Antiga fábrica da Ford de São Bernardo do Campo começa a ser demolida

Fechado em 2019, complexo industrial localizado no ABC paulista dará lugar a novos galpões modulares; assista ao vídeo

Fábrica de São Bernardo era uma das mais antigas do país
Fábrica de São Bernardo era uma das mais antigas do país (Foto: Ford | Divulgação)
Por Bernardo Castro
26 de novembro de 2021 20:34

A Ford anunciou, em janeiro deste ano, o fechamento das fábricas de Camaçari (BA) e de Taubaté (SP). Com isso, a marca americana deixou de produzir automóveis no Brasil e passou a operar no país apenas como importadora. Porém, antes disso, ainda em 2019, a multinacional já havia desativado a unidade industrial de São Bernardo do Campo (SP): nesta quinta-feira (25), o complexo começou a ser demolido.

VEJA TAMBÉM:

O Museu da Imprensa Automotiva (MIAU) publicou em seu perfil no Instagram um vídeo que mostra um dos prédios administrativos da fábrica sendo demolidos.

Na área de 1 milhão d m² serão construídos galpões modulares que vão ocupar 460 mil m² do local. De acordo com o Uol Carros, o galpão será do nível mais elevado e eficiente de construção logística, o 3A.

O objetivo do empreendimento é atender empresas de tecnologia, eletrônicos e congelados, que precisam de um armazenamento sofisticado e demandam um alto consumo de energia.

Das antigas instalações serão aproveitados alguns prédios e toda a parte de infraestrutura elétrica, que tem capacidade de 90 MW. Contudo, o prédio principal, da época da Willys Overland, deve ser transformado em uma praça de alimentação, para atender ao público externo presente nos arredores da fábrica.

História da fábrica da Ford no ABC Paulista

Contudo, essa planta de São Bernardo tem bastante história. A instalação é uma das mais antigas do país e já teve diferentes donos antes de funcionar por 52 anos sob o guarda chuva da Ford.

Nos anos 1950 a fábrica começou a ganhar forma graças à Willys Overland do Brasil, que utilizou o local para montar os clássicos Aero Willys e Rural. Foi apenas em 1967 que a Ford assumiu as operações da planta que, em seus últimos anos de funcionamento, era responsável pela produção do modelo Fiesta e dos caminhões da marca.

Quando a Ford divulgou o comunicado que fecharia o local, a Caoa Chery anunciou publicamente seu interesse, mas não fechou o negócio. Desse modo, segundo a Prefeitura de São Bernardo do Campo, a fábrica foi comprada pela Construtora São José em parceria com a FRAM Capital, por R$ 550 milhões.

Boris Feldman explica a decisão da Ford de sair do Brasil:

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
6 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
José Vitório Hansen 29 de novembro de 2021

Como representante visitava a Ford Taboão semanalmente por anos. A Ford dava pra seus funcionários o que hoje essas montadoras coreanas aqui não dão nem a metade. E se tiver greve todos pra rua.

Avatar
luis 29 de novembro de 2021

o problema são os encargos sociais e o custo brasil…….. nação comunista disfarçado de capitalista……

Avatar
MOZAIR SERGIO FUSQUINI 28 de novembro de 2021

Está empresinha a qual trabalhei ,já passou do tempo de ser banida de nosso país ,fazia os funcionários de escravos e depois que ficavam doente ,humilhava e chamava de vagabundos ,isto eu vi fazer com muitos e muitos.desrespeitava os funcionários e os clientes ,pois seus carros eram de péssimo acabamento e qualidade horrível ,maquiada por seus funcionários competentes, parabéns a todos funcionários da Ford que mesmo trabalhando em uma péssima empresa honram e carregaram a empresa nas costas mesmo ela sendo injusta e incompetente ,vai tarde Fordinha

Avatar
Paulo Henrique Luciano 27 de novembro de 2021

Muito triste pois a Ford fez história da minha vida meu pai José A. Luciano de apelido quem quem hj aposentado e com hausaime fala muito como estivesse trabalhando lá e me lembro de alguns presentes e festa que participei na fábrica e até feira de livre de carro na época do Del Rey scala XR3 86 o primeiro e TB do clube da Ford fui muito feliz e só tenho a agradecer apesar de nunca ter trabalhado nesta empresa foi o que nos sustentava e meus tios TB fizeram parte desta família Ford, tenho ela noeu coração até hj que Deus abençoe a todos da família Ford donos e funcionários

Avatar
Sidnei candinho 27 de novembro de 2021

Ford…quem diria!!!
Cuidava de um espaço verde na beira da rodovia anchieta…mata virgem, tão em falta na minha querida são Bernardo, onde nasci em 1.965 e morando na mesma casa de meu Pai todos esses anos próx a Mercedes bens do Brasil…
E agora!?… Quem vai cuidar dessa mata nativa próx a rodovia anchieta…
Sinto como se lá, agora fosse como se um cãozinho abandonado por um veículo transeunte no local…

Avatar
FABIO VICENTE FERNANDES 27 de novembro de 2021

Podiam ter transformado o prédio em praça de alimentação sem demoli-lo preservando a história da fábrica mas o prefeito da cidade , Orlando Morando do PSDB não teve peito pra exigir isso através de um decreto que obrigasse os compradores a tal feito. Assim segue nossa cultura, num abismo sem fundo.

Avatar
Deixe um comentário