Peugeot volta a testar novo 208 e planeja lançamento para agosto

Fabricante retomou testes finais do hatch; lançamento, que deveria ter acontecido em maio, está reprogramado para agosto

Por AutoPapo 25/05/20 às 18h25

O novo Peugeot 208 deveria ter sido lançado agora, em maio. Porém, os planos da marca francesa foram adiados por causa do coronavírus. Porém, como a pandemia está sob controle na Argentina, a empresa reabrirá a fábrica de El Palomar, onde o hatch será produzido, que está fechada desde o dia 20 de março. Consequentemente, os testes de rodagem finais com o modelo foram retomados, e o lançamento, reprogramado para agosto.

VEJA TAMBÉM:

É o que revela um flagra publicado pelo site Argentina Autoblog. A foto mostra uma unidade do novo Peugeot 208 circulando em testes por Buenos Aires. O veículo não exibe nenhum tipo de camuflagem, pois já bem conhecido. Afinal, a nova geração sul-americana é idêntica à similar europeia, que está no mercado desde o ano passado.

novo peugeot 208 traseira flagra argentina
Foto Argentina Autoblog | Reprodução

Novo em todos os sentidos se comparado à geração atual, o Peugeot 208 foi reprojetado até na plataforma. Agora, o modelo utiliza a base modular EMP1. Graças a essa arquitetura, o hatch ficou 30 kg mais leve que o antecessor. O porte é semelhante ao do modelo atual. Vale lembrar que ele foi eleito carro do ano 2020 na Europa.

Novo Peugeot 208 terá mais recursos multimídia

Com o novo 208, a Peugeot pretende concorrer mais fortemente com Volkswagen Polo, Hyundai HB20, Fiat Argo e Chevrolet Onix. Para isso, apostará em recursos tecnológicos no interior, como central multimídia de 7 polegadas e instrumentos digitais programáveis.

Sob o capô, porém, o Peugeot 208 não será tão novo assim. É que, enquanto na Europa ele recebeu um motor 1.2 turbo, por aqui o 1.6 16V da antiga geração será mantido. A nova unidade turboalimentada pode até ser oferecida, mas apenas futuramente.

Por outro lado, já no fim do ano a Peugeot deverá lançar no Brasil uma versão elétrica do hatch. Trata-se de um elétrico “puro”, sem motor a combustão, com  136 cv de potência e 26,5 kgfm de torque. A autonomia, segundo o fabricante, chega a 340 km. Contudo, em vez de vir da Argentina como as versões convencionais, esse modelo será importado da França.

8 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Claudio 20 de julho de 2020

    É uma pobreza sem tamanho. Somos vistos como os vira-latas do mundo, mesmo! Porque depenar o carro? Sem motor 1.2 turbo, sem freio à disco nas 4 rodas, como se isso fosse alguma inovação. Meu Opala Diplomata SE 1991 tem freio à disco nas 4 rodas!!!

    • Avatar
      Paulo Tavares 9 de setembro de 2020

      Ou Claudio, deixe de pagar de bobo na internet, seus freios de 1991 não tem 25% da eficiencia dos freios de um carro atual…. pra voce fazer um comentario desse atualmente seu carro deveria ter umas 12 rodas.

  • Avatar
    Matheus Carvalho 27 de maio de 2020

    Mataram o carro com esse 1.6 KKKKKKK
    Ridículo vai pagar mico esse Peugeot.

  • Avatar
    Adairmartinsrocha 26 de maio de 2020

    Nossa tá lindo tenho um 208 quem saber apeugeot não me dar um de presente tá show esse 2020

  • Avatar
    Joao 25 de maio de 2020

    Carro com design bonito e motor velho… infelizmente será um mico de vendas!!!

  • Avatar
    Luiz 25 de maio de 2020

    Cada um fala mais besteira que o outro aqui.

  • Avatar
    Gustavo 25 de maio de 2020

    Sem o motor turbo, vai encalhar e continuar com a imagem ruim, seria melhor nem lançar. Outro problema é querer concorrer com carros que estão abaixo do que ele é, abaixo daquilo que oferece na Europa. Se chegasse aqui completo como lá, estaria sozinho na categoria, posicionado acima entre Onix e HB20 (que devem chegar na faixa dos R$ 80 mil assim que puderem repassar o aumento do dólar) e abaixo do Cruze Sport6 (que deve chegar na faixa dos R$ 130 mil). Portanto, completinho, na faixa dos R$ 95-100 mil (considerando a versão GT Line 130CV da Europa) estaria bem precificado e posicionado, com as versões mais simples até conseguindo concorrer com as versões de topo de Onix e HB20. Uma pena.

  • Avatar
    Luiz 25 de maio de 2020

    Passou a oportunidade da Peugeot vender bastante! Demorou e ainda está demorando para lançar, enquanto isso as concorrentes não ficam com enrolação e lançam seus modelos.

Avatar
Deixe um comentário