Consórcio Embracon permite aproveitar o momento para trocar o carro

Compra de veículo por meio de consórcio é segura, descomplicada e não cobra juros, tampouco exige comprovação de renda

test drive vendedor concessionaria comprar carro
Com a carta de crédito em mãos, o consorciado pode adquirir o veículo à vista (Foto: Shutterstock)
Por AutoPapo
25 de março de 2022 15:32
*CONTEÚDO PATROCINADO

Você quer aproveitar o momento de valorização do mercado de usados para trocar o carro, mas as taxas de juros estão inviabilizando um financiamento? Então, já pensou em fazer um consórcio? Essa modalidade de negócio é muito segura: não há encargos bancários, nem burocracia. Uma das empresas especializadas nesse ramo é a Embracon, com opções de consórcio de automóveis, consórcio de motocicletas e até consórcio de veículos pesados.

VEJA TAMBÉM:

A Embracon atua há mais de 30 anos com consórcios e, atualmente, oferece diferentes opções, que atendem a vários perfis de compradores. Os planos são flexíveis e oferecem parcelas para todos os bolsos, possibilitando pagar valores mais baixos ao longo de um período maior, por exemplo.

Assim, o consorciado pode vender o próprio carro no momento de alta e ainda ter condições de adquirir um modelo zero-quilômetro ou seminovo, ou ainda um usado em melhores condições. No caso da Embracon, há a modalidade Troca de Chaves, na qual há a oportunidade de oferecer o carro usado como lance. Isso sem pagar juros ou elevados valores de entrada.

O que é um consórcio?

Em um consórcio, um grupo de participantes paga uma mensalidade fixa à administradora, que realiza sorteios com uma periodicidade de 30 dias. Com o tempo, cada um dos compradores é contemplado com uma carta de crédito. Contudo, vale lembrar que, mesmo após a contemplação, os consorciados precisam arcar com os pagamentos até o fim do período estipulado em contrato.

Quem não quiser esperar pelo sorteio, que pode ocorrer após vários meses, tem a opção de ofertar um lance, como em um leilão: o valor mais alto leva o benefício. Com a carta de crédito em mãos, o consorciado pode adquirir o veículo à vista.

É importante salientar que um negócio à vista é, via de regra, sempre vantajoso: o comprador tem poder de barganha para negociar com o vendedor e ainda pode se beneficiar com a pronta-entrega do veículo. O consórcio permite tirar proveito desses benefícios sem abrir mão de reservas monetárias e sem correr riscos financeiros.

Boa opção para autônomos

Para autônomos, o consórcio pode ser particularmente vantajoso. Isso porque esse tipo de trabalhador está mais sujeito a variações de renda, não registra todos os direitos de controle que recebe e, em alguns casos, acaba mesclando os honorários pessoais aos profissionais. Consequentemente, há maior dificuldade para obter financiamentos.

Ainda assim, os autônomos podem participar de consórcios. Outra vantagem é que esse tipo de negócio consiste em uma espécie de poupança, o que permite adquirir o veículo com grande planejamento. A Embracon, inclusive, tem planos específicos para trabalhadores que atuam por conta própria.

Boris Feldman cita alguns cuidados para não ser enganado por empresas de consórcios desonestas: assista o vídeo!

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
jo 26 de março de 2022

Ah se fosse assim; experimenta ser sorteado nas parcelas iniciais e não tenha renda pra tu ver o q ocorre – NÃO PEGA O CARRO, VAI TER Q ARRUMAR FIADOR

Avatar
Deixe um comentário