Pastilha de freio original ou paralela? Cuidado! Economia coloca vida em risco

"Na sua opinião, vale a pena economizar nesse componente 'mais ou menos importante', como os freios de um automóvel?"

pastilha de freio falsa x original
Composição da pastilha influencia diretamente em seu comportamento (Foto: Divulgação)
Por Boris Feldman
30 de março de 2022 19:44

Duas pastilhas de freio muito parecidas e aplicadas no mesmo carro : só que uma é uma pastilha de freio original e a outra é paralela. A diferença? A mais barata pode te colocar em risco. Boris Feldman explica o motivo.

VEJA TAMBÉM:

Um leitor do AutoPapo, levou o Audi Q3 na concessionária e fizeram o orçamento para a troca de pastilhas de freio: R$ 1.000, a original. Ele achou caro e foi para uma oficina especializada em carros importados: a pastilha custou pouco menos de R$ 500.

Saiu com o carro da oficina, mas na primeira freada de emergência, ele apavorou porque quase bateu no carro da frente. Diz ele que apertou o pedal com força e o carro não parava.

Não teve dúvida! Foi na concessionária e lá eles tiraram a pastilha paralela para ele para mostrar que na composição tem muita partícula metálica, em um nível suprior ao da pastilha original.

O excesso de partícula metálica na pastilha de freio faz ela esquentar rapidamente e o freio perde a ação e o endurece também.

Na sua opinião, vale a pena colocar essa mais cara para uma coisa “mais ou menos importante”, como os freios de um automóvel?

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
SOBRE
5 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Lindomar Tavares 1 de abril de 2022

Exatamente essa, a falha do comentarista desse blog, toda revisão geral no sistema de freio, independente do modelo ou marca, sempre pede ao usuário ser precavido na nova condição que ficou o veículo.
O usuário por inércia, tende a se habituar com a condição anterior, é como colocar uma prótese no organismo, precisa de tempo pra se adaptar.

Avatar
Luciano Moro 31 de março de 2022

Tenho grande admiração e respeito pelo Boris Feldman, mas… faltou um detalhe CRUCIAL neste comentário, todos, eu digo TODOS os veículos que saem de uma oficina com pastilhas novas e sendo principalmente as dianteiras, não foi mencionado o processo de pré-assentamento das pastilhas nos discos de freio, mesmo usando uma pastilha original e fazendo o que foi dito neste vídeo, vai acontecer o mesmo “susto” em uma situação de emergência, neste caso especifico faltou analisar vários fatores que envolve uma “simples” troca de pastilhas de freio como muitos pensão que são, é como o Boris disse, é um componente dos mais importantes para a segurança em um automóvel, fica minha dica para outra matéria esclarecendo os reais motivos para se evitar estes casos, onde se pode ocasionar até acidentes graves.

Avatar
Lindomar Tavares 1 de abril de 2022

Além do que o distinto comentarista pelo tempo de atuação no mercado, fatalmente já foi contaminado pelos donos mercado, e inevitavelmente se torna um vendedor, antes de ser um consultor.

Avatar
Eu 30 de março de 2022

O sujeito tem um Q3 e fica economizando em pastilha de freio, tem mesmo que bater num muro.

Avatar
Josue 30 de março de 2022

Típico brasileiro bunda pelada, compra carro “de luxo” usado p mostrar p os outros, mas não tem c* p bancar a manutenção correta kkkkk

Avatar
Deixe um comentário