Carro novo também exige cuidados antes da compra: você sabe quais?

"Dificilmente um carro, hoje, não atende aos anseios, às necessidades de conectividade do motorista e de sua família"

Por Boris Feldman 06/12/20 às 15h00
pessoa pagando dinheiro maos concessionaria comprar carro preco
Vários detalhes devem ser verificados pelo comprador antes da conclusão do negócio (Shutterstock)

Quais cuidados você toma antes de comprar um carro novo? Você conversa com os amigos, com os  parentes, vizinho, com mecânico; olha nos portais, revistas, jornais… Como é que você faz?

Você simplesmente vai lá na concessionária, pega um carro lá e faz um test-drive, é isso mesmo? Ou você fica em dúvida entre dois carros e dá uma olhada na ficha técnica? “Deixa eu ver qual que me agrada mais”, por exemplo. Qual é a característica que mais te interessa?

VEJA TAMBÉM:

Desempenho: ah, o carro tem que andar  muito ou pouco? Ou você diz: “nem ligo pra  isso”. O último que eu soube que falou isso,  fez um com o carro, mas só estava o vendedor  ao lado dele, o dia que pôs a família com  bagagem e foi sair lá debaixo do prédio, da garagem, o carro não conseguiu subir a rampa.

Às vezes você precisa de potência, né? Quem sabe é de torque? Como é que funciona isso? Desempenho é potência e torque, isso que define o desempenho de um carro. Mas também não é só a potência ou torque. Depende do peso: dois carros podem ter  a mesma potência, 100 cavalos, mas se um pesa dois mil quilos e outro pesa mil quilos, claro que o mais leve vai ter um desempenho melhor, vai subir aquela rampa que você não conseguiu com  a família.

Como é que você resolve isso? Olha,  na ficha técnica, potência por potência, torque  por toque. Saiba qual a menor a rotação em que você tem o torque máximo. Olha lá no manual do seu carro, torque máximo de, digamos, 25 kgfm a 4.000 rpm, o outro tem toque de 25 kgfm a 2.000 rpm: esse é o carro que te interessa muito mais.

O desempenho depende da potência, do peso  e também sabe do quê? Da aerodinâmica. As fábricas pegam o modelo de um carro em menor escala, depois na própria escala, para ver como é que o fluxo do ar passa por aqui e ali, como é que ele vence em velocidades maiores. Essa  barreira feita pelo ar, isso é aerodinâmica. Isso vai influir no consumo, no desempenho e, inclusive, no conforto. Porque quanto mais aerodinâmico, menos barulho do vento, no seu ouvido.

O que interessa mais pra você é o desempenho? Ou quem sabe é o consumo; quando você vai tirar do bolso pra pagar no posto toda semana? E se você estiver entre dois carros, qual que bebe mais e qual bebe menos? Já existe uma etiqueta veicular de  consumo, é obrigada a estar afixada no para-brisa  dos carros, quem compilou isso tudo foi o Inmetro,  Instituto de Metrologia.

Não é o consumo real, é simulado, mas é muito próximo do real, e o que te interessa mais entre dois carros,  é saber qual bebe mais do que o outro, porque o consumo na prática vai depender da topografia de onde você anda; se tiver muito muita subida, se o momento depende do peso do seu pé direito, você pisar muito, o consumo, é claro, vai subir  também. E, principalmente do combustível que  você compra. Se você puser etanol adulterado, ou gasolina adulterada, ou diesel adulterado, já era.

Ah, você se interessa também pela segurança. Claro, a sua vida, a sua família? Existem duas seguranças. Olha, com muito cuidado na  ficha de cada carro. A segurança ativa, você quer isso? É o que evita o carro de bater ou, pelo menos, atenua a intensidade da porrada.

Segurança ativa é o que? São os freios ABS, que a  hora que você não deixa o carro sair deslizando e bater lá na frente. É o controle de estabilidade, se você entra numa curva e é obrigado a fazer uma manobra rápida na estrada, pra desviar  de alguma coisa. Ele evita o carro, sair rodando,  capotando. Então, isso é segurança ativa.

Esses  equipamentos, principalmente os eletrônicos que  evitam a ‘porrada’, evitam o acidente, e os  equipamentos de segurança passiva, isso é,  depois que já era, depois que você bateu, tem o cinto de segurança que todo carro tem. Hoje, airbags frontais, todos os carros são obrigados  a ter no Brasil, mas existem outros airbags, os  laterais, de cortina, de joelho, outros airbags. Quanto mais airbag, mais protegido você estará.

É claro que te interessa também o espaço. Quanto  de espaço disponível você tem sentado no banco do  motorista? Quanto de espaço quem vai lá atrás? É aí é que muitas vezes a porca tosse o rabo: o espaço depende, quando você tiver analisando dois automóveis, do entre-eixos. Para começo de conversa, sabe o que é entre-eixo? É a distância que  vai dar roda dianteira até a roda traseira; entre eixos. Quanto maior o entre-eixos de um carro, maior a possibilidade dele  ter um bom espaço atrás pra quem vai no banco traseiro.

Além do entre-eixos, você tem a largura do carro: quanto mais largo o carro for – esse por exemplo é estreitinho – dificilmente, se ele tivesse banco traseiro, iam caber três atrás. Quanto mais largo,  mais espaço lá no banco traseiro. E uma outra coisa que ninguém nem imagina: ponto H. Você sabe o que é o ponto H? É a altura em que estará sentado  no carro; mas que que tem o ponto H?

É o seguinte,  principalmente o passageiro que vai no banco de  trás, ele precisa de mais espaço pra ele esticar as pernas, mas depende, quanto mais baixo estiver  o banco, mais espaço ele vai precisar pra frente: isso é o ponto H. Quanto mais alto estiver o banco, menos espaço ele vai precisar pra frente, porque ele tem pra baixo o espaço pra torná-lo, pra deixá-lo, confortável.

E tem outra que pouca gente se lembra: quase ninguém caimento do teto do carro. Caimento do teto? Exatamente. Se você tá sentado no banco  traseiro de um carro e o carro é um sedã, se o teto é plano e depois só cai lá no vidro traseiro, é uma coisa. Olha aqui, se o teto vai caindo, caindo, onde é que vai ficar a sua cabeça se você tiver no banco traseiro? Não vai ter espaço, você vai ter  que se agachar pra cabeça num esbarrar no teto. E aí vai faltar espaço na frente.

Se não for só um motorista ou um casal, for uma família, não vai dar  pra você comprar um carro esportivo, até porque o  porta-malas desses carrinhos esportivos são mais um porta objeto. Então, quando você vai verificar  as características de um carro, no porta-malas, veja quantos litros nele cabem: a fábrica  declara que cabe quantos litros aqui? Isso é dimensionado  em litros: duzentos, trezentos, quinhentos litros.

Além disso, tem mais dois detalhes. Primeiro  detalhe é que em alguns desses porta-malas, quando a tampa se fecha, entram duas hastes que até danificam as  malas, é o que a gente chama de pescoço, de ganso. Esquisito, né? É mais esquisito, se chegar  na outra cidade, achar sua mala totalmente  rasgada pelo pescoço de ganso.

Outro recurso que alguns modelos têm no fundo do porta-malas é um fundo falso. Você pode encontrar mais espaço para guardar algumas bagagens, inclusive aquelas que você quer manter escondidas,  não à mostra, principalmente em relação aos amigos do alheio. Finalmente, tem alguns carros que, pra você colocar ou tirar a bagagem, a  tampa levanta, mas ainda fica uma parede, qu  dificulta demais, principalmente as malas pesadas.

E o conforto interno? Eu já disse aqui do entre -eixos, quanto maior a distância do eixo dianteiro até o traseiro, mais espaço há atrás. Outra coisa: quanto maior ou entre eixos,  mais macio e confortável o carro é. Quanto  menos entre-eixos, por melhor que seja suspensão, mais duro, mais ele bate, mas ele pula igual um cabrito.

E, por falar nisso, tem as rodas e os pneus. O pneu de perfil muito baixinho, que cabe nessas rodas grandes e bonitas, esse pneu transmite todas as imperfeições do piso pra dentro do carro. Então, repara bem, você pode pedir como ocional uma roda maior, de 18 polegadas, 19 polegadas,  ao invés de 16 ou 17, mas quanto mais polegadas na roda, menos no pneu: quanto mais fininho ele vai ficando, mais ele vai fazer o carro chacoalhar e maior é a possibilidade de ele s  estragar nos buracos.

Estou falando de conforto,  aerodinâmica, quanto mais aerodinâmico o carro, menor o barulho interno. E tem também, óbvio, vedação acústica. Andando no carro,  você vai perceber se os barulhos vêm ou não vêm  para o interior. E mais, conforto: a gente entende também pelas entradas e saídas. Que que é isso? Entradas de USB para você carregar seus aparelhos eletrônicos. Veja se o carro tem na frente e atrás.

Também por falar nisso,  o ar-condicionado deste carro só sai lá na  frente, ou, se ele é um sedã confortável, você vai carregar a gente atrás, tem as saidinhas do  ar-condicionado para os ocupantes do banco traseiro?

Bom, dificilmente um carro, hoje, não atende aos anseios, às necessidades de conectividade do motorista e de sua família. Você tem um botãozinho que aciona uma central de atendimento?  Vários carros, até compactos já tem isso,  hein? Não é só carro de luxo, não: se você  tiver um problema, converse com uma central  de atendimento através de um sistema de  comunicação próprio.

E o celular? Ele tem  espelhamento fácil com a central de multimídia?  Já tem aquele sistema que carrega o wireless,  sem fio? E o seu carro tem comando de voz, para você se distrair menos? Você fala, eu quero isso, assim, e o carro atende. Não são só os  carros, muito sofisticados que tem isso, não, tá?

Mas nenhuma relação, nenhuma ficha técnica substitui o test-drive. Só um louco é capaz é capaz de comprar um carro sem sentar nele e dirigir. Nessa primeira observação, não vai andar só você e o vendedor da loja, não. Põe mais gente, leva sua família: o carro vai dar  conta de subir aquela rua muito íngreme da sua sogra, com os cinco ocupantes mais bagagens? Vai ou não vai?

E mais, a sua família cabe atrás? Os três marmanjos, as três  crianças vão com conforto? E a bagagem da família? Todas as malas, com mais gaiola de periquito, cabem no porta-malas? Isso é mais do que importante. Outra observação: aquele carro, que você fez o test-drive na concessionária, tem vários opcionais,  hein? Que podem ter te encantado… O carro que você está comprando tem os mesmos opcionais, ou você vai receber aquela decepção  terrível?

E, finalmente, você não pode esquecer  do seu bolso, não é? Qual é o curso de manutenção  desse carro que você tá comprando? Você procura saber o preço das revisões? Tem aqueles pacotes de peças que, às vezes, os portais publicam: quanto custam as peças que você terá que trocar? Além do mais, a garantia,  se um fabricante dá garantia de cinco anos, outro só de três, o de cinco é que será favorável. E o custo do seguro? O mesmo carro, dependendo das versões  ou entre dois carros, pode haver uma diferença  absurda do custo do seguro.

Finalmente, pode fechar aqui com chave de ouro, ou chave de lata: quanto vai valer o seu carro depois de alguns anos, quando você for substituí-lo por um outro, zero? Veja nas tabelas: tem a FIPE e tem também a KBB, que dá com  precisão o valor do seu carro usado no mercado.

SOBRE
7 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
WILTON MARQUES DO MONTE LIMA 8 de março de 2021

Sensacional a matéria. Muito elucidativa.

Avatar
PAULO RENATO 13 de dezembro de 2020

BORIS, MAIS INFORMAÇÕES INDISPENSÁVEIS. OBRIGADO E FORTE ABRAÇO !

Avatar
Rodolfo 8 de dezembro de 2020

Pra mim o que tem grande peso de escolha são:
1. aceleração de 0 a 100 km/h na casa de 10 segundos ou menos;
2. consumo na média da categoria;
3. custo de peças de reposição baixo.

Avatar
joe 7 de dezembro de 2020

relatou minha analise com o kwid – escolhi pela economia, espaço da mala, seguranca (isofix e 4AB) e altura do solo neste rio de nojeira abandonado com asfalto no buraco

Avatar
Samarone 7 de dezembro de 2020

Matéria muito boa para os padrões atuais, que são muito baixos, infelizmente cheia de erros de português.

Avatar
Jorge Viana 6 de dezembro de 2020

Sou leitor do Boris Feldman, nesse Auto Papo, há muito tempo…
E, alvissaras, uma matéria com bom texto, ao contrário das rastejantes e simplórias que tenho visto aqui…

Avatar
Jorge Viana 6 de dezembro de 2020

Sou leitor do Boris Feldman, nesse Auto Papo, há muito tempo… E, alvissaras, uma matéria com bom texto, ao contrário das rastejantes e simplórias que teno visto aqui…

Avatar
Deixe um comentário