Os sedãs médios automáticos mais econômicos do Brasil

A disputa pelo prêmio de sedã médio com menor consumo fica entre os modelos Chevrolet Cruze, Toyota Corolla e Hyundai Elantra

Por AutoPapo 01/08/18 às 14h13
gm brazil 2017 chevrolet cruze 011

Dando continuidade à série de reportagens sobre automáticos vendidos por até R$ 100 mil reais e consumo, listamos os sedãs médios automáticos mais econômicos do mercado brasileiro. Entre os veículos disponíveis na categoria, os que mais chamam atenção pelo baixo consumo são Chevrolet Cruze, Toyota Corolla e Hyundai Elantra.

O parâmetro utilizado pela redação foi o Programa de Etiquetagem (PBE) do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Quatro modalidades foram analisadas: consumo (medido em quilômetros por litro) de etanol na cidade, na estrada e de gasolina na cidade e na estrada.

Os rankings abaixo consideram modelos automáticos e automatizado de dupla embreagem.

Sedãs médios automáticos mais econômicos na cidade

Modelo Motorização Nº de marchas Etanol na Cidade
Hyundai Elantra 2.0 6 9,6
Ford Focus Fastback 2.0 6 9,2
Toytota Corolla 1.8 CVT 7,8
Chevrolet Cruze 1.4 turbo 6 7,6
Peugeot 408 1.6 turbo 6 7,3
Honda Civic 2.0 CVT 7,2
Modelo Motorização Nº de marchas Gasolina na Cidade
Toytota Corolla 1.8 CVT 11,4
Chevrolet Cruze 1.4 turbo 6 11,2
Peugeot 408 1.6 turbo 6 10,6
Citroen C4 1.6 turbo 6 10,5
Honda Civic 2.0 CVT 10,5
VW Jetta 1.4 turbo 6 10,4
Listamos os sedãs médios automáticos mais econômicos disponíveis no mercado brasileiro. Entre os campeões do baixo consumo estão Cruze, Corolla e Elantra.
Foto Chevrolet | Divulgação

Sedãs médios automáticos mais econômicos na estrada

Modelo Motorização Nº de marchas Etanol na Estrada
Chevrolet Cruze 1.4 turbo 6 9,6
Kia Cerato 1.6 6 9,3
Toytota Corolla 1.8 CVT 9,2
Peugeot 408 1.6 turbo 6 9,2
Nissan Sentra 2.0 CVT 9,1
Citroen C4 1.6 turbo 6 9
Modelo Motorização Nº de marchas Gasolina na Estrada
Chevrolet Cruze 1.4 turbo 6 14
Hyundai Elantra 2.0 6 14
VW Jetta 1.4 turbo 6 13,8
Toytota Corolla 1.8 CVT 13,2
Citroen C4  1.6 turbo 6 13,2
Peugeot 408 1.6 turbo 6 13
10 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Alberto Souza 23 de novembro de 2020

Eu já tive e achei um carro muito chato de dirigir, sem falar do fato que tinha um consumo absurdo comparado ao mesmo modelo na versão manual. Troquei por um manual. Mas minha sogra, idosa, que tem pouca destreza no volante, adora.

Avatar
Adolpho Ferreira Dourado Filho 14 de janeiro de 2019

A tendencia e so ter carro automatico, quem não gosta de carro automatico e porque nunca teve , quando tiver um, nunca mais vai querer carro com cambio mecanico, trocar marcha cansa muito quando esta em transito intenso, então pense um pouco.

Avatar
Alberto Souza 23 de novembro de 2020

Eu já tive e achei um carro muito chato de dirigir, sem falar do fato que tinha um consumo absurdo comprado ao mesmo modelo na versão manual. Troquei por um manual. MA sminha sogra, idosa, que tem pouca destreza no volante, adora.

Avatar
charles fonseca 8 de agosto de 2018

gostaria de saber consumo medio do corolla 2.0 flex 2014.

Avatar
FIORI 1 de agosto de 2018

TROQUEI O CIVIC PELO CRUZE…MUITO BOM. ELE TEM MOTOR NA HORA QUE PRECISA E É ECONÔMICO. ESTOU TROCANDO O CITY TBM PELO O CRUZE SPORT6

Avatar
WALTER JOAO CHESSA 1 de agosto de 2018

Acho que o carro automático não “vai pegar no Brasil”.Por um simples motivo.O Brasileiro aprendeu a dirigir no fusca com câmbio mecânico salvo raras exceções
Ao contrário do americano,europeu,asiático,etc.. que já “nasceram dirigindo carro automático”.Portanto,para “desacostumar” o brasileiro….vai ser difícil

Avatar
Eduardo Aquino 26 de dezembro de 2018

Que bobagem, não só vai ”pegar”, como já ”pegou”. Carros automáticos são mais seguros, economicos, fáceis de se dirigir, e uma tendencia mundial. Brasil já deveria ter se atualizado faz tempo. O argumento de que o brasileiro aprendeu a dirigir no fusca, nada justifica o possível não sucesso do cambio automatico. E sinceramente só nascidos nas décadas de 50/60 que aprenderam a dirigir em fusca, que com todo respeito pelos que gostam e admiram esse modelo, é um carro , duro, ruim para fazer curvas e apertado.

Avatar
Adolpho Ferreira Dourado Filho 14 de janeiro de 2019

Concordo com tudo que você escreveu, olha que eu sou de 1969, fusca, Brasilia,Variante ,TL, não tem conforto algum.

Avatar
Rodrigo Mateus 24 de agosto de 2019

Amigão eu tinha essa opinião, quando tinha meu Civic com câmbio manual, resolvi trocar por um modelo mais novo peguei um automático nunca mais quis saber de câmbio manual.

Avatar
Alberto Souza 23 de novembro de 2020

É gosto. Eu já tive e achei um carro muito chato de dirigir, sem falar do fato que tinha um consumo absurdo comparado ao mesmo modelo na versão manual. Troquei por um manual. Mas minha sogra, idosa, que tem pouca destreza no volante, adora. Estou justamente querendo um Civic agora, mas quero um manual, cambio excelente por sinal.

Avatar
Deixe um comentário