Mercedes Classe X sai de linha após fracasso em vendas

Picape foi apresentada em 2017; fracassada tentativa de uma parceria com a Renault-Nissan durou apenas dois anos

mercedes benz x klasse 95
Por AutoPapo
03 de fevereiro de 2020 13:10

A Mercedes tornou a “pisar no tomate” com o projeto da picape Classe X e já anunciou o enceramento da produção do modelo no próximo mês de maio. A picape da Mercedes ficou pouco mais dois anos no mercado.

Sem experiência neste segmento, ela estabeleceu uma parceria com a Aliança Renault-Nissan para lançar sua picape a partir do mesmo projeto que daria origem à Nissan Frontier e Renault Alaskan.

VEJA TAMBÉM:

A ideia inicial era produzi-la em duas fábricas da Renault-Nissan: Argentina para abastecer os mercados da América do Sul,  Espanha para a Europa e Africa do Sul.

A parceria definia que a Mercedes Classe X seria fabricada pela Nissan na cidade de Santa Isabel. Como parte do acordo, a alemã chegou a investir 150 milhões de Euros para desenvolver a planta, segundo foi apurado pelo AutoPapo.

De lá, a picape viria para o Brasil, da mesma forma que a irmã Nissan Frontier. Contudo, em abril do ano passado, a Daimler, empresa que controla a marca Mercedes-Benz, mudou de ideia. Em um comunicado oficial para a Argentina, ela informou que não iria mais fabricar o modelo no país vizinho.

Galeria de fotos da Mercedes Classe X

A plataforma mecânica da Classe X seria a mesma da Nissan e Renault,  porém o interior da cabine (dupla) teria um toque de sofisticação da marca germânica e o design com algumas diferenças para torna-lo mais estiloso.

A versão Mercedes, além do mesmo motor 2.3 litros diesel biturbo de 190 cv da Nissan, seria equipada também com um V6 de 3.0 litros, turbo diesel desenvolvendo 258 cv e também acoplado a um câmbio automático de sete marchas.

Veja a Renault Alaskan

A picape Mercedes foi apresentada na Africa do Sul em 2017, para ter sua produção iniciada em 2018 na Espanha, 2019 na Argentina.
Problemas na receptividade da picape na Europa, da economia argentina e da própria Aliança Renault-Nissan levaram a Mercedes a abortar sua produção na planta da Argentina antes mesmo de fabricar a primeira unidade.

A Classe X foi lançada na versão com motor 2.3 diesel por cerca de U$ 40 mil e a 3.0 V6 pelo dobro, cerca de U$ 80 mil, ambas com tração 4×4.

Confira fotos da Nissan Frontier

Mas nenhum mercado demonstrou interesse pelo modelo, pois o 2.3 diesel era muito semelhante à Nissan Frontier e o 3.0 V6 muito caro. O resultado é que as vendas foram muito inferiores às planejadas, mal atingindo 16 mil unidades em 2018 e a metade em 2019.

Avaliamos a Nissan Frontier Attack, “prima” da Classe X. Veja o vídeo!

Fotos Divulgação

SOBRE
2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
ALVARO DIAS COSTA 23 de julho de 2020

Tenho um Versa Nissan e uma Mercedes C 200, ótimo carros, mais não entendo pq não é fabricados no Brasil, sendo que aqui a quantidade de compradores são bem maiores, por seu um pais com 220 milhões habitantes.

Avatar
Paulo Graciano rieger 4 de fevereiro de 2020

Fracasso mesmo pois não veio para Brasil fica na mão de Argentina, Chile, Venezuela, Uruguai, traz aqui no Brasil tinha sido Record de venda aqui tem fazendeiro e empresário para este público altomobilistico.

Avatar
Deixe um comentário