O carro está ficando sem combustível no tanque! E agora?

Não conseguiu abastecer o carro? Eita! Saiba o que pode acontecer se ele ficar sem combustível e como evitar a pane seca

Por AutoPapo 24/05/18 às 19h07

O risco de faltar combustível (gasolina, etanol e diesel) nos postos é crescente, à medida que a greve dos caminhoneiros se prolonga. E quais são as consequências para o seu carro de se rodar na reserva do tanque ou até mesmo de ficar sem combustível? Como escapar dessa fria? Veja abaixo!

VEJA TAMBÉM

1. Sujeirinha do fundo do tanque

Rodar até o fim da reserva faz com que a bomba de combustível puxe sedimentos que se acumulam no fundo do tanque. Se isso ocorrer, estes sedimentos podem entupir o filtro, a bomba, a tubulação e outros. Assim, mesmo se você abastecer o carro depois, pode ficar a pé, já que o combustível não chegará ao motor.

2. Sem combustível, a bomba do carro pode queimar?

Muitos motoristas acreditam que utilizar o carro com o tanque vazio pode queimar a bomba de combustível, pois ela, supostamente, não seria refrigerada sem que que esteja imersa nele. Porém, a bomba não precisa de combustível em volta para se refrigerar. Ela precisa do líquido passando por seu interior, caso contrário ela queima mesmo. Então, em termos de refrigeração da bomba, tanto faz o nível de combustível no tanque.

3. Posso usar gasolina premium? E se usar a comum no motor que pede premium?

Não há nada que impeça qualquer motor de utilizar gasolina premium de alta octanagem (Petrobras Podium, por exemplo). Ela só não trará qualquer benefício em modelos que não tenham motores com alta taxa de compressão. O único porém é o preço: ela custa ainda mais caro!

Por outro lado, a gasolina nacional tem uma elevada octanagem e pode ser usada mesmo em motores de alta taxa de compressão. A central eletrônica regula o motor para evita a detonação na câmara, que pode detonar seu bolso…

4. Posso misturar etanol e gasolina no tanque?

Se o carro for flex, claro que pode! Eles foram desenvolvidos para funcionar com os dois combustíveis, separadamente ou ao mesmo tempo, em qualquer proporção.

5. E diesel S500 em motores desenvolvidos para o S10?

Neste caso, o uso do diesel S500 em motores mais novos, desenvolvidos para o S10 (picapes e utilitários esportivos mais novos, por exemplo), podem causar problemas sim! O S500 é mais barato, mas destrói, ao longo do tempo, o sistema de emissões do veículo.

Claro que, em uma emergência, é melhor usar o S500 do que ficar no meio da rua, mas na menor quantidade possível. E, assim que houver oportunidade, complete o tanque com diesel S10. Por outro lado, usar o S10 (que é mais caro) nos motores mais velhos não resulta em problemas.

6. Usar a banguela ajuda?

Encarar descidas com o carro desengatado (a banguela) não economiza combustível, pelo contrário. Descer com o carro engrenado faz com que as próprias rodas movimentem o motor, dispensando a injeção de combustível. Na banguela, é necessária a combustão para ele funcionar em marcha-lenta.

7. E se o carro ficar sem combustível?

Encoste o carro em um local seguro e sinalize (com o triângulo e o pisca-alerta ligado). Hoje, os postos só vendem combustível se for utilizado um galão próprio para esse fim. O uso de garrafas, por exemplo, está proibido, assim como de sacos plásticos e outros recipientes.

Se, ao abastecer o carro, escorrer combustível pela pintura, lave assim que possível para evitar danos como manchas. Obviamente, tome os cuidados necessários para fazer a operação, como não acender isqueiros ou fumar.

Vale lembrar que, de acordo com o Código Brasileiro de Trânsito, deixar o carro imobilizado na via por ficar sem combustível é infração média. Desse modo, o motorista pode ser punido com multa de R$ 130,16, perda de quatro pontos em seu prontuário e com a remoção do veículo.

O combustível está acabando? O que fazer?

Foto Shutterstock

6 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Thiago 31 de maio de 2018

    BOM DIA, BORIS FELDMAN, O SITE FICOU ÓTIMO, EU ACHEI ESTRANHO, VOCÊ TER SIDO DO JORNAL DO HOJE EM DIA, ONTEM, ENTREI NO YOU TUBE, EU VI SEUS VIDEOS AUTO PAPO E VI A DATA, A DATA ESTAVA ATUAL, BORIS, NO SEU SITE, VOCÊ PODERIA COLOCAR OS VÍDEOS DE VOCÊ, COMENTANDO, EU GOSTO DOS SEUS BORDÕES FAMOSOS,PICARETAGENS, EU ESPERO QUE SENHOR FALA, O PREMIO DO FINAL DO ANO, O TROFÉU PINÓQUIO DE OURO, ESSE QUADRO ADORO DEMAIS, O QUE TEM MECÂNICO QUE GOSTA DE FAZER PICARETAGENS E FAZER DE PINÓQUIO, ESTAR CHEIO DE PINÓQUIO NO MERCADO, EU ACOMPANHO O SENHOR QUANDO, VOCE TINHA O PROGRAMA AUTO QUE PASSA SÓ NO ESTADO DE MINAS, DEPOIS VIROU O VRUM, QUE PASSOU EXIBIDO REDE NACIONAL, O QUE EU APRENDI NOÇÕES DE MECÂNICA, FOI AS DICAS DO SENHOR BORIS FELDMAN, UM BORDÃO PARA SENHOR, QUANDO UM MECÂNICO QUE FAZER PICARETAGENS COM O CLIENTE, O CLIENTE FALA ASSIM, EU VOU CHAMAR O AMIGO BORIS FELDMAN, FALOU ISSO, O MECANICO SAI CORRENDO, SENHOR É O PESADELO DOS MECANICOS QUE GOSTA FAZER PICARETAGENS AO CLIENTE, PARABENS PARA SENHOR, TUDO DE OTIMO PARA VOCE, ABRAÇOS……

  • Avatar
    Rodolfo 25 de maio de 2018

    Em complemento ao que eu disse abaixo sobre motores diesel adaptados para usar etanol, vejam trechos do belo texto de Arnaldo Keller do link abaixo:
    “Fiz girar meu banquinho e puxei assunto com o sujeito. Ele era um engenheiro mecânico que trabalhava na área de combustíveis e estava contrariado porque fincava o pé que o álcool seria muito mal aproveitado nos motores que estavam para queimá-lo. Parecia ter conhecimento profundo do assunto. Ele dizia que o álcool precisava de alta taxa de compressão para ser bem aproveitado, e só um bloco de motor Diesel teria condições de trabalhar com tal taxa, algo acima de 15:1. Ele previa o desastre para o plano e seu breve fim. Hoje vejo que esse engenheiro só errou no prazo, já que apesar de não haver mal que sempre dure, ele insiste em durar além da conta aqui no nosso país”.
    “Passados uns anos dessa noite no bar, apareceu no mercado um trator da Massey-Ferguson movido exclusivamente a álcool. O motor tinha bloco de motor ciclo Diesel e cabeçote de ciclo Otto, ou seja, tinha um pesado bloco, taxa de compressão alta (não informavam o quanto, mas era similar à do Diesel, algo acima de 15:1), e tinha cabeçote com velas de ignição. Gerava 90 cv. Na época eu tinha um trator da mesma marca e mesma potência, um 290X, a diesel, e meu irmão tinha uma perua Chevrolet Caravan, 4-ciindrosl, que também gerava 90 cv e era a álcool, só álcool”.
    “Só que esse trator Massey-Ferguson a álcool, bloco de Diesel e cabeçote de Otto, logo sumiu do mercado. Sumiu sei lá por qual razão que a própria razão desconhece. E nessas três décadas não mais ouvi falar em nenhuma tecnologia que aproveitasse com a devida eficiência o potencial do álcool. E nessas três décadas, nas ruas vi e cheirei álcool mal aproveitado, o que significa muita terra boa sendo mal aproveitada para produzir um combustível cuja boa parte era jogada fora. Isso, claro, me entristece. Terra, dinheiro e trabalho jogados fora”.

    “Solução já existe

    Só que agora me animei. Em recente visita à unidade fabril da Bosch em Curitiba (com o Paulo Keller, com vistas à terceira matéria publieditorial da Bosch), o diretor da unidade, Engenheiro Mario Massagardi, nos informou que eles desenvolveram um motor que queima diesel e álcool ao mesmo tempo, que convencionaram chamar dual-fuel (duplo combustível). Basicamente, o sistema é o seguinte: são dois tanques de combustível, um para o diesel e outro para o álcool — combustíveis em tanques separados, isso é que é ser verdadeiramente bicombustível, e não com muitos assim chamam os carros flex, que levam gasolina e álcool no mesmo tanque”.

    * Vale muito a pena ver o referido texto na integra no link abaixo:

    Fonte: Auto Entusiastas

  • Avatar
    Rodolfo 25 de maio de 2018

    Outra preocupação seria a gasolina do fundo do tanque do posto de combustível, além dela ser velha ela vai vir com a sujeira do fundo do tanque do posto.

  • Avatar
    Rodolfo 25 de maio de 2018

    Essa crise do petróleo de hoje reflete a nossa dependência do petróleo para transportar cargas. Teriamos num horizontante não tão distante as seguintes alternativas:
    – aumento da nossa malha rerroviária, então ao invés de o caminhão ter que gastar combustível por vários quilometros em rodovias, seria em pequenos trajetos. Desta maneira o caminhoeiro até poderia ganhar mais no frete, pois ao invés de fazer umas 2 entregas por fia, poderia fazer mais que o dobro.
    – já li algo a respeito de caminhão diesel usando etanol ou até camnhão motor flex (gasolina e etanol) então com essa possibilidade em dias de crise de petróleo como hoje o caminhão veria da usina de etanol consumindo etanol.

  • Avatar
    Hernane 25 de maio de 2018

    Se o combustível acabar com o carro de cambio automático em movimento, o que acomtece? Ppde estragar alguma coisa?

  • Avatar
    Homero 24 de maio de 2018

    Se a banguela não ajuda porque quando deixo meu golf na banguela o computador de bordo aponta 50 60 até80 lm/litro. E porque alguns modelos recentes já possuem a banguela eletrônica ?

Avatar
Deixe um comentário