Carros antigos ‘baratos’: 10 modelos que ainda têm preços acessíveis

Enumeramos 10 automóveis, com 30 anos ou mais, cujos valores situam-se entre R$ 15 mil e R$ 25 mil: confira o listão

chevrolet chevette sl de frente
Boa dirigibilidade, graças à tração traseira, e facilidade de manutenção estão entre as qualidades do Chevette (Foto: Chevrolet | Divulgação )
Por Alexandre Carneiro
06 de março de 2022 08:15

Você curte carros antigos, mas ainda não realizou o sonho devido aos preços, que não estão exatamente baratos? Então anime-se, pois os valores de determinados veículos ainda estão em patamares acessíveis. Deu até para fazer um listão, com 10 automóveis históricos bastante interessantes.

VEJA TAMBÉM:

Todos os modelos do listão podem ser encontrados à venda, em sites de classificados, por valores entre R$ 15 mil e R$ 25 mil. Essa faixa de preço diz respeito a veículos em bom estado. Existem similares anunciados por quantias bem menores, mas vale lembrar que carros antigos muito baratos costumam sair caros: afinal, gastos exagerados com consertos ou com regularização podem rapidamente inviabilizar o investimento.

10 carros antigos baratos

No listão, entraram apenas veículos com pelo menos 30 anos de fabricação. É que esse é o parâmetro da legislação brasileira para que um carro seja considerado antigo. Além do mais, todos são nacionais, já que esses modelos são mais abundantes e, consequentemente, têm preços menores.

Importante destacar que, na gama de determinado modelo, algumas versões podem ser bem mais valorizadas do que outras. Configurações esportivas ou de tiragem limitada, por exemplo, costumam ter valores mais altos que as opções de entrada, que geralmente são mais simples e comuns. Dito tudo isso, confira o listão de carros antigos baratos!

1. Chevrolet Chevette SL

chevrolet chevette 1983 vermelho de frente com homem em propaganda de epoca
Para 1983, linha Chevette passou por uma reestilização

O Chevette tem uma história de sucesso no Brasil: a Chevrolet produziu mais de 1 milhão de unidades do modelo entre o lançamento, em 1973, até o fim da produção, em 1993. Por isso, não é tão difícil assim encontrar exemplares em bom estado, com preços ainda razoáveis.

Unidades da primeira safra, até o ano de 1977, são mais valorizadas. Por outro lado, veículos produzidos a partir de 1978 (que já ostentam a primeira reestilização), nas versões mais comuns, L e SL, ainda têm preços mais em conta. Exemplares que integram séries especiais, como Jeans, Ouro Preto e País Tropical, ou das versões esportivas GP e S/R, são mais raros e, consequentemente, caros.

2. Chevrolet Monza SL/E

chevrolet monza sle 4 portas 1988 prata de frente
Sonho de consumo durante os anos 80, o Monza ainda mantém muitos fãs

Outro dos carros antigos da Chevrolet que ainda tem preços razoavelmente baratos é o Monza. Isso, desde que o comprador esteja disposto a abrir mão do luxo da versão top de linha Classic ou da exclusividade esportiva da S/R: essas são mais valorizadas. Para manter o orçamento dentro de parâmetros razoáveis, a pedida certa é a intermediária SL/E.

Não é tão difícil encontrar um SL/E com direção hidráulica; porém, poucos exemplares dessa versão têm o pacote completo, que inclui também o ar-condicionado. A produção do modelo foi de 1982 a 1996, sendo que a linha 1991 trouxe uma reestilização extensa, apelidada pelos consumidores de “Tubarão”. Ao todo, a Chevrolet comercializou 857.810 unidades do Monza no país.

Já dirigimos um Monza GLS 1994: assista ao vídeo!

3. Fiat 147 C

fiat 147 c branco de frente
Com o 147, a Fiat iniciou trajetória no Brasil

O primeiro produto nacional da Fiat ainda tem preços acessíveis. Isso, ao menos, nas versões mais comuns, como a C, que surgiu em 1982 como opção de entrada da gama. Ela conjuga a dianteira reestilizada, conhecida como Europa, aos demais traços originais da carroceria, resultando em um conjunto simpático, com a cara da década de 1980.

Entre 1976 e 1986, a Fiat produziu cerca de 710 mil unidades da gama 147 em Betim (MG). Como é comum no mercado de carros antigos, as versões com menor tiragem não têm preços baratos: esse é o caso das sofisticadas GLS e Top e das esportivas Rallye e Racing.

Boris Feldman dirigiu um 147 a álcool do acervo histórico da Fiat: assista ao vídeo!

4. Fiat Uno Mille

uno mille 1990
Uno Mille é, até hoje, sinônimo de carro popular

Parece que foi ontem, mas o lançamento do Mille já ocorreu há mais de 30 anos: essa versão chegou ao mercado em 1990, valendo-se de isenção fiscal para veículos com motores de até 1.000 cm³, chamados de populares. Portanto, carros dos primeiros anos de fabricação já são oficialmente antigos, mas ainda têm preços relativamente baratos.

Os exemplares das primeiras linhagens são muito despojados. Versões mais fornidas de equipamentos, como a ELX e a EP, só surgiram em meados da década de 1990 e, atualmente, têm status de neocolecionáveis. O compacto teve tamanha aceitação que só saiu de linha em 2013, com a série especial Grazie Mille. A primeira geração do Uno teve nada menos que 3,7 milhões de unidades produzidas ao longo de 29 anos.

5. Ford Corcel L

Você gosta mais da pureza do design da primeira geração do Corcel, que foi de 1968 a 1977? Ou prefere o estilo fastback da segunda safra, que chegou naquele mesmo ano e foi até 1986? Em termos de preços, tanto faz, já que ambas são acessíveis, desde que o comprador não faça questão da versão esportiva GT ou de séries especiais como Astro, Os Campeões e Cinco Estrelas.

Apesar de sempre ter ostentado a marca Ford, o Corcel tem projeto originário da Willys (adquirida pela multinacional estadunidense em 1967), com base no Renault 12. Nada menos do que 1,4 milhão de unidades do modelo ganharam as ruas brasileiras durante os 18 anos de produção.

6. Ford Verona GLX

ford verona glx duas portas de frente
Ford produziu aproximadamente 115 mil unidades do Verona: desse total, a maioria é da primeira geração

A história do Verona é pra lá de interessante. Afinal, ele foi o primeiro automóvel a chegar ao mercado após a criação da Autolatina, que uniu a Ford e a Volkswagen. Além do mais, exibe design desenvolvido no Brasil, que até hoje é harmonioso, . A carroceria, com duas portas e traseira elevada, ao estilo cupê, é mais bonita até que a do Orion, um sedan baseado no Escort que o fabricante vendeu na Europa.

Isso vale para os exemplares da primeira geração, que durou somente de 1989 a 1992. Havia apenas duas versões: LX e GLX. A top de linha pode trazer ar-condicionado, direção hidráulica e até teto solar, mas nem por isso tem preços exorbitantes. A segunda linhagem, de 1993, chegou com quatro portas e algumas modernidades, mas é menos estilosa.

7. Volkswagen Brasilia

08brasilia
Brasilia é obra da subsidiária brasileira da Volkswagen

Os preços do Fusca subiram nos últimos anos, mas existem outros carros antigos da Volkswagen que permanecem mais baratos. Um deles é o Brasilia, praticamente uma versão modernizada do besouro. Toda a linha é bastante acessível, com exceção da valorizada configuração quatro portas: feita para exportação, ela teve pouquíssimas unidades comercializadas no mercado interno.

Enquanto esteve em produção, entre 1973 e 1982, o Brasilia sempre obteve bom desempenho comercial. Durante esse período, a Volkswagen fabricou quase 1 milhão de unidades do modelo e chegou a exportá-lo para diversos países. Um exemplar zero-quilômetro, ano 1981, integra o acervo histórico da empresa.

8. Volkswagen Passat LS

volkswagen passat ls 1974 branco de frente
Quando chegou ao mercado, em 1974, o Passat era radicalmente diferente dos demais automóveis da Volkswagen

Enquanto os preços das versões esportivas TS e GTS da gama Passat explodiram nos últimos anos, as opções de entrada seguem com valores mais acessíveis. É o caso da LS, que tem motor 1.5, menos potente, mas preserva a boa dirigibilidade que caracteriza o modelo.

Por aqui, a história do Passat começou em 1974, ano em que a produção no país teve início. Primeiro Volkswagen nacional equipado com motor de refrigeração líquida, o modelo tinha projeto moderno para a época. A fabricação foi até 1988 e totalizou quase 900 mil unidades, incluindo as destinadas à exportação.

9. Dodge Polara

dodge polara gl prata de frente
Design do “Dodginho” tem a cara da década de 1970

Qualquer modelo nacional da linha Dodge V8 tem, atualmente, preços na casa dos três dígitos. Por sua vez, o Polara, equipado com motor 1.8 de quatro cilindros, pode até não ter tanta pujança, mas tampouco faz feio, sendo que o conjunto mecânico ainda inclui tração traseira. Opção mais compacta e acessível da marca, ele segue com valores relativamente baratos no mercado de carros antigos, com exceção das raras versões SE e GLS.

O modelo chegou ao mercado em 1973, mas as unidades dos primeiros anos de produção têm fama de problemáticas. Por isso, o ideal é optar por um exemplar da linha 1976 em diante, ano em que o fabricante substituiu o nome Dodge 1.800 por Polara. A produção foi até 1981 e totalizou em 92.665 veículos.

10. Gurgel BR-800

gurgel br 800 amarelo de frente
BR-800 nasceu do idealismo de João do Amaral Gurgel

O BR-800 é carro nacional em todos os sentidos, criado e fabricado no país por uma empresa totalmente brasileira: a Gurgel. O microcarro chegou ao mercado em 1988, com proposta de uso urbano. O motor de dois cilindros e apenas 800 cm³ é econômico, mas, naturalmente, incapaz de se destacar em desempenho.

Com uma trajetória de ousadia e criatividade, o modelo saiu de cena já 1991, após a fabricação de aproximadamente 1.000 unidades. Apesar dos baixos números de produção, os exemplares do Gurgel BR-800 que sobreviveram ao tempo são acessíveis: eles são carros antigos raros e cheios de história, porém baratos. Eis um caso raro no mercado mundial.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
35 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Lino 14 de maio de 2022

Tenho um opala 90, 6cc
Estou restaurando ,depois que termina, vou
Vender.nunca mais quero carro vrlho
Tufo caro, só dor de cabeça

Avatar
Paulo Almeida 2 de abril de 2022

De toda essa lista aí, talvez o único que se encontre peças originais de acabamento seja o Uno Mille, e olhe lá. Todo o restante possui peças caríssimas no mercado de antigos, tornando a provavelmente necessária restauração inviável. Tentem encontrar lanternas ou faróis originais de um Passat, tecido dos bancos de um Chevette ou um Volante de Brasília. Preços estratosféricos e mão de obra cada vez mais escassa impedem a coleção desses veículos. Só pra quem tem muito dinheiro, tempo e espaço pra poder guardar o veículo.

Avatar
Sebastião Silvio de Oliveira 20 de março de 2022

Boris, os seus vídeos são muitos bons, o Senhor é muito capacitado, vale a pena assistir os seus comentários. Tenho uma Ipanema 91 SL, já pesquisei e não consegui descobrir quantas Ipanema foram fabricadas no Brasil. Como carro antigo é valorizada? OBRIGADO E BOA NOITE.

Avatar
Hélcio Maia Ferreira 13 de março de 2022

Bom dia adorei a fala dos carros antigos, eu tenho uma belina 1 raridade quem quiser comprar fala comigo por aqui

Avatar
Alex 10 de março de 2022

Quem acha que ter carro antigo e so pegar andar e uma caixinha de surpresa no mininmo a pessoa que se aventurar tem que ter um minimo de noção de mecanica ou eletrica .a maioria de oficina de hoje ate correm de pegar serviço quando vc chega com automovel desses ..

Avatar
Alaor 10 de março de 2022

Deicharam de lado o ford versallis 2.0 gasolina 4 potas 1992 pecas faceis mecanica confiavel e preco estavel de acordo com seu estado de consevacao.

Avatar
Carlos Alberto Meirelles 11 de março de 2022

Deixaram de estudar gramática …

Avatar
Cristina Fonseca 10 de março de 2022

Tenho um Fox 2009/10 realmente em estado de Zero. unica proprietaria. Até pneus são de fábrica.

Avatar
ADAM 10 de março de 2022

Então, pelo menos os pneus é bom trocar, tem validade e ficam perigosos depois de uns 5 anos. Minha sogra tbm tem um Fox, tirou ele zero e está rodando até hoje, porém detonou o carro. rsrsrsr

Avatar
Roger 14 de abril de 2022

Se for os pneus originais vc está irregular, pois a validade dos pneus são de 5 anos

Avatar
Karlitos 9 de março de 2022

Com o máximo respeito… só ver essa lista para percebemos que produzimos apenas lixo, salvo 2 ou tres carros aí citados.

Avatar
Júlio César 9 de março de 2022

Esqueceram de falar do voyage.
Tenho um 1990 com 67mil km rodados grafite rodas orbital 17 lindoo
1.6 gasolina

Avatar
Fernando Araújo 12 de março de 2022

O Voyage tem motor AP… maravilhoso carro!

Avatar
José Sousa Viana 8 de março de 2022

Todos são carros interessantes
Mas faltou o Kadett na lista
Eu tenho um 1990 2.0 a álcool
É um carro confiável e não faz feio
Não pretendo vender

Avatar
José Aparecido dos Santos 7 de março de 2022

Carro antigo é igual sutiã, só pra quem tem peito, brincadeira à parte, ás vezes é muito gratificante pegar um desses e levantá-lo do lixo ao luxo, vale a pena, investimento alto e preço final pra venda tbém, é relativo…

Avatar
Gustavo 7 de março de 2022

Polara barato? Aonde? Esqueceram de falar dos sensacionais Uno 1.5 e 1.6R, o 1.6 mpi completao e o primeiro Turbo nacional que chegava a 200km/h.

Avatar
Olímpio Cesar 7 de março de 2022

Tenho um Monza Classic 90 4 portas completíssimo novíssimo carro íntegro relíquia quem se interessar fala aqui

Avatar
Francisco 10 de março de 2022

Bom dia Cesar quanto quer pelo monza?

Avatar
Rony Lima 7 de março de 2022

147 é bom dentro da lixeira!!! Hahahah

Avatar
Fernado 7 de março de 2022

Fiat 147 barato????
Acha um pra mim então.

Avatar
Gabriel Alves 7 de março de 2022

Tenho 4 carros antigos e discordo da reportagem quanto ao 147 e Corcel 1, principalmente os primeiros. Estão carissimos.

Avatar
Dene 7 de março de 2022

Isso depende de onde e como o carro está mas em SC e RS da pra pega um baita com esse valor

Avatar
Anderson 7 de março de 2022

Aqui nesse País de absurdos, está difícil ter uma bicicleta quem dirá um carro antigo, piorou um carro Zero. Brasil País da fome onde o povo é tratado como cafajeste, mas é isso a política é o povo.

Avatar
Americo José Ferreira Machado 7 de março de 2022

Comprei meu opala 88 ficou 1 ano no estaleiro carro zero fé lata muito inteiro agora de mecânica eu montei tirei motor fiz as longarinas foi 1 ano de trabalho ,mas graças a Deus por onde passo é só elogios ,,mas realizem seus sonhos a vida passa muito rápido ,,estou muito feliz com barão vermelho

Avatar
JO 7 de março de 2022

E vou mais longe, vc acha peça pra chevette bem facil, ou seja, compra pra rodar que vai ter peça por muito tempo

Avatar
Gabriel 7 de março de 2022

Isso é pra quem gosta e tenha alguma experiência ou quer ganhar alguma experiência de mecânica e nostalgia de ter e saber mexer em um carro antigo, tem que ter tempo e disposição … É muito legal já tive Chevette, Fusca , corcel 1,

Avatar
José Sousa Viana 8 de março de 2022

É verdade e melhor é que a gente que
Aprende a mexer em carro velho
Eu posui Escort Fusca e atualmente estou com um Kadett 2.0 90
Muito bom anda bem deixa muito novo na
Poeira

Avatar
Polvo 7 de março de 2022

Como já falaram, o duro é achar um desses modelo em bom estado. Para uso no dia-a-dia acho que é fria, mas se for para curtir no final de semana é possível encontrar algum deles em estado razoável nesta faixa de preço.

Avatar
Conkonco 7 de março de 2022

Fantástico

Avatar
Hélio Ricardo 7 de março de 2022

Carros antigos geralmente são problemáticos, eu comprei um voyage 1988, o carro era muito bonito,rodas esportivas aro 16, 1.6 e tudo mais, porém era uma dor de cabeça, eu só vivia na oficina. Vendi muito barato e tive um prejuízo de mais de seis mil, não vale a pena.

Avatar
Daniel 7 de março de 2022

Carro antigo que não seja de pouco uso = barato + dor de cabeça.

Avatar
Arestides Carlos dos Santos Neto 7 de março de 2022

O carro antigo só tem quem sabe usar,do contrário nem pensar ,tenho um Kadett ,93 na mão de muitos já não existiria mais.O cuidado é tudo

Avatar
José Sousa Viana 8 de março de 2022

Verdade

Avatar
Santiago 6 de março de 2022

Quem tem um desses bem conservado, JAMAIS irá vende-lo por uma pechincha.
Se o preço for muito camarada, certamente o carro está precisando de reparos, com vários “detalhes” por resolver. E lá vai despe$a!

Avatar
Rogério Nogueira da Silva 6 de março de 2022

Essa Reportagem mais sem sentido.

Se achar esses carros muito barato pode preparar o bolso um inteiro e o preço de um carro novo.

Um exemplo acha um polar dessa imagem com o preço da matéria.

Avatar
Deixe um comentário