca a peça vem de outro fabricante compro peça de outra marcar isto é uma vergonha…

Avatar
Marcos 24 de agosto de 2020

Uma marca de carro não consegui fabricar as centenas de peças que leva o carro, então amigo,tu tá enganado,sempre terá pecas encomendadas pelos fabricantes de carros aos fabricantes de pecas,ou tu já viu uma bateria da marca GM ou um pneu da marca VW,ou um airbag Toyota? Sem contar as inúmeras peças de tubulação ,boreacgas,parafusos etc.Nem as marcas Ferrari fabricam todos os seus componentes porra!!

Avatar
Roberto 23 de agosto de 2020

Detalhe Não informado por vocês, a Renault, utiliza hoje sim o motor Hr16 que projeto vem da Nissan. Porém a Renault fabrica seu proprio motor, nao compra e coloca no seu carro.

Segundo ponto, A Renault fabricava inteiramente o Livina 1.6 na sua planta, nenhum operador nissan colocava a mão no carro. Ja a 1.8 o motor vinha de exportação.

Avatar
Jaja 24 de agosto de 2020

Roberto , não importa de qual fábrica sai , o projeto é Nissan.

Avatar
Elenildo Santos Santana 23 de agosto de 2020

Lembrando que as montanas e merivas usavam propulsores fiat de 1.4 lts

Avatar
Gabriel 23 de agosto de 2020

An?

Avatar
LEAL 24 de agosto de 2020

Vai dizer q vc ñ sabe.

Avatar
NILSON NUNES 23 de agosto de 2020

Olá blz o motor da Meriva e Montana assim como Corsa e Corsa sedan usavam motores 1.4 da família 1 da própria GM que depois no Onix e Novo Prisma teve algumas melhorias e ganhou bobina individual para cada cilindro a GM não utilizou os motores Fire 1.4 da Fiat blz

Avatar
João 24 de agosto de 2020

Leia direito Fiat colocando motor GM e não GM colocando motor Fiat..

Avatar
jefferson.csh@hotmail.com 24 de agosto de 2020

Vc esta equivocado, melhore seu conhecimento e depois faça o se comentário corretamente…
Sucesso pra vc….

Avatar
Arthur 24 de agosto de 2020

Errado… Os Econoflex foram desenvolvidos pela Powertrain da GM…

Avatar
Jaja 24 de agosto de 2020

Arthur , powertrain , que foi adquirida pela Fiat posteriormente , dando origem aos motores fpt.

Avatar
Ronaldo 24 de agosto de 2020

Está equivocado meu caro. Esses motores GM são derivados do motor do Monza. Motores 1.0, 1.4, 1.6 e 1.8 são os mesmos, compartilham quase todas as peças, bronzinas de biela e mancal, bomba de óleo, corria dentada, bomba d água (nos que saíram na Fiat tem uma ligeira mudancinha), engrenagem do virabrequim e comando, mancal do comando, tuchos e balancins, bielas ( esses dois últimos itens tem uma variação conforme o ano, mas não pela cilindrada, as bielas no 1 8 muda), carter, jogo de juntas modifica conforme o ano alguns itens e a do cabeçote conforme a cilindrada), filtro de óleo, coletores, corpo de borboleta e bobina (também muda conforme o ano), sensores… Enfim… Lembrando que o GM 1 4 nessa versão existe desde 95 no Corsa Super, antes dos motores Fire Fiat.

Avatar
jorge matos 25 de agosto de 2020

Desculpa ,desconheço …

Avatar
Bruno Machado 23 de agosto de 2020

Jeep renegad com motor E.Torq 1.8 Fiat

Avatar
Celso esteves 23 de agosto de 2020

Na verdade este motor não foi desenvolvido pela Fiat, este motor era da parceria da Rover com a Chrysler, que tinha alguns motores desenvolvidos e quando acabou a parceria e a Rover foi incorporada pela BMW,a fábrica foi vendida com o projeto de alguns motores, e como a Fiat tinha encerrado a parceria com a GM,se interessou e comprou a fábrica junto com os projetos de alguns motores, que mais tarde veio a equipar o jipinho, porém o motor foi desenvolvido pela Chrysler e Rover, a Fiat só comprou

Avatar
Jaja 24 de agosto de 2020

Na verdade o 1.8 foi criação da engenharia da Fiat mesmo , pois o projeto tritec era somente do 1.6.
Tritec nunca fez 1.8

Avatar
Hernani Dias 23 de agosto de 2020

E porque não dizer que o motor AP foi um projeto originário da Mercedes Benz quando essa era dona da Auto Union que posteriormente foi adquirida pela VW que prosseguiu com o projeto …

Avatar
Werberti Luiz 23 de agosto de 2020

Tive um Gran Vitara 2001 e mecânicos que trabalharam na Suzuki me informaram que o motor seria da Renault, assim como o SX4 na realidade seria um FIAT.

Avatar
Roosewelt Lins Silva 24 de agosto de 2020

Grand Vitara/Tracker 2001 diesel era motor Mazda, diesel 2004 era peugeot, já os gasolinas todos são tecnologia Suzuki, j20a igual as Tracker 2006 a 2008. Sx4 e Grand Vitara 3 é Suzuki j20b.

Avatar
Gilson Brandão 23 de agosto de 2020

Não sei todas as informações sobre a parceria Chevrolet e Fiat, mas com certeza o Stilo com motor Chevrolet foi um excelente carro. O motor tinha bom desempenho, raramente dava defeito e era econômico. 14,7 estrada e 10,0 cidade com gasolina. Difícil acreditar que um carro desse porte era tão econômico. Modelo confortável e o próprio nome já dizia tudo: “Um carro bem estiloso!”

Avatar
Leandro 23 de agosto de 2020

Será que eu consigo colocar um motor 1.4 da GM na Palio weekend 97 motor fiada?

Avatar
André Monteiro 23 de agosto de 2020

será k o uno 98 tem motor de qual montadora ????

Avatar
FERNANDO DIROZ GARCES 21 de janeiro de 2021

o mesmo fiasa do fiat 147,melhorado,motor fiat msm…

Avatar
Victor Hugo Madeira 23 de agosto de 2020

Ao menos 1 das informações esta invertida, o correto seria BMW com motor PSA(PEUGEOT CITROEN), Ja que a base do THP é derivada dos blocos TU ES e EW da PSA e tritec da BMW.

Avatar
João Batista Bernardes 23 de agosto de 2020

O motor díesel do jeep renegade é o mesmo do fiat toro!

Avatar
Rafael 24 de agosto de 2020

Na verdade é o contrário, a Toro utiliza o motor diesel do Jeep Renegade. Mas isso não vem ao caso pois as duas fazem parte do mesmo grupo comercial. No fundo são a mesma empresa.

Avatar
PEDRO HENRIQUE DA COSTA LEMOS 24 de agosto de 2020

Nada de o contrário a jeep usa da fiat, pois o motor é o antigo da Ducato Fiat.

Avatar
Gilmar 23 de agosto de 2020

Estranho isso….você dirigindo seu carro , apaixonado pela marca,qdo na verdade muito dele pode ser de uma outra que você não é fã e que jamais compraria…Me parece um engodo isso.

Avatar
Junior 23 de agosto de 2020

Os motores AP citados como sendo da VW, na verdade é originário de um projeto da Mercedes Benz para substituir o motor de três cilindros do DKV que pertencia a um grupo onde estás marcas faziam parte.

Avatar
Victor Hugo Madeira 23 de agosto de 2020

Dkv foi comprada pelo grupo VW e fechada por eles

Avatar
Jaja 24 de agosto de 2020

Exato, ia comentar isso.

Avatar
Nilderley 23 de agosto de 2020

O motor GM 1.8 caiu muito bem nos palio Adventure.

Avatar
Wilder 24 de agosto de 2020

Tenho uma doblo hlx 2009 com motor GM 1.8 um ótimo carro nada a reclamar

Avatar
Guilherme 23 de agosto de 2020

Sobre o motor do Corcel – o 1.4 lançado em 72 no modelo XP teve modificações suficientes para a Ford não mais pagar royalties para a Renault, sendo considerado, a partir de então, motor Ford.

Avatar
Joao 23 de agosto de 2020

Stratus usava motor Mitsubishi

Avatar
Marcos woss 23 de agosto de 2020

Tive um Escort europeu 1996 1.8 ao
Carro top carcaça Ford e mecânica Volkswagen carro louça pretendo comprar outro e reformar em breve

Avatar
Valdo pereira de souza 23 de agosto de 2020

Vejo o seguinte é super legal essas fusões desta companhias principalmente na area de motores e tecnologia, Mas penso será que um dia aqui( Brasil ) teremos outro Amaral Gurgel, o homem produziu, milhares de carros e éra tido como um aventureiro.? Valdo S.André sp

Avatar
Thiago 23 de agosto de 2020

Grande visionário, Gurgel coitado, foi estrangulado pelo governo.

Avatar
Jose Augusto 23 de agosto de 2020

Uma pergunta ? Os motores da Toro diesel é o mesmo do Compass e Renegade ?

Avatar
JHL 23 de agosto de 2020

Sim, exatamente os mesmos. Motor que tem origem na Europa, original Alfa Romeo e usado por Fiat, Jeep, GM e Peugeot.

Avatar
J. Arnaldo Pinheiro dos Santos 24 de agosto de 2020

É por isso tudo que, tenho um Corolla, e se não fosse Toyota será Honda …

Avatar
Carlos 25 de agosto de 2020

Eu tenho um Kia bongô 2.5 o trem de força dele é o mesmo do hiunday HR isso é normal desde que tenha uma boa qualidade

Avatar
Jackson 23 de agosto de 2020

Sim, os motores diesel os mesmos.

Avatar
Deixe um comentário