Saiba o que fazer quando, em recalls, faltam airbags para substituição

Fabricantes de automóveis oferecem três soluções, sendo uma delas um tanto quanto curiosa: inutilizar do veículo

Por AutoPapo 29/04/21 às 17h16
homem mexe em volante desmontado para extracao do airbag do motorista
Airbags Takata colocam a vida de motoristas e passageiros em risco (Foto: Shutterstock)

O maior recall da história automobilística envolve airbags. As bolsas de ar da Takata, que já feriram mais de 320 pessoas em todo mundo e tiraram a vida de outras 30, apesar de precisarem ser substituídas, ainda estão em inúmeros veículos no Brasil e frequentemente são origem de chamamentos. E fica um questionamento importante: o que fazer até que a troca do equipamento do segurança seja realizada?

LEIA MAIS

Recentemente, após a publicação de uma reportagem que divulgava a campanha da Chevrolet que oferecia R$ 500 para os proprietários que levassem seus veículos da marca para substituição dos airbags, recebemos denúncias de leitores que não encontraram os insufladores para troca. E questionamos a General Motors (GM).

De acordo com a fabricante, a marca tem um grande estoque de componentes. O que pode ter acontecido, ainda segundo a assessoria, é que as concessionárias específicas que foram procuradas não tinham os insufladores naquele momento específico por alta demanda. Para esses casos, as sugestões da montadora são as seguintes:

  • ligar na central de atendimento e questionar qual a concessionária mais próxima com o componente; ou
  • deixar de usar o carro até que os airbags sejam substituídos.

Outras fabricantes já anunciaram medidas próximas, a Ford, por exemplo, convocou um recall em duas etapas para a Ranger. No primeiro momento, os airbags eram desativados. Dois meses depois, a substituição dos dispositivos de segurança seria realizada.

No comunicado enviado à imprensa, a Ford também recomendou que os motoristas não dirigissem as Ranger envolvidas até que os airbags frontais fossem desativados.

Volante provisório na troca de airbags

Outra questão que causou polêmica nos últimos tempos e está ligada ao recall dos airbags Takata é a falta de volantes para os modelos Chevrolet Celta e Classic. O AutoPapo também recebeu relatos de proprietários descontentes com a “gambiarra” da GM.

capa de voltante provisoria colocada em chevrolet classic em recall de airbag
Consumidores pedem mais urgência na entrega da capa de volante definitiva (Foto: AutoPapo)

Em resposta à reportagem, a GM afirmou que tem como prioridade a segurança dos seus clientes e está fazendo todos os esforços para atingir o público-alvo e completar a campanha de recall dos airbags Takata:

Conforme informado no anúncio, os modelos Classic produzidos de 10 de novembro de 2011 a 03 de janeiro de 2013 terão o serviço executado em duas etapas, sendo a primeira para a troca do airbag do motorista por um novo, com uma cobertura de volante alternativa. A cobertura alternativa será substituída pela definitiva em uma segunda etapa, a ser informada pela montadora, tão logo esteja o componente disponível.

Prazo para recall

Vale lembrar que o objetivo do recall é eliminar os riscos à saúde e segurança dos consumidores. Por essa razão, enquanto persistir o risco que originou o chamamento, o consumidor poderá exigir o reparo ou a troca da peça defeituosa junto ao fornecedor.

Assim, o processo de recall dos airbags ou de qualquer outro componente só termina quando o risco for eliminado do mercado de consumo, ou seja, quando 100% dos produtos afetados pelo defeito forem reparados ou recolhidos.

Apesar de estabelecer um prazo para que as campanhas de chamamento sejam publicadas, a Portaria Conjunta nº 69, de 15 de Dezembro de 2010 não determina o tempo máximo que as fabricantes têm para realizar o reparo de cada veículo.

SOBRE
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário