Nova gasolina vai ficar mais cara? Não tem motivo!

Segundo a Petrobras, empresa já está produzindo o combustível dentro dos novos parâmetros e não aumentou o preço para o consumidor

Por Boris Feldman 04/08/20 às 15h20

Desde segunda-feira (3), já está em vigor a resolução da ANP que regulamenta a nova gasolina. A partir disso, é claro que as distribuidoras, os postos, as marcas todas de gasolina já ficaram assanhadas. Já anunciaram: “o preço vai aumentar, mas em compensação o consumo vai cair. A eficiência, o desempenho do motor vai subir”.

Olha, mentira, tá?! Não tem nada que subir o preço da gasolina por que as características são outras, isso é maracutaia desse povo.

Primeiro lugar: cuidado, porque a partir do início de agosto está valendo essa nova resolução para a nova gasolina. Entretanto, a ANP deu prazo de 60 dias para as distribuidoras esgotarem o estoque da velha. E 90 dias para os postos esgotarem os velhos estoques.

Isso significa que nós temos agosto, setembro e outubro, só em 1º de novembro que todos os postos do Brasil já vão estar com a nova gasolina, primeiro lugar.

Em segundo lugar, a própria Petrobras me confirmou: “nós já fazíamos essa gasolina com maior octanagem, com densidade mínima de acordo com a resolução, ponto de evaporação, já tem semanas, meses. Nós não mudamos a gasolina com essa nova resolução porque ela já atendia às exigências; e nós não subimos o preço por isso.”

Então todas as distribuidoras e postos que recebem gasolina da Petrobras não tem porquê subir o preço. E, finalmente, não se esqueça que quando a refinaria sobe o preço dela em 10%, esse preço significa 30% apenas do que você paga na bomba.

Porque aí tem a distribuidora, tem o transporte, tem o imposto, tem o custo do posto. Então quando a refinaria sobe 10%, quem é que disse que a gasolina pode também subir os mesmos 10%?

shutterstock bomba de combustivel preta preco de combustivel impostos icms gasolina etanol
SOBRE
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Hugo Moisés Bezerra 4 de agosto de 2020

    Se a Petrobras ja fabrica essa gasolina desde o começo do ano. Porquê esse prazo de 3 meses pra chegar a os pontos de combustíveis não e tempo demais ela ja deveria estar a venda em todo Brasil.

  • Avatar
    Pedro 4 de agosto de 2020

    Concordando com o que falou e indo além, o preço do barril antes da pandemia e da briga da Arábia com a Rússia estava por volta de U$70.
    Hoje o barril está valendo U$44,35! Claro que, conforme a matéria, o preço final não é diretamente proporcional ao valor do barril, mas é o que mais influencia, ao lado dos impostos.

    Na minha cidade hoje o preço da gasolina está por volta de 10 a 12% abaixo do preço que era antes da pandemia, mesmo tendo o preço do barril do brent reduzido mais de 35%!

    Não nos esqueçamos das máfias dos postos e seus cartéis que nenhum governo consegue barrar.

    • Avatar
      Fernando 5 de agosto de 2020

      Não esqueça que a cotação é em dólar!! Baixou o barril e subiu as verdinhas!!

Avatar
Deixe um comentário