O passado condena: picapes Ford e Peugeot

As picapes Maverick e Landtrek chegam com potencial ao mercado e podem apagar algumas impressões negativas que marcaram suas fabricantes

No passado, nome Maverick e as picapes da Peugeot não fizeram sucesso no Brasil
No passado, nome Maverick e as picapes da Peugeot não fizeram sucesso no Brasil (Foto: Montagem AutoPapo | Ernani Abrahão)
Por Boris Feldman
26 de novembro de 2021 21:32

Já reparou que estão lançando muito mais utilitários esportivos e picapes do que automóveis no mercado brasileiro? Dando sequência a essa toada, no ano que vem virão duas picapes totalmente inéditas por aqui.

Primeiro, a Ford Maverick. Nome de triste lembrança no Brasil (um desastre o automóvel que levou este nome…), mas picape que promete um belo futuro por ser derivada do famoso Bronco, SUV que já está à venda por aqui, importado do México. Menor que a Ranger, do tamanho certo para brigar com Fiat Toro e Renault Oroch.

Outra picape que chega em 2022 é a Peugeot Landtrek: também briga boa com o passado, pois picapes nunca foram o forte dessa marca francesa. Aliás, passou por dois fracassos no Brasil: a 504 importada da Argentina e a Escapade derivada do 206.

Mas a Landtrek é um projeto novo que promete virar o jogo, até por ter sido acertada para o Brasil pela experiente engenharia de Betim (projetos Fiat Strada e Toro), pois a Peugeot hoje está sob o guarda chuva da Stellantis, assim como a Fiat.

VEJA TAMBÉM:

Landtrek será briga boa com Ranger, S10 e outras do segmento. Virá do Uruguai e, por isso, sem pagar tributos alfandegários. Assim como a Maverick, pois o Brasil tem acordo bi-lateral com o México.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
9 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Jean Jaques 28 de novembro de 2021

Avalia a Maverick que depois vc tera a conclusão.
O carro e top!

Avatar
MAURICIO LAPKOUSKI 28 de novembro de 2021

Informações incorretas na matéria. Escapade é a “perua” derivada do 206,5 ou 207 (Como alguns chamam aqui no Brasil). A picape derivada desse compacto era a Hoggar.

Avatar
Rafa 28 de novembro de 2021

Vim nos comentários, também pra dizer isso…kkk

Avatar
Diego 29 de novembro de 2021

Existia a Hoggar Escapade também, que era a versão de topo. Por isso, não está totalmente errado.

Avatar
Gilmar Fernandes 27 de novembro de 2021

Essa Maverick poderia ser um sucesso no Brasil, mas como todo carro Ford, vai ser tão cara, que ninguém vai interessar… imagina… deixar de comprar uma Toro diesel e comprar uma Maverick a gasolina?!?

Avatar
Jean Jaques 28 de novembro de 2021

Sou muito mais a Maverick , já tive o prazer de avaliar as duas mesmo em combustível diferente ..

Avatar
Diego 29 de novembro de 2021

Pelo preço você tem razão, pelo carro não. Ela é mais espaçosa, tem motor mais potente e é mais bem construída. O motor é mais potente mesmo: Torque – 38 kgfm Ford e 35,7 kgfm Fiat e, cavalos – 240 cv Ford e 170 cv Fiat. O sistema de tração é mais avançado. Por isso, acredito que esses dois produtos estão em categorias deferentes e, consequentemente, reflete no preço. Uma pena, mas não existe milagres. Vai consumir mais? Vai, mas também vai poluir menos. E o produto mira o perfil de consumidor que pode arcar com custos de combustível. Uma pena não vir a versão híbrida para o país.

Avatar
MURILO 5 de abril de 2022

Por seu projeto mais novo, ele tem que ter vantagens, porém em um comparativo com A Toro, comparando as Versões, essa vantagem não parece existir, a diferença está no desempenho, então digo Toro vai continuar reinando.

Avatar
Geraldo 27 de novembro de 2021

Com as valores dos carros eu acredito q terá uma produção cadê as vez menor pois, terá menos compradores. Eu acho q estão dando tiro no pé.

Avatar
Deixe um comentário