VW T-Cross 200 TSI: motor 1.0 turbo não decepciona no SUV

Versões de entrada e intermediária do novo SUV da Volkswagen repetem os mesmos defeitos e qualidades da configuração top de linha Highline

t cross200 1
Por Alexandre Carneiro
28 de março de 2019 14:32
do Rio de Janeiro (RJ)

A Volkswagen apresentou oficialmente as versões de entrada e intermediária do seu novo SUV, o T-Cross: o T-Cross 200 TSI e o T-Cross 200 TSI Comfortline. Elas são equipadas com o motor 1.0 TSI de até 128 cv a 5.500 rpm, com etanol – com gasolina, são 116 cv, à mesma rotação. O torque máximo é de 20,4 kgfm, com gasolina ou etanol, sempre na faixa de 2.000 a 3.500 rpm.

A versão de entrada é equipada com câmbio manual de seis marchas, enquanto as duas intermediárias têm a transmissão Tiptronic automática, também de seis velocidades.

O consumo motor 1.0 turbo do T-Cross 200 TSI automático com gasolina é de 11 km/l na cidade e 13,5 na cidade – combinado 12 km/l. Com etanol é de 7,6 km/l na cidade e 9,5 km/l na estrada – combinado 8,4 km/l.

Já o T-Cross 200 TSI manual percorre 13,1 km/l com gasolina (combinado cidade/estrada) e 9,1 km/l com etanol.

T-Cross 200 TSI automático tem motor 1.0 turbo
T-Cross 200 TSI automático

No mais, o T-Cross 200 TSI e o T-Cross Comfortline são os mesmíssimos carros em relação ao top de linha, o T-Cross Highline 250 TSI. Montado sobre a plataforma MQB, a mesma que está em diversos carros novos da Volkswagen, como o Virtus. Por isso, o SUV tem o mesmo entre-eixos do sedã (2,65 metros) o que coloca o espaço interno como um dos seus principais atributos.

Preços do VW T-Cross

Versão do T-Cross Preço
200 TSI R$ 84.990
200 TSI Automático R$ 94.490
Comfortline 200 TSI Automático R$ 99.990
Highline 250 TSI Automático R$ 109.990

Equipamentos do T-Cross 200 TSI e T-Cross Comfortline

200 TSI

Itens de série: o T-Cross conta com seis airbags (frontais, laterais e de cortina), ar-condicionado, assistente de partida em rampas, banco do motorista com ajuste de altura, coluna de direção com ajuste de altura e profundidade, direção elétrica, computador de bordo, controle de estabilidade e tração, bloqueio eletrônico do diferencial e assistente de partida em rampa.

T-Cross 200 TSI automático tem motor 1.0 turbo
T-Cross 200 TSI automático

Os espelhos laterais do SUV têm ajuste elétrico e setas integradas, o Volkswagen ainda conta com faróis de neblina, Isofix, iluminação em LED, rodas de liga leve de 16″, rack de teto, sensor crepuscular, sensor de estacionamento traseiro, alarme anti-furto com comando remoto, sistema de som Media Plus com quatro alto-falantes, suporte para smartphone com entrada USB, vidros elétricos com função one-touch e volante multifuncional.

200 TSI Automático

Essa versão do T-Cross conta com os equipamentos listados acima e adiciona a transmissão automática de 6 velocidades, saídas traseiras de ar-condicionado, descanso de braço central, piloto automático, mais dois alto-falantes, duas novas entradas USB, volante funcional em couro, shift paddles, e central multimídia Composition Touch com tela de 6,5 polegadas.

Comfortline 200 TSI Automático

A configuração ganha, ainda, ar-condicionado digital, banco do motorista com ajuste da lombar, câmera de ré, rodas de liga leve de 17″, porta-malas com sistema de ajuste variável de espaço, sistema de frenagem automática pós-colisão, indicador de controle de pressão de pneus e sensor de estacionamento dianteiro.

Interior do T-Cross Comfortline: excesso de plástico
Interior do T-Cross Comfortline

Primeiras impressões

O AutoPapo experimentou VW T-Cross 200 TSI com câmbio automático. Dinamicamente, o modelo repente o bom acerto da versão mais potente. O motor, claro, não tem tanto brilhantismo, mas empurra o SUV compacto muito bem. Ele é bem-disposto em baixa rotação e proporciona agilidade em trânsito urbano. Na estrada, consegue manter velocidade sem dificuldade e ultrapassar veículos mais lentos com segurança.

A suspensão tem ótimo acerto: filtra bem as imperfeições do solo sem deixar a carroceria solta. A estabilidade surpreende para um veículo de altura elevada. Direção e freios, com discos nas quatro rodas, também são responsivos.

O calcanhar de Aquiles do T-Cross é o acabamento: praticamente todas as forrações do habitáculo são de plástico rígido, material que fica ainda mais evidente nas versões de entrada, que não têm apliques metalizados no painel e nas portas. Por mais que o padrão de montagem seja bom, não é o que se espera de um veículo cujos preços situam-se em torno de R$ 100 mil.

Assista as primeira impressões que tive durante uma volta rápida com o T-Cross 200 TSI

Você sabia que o AutoPapo também está presente em suas redes sociais favoritas? Clique e confira:

TikTok YouTube Facebook Twitter

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
9 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Gilson Fraga 30 de agosto de 2021

Gostei muito do carro, porém o consumo real de combustível deixa muito a desejar. Na cidade vem fazendo 7,5 km P/ litro e na estrada não muda muito, as vezes piora. Na revisão de 1 ano abordei o assunto e responderam que era normal por que na estrada se acelera mais.

Avatar
wilson de oliveira sousa 9 de julho de 2021

Infelizmente o consumo do T-Cross modelo 1.0 Confortline é pessimo se vc comparar com o selo do Inmetro que é parcial para os consumidores e benefico para as montadoras. O selo do Inmetro diz 10,8 , enganoso. Ele faz com gasolina de 7,90 a 8,20/km/litro. Agora no computador de bordo ele chega a marcar até 17,5/km/litro, que é pura fantasia. Vc quer ver, encha o tanque no clik e zere a km parcial e no reabastecimento no clik divida o km pela quantidade de litros e vc terá o consumo honesto e verdadeiro.

Avatar
ANTONIO 9 de março de 2020

Eu acho que a VW não ia lançar um carro sem os reforços de liga e materiais que um carro turbo exige, mesmo porque a VW tem uma legião de compradores que exigem que um carro que sai da VW não capote em curva do nada, e não tenha motor fraco. Um dos motivos do alto valor de revenda da VW é a durabilidade. Se a VW furar com esses motores 3 cilindros turbo a coisa vai ficar feia nas próximas vendas para montadora. Até agora o meu motor turbo só trouxe surpresas positivas, mas meu carro tem 20.000 km. Vamos ver no futuro.

Avatar
manoel 1 de novembro de 2020

comprei um golf tsi 2017, com 22.000 tive que trocar o kit de embreagem, saiu da oficina e so problema, ficou com um barulho na frente, retornei na oficina e qdo sai de novo da oficina perdeu forças, e esta com as luzes spc e tambor parecido motor acesa. e o pior o kite de embreagem ficou em R$3.000.00 e mais 1000.00 de não de obras. tinha um sonho de um golf, mas acho terminou. obs, vejam qto custa essas peças do motor tsi

Avatar
Gabriel Roussin 11 de novembro de 2019

Carro faz mais de 5 com o litro do etal?
o polo faz 6 e com o mesmo motor

Avatar
Celina 6 de abril de 2019

Fiz hoje o test drive na versão 1.0 e seus comentários me ajudaram muito, gostaria de saber sobre a resposta do carro na subida com 4 passageiros grata Celina

Avatar
Gilberto 23 de junho de 2019

Comprei um t Cross 200 t s i estou muito satisfeito recomendo

Avatar
gilberto alves 13 de maio de 2020

carro muito bom gostei faz 14 km

Avatar
Antonio Donizeti Martins 30 de março de 2019

Eu quero ver este carro depois de 50.000 Km. Vamos ver se não é um cavalo paraguaio.

Avatar
Deixe um comentário