Stellantis confima híbrido flex, Ram nacional e outros lançamentos até 2025

Para chefe do grupo na América do Sul, Brasil estará um passo atrás em eletrificação e etanol é uma ótima solução em termos de emissão de carbono

novos lancamentos stellantis
Planos foram apresentados pelo COO do grupo, Antonio Filosa (Foto: Reprodução)
Por Felipe Boutros
04 de março de 2022 14:20

O CEO da Stellantis para América do Sul, Antonio Filosa, apresentou nesta sexta-feira (4), alguns dos planos do grupo para o mercado local. Entre eles, destaque para o anúncio do lançamento, até 2025, de 16 novos modelos, 28 reestilizações e 7 carros elétricos e híbridos. Essas novidades serão divididas entre as diversas marcas do grupo, como Fiat, Jeep, Peugeot, Citroën e Ram.

Entre elas, as que já estão confirmadas são o novo Citroën C3, picape Peugeot Landtrek e um SUV da Fiat – posicionado acima do Pulse. Mas o grupo promete ainda uma picape Ram produzida no Brasil, com o propósito de aumentar o volume de vendas da marca por aqui, além de a estreia de um conjunto híbrido flex.

VEJA TAMBÉM:

Segundo o jornalista Marlos Ney Vidal, do Autos Segredos, a nova picape Ram será feita sobre a mesma plataforma utilizada pelos Jeeps Compass e Renegade, além da picape Toro, portanto, será um utilitário feito em monobloco. Ainda de acordo com o caçador de segredos, a nova picape Ram terá a arquitetura ampliada em largura e comprimento para ter porte de picape média.

novo citroen c3 cinza artense de frente
A nova geração do C3 foi criada no Brasil para mercados emergentes (Foto: Citroën | Divulgação)

Híbrido flex

Filosa anunciou também o lançamento de 7 carros elétricos e híbridos, mas, a principal novidade é que a Stellantis já está desenvolvendo são conjuntos híbridos flex como uma solução para o mercado brasileiro – que está atrasado em relação aos mercados desenvolvidos na produção e comercialização de carros elétricos.

De acordo com o executivo, no Brasil, os modelos 100% elétricos ficarão restritos a nichos superiores do mercado até que haja um aumento substancial na escala de produção de componentes como baterias.

Vale lembrar que na Europa, nesta semana, o CEO Carlos Tavares apresentou o plano estratégico “Dare Forward 2030”. Nesse projeto, o grupo se compromete a tornar todas as marcas que estão sob o seu guarda-chuva 100% elétricas até 2030 no Velho Continente. Em escala global, a neutralidade de carbono acontece em 2038.

Para Filosa, o etanol é uma solução competitiva na redução de emissão de poluentes – se considerado o ciclo completo do combustível, desde o cultivo da cana até os gases emitidos pelo escapamento. Dessa forma já é possível atender as exigências do Rota 2030 até meados desta década.

Híbrido leve primeiro

Em uma segunda onda, será necessário incrementar o powertrain – adotando soluções como conjuntos híbrido. Inicialmente, o grupo, no Brasil irá apostar no mild hybrid (ou híbrido leve).

Sua principal diferença é ter apenas um pequeno motor elétrico que, ao contrário dos híbridos “convencionais”, é incapaz de movimentar o carro, mas apenas “dá uma força” para o motor a combustão que tem várias funções, e fica permanentemente engatado entre o motor a combustão e a transmissão.

O executivo da Stellantis não quis cravar uma data exata, mas adiantou que o lançamento de um carro híbrido leve flex deve acontecer em 2025. Depois, virão os híbridos “reais”, nos quais os motores elétricos também tracionam as rodas.

Boris Feldman fala sobre o etanol como solução ecológica:

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
SOBRE
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Airplane 5 de março de 2022

A Stellantis está no caminho certo: híbridos flex como os já comercializados com sucesso pela Toyota no Brasil (Corolla Hybrid Flex e Corolla Cross Hybrid Flex) !

Avatar
Eduardo Teixeira Kull 4 de março de 2022

Considerando o prometido pela Great Wall, a chinesa vai sair na frente, bem na frente, das “antigonas” aqui no Brasil.

Avatar
Ramon 5 de março de 2022

A Volkswagen tá abrindo um centro de pesquisa em biocombustíveis aqui pra fazer hibridos flex e, se for viavel tecnologicamente, célula a combustível a etanol, a toyota já produz aqui dois hibridos flex, a nissan tá a mais avançada na tecnologia de célula a combustível a etanol prometendo ela pra a partir de 2025 e a Fiat já tava produzindo um motor específico pro etanol (o E4). As antigonas estão bem na frente da Great Wall que ainda nem realmente chegou.

Avatar
Deixe um comentário