O fim do carro popular: entenda por que ele vai morrer em breve

Depois de 30 anos, três tendências empurram os modelos mais baratos do mercado brasileiro para os livros de história

fiat uno drive vermelho de frente
Com as vendas em queda e comprado principalmente por frotistas, o Fiat Uno pode dar adeus este ano (Foto: Fiat | Divulgação)
Por Zeca Chaves
15 de fevereiro de 2021 19:49

Fevereiro de 1993. Quem imaginaria que uma simples canetada nesse mês teria o poder de moldar todo o mercado automobilístico nas décadas seguintes. Foi a data em que se assinou o protocolo do carro popular, que baixou o IPI a 0,1% para modelos com motor 1.0.

Assim, seu preço despencou e as marcas inundaram as lojas com veículos despojados de equipamentos, que se tornaram objeto de desejo dos sem-carro. O segmento de entrada explodiu: sairia de 15,5% das vendas em 1992 para 69,8% em 2001.

Fevereiro de 2021. Trinta anos depois, esses modelos perderam a aura de desejável. Ao contrário, os consumidores torcem o nariz para um carro pelado de equipamentos e as concessionárias evitam deixá-lo na loja.

VEJA TAMBÉM

Hoje o futuro desse segmento está em perigo, ameaçado por três tendências que decretarão o fim do automóvel popular. E cada uma delas isoladamente já seria forte suficiente para causar sua morte.

1. Consumidor não quer mais comprar

As estatísticas são reveladoras: mostram que o carro de entrada como conhecemos hoje tende a desaparecer em breve. Em 2001, os automóveis com motor de 1.000 cm³ atingiram seu auge, com 69,8% das vendas. Depois foram caindo até chegar a 33,1% em 2016. Ou seja, mais da metade do segmento derreteu.

A partir daí, porém, ele voltou a crescer. Mas nada tem a ver com o carro de entrada. Ao contrário. Foi a tecnologia do motor 1.0 turbinado que passou a equipar cada vez mais modelos, quase sempre maiores e mais equipados.

Hoje se encaixam nessa categoria veículos como VW T-Cross (a partir de R$ 99.000) ou Chevrolet Tracker (R$ 92.850). Fica claro, assim, que esse parâmetro de comparação já não serve mais.

Por sorte, a Fenabrave divulga o ranking de vendas dos chamados “veículos de entrada”. Analisando os números desde 2003, temos um retrato mais apurado do quanto os carros mais baratos do Brasil estão sumindo do mapa. O gráfico abaixo já diz tudo: passaram de 49,1% em 2003 para 12,7% em 2020. Ou seja, 3/4 do segmento desapareceram. O que nos leva à segunda tendência do mercado.

vendas dos carros populares estão caindo

2. Marcas não querem mais vender

Não é segredo para ninguém que os fabricantes decidiram sair dos segmentos que têm pouca margem de lucro, que é o caso dos veículos pequenos e com pouco conteúdo. Trata-se de um movimento mundial.

A Ford fechou suas fábricas no Brasil por ordem da matriz, que em 2018 resolveu deixar de investir nos automóveis de passeio e centrar esforços em SUVs e picapes, que oferecem margens mais gordas.

Carlos Tavares, o novo presidente da recém-criada Stellantis (fusão entre FCA e PSA), já deixou claro que não vai sacrificar suas margens apenas para ganhar mercado.

No Brasil, a Volkswagen abriu mão de perseguir a liderança para aumentar a lucratividade de seus produtos, apostando no dinheiro fácil proporcionado pelos SUVs.

Carro popular não faz mais sentido

Portanto, carros pequenos e baratos não fazem mais sentido no Brasil. Até porque os que sobraram hoje são comprados muito mais por frotistas e locadoras – que muitas vezes resultam em margens negativas para as fábricas.

Em 2003, as vendas diretas representavam 47,5% no VW Gol; em 2020, disparou para 71%. A situação do Uno é ainda pior: explodiu de 53,7% para 93,6%. Sem falar do encolhimento do volume total: antes o Uno vendia 96.466 unidades e, em 2020, não passou de 22.737 – o que explica a Fiat cogitar em tirá-lo de linha neste ano. Conclusão: as marcas vendem menos carros de entrada e o pouco que vende não rende dinheiro.

Até a Europa está sofrendo. Os fabricantes locais reclamam que está difícil permanecer nesse segmento: alguns preveem que ele pode desaparecer em 10 anos.

Não bastassem os lucros diminutos, muitos modelos não conseguirão atender aos limites de emissão impostos pela legislação antipoluição. A saída seria eletrificá-los, mas isso só faria os custos aumentarem demais num nicho sensível ao preço. O que nos leva à terceira tendência.

3. Os preços vão ficar proibitivos

Se os consumidores já reclamam hoje do preço de carro 0 km em geral, eles podem se preparar para o que vem aí para os veículos de entrada.

O aumento da exigência do público e a inclusão de novas tecnologias para cumprir normas de segurança e emissões vão promover uma escalada de preços ainda maior nos automóveis mais baratos.

Do lado do consumidor, não para de aumentar a demanda por equipamentos de conforto que no passado eram dispensáveis. Em 2019, o ar-condicionado estava presente em 97% dos novos carros, o câmbio automático em 49% e a central multimídia em 40%.

Legislação mais exigente

Do lado da legislação, em 2024 o teste de impacto lateral será exigido para a homologação dos automóveis vendidos no país e vão se tornar obrigatórios controle de estabilidade, luzes de uso diurno (DRL), indicação de cintos desfivelados e ajuste de altura dos faróis.

Com limites de emissões mais rigorosos, também temos pela frente a nova fase do Proconve (equivalente ao Euro 6 adotado na Europa em 2014), prevista para 2022, mas que deve ser adiada por causa da pandemia.

Ainda assim, não dá para escapar: os futuros motores terão de ser cada vez menos poluentes e, portanto, mais sofisticados e caros.

No final das contas, a inclusão de tantos equipamentos pesará muito mais na planilha de custos dos modelos de entrada, pois esse acréscimo de conteúdo será proporcionalmente muito maior, o que acabará com seu grande atrativo: o preço. Será o fim do carro popular.

Fevereiro de 1993 nunca esteve tão distante.

SOBRE
199 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Eleodoro 28 de agosto de 2021

O povo Brasileiro está deixando de ser burros, o dinheiro de comprar um carro zero km, ele está investindo em fundos e assim fazendo o dinheiro render.

Avatar
Marcio Araujo Costa 8 de agosto de 2021

é só Cego para não vê esta jogo da Agenda Globalista e o Povo Gado Caindo no joguinho da Midia Manipuladora que Recebem muito $$$$$$$$$$$$$$$ para lançar Suas Materias Manipuladas.

Avatar
João 16 de junho de 2021

Os carros populares estão sendo a última escolha devido seu valor, ninguém é doido em pagar mais de 70 mil em um carro pelado, antigamente os carro populares era acessíveis hoje não mais.

Avatar
alecs 5 de junho de 2021

montadoras mandam no Brasil e no mundo tb…me fala qual setor legal é maior/mais importante? Carro sempre foi caro,por isso compro usado á 37 anos!!!

Avatar
Totifalando 15 de junho de 2021

Lendo a matéria, parecem estar certas outras matérias que dizem que logo deixaremos de comprar carros e com apenas uma ligação, um carro não tripulado estará na nossa porta.

Avatar
Henrique 14 de maio de 2021

Bom eu só compro usado

Comprei um lancer completo com teto solar ,cvt por 42.000,00

Um carro 0 nessas especificações passar de R$100.000,00

Ainda sobra 58.000,00 caso dê um problema nele kkkkkk

Matemática simples

Avatar
Wagner Cândido de leles 22 de maio de 2021

Comentário inocente, rico não coloca o traseiro em carro usado.

Avatar
Danilo Pimenta 13 de junho de 2021

Deixa ele. Quando ele tiver que correr atrás de mecânico, gastar dinheiro várias e várias vezes e o carro ficando cada dia pior, ele entenderá porque a maioria não quer carro usado no Brasil.

Avatar
Edu 28 de agosto de 2021

Oh miserável é um gênio 🤣

Avatar
Angelo Souza Lima 24 de março de 2021

O mercado só ofereceu carro popular muito ruim e caro. O consumidor buscou o mercado FINITO de carros usados melhores e mais baratos. Necessitamos de carros pequeno e com bom preço. O Renault Kwid ficará sendo a única opção.

Avatar
VALDIOLANDO SARDINHA PALTRINIERE 23 de fevereiro de 2021

Em 94 comprei um Escort hobi 1.0 em 1994 carro básico nem tapete veio,7.100,00 reais,salário mínimo era 70,00 reais,ou seja mais de 100 salários. Hoje seria 111.000,00 reais,daria pra comprar um EcoSport titanium automático por 100.890,00 mais ipva,dpvat e seguro total.
Entenderam porque a Ford parou!

Avatar
Jucilei B Moura 23 de fevereiro de 2021

Resumo da ópera, chega de carro barato?? Nunca existiu carro barato no Brasil. Quando o ser humano nesse país entrava no carne de 60x pra comprar esses “populares” o carro de 20 virava 40 e na quando tú ia vender já estava valendo 10! A pessoa só queria o sonho do carro zero, é claro que se podesse pegaria a versão mais completa (Oh gente, quem quer sofrer pra estacionar um carro sem direção num sol de 40° num carro sem ar condicionado?), aumentar o preço de carro nesse país de ninguém só vai aumentar a rotatividade de carros usados! No meu caso, os antigos e completão são no que me agarro 😅😅

Avatar
Asno Brasileiro 23 de fevereiro de 2021

Saudade do Lula e do PT

Avatar
Chamaco Bisel 29 de maio de 2021

Nota-se que você é Asno!

Avatar
Jegue 11 de julho de 2021

Falou Tudo!!! Qualquer ASNO sabe que nosso poder de compra era muito maior no governo LULA. Seja no setor automotivo ou no churrasco de fim de semana. Só amebas e gados não compreendem.

Avatar
melissa almeida 23 de fevereiro de 2021

Matéria muito ruim, lembrando q o mercado de vendas de automóveis não está tão aquecido assim. Qto mais medidas de aumentos forem Tomás, mais prejuízo terão, pq a maior parte da população brasileira está sofrendo com altos custos de tudo. Aumentar mais valor doa carros e um tiro no pé, pq ficarão lá para venda sem saída e sem giro econômico. Não adianta querer incrementar tanto se o brasileiro não tem dinheiro, aí fica a pergunta…. quem vai comprar?

Avatar
Totifalando 15 de junho de 2021

E lendo a matéria, parecem estar certas outras matérias que dizem que logo deixaremos de comprar carros e com apenas uma ligação, um carro não tripulado estará na nossa porta.

Avatar
Roberto 23 de fevereiro de 2021

Só pra pensar… a maioria precisa de um carro barato pra começar,
em 1988 meu primeiro veículo foi um fusquinha 68 (paguei a vista) fiquei 11 anos, só felicidade, mas tudo muda… depois sempre melhorando mas só nos usados, hoje já com uma pickup dos sonhos (também usada)…
Pobre não consegue comprar carro top zero, quando consegue um mais ou menos é juntando grana de uma vida de trabalho…
Abração!

Avatar
Christian Bender 22 de março de 2021

Mas comprar carro zero é praticamente burrice. Peguei um Audi A3 2.0T 2012 no ano de 2015. Carro praticamente zero, todas revisões feitas em concessionária. Paguei R$ 70 mil. Zero km era R$ 140 mil. Já estou 6 anos com o carro. Hoje vale R$ 55 mil na Fipe. Se for vender para pegar um carro de igual patamar zero pagarei R$ 180 mil. Não faz sentido.

Avatar
Antônio Alberto de Andrade 23 de fevereiro de 2021

No governo do Lula o meu pedreiro comprou um carro melhor que o meu e era um carro motor 1.0. O pobre podia viajar de avião. Essas montadoras vão falir com esse pensamento equivocado. O poder de compra está diminuindo com a política atual.

Avatar
Ernesto Seixas Filho 23 de fevereiro de 2021

Concordo plenamente. A reportagem é facciosa pois não abordou a perda brutal do poder aquisitivo do trabalhador, o desemprego, a crise econômica que desestimulou o pequeno e médio empresário a investir e gerar emprego no Brasil, nos governos Temer e Bolsonaro ! …

Avatar
Ernesto Seixas Filho 23 de fevereiro de 2021

E a crise econômica, o desemprego, a redução do salário médio do trabalhador, a concentração de renda cada vez maior nas mãos de poucos, a partir do golpe de 2016, nos governos Temer e Bolsonaro, não conta nada ? …

Avatar
Chamaco Bisel 29 de maio de 2021

Você é o tipo de saudosista de plantão! Acredita em utopia!!!!!

Avatar
Andre 23 de fevereiro de 2021

Vc fala em governo lula sendo que foi o governo lula que quebro o país com corrupção

Avatar
Anderson 21 de maio de 2021

Governo Lula enfiou o pobre em dívidas intermináveis, pobre comprava carro em 92x, perdia o emprego e tinha que devolver pra financeira. Me fala onde que o Lula ajudou pobre? Ele ajudou foi banqueiro.

Avatar
André Luiz alvez 25 de agosto de 2021

E o Bolsonaro está ajudando? Bom, a sua prole não tem o que reclamar. Estão milionários na política.

Avatar
Antônio Carvalho 23 de fevereiro de 2021

Gente bom dia ..não adianta ficarmos falando falando e falando ..na minha opinião eles sempre vão dá um jeito de fu*** com nós eles sempre vão dar um jeito de alguma forma tenham certeza disso ..não adianta diminuir isso acabar com aquilo e blá blá blá …eles criam outro meios de nus roubar de nus extorquir a realidade e que o brasileiro só se fod com essas políticos e sempre vai ser assim nunca vai acabar infelizmente..essa e minha opinião estamos fu… De um jeito ou de outro

Avatar
Irlan 23 de fevereiro de 2021

Uma questão não mencionada na matéria é que a classe C era a principal compradora de carros populares e hoje em dia essa classe não tem condições de comprar carro 0km

Avatar
Silvio Roberto Brandino 23 de fevereiro de 2021

Com certeza,a maioria das pessoas não terão como ter um carro novo, porque os salários estão se achatando cada vez mais, viverá quem tiver mais condições financeiras, que será a minoria

Avatar
JOSIVAN DA SILVA MENDONCA 23 de fevereiro de 2021

Infelizmente essa é dura realidade! Lamentável, a política de acesso retroagiu e as coisas ficaram bem mais difícil.

Avatar
Totifalando 15 de junho de 2021

Então, lendo a matéria, parecem estar certas outras matérias que dizem que logo deixaremos de comprar carros e com apenas uma ligação, um carro não tripulado estará na nossa porta.

Avatar
SD 23 de fevereiro de 2021

Outras causas são alto preço combustivel,ipva, seguro, manutenções. Facilmente pode chegar a $1000,00 por mês. E, com chegada de Uber,aumento de linhas de metro a tendencia é precisar menos ainda de um auto proprio. Usar uber e transporte sai mais barato que possuir seu proprio auto.

Avatar
Eddie 23 de fevereiro de 2021

Os EVs em breve vão mudar este mercado também aqui. Motores a combustão não atenderão mais a Norma de emissões além de caros de manter e obsoletos, os Fuel Cell são inviáveis. Resta o governo fazer a sua parte incentivando investidores a peoduzir EVs e respectiva Infra.

Avatar
Clovis Dos Santos Barroso 23 de fevereiro de 2021

Essa matéria era para se falar na tendência do carro elétrico isso sim….a kia no mês de junho lançará seu primeiro carro totalmente elétrico….e estou rezando para esses cartéis de combustíveis acabar. Daqui a 5 anos ninguém vai mais querer carro a gasolina deveria falar dessa tendência….

Avatar
NATALINO Barbosa de paula 23 de fevereiro de 2021

Irmão, desculpe mas que país vc vive já fez essa pergunta? Os acionistas da petrobras ganha muito dinheiro com o motor a combustão a gasolina, a pressão no governo para não facilitar a entrada dos elétricos o Brasil é muito grande, é uma realidade muito distante!!!

Avatar
NATALINO Barbosa de paula 23 de fevereiro de 2021

Saiu uma pesquisa no ano passado de que os Detrans do Brasil inteiro caiu as emissões de habilitações em quase 50%, isso só comprova que os motorista de aplicativos mudou o conceito de mobilidade urbana, e as montadoras já enxergou isso, não é questão de falta de dinheiro no mercado pq a economia gira em torno de capital que os bancos injeta no mercado é questão de mudança de hábitos mesmo!

Avatar
Adenilson 23 de fevereiro de 2021

Não vai adiantar muito o carro elétrico ,porque eles vão atacar no preço da energia. Por isso tem que ter o carro a gasolina, a álcool e se possível, até a água. Por esse motivo ,tem que ter conconrrente, se não vai ser a mesma coisa .

Avatar
Marcolino 23 de fevereiro de 2021

Sabe de nada amigo.ninguem mais quer ser refem das refinarias de petroleo.entao quanto mais economico for o carro mais vai vender. Quanto mais consumir menos vende.prova disso sao os eletricos que aumentam dia a dia as vendas.ja pensou um uno mile hibrido que fisesse 40 km por litro de combustivel.mas as montadoras nao pensam nisso .talvez tenham acordos com essas refinarias comtroladas por comunistas.entao meu amigo. Como a ford vao todas quebrarem.e nosso amigo produtor engenhoso do tesla.esse sim .parabens!!!

Avatar
Valdir Vicente da cruz 23 de fevereiro de 2021

Os populares ate entao fez a cabeça d quem nao tinha carro zero.os bancos en cheram o bolso mas sempre teremos uma soluçao.somos brasileiro ai ja viu e o mercado tem muitas montadoras. Nao e so fiat ou ford q existe… Quanto ao preço realmente ak n Brasil e absurdo. No EUA fachineiro compra ate camaro novo. Ou bmw. Quanto ak Fik dificil ainda somos po vo atrasado. Sempre teremos solução

Avatar
JOHANN GONCALVES TEIXEIRA 22 de fevereiro de 2021

Não entendo essas matérias, colocando o carro brasileiro que já são muito caros em comparativo com outros países, ainda procuram justificativa pra manter e até aumentar aquilo que já está muito caro, colocando culpa na tecnologia e na busca de baixas emissões

Avatar
Bruno Costa Campos 22 de fevereiro de 2021

Mas o que é um carro popular ou de entrada hoje em dia? Os mesmos são caríssimos se levarmos em conta a renda média do brasileiro. SUVs, Pick-ups e sedans então são um absurdo, coisa de rico. Ou seja, ou se compra um “popular” zero, ou se compra um mais completo usado. Pra mim essa matéria é TENDENCIOSA. QUER DITAR MODA NO MUNDO AUTOMOTIVO.

Avatar
Francisco 22 de fevereiro de 2021

O cara quer vender um uno e um gol quase do preço do Onix aí mano não dar.

Avatar
Moisés C. Bessa 22 de fevereiro de 2021

A grande sacanagem com o Brasileiro é dizer qe carros completos é ter ar condicionado vidro eletrico direçao hidraulica air bag, na verdade isso é básico de um veículo,eles ja estão aí qerendo introduzir na mente do povo brasileiro qe os carros qe vão ser fabricado seream carros completos qando na verdade agora qe vão oferecer o básico.
Com essas materias na midia qe vai ser exigido isso aquilo das montadoras só pra calar o povo e comprar de boca fechada sem reclamar ja estão preparando a mente do povo antes de estorquilos.

Avatar
Devair 22 de fevereiro de 2021

O vw Jetta nós E.U.A e um carro popular depende poder aquisitivo da população… A tecnologia chegando com carro elétrico etc acho que uma caixa de surpresas daqui para frente.tecnologia avança muito rápido.

Avatar
Alexandre 22 de fevereiro de 2021

Eu acho um lixooo carro 🚗 barato, tive a imbecilidade de comprar um Kwid Renault pensa um carro de Rapariga…
É lindinho mas ordinário, com 1 ano ele baixa óleo AD correias já desfiaram com 20 mil km depois com 80 mil km
Pensa num Carro lixooo esse Kwid da Renault
Suspensão não existe, embreagem não existe…
Atropelei um motoqueiro num momento e em outro uma caixa de lixo Contêiner por não existir freio.
Tenho 40 anos de Carteira Profissional AD nunca tinha batido, pois esse lixo de Carro 🚙 quando precisei falhou os freios. Paguei 42 mil com 5 meses fui tentar me desfazer me ofereceram 24 mil.
Agora com 130 mil km renovei o seguro e fui assaltado, estava super feliz tinham levado o carro 🚘 o seguro iria me pagar 100% tabela fio os 35 mil pois não é que os Ladroes devolveram depois de 12 dias…
Que palhacada, nem os ladroes de carro querem o Kwid
Lixoooo nunca mais entro numa Renault.

Avatar
ALCIDES SÁ 23 de fevereiro de 2021

Kkkkkk

Avatar
SD 23 de fevereiro de 2021

Se não gostou do Renault sugiro ficar afastado da Peugeot também..

Avatar
Chamaco Bisel 29 de maio de 2021

Tens que te benzer ou fazer uma exame de consciência….’

Avatar
João Batista Ferreira da Silva 22 de fevereiro de 2021

Tem gosto pra tudo. Eu, particularmente, nunca gostei dos carros de entrada. Tive alguns em razão de minha pobreza. Por isso, sempre me esforço para adquirir carros num patamar um pouco acima.
Por mim, o carro popular, já vai tarde.

Avatar
Ilton 22 de fevereiro de 2021

Infelizmente será como antigamente, só vai ter carro quem tiver dinheiro,ou seja,poucas pessoas, e a frota vai envelhecer de novo,de olho nisso os governos querem taxar os carros velhos também.

Avatar
Luiz Manoel Silva Rodrigues 22 de fevereiro de 2021

O certo é fazer que o Collor fez quando presidente, reduzir imposto de importação p automóveis que todos vão comprar carros muitos melhores com menores preços.

Avatar
Danilo Pimenta 13 de junho de 2021

Pois é. Tudo importado é melhor, a indústria nacional só anda para trás.

Avatar
Paulocastilhochagas Castilho 22 de fevereiro de 2021

Eu tenho um.fusca 76 1300 não tenho a menor vontade de sair dele e um.carro muito bom fácil de manutenção vou onde estes novos não vão para dizer a verdade euito.mais que estes novos agradeço a vcs deixe nos no velinho.muito.bom p

Avatar
Bruno 23 de fevereiro de 2021

O problema do fusca é o alto consumo de combustível só era econômico a 50 anos atrás e a poluição já que não tem catalisador. Se não existisse catalisador nos não respiravamos.

Avatar
Jair roberto Rosa 22 de fevereiro de 2021

Meu ponto de vista é que a indústria acha que o brasileiro é otario,carro é e sempre será um meio de locomoção,um suv mata tanto quanto um uno,o que faz a diferença não são os itens como ar condicionado que irão proteger os ocupantes ,mas sim a responsabilidade de quem está conduzindo,eu não pago valores absurdos por carro algum

Avatar
Fabiano Celidonio Branco Celidonio 22 de fevereiro de 2021

O problema é simples o carro hoje custa quase o valor de um suv porque é de nòs consumidores mesmo quando o FHC semple alertava compra tudo a vista não parcelem e ai hoje o efeito vc compra um carro para um para o banco e outro para o governo de tanto juros

Avatar
Denisson Novello 22 de fevereiro de 2021

O carro popular do pobre sempre será o usado com 20 30 anos de uso, essa e a realidade.

Avatar
Adilson Nogueira da Silva 22 de fevereiro de 2021

Me desculpem quem fez essa reportagem pra chover no molhado. É muito simples, de popular hoje esse segmento não tem nada. Um carro dito “popular” que custa R$ 40.000,00 é absurdo! A ideia do carro popular era renovar a frota pra eliminar carros caindo aos pedaços das ruas. Isso foi bem legal por um tempo mas parece que ninguém tá nem aí para os pobres! Então, sinto muito, os podrinhos vão voltar às ruas. E quem tiver seus carros caros super seguros não adianta torcer o nariz quando ver um deles ao seu lado.

Avatar
Denir de Mello Moraes Junior 22 de fevereiro de 2021

Concordo plenamente. Hoje pagar 40k (à vista) num mobi ou kwid, que não querem colocar nem ar condicionado, é um afronte. Isso, porque dificilmente alguém que tenha de ter popular vai conseguir os 40 mantos à vista, vai ter de financiar e com isso já bate na casa dos 50k. Por um veículo de plástico!! Estão apostando tudo na capacidade do Brasileiro em pagar muito por nada, pois os mesmos “carrões” daqui são os pelados dos gringos…. Teremos casa vez menos carros nas ruas, inclusive os de aplicativo e táxis. Isso vai se sustentar? Vender meia dúzia de unidades por mês?

Avatar
Giovanni 21 de fevereiro de 2021

pode ate acontecer este prognóstico,mais o mercado de carros populares vai muito além no mercado brasileiro.
70% da frota no brasil sao de carros populares e a arrecadação com impostos é muito grande pra deixar de existir!

Avatar
JNeto 21 de fevereiro de 2021

Acordem meus queridos, a tendência é cada vez mais as pessoas com bom senso, deixar de comprar carros caríssimos com qualidades péssimas. Os jovens estão cada vez mais deixando de se interessar em obter a CNH.

Avatar
GILSON SOUZA DA SILVA 21 de fevereiro de 2021

Na realidade esses carros de hoje dito popular, de popular só tem o nome. Infelizmente a tendência é os preços subirem e o sonho dos mais pobres de possuírem um carro novo ou mesmo um semi-novo vai ficando cada vez mais distante. A solução séria zerar os impostos no mínimo o IPI para carros nacionais i importados para aquecer esse mercado.

Avatar
Jarbas 21 de fevereiro de 2021

Eu acredito que o consumidor está cada vez mais exigente, por outro lado, os carros novos estão cada vez mais distante para grande parte da população no Brasil…que está cada vez mais empobrecida!

Avatar
José Luís pezzuol 21 de fevereiro de 2021

Infelizmente a inversão de valores, queremos mais e a simplicidade pertence aos nobres.
A reportagem retrara bem o espírito consumista e o desenfreado capitalismo selvagem . Sim quero mostrar q carro popular não vale nada, e o que vale é a sagacidade das montadoras q a qualquer custo enfiar goela abaixo dos consumidores carros casa vez mais caros. Bom também temos nossa população que de medíocre já vai longe e de insensata já ganhou havida pelo status do melhor. Como dizia Triste fim do povo brasileiro, medíocre e pobre de espírito. Para não dizer Burro as avessas.

Avatar
Domingos J Arrais 24 de fevereiro de 2021

Isso, e fato! O brasileiro e um heroi sonhador, so compra essas latas-velhas pelos olhos da cara, porque nao tem nocao do prejuizo!

Avatar
Orlando Osmar Regis 21 de fevereiro de 2021

Tem que acabar mesmo, as fábricas ganharam rios de dinheiro vendendo esses carros sem nenhuma qualidade.
O governo tirou o IPI e as fábricas tirarem o resto, qualidade, facilidade, beleza.
Empurraram goela abaixo do povo e ninguém reclamava.
Tecnologia existe pra fazer um carro mesmo com motor abaixo de 1000 c, mas aí vem os investimento, fábricas de automóveis querem sugar o que podem do Estado e do consumidor.

Avatar
Tabajara 21 de fevereiro de 2021

E hoje em dia o desejo dos jovens mudou muito. Vejo rapazes e moças, com 20 anos de idade e nem dirigir sabem, nem estão interessados em saber. E o “popular” motor 1.0, já viram que só gasta mais, fraco para empurrar uma tonelada ou mais. Amadurecimento do consumidor.

Avatar
Luiz 1 de março de 2021

isso aí, e fora que ninguém mais tem a paciência do meu avô de ficar passando toalhinha quando o vidro do Voyage S 86 embaçava… S de “simples”, nem retrovisor do lado direito tinha, e a pintura era cor branca, mais barata. Acho que era isso que a matéria fala, “carro de frota”

Avatar
Edu 21 de fevereiro de 2021

Essa estória de que carro popular tem que ser aquele modelo básico, que quando lançou em 1993 não tinha nem espelho retrovisor do lado direito é só no Brasil né? Porque nós Estados Unidos, carro popular que as locadoras compram para alugar para os turistas ou para os mais pobres comprarem é Civic, Corolla, Sonata, Sentra. Todos completos, com preços na faixa de 16 mil. Enquanto aqui é carro de luxo, para poucos. A diferença? Fora a margem de lucro, que pra compensar tantos impostos e taxas cobradas das empresas, Olha quanto é o imposto nos produtos lá e quanto é aqui… Brasileiro é extorquido pelos governos desde sempre, não importa o lado, se é direita ou esquerda…

Avatar
Antonio Carlos 21 de fevereiro de 2021

Verdade…não vejo nem um político se preucupar com o povo mais desfavorecidos, mas sum preocupado com a classe empresarial que vão perder seus redimentos.
Se os políticos tivesse realmente esse cuidado com o povo brasileiro eles diminuíram os seus salários e privilégios que não são poucos.

Avatar
Giovani Serpa de souza 22 de fevereiro de 2021

Carro novo no Brasil só rico vai comprar é muito imposto sem contar que o carro de luxo do brasileiro é o popular do americano sem contar que a gasolina já está quase 6conto

Avatar
Arnoldo Bernardes 21 de fevereiro de 2021

Na minha concepção, nem a classe a e b teem condições de comprar os carros de valores absurdos q custam mais q um apartamento. Querer aparecer e mostrar uma coisa q não tem.estamos vendo um índice elevadíssimo de apreensão de veículos de alto valor por falta de pagamento dos financiamentos. Na Europa o veículo é muito utilizado pois existe a eficiência do transporte público ou os carros de maiores venda são os carros q consideramos populares. Posso ter condições de comprar um carro caro, mas a razão me diz q o carro é um meio de condição e não de ostentação. Hoje pessoas inteligentes não teem está concepção de dar 100.000, há 300.000 em um carro só para querer ostentar. O carro “popular” não vai acabar. Eles vão se moldar a realidade brasileira.

Avatar
Edu 21 de fevereiro de 2021

Amigo, o Brasileiro é um povo de um país na sua maioria pobre, onde para mostrar que se é diferente da maioria, que é bem sucedido, venceu na vida, o objeto de ostentação dessa posição social diferenciada (mesmo que falsamente, quando não há essa condição real) é através do carro!Em países mais desenvolvidos e com menos desigualdade social, transporte público eficiente, o carro é só um meio de transporte e não precisa ser novo ou de luxo, a não ser para aqueles que tem muito dinheiro mesmo ou são muito apaixonados, mas aí mais para os esportivos (de verdade) ou para os clássicos antigos. Essa coisa de se endividar ao máximo para ostentar um carro novo, um SUV, é cultura do brasileiro, não vai mudar nunca…

Avatar
Diego 18 de junho de 2021

Melhor resposta até agora. A cultura subdesenvolvida nossa de associar valor pessoal ao carro, faz com que as pessoas aceitem pagar o que for num carro, e as empresas sabem disso. Isso não vai mudar mesmo e carro só vai ficando mais caro

Avatar
Rodrigo de Souza Silva 21 de fevereiro de 2021

A perda poder de compra do brasileiro também ajudou a essa situação TB.Nao? Os governos de direito que tiram o subsídio pra população não mais ter acesso.As montadoras TB tem sua culpa em achar que aqui a margem de lucro tem que ser surreal enquanto abrem as pernas para respeitarem leia do mercado europeu e americano.

Avatar
Jota 21 de fevereiro de 2021

Essa conversa de “carro popular” no Brasil, a muito deixou de ser um atrativo. O carro até pode ser popular, uma vez que vem desprovido de muitos itens que possa oferecer um mínimo de conforto ao seu condutor, o que não podemos dizer o mesmo quanto ao seu valor. Onde é mesmo que um valor de 40.000 mil pode ser chamado de “preço popular”, num País em que aproximadamente 80% de sua população ganha um salário mínimo?
Definitivamente, isso é uma piada sem graça.

Avatar
Waldique 21 de fevereiro de 2021

Bom dia a todo , a verdade, estamos entrando em uma era ,em que vai ficar inviável ter um automóvel na garagem , impostos altíssimo, no futuro não tão distante vai ser mais vantajoso alugar um carro do que comprá-lo.
Pra mim , vejo como estratégia das montadora pro futuro .
Com isso tudo ainda têm ( radares pra todo lugar, estacionamento caríssimo , pedágio , gasolina cara e péssima, IPVA , um detran perdido ,seguro Quase que inviável, etc) ,fica na paz…

Avatar
Braz leite godke 21 de fevereiro de 2021

Uma pena acabar carro popular ,melhor carro que tive foi o uno.viajo pra Bahia e com ele nunca tive problemas e não chama atenção,hoje com o combustivel em alta seria o ideal na economia.

Avatar
gilson luiz santos lima 21 de fevereiro de 2021

A verdade é a pobreza bateu no Brasil é só ricos compram carro de mais de 30.000.00 e povo só compram carro baratos pois é tanto imposto.gasolina péssima qualidade e cara IPVA seguro pois tenho um Fox 2015 com 8 mil km é difícil pagar seguro de r$1600.00 e r$1300.00 IPVA e tem mais o pessoal agsomente uber e uma estrada cheia de buracos enchentes.

Avatar
DAVI TEIXEIRA VIANA 22 de fevereiro de 2021

Faça um seguro youse. É muito mais barato, pago sessenta reais por mês.

Avatar
Newton Vivas Barreto 21 de fevereiro de 2021

Os carros popular caíram as vendas, porque estão custando quase o mesmo preço do carro normal, não é mais vantagem para o consumidor.

Avatar
Ricardo Rocha 21 de fevereiro de 2021

Para ler e pensar.

Avatar
jose juliano 21 de fevereiro de 2021

Não desejo que as demais marcas brasileiras fechem… Mas, podem ser o destino: Pelo fato de querer vender carro caro e sem itens de segurança de fábrica e opcionais, para motorista e passageiros…
Ta sendo melhor comprar carro importado completo tanto nos opcionais quanto controle estabilidade/tração, air bags frontais laterais e cortinas, barras proteções nas laterais e com certificado euro crasch de colisões; Do que comprar carros feitos no próprio país, básicos e sem caprichos. Sem contar que as peças(ítens,peças de desgastes dos importados apesar de serem mais caros, duram mais tempo).
Outro grave defeito: as normas que exige itens de segurança no brasil é muito relaxada. Nao tem carros brasileiros que sao inclusos nos testes crasch colisões.

Avatar
Alexandre 21 de fevereiro de 2021

A tendência é o carro particular sumir, para se ter um carro na garagem se paga impostos, manutenção, gasolina cara, estacionamento senão pode roubar, e seguro, aí tu pega um app e vai aonde quiser por um valor bem mais vantajoso, gosto de ter meu carro nas a tendência é essa para o futuro.

Avatar
gilson luiz santos lima 21 de fevereiro de 2021

Amigo meu filho me vendeu o carro e falou ando de Uber e seu quiser alugou um carro e não pago seguro e IPVA gasolina cara e de péssima qualidade

Avatar
ednilson de oliveira Galvão 21 de fevereiro de 2021

Deixa eu com meu gol 95 motor
AP 1,6 mesmo.náo me deixa na mão,IPVA barato,carro potente, peças baratas e eu mesmo dependendo do defeito sou o mecânico.

Avatar
Helton Lobo 21 de fevereiro de 2021

Excelente carro!!
Procurado igual ouro em garimpo no mercado!

Avatar
Wagner 22 de fevereiro de 2021

Já tive um desses, pelado de tudo, difícil é achar um com ar condicionado.

Avatar
Pedro 20 de fevereiro de 2021

O problema também é o empresário brasileiro, que quer ter sempre uma margem de lucro esorbitrante!!!

Avatar
Tony Kraus Klanchgen 20 de fevereiro de 2021

A direita está no poder. Acordem! Carro voltou a ser coisa de rico. Viajar de avião, também. Escola particular boa, também. Plano de saúde bom, só a partir de 1.500. Voltamos a uma sociedade de casta. Recuperem e mantenham seus Corsa, Uno e Gol e parem de mimimi.

Avatar
Willian 21 de fevereiro de 2021

Diz ai pq o gol fabricado no Brasil, na época de ouro da esquerda era vendido a mais de 10mil mais barato por nossos vizinhos 😎

Avatar
Wisage 21 de fevereiro de 2021

Eu preciso te lembrar que na USSR o tempo médio de espera pra um camarada ter sua própria carroç… digo carro particular era de 10 anos?

Avatar
Esfolado 21 de fevereiro de 2021

a esquerda surfou na onda de commodities, e a direita na da Pandemia, comparações deste tipo é só para enganar trouxa

Avatar
Marcius Hamilton correa 23 de fevereiro de 2021

Vejam bem tenho 2 carros um Honda city 2007 e um Corolla ano ,1995. Gastei de manutenção no Fit. 2.000,00 e no Corolla 600.00 ele e completo, aut. Ar. Travas e etc. Tenho ele a 4 anos comprei quando estava abandonado a pintura perdeu os encantos, porém nenhum ponto de ferrugem olha o custo benefício, faz 10 km na cidade. Agora vou continuar com ele, vou pintar inteiro. O carro e um tanque de guerra, maravilhoso. Acho muita gente gostaria de ter um assim Vc compra um igual por 15.000,00 ah! A aparência não perde para um carro atual. Difícil de estragar

Avatar
Rodrigo 22 de fevereiro de 2021

Mas quando a esquerda estava no poder nao viajei de aviao e nao tinha carro….

Avatar
Costa 20 de fevereiro de 2021

Com esse evento acorrendo no futuro, o mercado de usados perdurará mais uns 10 à 15 anos até que de fato fique somente os novos carros com preços absurdos sem falar na tributação do nosso país altíssima chega a ser quase metade do custo.

Avatar
Plácido 19 de fevereiro de 2021

Prefiro um usado antigo, top de linha de sua época, por exemplo Civics, Toyotas, sedãs médios como os Vectra, hatches como o Golf, todos do final dos anos 90 até antes de 2010 dias que um “popular” pé de burro.

Avatar
Ceciliano Oliveira 19 de fevereiro de 2021

Isso tudo é uma pena, já faz tempo que, carros populares com custo e benefício de acordo com o bolso da população, vem sendo substituído por novos carros populares. O sonho do carro zero, está cada vez mais distante, por alto custo.
Só nos resta aceitar as grandes perdas que já tivemos como, antigo Uno, Palio, Ideia, Corsa, Meriva, Zafira e tantos outros

Avatar
EDGARD MENDES DOS SANTOS 19 de fevereiro de 2021

Resumindo: estamos voltando à era de quando somente quem era muito rico podia ter um carro. Veremos até quando a população terá poder para comprar esses carros das novas gerações

Avatar
Sir.Alves 19 de fevereiro de 2021

O problema do carro popular é: PREÇO. Carro popular por 40mil sem nem ar-concionado????ex: renault kwid. Carro popular seria abaixo dos 25mil e olhe lá. Mas não tem como produzir pelo alto custo Brasil. Além do mais, o brasileiro se tornou mais exigente com SEGURANÇA. Quem tem coragem de por sua família e viajar num carro de lata de leite ninho?

Avatar
Reginaldo 19 de fevereiro de 2021

Carro popular aqui só no nome , pq na prática. Temos carros “popular” com preços altíssimos para um veículo que se intitula “popular”. O que acontece é que a poucos anos atrás se comprava um carro popular por um preço popular, porém como a lei foi ficando mais exigente quanto aos itens de segurança como airbag e ABS, o preço foi aumentando. Itens também como ar condicionado. Dir. Hidráulica, enfim. Carro aqui é muito caro, e cada vez fica ainda mais caro.

Avatar
Paulo c.brito 19 de fevereiro de 2021

Veículos muito sofisticados não é indicado para quem ganha um salário médio.pois sua manutenção é cara e carregados de censores complicados que após 5 anos começam a da problemas, aí vem a dor de cabeça para repo-los,é outras peças importadas.

Avatar
Gersu 19 de fevereiro de 2021

abaixo a censura!

Avatar
Heisemberg 19 de fevereiro de 2021

Popular?
Até parece! Essa porcaria e vendido a preço de importado e ainda chamam de popular.

Avatar
Amaurir de Siusa Fé 19 de fevereiro de 2021

Esse governo que só trabalha pra aumentar cada vez mais o abismo entre ricos e pobres se sente muito feliz em ver o fim da esperança de uma vida mais digna da classe trabalhadora. E os ricos ou os que pensam que são ricos estão felizes com esse massacre aos mais pobres

Avatar
Sérgio Ferraz 19 de fevereiro de 2021

Mais uma matéria imbecil, paga pelas montadora e governo miserável, dificulta a compra dos carros sobe júris tudo porque tem interesse em ganhar carro importado das montadora, infelizmente esse governo destruiu tudo que o povo tinha de bom.

Avatar
Mércio 19 de fevereiro de 2021

Verdade concordo plenamente,uma boa observação

Avatar
dirceu barbosa de castro 19 de fevereiro de 2021

Também sou contra meu Carro e popular básico em TUDO desde 2006 tenho ele é estava economizando para trocar por outro novo MAS também popular POIS SOU DEFICIENTE FÍSICO e não tenho condições de comprar carro de luxo
“” BOLSONARO AÍ NÃO NÉ “”

Avatar
Natã 19 de fevereiro de 2021

Mais um milagre pandêmico:voltaremos a andar de cavalo e de bicicletas.O ritmo da indústria se desacelera e os pulmões mais fracos ficam mais fortes.Enfim, fim de um love!

Avatar
PABLO PY SIEGMANN 19 de fevereiro de 2021

Triste retrocesso para as pessoas que tem baixa renda estamos voltando para o passado

Avatar
José Augusto 19 de fevereiro de 2021

Vendo uma matéria desta,nem parece que estamos no Brasil. Um país de maioria de renda aperta, com poder de compra cada vez menor e com mais de 13 milhões de desempregado. Ai a inadimplência é socializada para aqueles que tem condição de comprar um carro. Aí vira está loucura dos preços.

Avatar
EDGARD MENDES DOS SANTOS 19 de fevereiro de 2021

Estão dando um tiro no pé. Com essa situação econômica em breve o mercado estará estrangulado e milhões de carros encalhados. Quem viver, verá.

Avatar
Caio Britz 19 de fevereiro de 2021

OS BRASILEIROS DERAM UM TIRO NO PÉ,NO BOLSO, NOS EMPREGOS E NA VIDA, QUANDO NAS ELEIÇÕES DE 2018 ELEGERAM PARA PRESIDIR O BRASIL O BOLSONERO!!!

Avatar
WELLINGTON DE OLIVEIRA BERTO 21 de fevereiro de 2021

Concordo plenamente.

Avatar
Vitor 20 de fevereiro de 2021

Concordo com vc, vao ficar um monte de carro de 90.000,00 encalhado e um monte de carro bem usado rodando, prq quem ganha 3.000,00 por mes vai dar conta de comprar um carro de 90.000,00 é esperar pra ver mesmo.

Avatar
João Farias 18 de fevereiro de 2021

Elétricos – por que motocicletas, bicicletas e scooters elétricos nunca são lembrados? Incentivos oficiais, só para automóveis elétricos. Esses são os veículos que vão atender o sonho de mobilidade de quem sonhava com o carroça popular.

Avatar
Paulo Nascimento 19 de fevereiro de 2021

Ciclovia segura e bike eletrica com preço legal iria ajudar bastante na mobilidade urbana.

Avatar
Esfolado 18 de fevereiro de 2021

Ressuscita o Itamar! Vamos voltar ao Chevette e ao Corcel! Vamos ficar com os milzinhos alla CuBa, gambiarrando até a morte!

Avatar
Antonio Aparecida 18 de fevereiro de 2021

O carro popular vende, mais. Todavia, com os aplicativos de táxi, muita gente, está deixando de comprar carro.E, o
carro semi-novo, é + barato. Vendendo carros, mais caros, o prejuízo de quem fabrica, é menor.

Avatar
Antonio Aparecida 18 de fevereiro de 2021

O carro popular vende, mais. Todavia, com os aplicativos de táxi, muita gente, está deixando de comprar carro. Vendendo carros, mais caros, o prejuízo de quem fabrica, é menor.

Avatar
Márcio José Gomes 18 de fevereiro de 2021

Baixa margem de lucro? A Indústria automobilística é uma das mais gordas de que se tem notícia.. É outro esquema… Por uma lado é bom, pois temos carros melhores e mais equipados; por outro ruim, pois ficará cada vez mais difícil de ter e de manter qualquer carro.

Avatar
Marcelo 17 de fevereiro de 2021

E tem um delalhe: pra quem dirige pouco não Vale a pena comprar carro. O negócio é andar de Uber pois sai muito mais barato do que pagar IPVA, impostos, estacionamento seguro etc etc etc.

Avatar
Marcelo Aquino 17 de fevereiro de 2021

A grande verdade é que ao contrário da Europa, o problema brasileiro é a crise financeira. Lá, com a estabilização econômica já não existe mais espaço para os carros populares. Por aqui a alta carga tributária aliada ao individuamento e ao empobrecimento das classes “C” e “D” está acabando com o sonho do carro próprio. O resultado é este, mostra do disparate de nossa sociedade.

Avatar
joao 17 de fevereiro de 2021

pra quem usa o carro todo santo dia, o popular é o melhor no custo e beneficio, imagina um carro 2.2 e etc num transito de cidade grande haa gasolina
e temos por outro lado o fato principalmente em cidades grandes rodar de aplicativo, se fizermos as contas andar de aplicativo nas grandes cidade e muito mais barato, se analisarmos compra do carro, combustivel, manutenção, estaconamento e etc, esta se tornando impossivel manter o carro, com os ganhos que nós brasileirios recebemos

Avatar
Ronário Lemos 17 de fevereiro de 2021

O conceito de consumo do automovel leva a essas “preucupacões”, quando o consumidor entender que carro não é sinônimo de posição social e muito menos intelectual pouco vai importar as decisões das montadoras. Um veículo usado bem cuidado com as manutenções em dia te leva a qualquer lugar. Ter a posse de um veículo já é invisível para maioria dos consumidores seja pessoas física ou jurídica. Carro é um monte de ferro com 4 rodas, há pouco tempo fumar era sinônimo de estatus agora é ridículo, ter a posse de um automóvel ter uma despesa desnecessária mensal ou anual é sinônimo de burrice, é só fazer as contas, será que tem necessidade de ter um veículo 0km e ter um custo exorbitante mensalmente ou anualmente sem nenhum retorno financeiro? Tem pessoas que compram seu veículo de 100.000.00 ou ate menos vai trabalhar com o veículo, o veículo fica o dia inteiro no estacionamento depreciando, quando vai vender somando todos custos para manter mais depreciação a conta não fecha, e o cara ainda se acha esperto, tudo bem é uma escolha vamos respeitar, entretanto se pensarmos racionalmente não tem sentido! O problema é a paixão e sabendo que paixão é um distúrbio emocional está explicado.

Avatar
marcus 18 de fevereiro de 2021

Se o transporte coletivo no Brasil funcionasse com 100% de eficiência, as montadoras iriam à falência. Só que por interesses espúrios isso não vai acontecer nunca.

Avatar
Marcelo 19 de fevereiro de 2021

Bom , cada um tem direito a sua opinião, eu gosto de dirigir, gosto de ter o meu carro e personaliza- ló do meu jeito. Para mim , carro não é sou um meio de transporte, é um gosto e um prazer. Então eu sinceramente não ligo de perder dinheiro com carro. O que importa pra mim é minha satisfação.Viajar , pegar uma estrada escutando uma música , para mim não tem preço.

Avatar
Rodolfo 19 de fevereiro de 2021

Estou de acordo, também sinto prazer em dirigir um bom carro. O nome “carro de passeio” se encaixa, não é só mobilidade. Depreciação é o que se paga pra ter algo que te realize.

Avatar
Manu 20 de fevereiro de 2021

Discrepo. As estradas no brasil nao sao para paseio en carro, num país donde as distancias Sao enormes, lotado de radares e os perigos de morte sao elevadissimos por falta de educaçao vial, trazado das estradas e buracos aparte, sem falar de quebramolas e riesgo de assaltos. Tem quem nem vendo nao consegue enchegar.

Avatar
LUIS ALBERTO DE LIMA LENGRUBER 21 de fevereiro de 2021

Penso igual a você! Pra mim e um gosto, um mimo. Tenho porque curto e fim de papo…

Avatar
João Batista 22 de fevereiro de 2021

Concordo com o Marcelo. Nossa satisfação não tem preço.

Avatar
Marcello Tito Ribeiro do Val Filho 19 de fevereiro de 2021

Parabéns meu amigo. Sua abordagem, comercial e psicológica foram perfeitas

Avatar
Levy 19 de fevereiro de 2021

Concordo em 100%, parabéns pelo comentário.

Avatar
Edson Luiz da Veiga 17 de fevereiro de 2021

O carro popular começou bem,era bom e barato,hoje o carro popular está caro em relação com as outras categorias, hoje carro popular deve ter além de segurança,ter ar e direção hidráulica, não precisa mais.
As marcas é tem colocar mais que o necessário para um carro popular, é interessante ter categorias diferentes mas o popular deve existir.

Avatar
Jelson Fabres 18 de fevereiro de 2021

Concordo, Ainda têm mercado os chamados carros populares com o famoso “kit dignidade”. Muitas vezes o motorista só precisa de uma direção hidráulica e um ar condicionado, além do freio ABS e airbag, que já são obrigarórios de fábrica. Eu acho que o que torna os populares mais caros são um conjunto de equipamentos eletrônicos, que para alguns não é tão necessário assim, embora para a maioria seja indispensável.

Avatar
Mister Gasosa 17 de fevereiro de 2021

Se esta previsão vingar creio que os carros populares fabricados na China e na Índia, como Chery por exemplo, vão ser importados para o Brasil sem problemas. Isso vocês não pensaram…

Avatar
Rodolfo 17 de fevereiro de 2021

Dizem que o futuro é o carro elétrico, mas não contaram que as baterias tem prazo de validade, que sejam 10 anos ou menos, e o preço da troca das baterias é muito caro, sendo inviável financeiramente trocar as baterias devido a depreciação do valor do carro.
Assim carro elétrico será descartável. Isso é ecologicamente correto? Encher o mudo de sucata de bateria e de lataria de carro elétrico? Sem contar que a geração de energia elétrica também polui (usinas térmicas e nucleares).

Avatar
Alexandre 18 de fevereiro de 2021

As baterias de hoje são descartáveis, as de próxima geração já não serão… Além disso usinas nucleares não são poluentes

Avatar
Rodolfo 18 de fevereiro de 2021

Usina Nuclear não é poluente? Então porque o combustível (urânio)tem que ser destinado em lugar apropriado pra fica lá até o fim dos tempos? E outra e a possibilidade de um acidente nuclear? É um perigo que não ale a pena.

Avatar
Rodolfo 18 de fevereiro de 2021

Lixo nuclear deve ser armazenado entre 50 a 300 anos para poder perder a radiação.

Avatar
elioricardoalves 18 de fevereiro de 2021

Eu concordo já vi em sites quanto o cara vai desembolsar trocando as baterias em média 20.000 mil reais e inviável mais a manutenção para falar a verdade estão jogando no mercado veículos com cheio de tecnologias mas lá na frente vai ser caro manter

Avatar
Merchid Fernandes Billar Filho 17 de fevereiro de 2021

Nós estamos a cada dia eletizando no Brasil quem terá direito a veículos pois os preços só sobem bem acima da renda do brasileiro, e estamos retrocedendo aos anos 70,80 e 90 no qual as pessoas reformava os veículos e continuavam com eles até acabarem , e tudo pois temos um sistema capitalista selvagem que tudo culpa as exigências e impostos mas falta clareza neste mercado que tenho certeza que explora o consumidor ao máximo vamos viver para ver o que acontecerá vamos ver se a próxima a encerrar atividades no Brasil WV ou GM?

Avatar
Joelson Jose C. Dantas 17 de fevereiro de 2021

Concordo totalmente, e com esse governo desgraçado que que temos hoje no Brasil a situação só tende a piorar

Avatar
Anderson Vasconcelos Santos 24 de maio de 2021

Se o problema fosse só o governo amigo, as coisas se acertariam a cada 4 anos, e não é isso que vemos. Carro sempre foi caro no Brasil e sempre será. Desde a época do Lula/Dilma haviam essas reclamações dos preços dos carros e da gasolina. E antes disso também, na década de 90 poucas pessoas tinham carro, e não tinham financiamentos como hoje (financiamento não é poder de compra).

Avatar
Marcelo Abu-jamra 17 de fevereiro de 2021

Carro popular que custa 35 mil, popular pra rico né, pq pobre não consegue comprar uma desgraça dessa.

Avatar
Thiago Rodrigues 18 de fevereiro de 2021

35 mil? Popular agora parte de 50 mil!

Avatar
Joelson Jose C. Dantas 18 de fevereiro de 2021

Eh verdade. Os preços hoje em dia estão um absurdo, nunca estiveram tão altos, inclusive os preços dos chamados carros populares ( que de populares só tem o motor medíocre e o péssimo acabamento )

Avatar
Caio 17 de fevereiro de 2021

Faltou ressaltar que os carros populares hoje concorrem também com veículos seminovos, e de categoria superior, que oferecem bem mais pelo mesmo preço.

Avatar
SERGIO 17 de fevereiro de 2021

Xi então quer dizer quem mora em apartamento e não tem nem espaço quase na garagem não vai ter mais carro é

Avatar
Vladimir 16 de fevereiro de 2021

Então quer dizer que no Brasil agora a maioria está mais exigente e com o bolso cheio de dinheiro…

Avatar
Leno Basilio 16 de fevereiro de 2021

O problema que mesmo sendo popular despojado o preço é absurdo para o consumidor aí a tendência para compensar o preço é exigir mais acessórios, aí as lojas vendem a preço de Mercedez, lá fora o popular é um Corolla, aqui no Brasil nem dá pra comentar !

Avatar
Marta Batista 19 de fevereiro de 2021

Tá nada, é que pobre quer viver de fachada, conheço pessoas que as vezes falta o que comer, moram em galpões, mas estão pagando 72 prestações num financiamento pra se aparecer.

Avatar
Sebastião 16 de fevereiro de 2021

Se fosse carro popular mesmo, a população então teria, porque nem os carros chamado popular a população pode ter.
Brasil é um país rediculo..

Avatar
alecs 16 de fevereiro de 2021

que se dane! então só haverá carro para rico ! abra-se o mercado para os fabricantes premium ,tá bom assim ?

Avatar
Sérgio Machado 16 de fevereiro de 2021

Goiânia tem muito SUV, camionetes e sedan porém a cidade não suporta esses carros grandes, não tem estacionamento para todos, os que tem “lucro” são os hatch que ainda sofrem para achar um espaçozinho. Os carros de entrada podem acabar, mas no Brasil é melhor comprar um usado completo do que um novo semi-completo. Com o valor do Onix plux 2021 você compra um Corolla usado, então vejo que as montadoras (pelo menos no Brasil) estão dando tiro no pé. Pode ter quem paga o preço, mas o comércio de usados é mais atrativo (de certo forma).

Avatar
luizao 16 de fevereiro de 2021

tem 200 milhões de brasileiros que sonham em ter um uno 147 ou um celta 2015,

Avatar
Jelson Fabres 18 de fevereiro de 2021

Eu já tive um celta 2006…kkkkk. Muito bom, econômico e andava bem…

Avatar
Marco 21 de fevereiro de 2021

Estou fora

Avatar
Filipo 16 de fevereiro de 2021

Eu nunca li UM artigo no uol falando sobre preço de carros no Brasil de modo honesto. Os preço são abusivos no Brasil porque 1) têm quem pague e 2) A industria automobilistica sabe disso. A ultima vez que li um artigo honesto foi na 4 rodas cerca de 10 anos atrás, onde entrevistaram um gerente da GM no Brasil, dizendo que eles vendem carros caros não por causa dos impostos, como o brasileiro médio acredita, mas porque “tem quem compre”.

No Brasil vende se gato por lebre, os carros populares daí só existem em países subdesenvolvidos, que são usados como celeiros da industria automotiva. No mundo desenvolvido, Honda HRV é hatch, no Brasil é SUV; civic e corolla são populares, no Brasil são “sedans médios”. No mundo todo um Nissan Kicks tem motor mínimo 1.6, no Brasil é 1.0. Carro automático são 100% dos carros produzidos mundo afora, no Brasil paga se um abuso para o carro sair automatico.

Daí o uol publica uns artigos questionaveis. Outro dia fez-se uma comparação do valor do “mesmo” carro vendido nos eua e no Brasil (automatico x manual; 2.5 x 1.0; modelo com upgrades x carro pelado), que por conta da desvalorização do real, agora sim são iguais em termos absolutos (no Brasil sempre foi mais caro por muito menos produto, mas agora o carro que custa 20mil usd nos eua sai por 110mil reais no Brasil). Em nenhum momento, nenhum desses artigos falam sobre o valor real dos carros, baseado no poder de compra ou no salário minimo.

Enquanto que nos eua um trabalhador que ganha o minimo pode comprar um carro novo com 10 meses de trabalho, no Brasil são necessários 40 meses de trabalho. Isso não é poque os eua é um sonho, pelo contrario, tem muitos problemas similares ao Brasil.

É que no Brasil o capitalismo não tem a menor vergonha na cara, não tem dignidade, se transveste de patriota, e tratam o brasileiro como esses se comportam: como tolos.

Avatar
Lucas 16 de fevereiro de 2021

Você diz que os carros populares só existem em países subdesenvolvidos, e o Brasil é o que amigão?

Avatar
Gilmar F de Souza 16 de fevereiro de 2021

Você se baseia numa reportagem de 10 anos atrás. Muita coisa mudou. A legislação sobre itens de segurança no Brasil não é mais a mesma. Outra coisa, estive em Portugal e Espanha recentemente. Os carros são manuais mesmo. Não é 100% automático como você pensa. Os carros na Europa são caros. O que muda é o financiamento, muito mais barato. E a recompra é comum lá. Meu primo é engenheiro na França, comprou um carro de E$ 15 mil financiado. Em relação a conforto e tecnologia é equivalente ao FIT.

Avatar
Merchid Fernandes Billar Filho 17 de fevereiro de 2021

Falou a grande verdade neste País montadora manda e faz o que quer e é apoiada pelas administrações públicas que devia cobrar respeito e seriedade com o consumidor brasileiro ,mas não faz pois leva a sua parte

Avatar
Waldemir 17 de fevereiro de 2021

Falou tudo.E assim para pior,brasileiro não considera 300% lucro….tem que arrancar o couro do próprio brasileiro.

Avatar
Penske 16 de fevereiro de 2021

Essa matéria está em descompasso com a realidade. NÂO EXISTE MAIS CARRO POPULAR NO BRASIL desde o término do 2º mandato do Lula. A maior prova disso é que a GM está usando a última benécia fiscais ainda em vigor sobre motores com cilindrada 1.0, para beneficiar seu pseudo S.U.V. Tracker LT 1.0. Um verdadeiro absurdo ! Nunca ví na minha vida um S.U.V com motor 1.0

Avatar
André 16 de fevereiro de 2021

Quando fui comprar o meu carro, o meu orçamento era de 66 mil. De tanto ouvir falar em SUV, era o queria comprar, mas ao ver que os SUVs de entrada não possuíam câmbio automático, banco de couro, rodas 17, farol de neblina, 6 Air bargs, piloto automático, etc, desisti e optei por comprar o meu Cruze.
Com porta-malas de 450l coloquei um kit gás. Estou muito feliz e não me arrependo.
Obs. Faço curvas à A120km com uma mão.

Avatar
Fernando 16 de fevereiro de 2021

Comprou um cruze e colocou gás kkkkkk.

Avatar
André 16 de fevereiro de 2021

Se não fosse o gás já tinha vendido ele. Carro parace um pinguço, adora um álcool.

Avatar
Rodolfo 16 de fevereiro de 2021

André,
Você roda quantos quilômetros por ano? Pois creio que você roda muito para compensar o investimento no kit GNV.

Avatar
André 16 de fevereiro de 2021

Média de 20 mil km por ano. Já paguei o investimento e estou lucrando com a economia. Gasto média de 40 reais para encher o cilindro e rodo na cidade 180 km. Dura 4 dias.

Avatar
Marco 21 de fevereiro de 2021

Bom dia, o gnv compensa muito além de ser mais barato faz mais km. Por metro cúbico de gaz, tanto faz rodar 100 km.mes ou 5.000 km. O gnv só é consumido se vc rodar ficando parado não consome gnv na minha xsara break encho o cilindro de 17 metros cúbicos e rodo 230 km. Na cidade e na estrada 310 km. Se deixar ela parada, não tera consumo para quem roda muito o retorno do investimento é mais rápido.

Avatar
Rodolfo 17 de fevereiro de 2021

André,
Ainda bem que você já recuperou seu investimento. Nos pequenos detalhes nosso dinheiro vai pelo ralo conforme li num livro de Economia Financeira que peguei emprestado da minha cunhada. Nele dizia para fazer a conta de gastos supérfulos em um ano, como por exemplo o café expresso na hora do almoço no trabalho. Fiz as constas e de café expresso a R$ 6,00 a Unidade no almoço em um ano foram gastos R$ 1.320,00.
*R$ 6,00 * 20 dias = R$ 120,00/mês
*R$ 120,00 * 11 meses = R$ 1.320,00/ano
Então fui colocando tudo que eu comia de besteira e então caí costas no valor de um ano (Mc Donald’s um vez por semana, lanche na padaria após o trabalho, etc). Ainda bem que não fumo cigarro e não bebo. Com esse dinheiro que sobrar após um ano vou fazer algo que tenha valor mesmo, como por exemplo fazer uma viagem.

Avatar
marcus 18 de fevereiro de 2021

Com 1/3 do valor de Mc Donalds, eu almoço aqui no meu bairro com entrega grátis.

Avatar
JOSE CARLOS FERREIRA DE DEUS 15 de fevereiro de 2021

Muitos falam mal dos SUVs sem nunca terem dirigido um. Use um HRV por 30 dias e nunca mais irá querer um Civic.

Sempre gostei muito de carros baixos – e ainda gosto – mas admito que hoje, entre um Renegade a diesel ou um Corolla, não pensaria duas vezes; escolheria o SUV.

Avatar
Filipo 16 de fevereiro de 2021

Desde quando um HRV é SUV? HRV aqui nos eua é hatch. CRV, aqui, é SUV compacto.

O problema no Brasil é esse: gente comprando gato por lebre.

Avatar
LUCIANO CARLOS CASARIN KAMINSKI 16 de fevereiro de 2021

Filipo, você esta muito certo. Estudei e trabalhei nos EUA por algum tempo. Porém reitero para o amigo, as diferenças são muito grandes e começam pela economia,passam pelo custo de produção e depois chegam no poder de compra.
O Brasil a mais de 30 anos é um PAIS COMUNISTA, SOCIALISTA se aqui tivéssemos um poder capitalista como deve ser , teríamos o poder de compra que você encontra ai.

Avatar
Filipo 17 de fevereiro de 2021

Caro Luciano, respeitosamente me permita discordar de sua visao. Fosse o Brasil um pais comnuista, estariam todos os brasileiros usando bons sistemas de transporte publico. Modelos sociais-democrata, como Alemanha, Dinamarca e Suecia sao um bom exemplo. O Brasil tem um dos sistemas capitalistas mais perversos do planeta, vide os precos abusivos aplicados em todos os setores privados no pais, a exemplo do automotivos e telecomunicacoes, em contraste com o pessimo servico prestado. Em contrapartida, somos uma das maos-de-obra mais baratas e exploradas do mundo. Enfim, nao ha qualquer razao, nem mesmo nos anos de governos petistas que sempre bajularam o setor privado, como ainda o fazem a exemplo da Bahia, que sustentem a hipotese de que o Brasil seria socialista ou comunista.

Avatar
Raildo 22 de fevereiro de 2021

A Bahia não serve de exemplo para nada

Avatar
Riberti 22 de fevereiro de 2021

Sou feliz com meu Uno 2010, super conservado faço 15km por litro, viajo, ando na cidade.Pneus sempre novos, óleo e outros itens sempre em dia. Mecânica e acessórios baratos.Acho vaga mais fácil.Custo e benefício ótimos.
Pense num cara satisfeito de gastar bem menos que uma SUV de 120.000,00, que depois de 5/6 anos já está super desvalorizada.

Avatar
Irineu dos Santos 15 de fevereiro de 2021

Se for para ter um carro popular, prefiro Uber, bike, fazer caminhadas, ou eventualmente locar um carro mais potente e confortável.

Avatar
luizao 16 de fevereiro de 2021

a pandemia mostrou um cenário mais real amigo, 20 milhões é como voce, pode fazer e pode ter, 100 milhões de brasileiros tem que se contetar, (se quiser ter um carro) com uno ou celta, e 100 milhões são os invisíveis, nem bicicleta tem

Avatar
José Augusto 19 de fevereiro de 2021

Este Irineu dos Santos é daqueles que come chuchu e arrota peru. É pra acabar.

Avatar
Fernando B 15 de fevereiro de 2021

A Questão primordial é o mercado. O consumidor mostra-se obtuso na compra de carros, priorizando SUV que é o segmento mais ineficiente de todos. Anda mal, consome mais, não tem estabilidade de um carro convencional, porta mala parece de um Hatch de entrada. Mas o consumidor gostou desta joça e compra a vacinada, portanto o mercado dá o que o consumidor quer: se ele quer tranqueira a preço de ouro, que assim seja.

Avatar
Fernando B 15 de fevereiro de 2021

Compra de baciada* (não vacinada)

Avatar
Nilmar 15 de fevereiro de 2021

Concordo plenamente com você. Mas as montadoras reclamam dos custos de produção, mas tem altos índices de lucro. Para uma montadora é mais lucrativo vender um Suv do que um hatch ou sedan. Por isso criam um marketing gigantesco para empurrar ao consumidor esses Suvs. Burro são aqueles que querem ser modinhas e comprar esses carros gastões, com pouco porta malas e baixo desempenho.

Avatar
OpalaSemCaneco 15 de fevereiro de 2021

Mas o tanto de carrão com motor turbinado, seja ele 2.0, 1.5, oq for, a maioria anda muito bem e tem consumo de 1.4, 1.3
Oq vem ao caso mesmo é questão de estabilidade, que nem todos os suvs tem

Avatar
Paulo carneiro de brito 19 de fevereiro de 2021

Nossos carros de hj.tem muita boniteza e pouca qualidade. Qualquer batida se ver o resultado, se desmanchar todo e vira sucata.

Avatar
Arlindo 15 de fevereiro de 2021

Excelente matéria. Observação muito realista, parabéns.

Avatar
Rodolfo 15 de fevereiro de 2021

Hoje fui analisar a garagem do prédio que moro (São Paulo-SP – Zona Central) de 32 apartamentos apenas 2 carros são grandes, sendo um jipe e outro, um Fiat Toro, o restante eram na maioria hatch e poucos sedans.
Aqui neste prédio as vaga são muito estreitas e mal cabem um carro pequeno, então onde vão caber estes suves que o mercado está prevendo ser o futuro e a morte dos carros populares?
Por fim, apreendi que devemos nos comparar em relação a nós mesmos ao logo do tempo em qualquer quesito, seja financeiro, personalidade, espiritual, etc. Pois se ficarmos aderindo a moda só pra mostrar que nosso carro é mais atualizado que o do outro estaremos reféns da moda e da opinião alheia.

Avatar
Rodolfo 15 de fevereiro de 2021

*Se compare em relação a você mesmo ao longo dos anos, e não se compare em relação aos outros.

Avatar
OpalaSemCaneco 15 de fevereiro de 2021

Realmente

Avatar
marcos menezes 15 de fevereiro de 2021

UFA ESTOU LENDO UM COMENTÁRIO DE UMA PESSOA QUE PENSA IGUAL A MIM TENHO UM UPTSI QUE CABE NA MINHA GARAGEM DE UMA CASINHA NA SERRA QUE SUGIU COM A VENDA DE UMA HILUX 2007 E UM COROLLA 2016
MINHA CASA GRANDONA DIVIDI EM DUAS E ALUGUEI .

Avatar
Tony Kraus Klanchgen 20 de fevereiro de 2021

É o plano de quem deu o golpe de 2016 e de quem votou em 2018: minoria mais rica do que antes e maioria sem dinheiro nem pra comprar um botijão de gás. Bem feito÷

Avatar
Andre 17 de fevereiro de 2021

Concordo. Aqui em Belo Horizonte, a maior parte das garagens não comportam carros grandes, tampouco as ruas apertadas.

Avatar
Geraldo Lopes da silva 15 de fevereiro de 2021

O complicado é entender como o carro é caro no Brasil, já não acredito mais que seja apenas o “custo Brasil” pois muitas vezes o carro feito aqui e ao chegar em outro país é mais barato.
O que temos são as montadoras cobrando o preço que quiserem naquela mentalidade de “se colar, colou” e assim está formado o mercado brasileiro.

Avatar
Luiz fernando 16 de fevereiro de 2021

Eu ando muito bem com meu uno 1.0
No trãnsito de porto alegre andar de suv é loucura. Sem contar que custa 120.000,00. Minha mulher tbm usa um mille 2013 ótimo.

Avatar
Denilson Angelo Souza 19 de fevereiro de 2021

Daqui a alguns dias iremos voltar ao passado a maioria sem ter dinheiro para comer e pagar as contas do dia a dia e nem condição de ter o mínimo de conforto e a minoria se esbaldando de todo o conforto e luxo proporcionado pelos mais pobres.

Avatar
Tony Kraus Klanchgen 20 de fevereiro de 2021

Este é o plano de quem votou em 2018. Agora, guentaaaa!

Avatar
Giovanni 21 de fevereiro de 2021

meu medo é ter que andar a pé e o governo aumentar o preço do chinelo!

Avatar
Ricardo 22 de fevereiro de 2021

Tive pela Argentina e Venezuela,caos total logo não estaremos mais discutindo sobre ter carro ou bicicleta vai por mim…

Avatar
Deixe um comentário