Ex-funcionários lamentam demolição de antiga fábrica da Ford

Multinacional anunciou fim das atividades industriais no país há um ano; "deixei nesse projeto uma grande parte de minha vida", lembra engenheiro

Fábrica de São Bernardo era uma das mais antigas do país
Fábrica de São Bernardo do Campo era uma das mais antigas do setor no Brasil (Foto: Ford | Divulgação )
Por AutoPapo
18 de janeiro de 2022 09:54

Ex-funcionários da Ford que ainda se mantêm ligados à empresa, especialmente os que responderam por importantes posições, como gerentes, diretores e até presidentes se sentiram chocados com a exibição de um vídeo que mostrou o início da demolição do primeiro prédio da antiga fábrica de São Bernardo do Campo (SP).

As cenas provocaram decepção e tristeza nos colaboradores que trabalharam no prédio inaugurado em 1954. Da ambição inicial de produzir 50 mil veículos, a fábrica da Ford no ABC paulista atingiu um volume total maior, demonstrando o potencial do mercado brasileiro. Assista ao vídeo:

VEJA TAMBÉM:

Ao incorporar a Willys Overland do Brasil, em 1967, a Ford acrescentou ao seu patrimônio as instalações da fábrica de São Bernardo do Campo, o que possibilitou a ampliação a linha de produtos. E o que muitos dos ex-funcionários sentem atualmente, com a demolição das instalações históricas, é tristeza.

Um deles é Rubens Cella, engenheiro responsável pela área de produção, que comandou uma das fases de modernização da fábrica de São Bernardo do Campo. Para ele, ver a demolição proporciona uma dolorosa sensação de perda.

O engenheiro resumiu sua decepção: “para mim, é parte da demolição de minha história e de muitos sonhos de uma Ford forte e dinâmica que, como sempre, participou não apenas na produção de veículos, mas também do desenvolvimento do próprio Brasil. Deixei nesse projeto uma grande parte de minha vida. Triste de acreditar”.

Como era a fábrica da Ford

O prédio 102, um dos primeiros a serem demolidos, abrigava, na época, um avançado sistema de tratamento de chapas de aço e pintura por sistema eletroforético catódito, que protege a carroceria contra a corrosão. Após a montagem da parte metálica, por soldas das peças por uma linha de aproximadamente 170 robôs, o conjunto era encaminhado à pintura por intermédio de túneis e, depois, para a área de montagem.

A venda da fábrica e a demolição de parte das edificações foi motivada pelos baixos resultados financeiros contabilizados pela Ford nos últimos anos o que a levou a anunciar, em janeiro de 2021, o encerramento de atividades nas fábricas de Taubaté (SP); Camaçari (BA) e da Troller, em Horizonte (CE). Ao extinguir as atividades industriais no país, a empresa demitiu mais de 5.000 trabalhadores.

Por sua vez, a unidade de São Bernardo do Campo (SP) foi desativada em 2019. No ano seguinte, a Ford vendeu toda a área da fábrica para uma construtora. No terreno, de 1 milhão de m², abrigará um centro de logística, com galpões modulares.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
12 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Marcelino Marques da Cruz 25 de janeiro de 2022

A Ford, sem dúvidas, deixou um saldo impagável aos clientes e trabalhadores brasileiros, sem dúvidas ficará na lembrança positiva de todos que de alguma forma conheceram seus produtos e viveram boas relações de trabalho, o que se espera, é que não deixe maiores danos do que os já existentes … Boa sorte a todos que se despedem da Ford…

Avatar
Marcelo 25 de janeiro de 2022

A Ford tinha mais processos trabalhista que funcionarios trabalhando.

Avatar
Lourenço 24 de janeiro de 2022

Vai lá reclamar no sindicato dos metalúrgicos.

Avatar
Turks 24 de janeiro de 2022

A Ford fechou por pura incompetência, falha estratégica e administrativa. Quer exemplo maior que a Stelantis, o Peugeot 208 disparou no Brasil ano passado e o carro é o mesmo imagina quando trocar de motor, o problema não é o mercado tá aí a prova viva, todas as marcas do grupo estão vendendo demais a Jeep domina o mercado de Suv. Esse papo de Ford Premium não vai colar Bronco e Territory já nasceram errados pra mim a Ford pode sumir do Brasil de vez!

Avatar
Nelson Fernandes 24 de janeiro de 2022

Que está Ford se esposa, e nunca mais volte a fabricar carros aqui no Brasil

Avatar
Deco 24 de janeiro de 2022

Ford,Sony,LG,York,Mercedes,Bens,Audi,Extra,Walmart,só grandes corporação fechando as portas, esse foi o plano do golpe chamado Ponte do futuro e consolidado por esse governo que só tem olhos para agro negócio o pais vai ficar um pasto gigante…

Avatar
Fernando 22 de janeiro de 2022

O mundo gira e a economia também,de nada adianta o choro RO rô,portanto Olívio Dutra não estava errado,o mundo está mudando e simplesmente aceitemos,o mercado dita as regras conforme a economia, portanto essas são as regras,queiram cidadoes , e o que nos resta é aceitar as novas regras.Olivio se negou a dar tanta mordomia ao mercado na época,todos criticaram,me pergunto o que sobrou a Bahia?

Avatar
Antonio 22 de janeiro de 2022

A Ford na verdade era uma estátua do Brasil. Foi só o governo Bolsonaro para de dar subsídios a ela que a mesma não teve competência para se manter no mercado.

Avatar
Gustavo 21 de janeiro de 2022

Vergonhosa essa Ford e pior ainda são os brasileiros que ainda pensam em comprar um carro desta marca. Vão tentar vender lá na China e enganar outros. Que não voltem nunca mais e que encolham a cada ano suas vendas mundiais.

Avatar
Otávio Zoé 20 de janeiro de 2022

fiquei muito triste com a noticia pois eu fiz parte desta grande empresa, eu trabalhei ai no ano de 1972 ao inicio de 1974, fui de Minas pra S. Paulo, meu primeiro emprego, tive um imenso prazer em fazer parte da linha de montagem da Belina e o Corcel 04 portas que na época só era vendido para taxista, não sei o que esta acontecendo no Brasil tudo que era bom no passado esta sendo destruído infelizmente….

Avatar
Joel Segala Robinson 20 de janeiro de 2022

Deveria ser proibida de vender um prego no Brasil. História podre sob égide de um governo omisso. Veja o caso da Itapemirim outra vergonha.

Avatar
CARLOS 20 de janeiro de 2022

Nada de apego, tchau Ford!!!

Avatar
Deixe um comentário