Volvo XC60 e XC90 2023 ganham novas baterias e potência

Volvo amplia a capacidade das versões híbridas dos SUVs XC60 e XC90, que pode rodar quase 80 km apenas com eletricidade

volvo xc90 e xc60 t8 2023 hibrido
Os SUVs suecos XC90 e XC60, da Volvo, receberam melhorias no conjunto híbrido T8 que passa a entregar 462 cv e baterias de 18,8 kWh (Fotos: Volvo/Divulgação)
Por Marcelo Jabulas
02 de junho de 2022 18:33

Bariloche (Argentina) – A Volvo acaba de lançar a linha 2023 dos SUVs XC60 e XC90. A novidade está na atualização do conjunto híbrido T8. Com valores entre R$ 400 mil e R$ 564 mil, a dupla ganhou mais vigor para encarar a concorrência eletrificada.

O T8 ainda combina motor turbo 2.0 para tracionar as rodas dianteiras e uma unidade elétrica para as rodas traseiras. O bloco a combustão, que contava também com compressor mecânico, removeu o “soprador” para instalar um módulo 48V. A unidade traseira também teve sua potência elevada para 145 cv e 31 kgfm de torque.

VEJA TAMBÉM:

O resultado combinado é um ganho de mais de 50 cv de potência, que pulou de 407 cv para 462 cv e torque de 72,3 kgfm. Trata-se de um acréscimo substancial, mas não chega a fazer muita diferença. Afinal, o conjunto sempre teve muito torque e potência e os ganhos de décimos de segundo não são percebidos pelo motorista padrão.

Novas baterias do T8

No entanto, a principal novidade está no pacote de baterias. As antigas células de 11 kWh foram substituídas por módulos de 18 kWh. O volume das pilhas não mudou elas são instaladas sob o console central e dispostas em três fileiras com 102 células.

Segundo o diretor de Marketing e Produto da Volvo, André Bassetto, novas tecnologias permitem compactar as pilhas. “Hoje conseguimos ampliar a potência das baterias sem precisar ampliar o tamanho delas”.

Autonomia do XC60 e XC90

Assim, a autonomia elétrica saltou de 44 km para 78 quilômetros no XC60 e 71 km no XC90. Pode parecer pouco, mas num ciclo urbano, significa ir e voltar do trabalho sem consumir gasolina. Algo notável mesmo para quem não vê como problema pagar R$ 8 por litro do combustível.

volvo xc60 t8 hibrido 2023 traseira
Volvo XC60 T8 conta com o mesmo conjunto híbrido do XC90, mas pode rodar até 78 km, com as baterias

Outra função que a dupla de SUVs híbridos passa a contar é com o modo One Pedal. Esse sistema já é utilizado por diversos fabricantes como Nissan e Fiat. Essa função aplica um freio-motor sempre que o motorista tira o pé do acelerador. Assim, o carro começa a frear sozinho, apenas com a resistência gerada pelo motor elétrico, que também atua como gerador de carga para as baterias.

Conteúdos

O pacote de conteúdos da dupla não muda. O XC60 híbrido que estreou no ano passado conta com quadro de instrumentos digital que projeta o navegador Google Maps. O app faz parte da suíte de aplicativos Google para carros. Ele dispensa as conexões Android Auto e AppleCarPlay.

volvo xc60 t8 hibrido 2023 interior
XC60 T8 conta com pacote de aplicativos Google, que dispensa Android Auto e Apple CarPlay

Já o XC90 não conta com o recurso, mas conta com navegação embarcada e quadro de instrumentos, como no irmão mais “jovem”. Por outro lado se mostra mais sofisticado, com direito a ar-condicionado digital de quatro zonas, além da terceira fileira de bancos.

volvo xc90 t8 hibrido interior
Interior do XC90 é sofisticado, com direito a ar-condicionado com quatro zonas individuais de temperatura

Meio termo

Modernizar o carro híbrido é uma necessidade. Os executivos sabem que não há como virar a chave do carro a combustão para o 100% elétrico na marra. Fatores como infraestrutura de recarga somado a fatores naturais como relevo, clima limitam a aplicação de um elétrico, principalmente em mercados em desenvolvimento como o latino.

Assim, o híbrido surge como uma ponte até que o elétrico se torne tão prático como um carro a combustão. Segundo Bassetto, o Brasil oferece condições naturais favoráveis para os eletrificados. “A temperatura ideal de uso das baterias é de 35 ºC, o que reduz o uso de energia para manter a temperatura equilibrada. Em termos de relevo, as principais capitais não sofrem tanto com ladeiras. Apenas Belo Horizonte pode comprometer um pouco a autonomia”, compara.

Ao volante do Volvo

De fato, ladeiras e clima frio não ajudam muito. Rodando pela Ruta 40, que corta a Argentina de norte a sul, nos arredores de Bariloche (no sopé da Cordilheira dos Andes), as baterias descarregaram rápido.

Com temperatura variando de -6 ºC a 3 ºC, trechos lamacentos, subidas de serra e um pouco de neve. A bateria esgotou bem antes dos 70 km, e no modo híbrido. Ou seja, com o suporte do motor a combustão.

volvo xc90 t8 2023 hibrido traseira
Com sete anos de mercado, o XC90 foi um dos pioneiros da eletrificação no segmento de luxo

Ou seja, a autonomia varia muito de acordo com as condições de uso, o que mostra que o suporte de um motor a combustão ainda se faz necessário.  Com as pilhas descarregadas e 3/4 do tanque, o XC90 ainda registrava mais de 450 km de autonomia.

Em breve você irá conferir todos os detalhes de como foi guiar os SUVs suecos em temperaturas negativas.

Versões Preços
XC60 Recharge Inscription Expression R$ 399.950
XC60 Recharge Inscription R$ 429.950
XC60 Recharge R-Design R$ 439.950
XC60 T8 Polestar R$ 466.950
XC90 Recharge Inscription Expression R$ 509.950
XC90 Recharge Inscription R$ 553.950
XC90 Recharge R-Design R$ 563.950

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário