[Vídeo] Valor do DPVAT caiu após descoberta de fraudes

Redução na  cobrança do seguro obrigatório em aproximadamente 60% nos últimos dos anos foi causada pela descoberta de fraudes; cidadão tem o direito de receber essa diferença de volta

Por AutoPapo 23/03/18 às 13h42
framedelegado13

Nos últimos dois anos, o valor do seguro obrigatório para automóveis foi reduzido em mais de 60%. Essa diferença era utilizada indevidamente, e o cidadão tem o direito de exigi-la de volta. É o que explica o delegado da polícia federal Marcelo Freitas, um dos responsáveis pelas investigações sobre o caso, no novo vídeo da série do Auto Papo sobre as irregularidades no DPVAT.

Em 2015 e 2016, cerca de R$ 8,5 bilhões foram arrecadados. Nesses anos, o valor do DPVAT era de R$ 105,65 para automóveis de passeio. Nos anos seguintes, caiu: foi para R$ 63,69 em 2017 e R$ 41,40 neste ano. A queda aconteceu justamente após o início da operação Tempo de Despertar. Em função disso, o valor arrecadado pela Segura Líder também caiu: no ano passado, o montante foi R$ 5,9 bilhões.

Segundo as investigações, as irregularidades envolvendo o DPVAT ocorriam nas duas pontas: em uma delas, acidentes de trânsito foram forjados para possibilitar pedidos de indenização criminosos. Na outra, a falta de estrutura da Seguradora Líder permitia esse tipo de situação.

Apesar da redução na arrecadação, o serviço prestado pela seguradora Líder, – um consórcio de 77 companhias de seguro do Brasil, encarregada de arrecadar o dinheiro dos motoristas e administrar os pagamentos para os acidentados no trânsito – não mudou. As indenizações são pagas em função de morte, invalidez permanente ou reembolso de despesas hospitalares.

[TRANSCRIÇÃO]

MARCELO FREITAS: Em 2017, a Susep (Superintendência de Seguros Privados) e a CNSeg (Confederação Nacional das Seguradoras) estabeleceram uma redução na casa de 37% no valor pago pelo cidadão. Já em 2018, daquele valor reduzido, estabeleceu uma redução de 35%. Somando os percentuais, chega-se na casa de aproximadamente 61% em redução.

O número é absurdamente elevado, que evidencia cristalinamente, como o Boris colocou, que o cidadão pagou a mais aproximadamente esse percentual ano após ano. E esse valor foi pago indevidamente, e que dá asa a uma responsabilidade civil da seguradora, e esse cidadão tem o direito de receber esse valor.

Delegado da polícia federal Marcelo Freitas

Foto reprodução

SOBRE
8 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Sérgio Luiz Silveira kruse 24 de junho de 2018

Isso vai ser igual a gasolina a uns quase trinta anos atrás . O valor cobrado como deposito compulsória dela , nunca foi devolvido a ninguém , pelo menos a mim não , os mais velhos devem ser lembrar desse tal imposto cobrado na época .

Avatar
João Marcos Gonçalves 12 de setembro de 2019

Já ouviu falar , devo não nego pago guando puder , se me cobrar não pagarei e se não me cobrar esquecerei .

Avatar
Railton De Araújo feitosa 25 de março de 2018

Isso é um absurdo,eu gostaria de saber como fazer para reaver os valores que nos foi surrupiado?

Avatar
José Benedito Teixeira 25 de março de 2018

Agora deveriam devolver tudo o que cobraram a mais aos segurados, pois nada mais justo.

Avatar
José Alves da Silva 25 de março de 2018

Apenas mais um dos impostos que o país nos enfim guela anexo, você acha que vão devolver?
não fiquem. Esperando não,eu também quero receber, mas sei que não vou.

Avatar
Onaldo Santos 25 de março de 2018

Qdo vamos receber ? Nunca

Avatar
paulo 24 de março de 2018

quando vamos receber nosso dinheiro de volta?

Avatar
Otacílio Rodrigues Guedes 23 de março de 2018

Agora resta saber como e quando receber o que pagamos indevidamente ano após ano….

Avatar
Deixe um comentário