Cores de carros: por que branco, preto, prata e cinza predominam?

Nada menos que 88% dos automóveis vendidos na América do Sul são pintados com alguma dessas quatro cores: tonalidades vivas constituem minoria

Por Alexandre Carneiro 10/09/20 às 09h00
paleta de cores para carros
Paleta de cores de carros (Shutterstock)

Basta dar uma olhada pela rua para perceber: em relação às cores, os carros são bastante uniformes. Tons brancos, pretos e cinzas, principalmente prata, são amplamente predominantes. Eventualmente, uma ou outra lataria tingida de vermelho se destaca em meio às demais. Mas, afinal, por que isso ocorre? A sensação de que falta cor ao trânsito corresponde à realidade?

VEJA TAMBÉM:

A resposta é sim. A fabricante de tintas automotivas PPG tem dados referentes às cores de carros de vários continentes. Em todos eles, a tonalidade branca é, de longe, a mais popular. Depois vêm prata, preto ou cinza. Colorações mais vivas, como azul ou vermelho, são sempre minoritárias: a participação nunca supera 11%.

A América do Sul, em especial, é o continente no qual cores vivas têm maior rejeição. Branco, prata, preto e tons de cinza detêm, juntas, nada menos que 88% do mercado. A opção mais popular fora desse espectro é o vermelho, com discretos 7,5% de participação.

Tendência do mercado

Para Paulo Roberto Garbossa, consultor da ADK Automotive, a predominância de tonalidades neutras ocorre porque o mercado as considera mais comerciais. “As pessoas compram pensando em qual cor será mais fácil para revender o carro. Por isso, elas optam por branco, preto, prata e cinza”, sintetiza.

Contudo, Garbossa pondera que alguns consumidores, ainda que em menor número, fazem questão de tonalidades mais vivas. Por isso, é vantajoso para o fabricante manter uma paleta mais diversificada. “Em alguns carros, determinadas cores caem muito bem: depende muito do produto e também do comprador”, conclui

Fabricante enxuga paleta de cores para carros em função de baixa demanda

O caso da FCA (Fiat-Chrysler Automobiles) parece ratificar a opinião do consultor da ADK. A fabricante, que até pouco tempo atrás oferecia uma paleta de cores bastante diversificada para seus carros, enxugou as opções nos últimos anos.

Tonalidades como azul Portofino, Verde Savage e amarelo Citrus, que foram oferecidas em veículos Fiat até pouco tempo atrás, acabaram sendo abolidas. Agora, além de branco (sólido ou perolizado), preto, prata e cinza, há apenas uma opção: vermelho Montecarlo.

fiat argo hgt
Cores como o azul Portofino, que já foi disponibilizada para o Argo HGT, não estão mais disponíveis no configurador do site da Fiat (foto: Fiat | Divulgação)

Consultada, a FCA esclarece que vários consumidores ficam relutantes em optar por carros de cores fora do padrão formado por branco, prata, preto e cinza, por receio de que haja maior perda no valor de revenda. Além disso, muitos desses tons mais comuns não têm custo extra no momento da adquisição do veículo.

Porém, a empresa afirma ter detectado que tonalidades mais vivas tendem a ganhar mais adesão entre os proprietários de SUVs. “É uma tendência que a FCA vem estudando, justamente em razão dos próximos lançamentos que virão”, explicou o fabricante por meio da assessoria de comunicação.

A FCA informou ainda a participação de mercado de cada uma das cores de sua paleta para carros, em um período que engloba as vendas entre 2019 e 2020. Confira:

Cores Participação na linha FCA
Branco 49%
Prata Bari 15,5%
Preto 13,4%
Cinza 10,7%
Vermelho  8,4%
Azul 1,6%
Marrom 0,9%
Verde 0,3%
Amarelo 0,2%
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
LAERCIO MONZANI JR 10 de setembro de 2020

Fabricar carros com o menor número possível de cores é o sonho de todas as montadoras, visto que a troca de côr na linha de produção gera custo e atrasa a produção, pois a cabine de pintura é “gargalo”. E sim, grande parte dos compradores compra carros prata/branco/cinza pensando na hora de vender, mesmo que ele goste de outra côr. Ou seja, passa vários anos com um carro não exatamente da côr que ele gostaria, porque os outros aprovam. Trabalho com carros usados desde 1992, e já ouvi de dezenas de pessoas, que gostam desta ou daquela côr mais viva, mas compram prata/branco/cinza porque vende mais fácil. Questão de escolha. Pessoalmente, eu gosto de carro vermelho (tal qual o Comendador Enzo Ferrari), sempre comprei os vermelhos, e quando vendi, sempre achei quem gostasse, até porque a oferta é bem menor.

Avatar
Nahim 10 de setembro de 2020

Perfeito seu comentário. Do início ao fim.

Avatar
Gildemar 10 de setembro de 2020

Também gostei da tua opinião. Gosto muito de carro de cor Vermelho, preto e Grina ou Maron. Mas parece-me que as montadoras não gostam de pintar carros de outras cores, a não ser branco, Cinza, prata, ou preto. Devem ter algum motivo que não seja por causa escolha dos clientes

Avatar
Deixe um comentário