Capacete de moto: Aprenda a melhor maneira de limpá-lo

Não fazer a higienização do equipamento pode provocar doenças como micose e diarreia; não usá-lo aumenta o risco de morte no trânsito em 60 vezes

Por AutoPapo 29/06/18 às 13h15
shutterstock 285234854

Pilotar ou transportar passageiros sem capacete pode levar o condutor a perder a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A punição, no entanto, não é tão grave quanto os riscos de andar sem o dispositivo de segurança. De acordo com dados da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), a chance de um indivíduo morrer em um acidente de moto é 20 vezes maior do que a de quem está dentro de um carro. Sem o capacete, o número passa para 60 vezes. Além de utilizar o componente, para se manter saudáveis, os pilotos devem ainda fazer a higienização do capacete pelo menos uma vez por semana.

A razão para isso é que, não bastasse as estatísticas alarmantes, muitos motociclistas ignoram as recomendações de manutenção do capacete. O médico e diretor de comunicação da Abramet, Dirceu Alves, chama a atenção para a validade do componente. “O tempo de vida útil de um capacete é de aproximadamente três anos. O condutor pode conferir, dentro do dispositivo, o prazo máximo de validade. Passada a data, o capacete tem obrigatoriamente que ser trocado“.

Se o componente sofrer uma queda, da moto ou até mesmo da mão do condutor, também deve ser substituído. O médico ressalta: “qualquer trauma é capaz de fragilizar o capacete. Mesmo que não haja lesão aparente, como rachaduras, o dispositivo pode não distribuir a energia como esperado e aumentar o impacto direto, diminuindo a proteção contra um traumas cranianos”. Colocar fitas adesivas para segurar as trincas é impensável.

Os capacetes estão expostos a várias condições que podem fazer mal a saúde. Oleosidade, poluição, suor, poeira e microrganismos podem provocar doenças na pele, nos olhos e até mesmo distúrbios respiratórios. Segundo Alves, a higienização deve ser feita toda semana, independente da estação do ano. Isso porque independentemente de suar, a pele produz oleosidade. O ambiente úmido e abafado do capacete é favorável para a proliferação de micoses, mofo e bactérias.

Como limpar o capacete

O ideal é utilizar um pano úmido com sabão neutro em toda a parte de tecido do dispositivo de segurança. Nos modelos em que o forro é removível, fica ainda mais fácil. Basta lavar o tecido na máquina ou à mão. A secagem deve ser feita na sombra em um lugar ventilado. A viseira deve ser higienizada com a mesma frequência.

O CTB prevê a utilização de capacete para motociclistas e passageiros. Para proteger a saúde, condutores devem também fazer a manutenção do componente.
Foto Shutterstock | Reprodução

O protetor é de uso individual e não é recomendável emprestá-lo. O dono do capacete está adaptado aos microrganismos presentes no seu dispositivo. Outra pessoa pode não ter imunidade para os microrganismos presente nele. É possível desenvolver até mesmo doenças como diarreia ao compartilhar um capacete.

Embora seja mais fácil fazer a manutenção de capacetes sem a proteção de mandíbula ou viseira, a Abramet indica o uso do capacete integral. Os óculos de proteção combinados com esse tipo de dispositivo de segurança são permitidos pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), mas não são capazes de proteger o rosto do motociclista, que pode sofrer graves contusões em acidentes ou com a projeção de pequenas pedras.

Confira, abaixo, as especificações do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) acerca do dispositivo de segurança:

Art. 244. Conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor:

I – sem usar capacete de segurança com viseira ou óculos de proteção e vestuário de acordo com as normas e especificações aprovadas pelo CONTRAN;

II – transportando passageiro sem o capacete de segurança, na forma estabelecida no inciso anterior, ou fora do assento suplementar colocado atrás do condutor ou em carro lateral;

É Infração – gravíssima, com penalidade de multa e suspensão do direito de dirigir. Cabe ainda medida administrativa: recolhimento do documento de habilitação.

10 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Vitor 2 de março de 2019

Bom dia a todos!
Eu tenho dois capacetes mais antigos e na verdade parecem bons já troquei viseira coloquei novas porque estavam ruins pareceu ficar bom!
Até que comprei um novo !
Um impulse X11 e vi que capacete muito velho é mesmo perigoso!
Posso os dois antigos que tenho já estão relaxados com muita folga na cabeça e olha quando comprei eram justos agora estão parecendo pinico qualquer vento forte entortam na cabeça o vento vai no ouvido se estiver frio é resfriado na certa!
Tá certo que nos dias quentes o novo faz agente suar mais e o velho é mais fresco mais não tem a mesma segurança!
Por isso já me decidi o próximo capacete vai ser um helt articulado tipo Robocop !
E também vou comprar dois mais simples mas que tenha qualidade para rodar dentro da cidade em baixa velocidade e deixar os novos para viagens!
Eu acho que a validade de 3 anos é exagero ou mesmo e qualquer tombô descartar o capacete também porque se se fosse tão fracos assim !
Nem adianta usar!
Tem que ter bom senso se já estiver um pinico na cabeça rodando ou bem ruim o certo e trocar !
Segurança em primeiro lugar!
Mas capacete antigo ruins ou péssimos igual eu vejo por aí é arriscado !
E olha que os meus estão bonitos !
Mas vou aposenta-los !
Mais tem que ter juízo e cuidado encima de uma motocicleta o capacete só protege a cabeça independente se é novo ou antigo!

Avatar
Felipe 1 de julho de 2018

Essa controvérsia é terrível. Já fui realizar a vistoria anual de minha moto e diante dela ter passado em todos os quesitos que o agente do Detran cobrou e não ter nenhum problema ele disse que o capacete estava vencido com base na etiqueta de fabricação. Ele alegou que o impresso era a validade e não a fabricação. Pedi a legislação impressa e… não tinha! No fim das contas ele ofereceu a “validade” mas não aceitei pois sou professor e não tenho plantação de dinheiro em casa. No fim, ficou a exigência e voltei no mesmo dia a tarde, com o mesmo capacete e adivinha? Outro agente não viu problema nenhum com o mesmo capacete.

Avatar
Ricardo Abreu 30 de junho de 2018

Resolução 203 do Contran. Dê um.google e a conheça.
Ela regulamenta q o capacete tem q ter viseira e se for a noite é obrigatório q seja cristal.
Capacete tem q ter cinta jugular e estar funcionando bem o engate. Ela pode ser do tipo duplo D..
Capacete tem q ter selo do Inmetro. Na ausencia deste , serve a etiqueta interna do inmetro.
Capacete estando dentro destes quesitos , pode ter 20 anos e ser utilizado normal.
NÃO TEM VALIDADE. NA VERDADE NUNCA TEVE.
O q tem é realmente uma SUGESTÃO DOS FABRICANTES de ser trocado a cada 3 anos pois baseia-se na possibilidade de acidentes ou quedas q possam diminuir sua capacidade de absorção de impactos. Outra coisa : capacete q tenha estes quesitos acima , mesmo do tipo OF (OPEN FACE) ABERTO , pode ser usado em qualquer rodovia municipal , estadual ou federal.
Nenhum PRF pode RETER , REMOVER OU MULTAR UM MOTOCICLISTA POR ESTAR COM CAPACETE ABERTO. ELE É LEGAL desde q tenha selo inmetro , viseira e cinta jufgular. Mesmo q tenha 20 anos.

Avatar
Rodolfo 30 de junho de 2018

Reportagem FAKE a validade de capacetes já não existe no Brasil, basta olhar q os capacetes tem data de fabricaçao e não mais de validade como tinham no passado.
Quem fez essa reportagem não sabe do q fala

Avatar
Aderman Bordott 30 de junho de 2018

Depois de três anos vence e tem que trocar.
Se deixar cair no chão comprometeu a segurança e tem que trocar… Crianças brincam e derrubam o capacete e até a gente.
Isso é um meio que o governo tem, através dessas instituições governamentais como Imetro e outras, para movimentar o comércio e vender mais, gerando mais impostos aos cofres públicos.

Avatar
Marcelo 30 de junho de 2018

Meu capacete é importado e comprei no início de 2017. Sua data de fabricação é 2015.
Nunca usei ainda.
Pelo Contran, tenho que jogá-lo no lixo e comprar um Balde Nacional para por na cabeça.

Avatar
Márcio vasquez 30 de junho de 2018

Vende ele pra mim,compro vencido, segue número 11 974521827

Avatar
Carlos 30 de junho de 2018

O capacete e meu e eu troco quando eu quiser.chega dessas pseudo autoridades se meterem na vida do cidadão.

Avatar
Matheus 30 de junho de 2018

Um absurdo. Ainda tem gente que acredita no mito da validade do capacete.

Avatar
44 29 de junho de 2018

top

Avatar
Deixe um comentário