Hyundai HB20: 10 fatos sobre o carro mais vendido no varejo em 2021

Carro de passeio mais vendido de 2021, hatch da marca sul-coreana se vale de variedade de versões e manutenção barata

Hyundai HB20 Sense
Nem mesmo desenho controverso atrapalhou as vendas do modelo (Fotos: Hyundai | Divulgação)
Por Fernando Miragaya
24 de fevereiro de 2022 10:03
Especial para o AutoPapo

Por anos ele foi uma espécie de Palio da nova década. Se o Fiat ficava sempre atrás do Gol em emplacamentos, o HB20 também sempre amargou a vice-liderança. À sua frente, às vezes com quase o dobro de vantagem, o Chevrolet Onix. Mas coube à pandemia – e à falta de semicondutores – dar uma mãozinha para o Hyundai finalmente celebrar o título de automóvel de passeio mais comercializado do país no ano passado.

Foi por pouco, é verdade. Algumas centenas de unidades separaram o HB20 do Fiat Argo no ranking consolidado da Fenabrave de 2021. Mas é inegável a trajetória de sucesso que comprova a força comercial do compacto fabricado pela marca sul-coreana em Piracicaba (SP).

Na verdade, o HB20 foi o carro preferido do consumidor brasileiro, se não considerarmos a vendas diretas, conforme levantamento feito pelo AutoPapo.

VEJA TAMBÉM:

O hatch emplaca uma média de 80 mil unidades por ano e nem mesmo a chegada da nova geração, em setembro de 2019, que trouxe um design controverso, abalou as vendas do carro. Reunimos 10 fatos sobre o Hyundai HB20 para entender o sucesso desse automóvel no mercado – e também que podem explicar porque ele tem tantas dificuldades para ganhar do Onix.

Variedade de versões do HB20

Para a logística industrial, deve ser uma loucura, mas para o consumidor é quase uma fartura. O Hyundai HB20 é vendido, atualmente, em sete versões, com preços entre R$ 71.590 e R$ 106.090 (tabela de fevereiro de 2022, exceto para São Paulo e Zona Franca de Manaus),  e variados conjuntos mecânicos. Tem opção com motor 1.0 aspirado e câmbio manual de cinco marchas, e de motor turbo com caixa manual de seis velocidades ou transmissão automática, também de seis.

Até bem pouco tempo atrás, o leque era maior. A linha ainda tinha as variantes com o motor 1.6 16V com câmbio manual ou AT6 – este conjunto ainda servia às configurações aventureiras HB20X. Tanto o hatch “off-road light” quanto o motor foram tirados de cena em 2021.

Turbo bom; aspirado anda bem

Hyundai HB20 Diamond Plus - foto Alexandre Carneiro
Motor turbo do HB20 (Foto: Alexandre Carneiro | AutoPapo)

A consolidação do motor turbo na segunda geração do HB20 foi uma boa estratégia da Hyundai. A marca passou a dotar o três-cilindros com injeção direta e a valorizar sua eficiência energética e força em baixos giros, em vez de só tratá-lo como um diferencial das versões mais caras da gama.

O resultado é um motor que agrada no rodar e no desempenho. São 120 cv de potência e 17,5 kgfm de torque máximo a 1.500 rpm.

De qualquer forma, desde a primeira geração, lançada em 2012, que o HB20 surpreende no desempenho, mesmo nas versões 1.0. O três-cilindros da família Kappa, com 80/75 cv de potência, sempre agradou nas arrancadas. Muitos desavisados, inclusive, ainda se confundem, achando que tamanha disposição é proporcionada pelo motor 1.6.

Consumo do HB20 agrada

Com esse trato da engenharia da Hyundai, o HB20 figura entre os carros mais econômicos do país pelos padrões estabelecidos pelo Inmetro para o Programa Brasileiro de Etiquetagem. Com o 1.0 12V aspirado, as médias com gasolina na cidade ficam em 13,3 km/l e na estrada, em 14,9 km/l – 9,5 km/l e 10,5 km/l com etanol, respectivamente. Isso garante ao compacto nota A na categoria e B, no geral.

As variantes turbinadas também fazem bonito nas médias. Com câmbio manual de seis marchas, o HB20 Platinum 1.0 TGDI anota 13,2 km/l na cidade e 15,1 km/l, na estrada, com gasolina, e 9,2 km/l e 10,9 km/l com álcool, respectivamente. Já a opção automática registra ciclo urbano de 11,8 km/l e rodoviário de 14,2 km/l, com o combustível fóssil, e de respectivos 8,2 km/l e 10,2 km/l, com etanol.

Revisões baratas

Desde o lançamento, o HB20 tem o custo de manutenção como um dos seus trunfos. Os preços das revisões sempre foram um dos mais em conta da categoria, e agora é o mais acessível quando falamos dos modelos com o 1.0 aspirado, especialmente com o fim de concorrentes como Nissan March e Toyota Etios.

Confira os preços das visitas obrigatórias do HB20:

HB20 1.0 aspirado

  • 10.000 km: R$ 284,40
  • 20.000 km: R$ 575,45
  • 30.000 km: R$ 579,18
  • 40.000 km: R$ 747,25
  • 50.000 km: R$ 546,42
  • 60.000 km: R$ 739,22

HB20 1.0 turbo

  • 10.000 km: R$ 329,21
  • 20.000 km: R$ 620,26
  • 30.000 km: R$ 623,99
  • 40.000 km: R$ 806,42
  • 50.000 km: R$ 591,23
  • 60.000 km: R$ 1.149,55

Garantia ampla

HB20S 1.0 Vision 2021

Além do mais, a cobertura de fábrica de cinco anos não deixa de ser um diferencial dentro da categoria, na qual a esmagadora maioria dos rivais só oferece três anos. Só não tem o número de revendas absurdo da Chevrolet e da Fiat (mais de 500, cada). Atualmente, a marca reúne cerca de 220 pontos de venda no país.

Melhor versão do HB20

Uma das configurações com o melhor custo/benefício dentro da linha HB20 é a Platinum. Equipada com o motor 1.0 turbo de 120 cv e câmbio automático de seis marchas, custa R$ 97.890 na tabela da marca ( exceto para SP e Zona Franca) e oferece itens de auxílio ao motorista raros nesta faixa de preço.

O HB20 Platinum tem alerta de colisão frontal com frenagem autônoma de emergência, além de sensor de mudança de faixa. Peca por ter só quatro airbags, mas sai de fábrica com controles de estabilidade, de tração e de subidas, câmera e sensor de ré, ar-condicionado digital, partida remota do motor, trio elétrico, central blueMedia com tela de 8”, chave tipo canivete, rodas de liga leve diamantadas aro 16” e piloto automático.

Assistente digital Bluelink

A linha HB20 passou a ser vendida recentemente com o Bluelink, ferramenta digital global do fabricante sul-coreano que mescla serviços e conveniência. O equipamento pode ser operado pelo smartphone ou pela central multimídia do hatch e traz funcionalidades de segurança, como notificação automática de colisão e rastreamento do veículo,

Pelo celular, ainda é possível dar partida no motor, abrir e fechar portas e janelas, acionar alarme e pisca-alerta e regular o ar-condicionado, tudo remotamente. Também pelo aplicativo do Bluelink, o usuário tem acesso ao diagnóstico do carro e à lista de concessionários Hyundai, restaurantes, postos de combustíveis e outros pontos de interesse. Também pode receber alertas de limite de velocidade ou acionar o Modo Valet. Para a linha HB, o serviço atualmente é gratuito por seis meses e depois custa a partir de R$ 29,90 mensais.

Olho no seguro

O HB20 sempre teve problemas de custo de seguro acima da média na comparação com rivais diretos. Por esta razão, faça uma cotação com seu corretor para ver em quanto ficará a apólice e não levar sustos depois de comprar o hatch.

Nós fizemos a simulação de uma cobertura total para a versão Evolution 1.0 MT5 no site do Autor Compara com o perfil de homem, casado, 40 anos e morador da zona oeste paulistana. O seguro mais barato (da Liberty) ficou em R$ 2.563, com franquia de R$ 3.861, enquanto o mais caro atingiu R$ 3.721, da HDI, com franquia de R$ 3.902.

Um detalhe é que a Hyundai Motor Brasil mantém uma parceria justamente com a Liberty com condições especiais para seguro dos HB20 com Bluelink. E até fevereiro, também há possibilidade de abatimento de 10% de desconto no prêmio líquido do seguro Santander Auto.

Desenho controverso

Gosto não se discute e é sempre subjetivo. Se o primeiro HB20 trouxe um design bem arrojado e anguloso, que o fez se destacar em meio aos compactos previsíveis de então, não tem como negar que a segunda geração, lançada no segundo semestre de 2019, está longe de ser uma unanimidade em termos de design.

Na frente, a grade baixa e os faróis mais esticados logo resultaram no apelido maldoso de “bagre”. De perfil, a linha de cintura e os vincos nas laterais, pelo menos, emprestam um ar esportivo ao hatch, enquanto as lanternas com cortes irregulares compõem um design também “diferentão” na traseira.

Os nossos amigos da Mobiauto anteciparam que o HB20 2023 receberá novas linhas. Confira:

Principais defeitos

Apesar do custo de manutenção baixo e do eficiente conjunto mecânico, o Hyundai HB20 tem seus problemas. Donos do hatch, mesmo pouco rodados, relatam ruídos e trepidações excessivos em situações de frenagem “normal”, além de dificuldades ao engatar a marcha-a-ré nas versões com câmbio manual.

Pintura manchada ou que descasca fácil e excesso de barulhos no acabamento também são queixas recorrentes. Essa atual geração do HB20 passou por um recall em 2020: modelos fabricados em março daquele ano tiveram de fazer a troca do cilindro mestre e do fluido.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
5 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Nayara Queiroz 22 de maio de 2022

Comprei HB20 1.0 confort plus manual em maio de 2019
3 anos depois deu problema sério na embreagem endureceu e quebrou
Tive que fazer a troca de todas as peças gastei quase 5 mil reais
Essa garantia de 5 anos e só na hora da compra
Fiquei muito decepcionada pois o carro com apenas 23 mil km

Avatar
Nayara Queiroz 22 de maio de 2022

Comprei HB20 maio de 2019
3 anos depois deu problema sério na embreagem
Tive que fazer a troca de todas as peças
Essa garantia de 5 anos e só na hora da compra
Fiquei muito decepcionada pois o carro com apenas 23 mil km

Avatar
Laércio Ferreira 3 de março de 2022

Tenho um versão evolution 1.0 manual, excelente carro, concordo com relação a pintura bem frágil fora isso só alegria!

Avatar
Jucelino do nascimento 2 de março de 2022

Carro com problema no câmbio engatar a ré já ouvir muitas pessoas reclamar

Avatar
NELSON MALAGOLI 24 de fevereiro de 2022

Tenho um HB20 1.0 Sense 20/21 e estou satisfeito em geral. Consumo e desempenho ótimo. Realmente a pintura deixa a desejar e o cambio ao engatar ré as vezes é difícil.

Avatar
Deixe um comentário