[0 km x Usado] VW Move Up! 1.0 TSI 0 km x Peugeot 308 Griffe 1.6 THP 2015

Está com R$ 55 mil no bolso e quer um carro turbo? Vale mais a pena um VW Move Up! TSI 0 km ou um Peugeot 308 Griffe THP Automático usado? Comparamos os dois

Por Fernando Miragaya 22/06/18 às 18h18
Especial para o AutoPapo
nova montagem up vs 308

A busca pela eficiência dos motores passa pelo turbo e injeção direta. No mercado brasileiro, hoje, já há uma boa oferta de modelos turbinados, inclusive de subcompactos, como o Volkswagen Up! TSI, o queridinho de muitos e um dos modelos mais econômicos do país. Mas também tem opção com pegada esportiva e espaço, como o hatch médio Peugeot 308 seminovo com o consagrado THP. Comparamos os dois carros, ambos com preço médio de R$ 55 mil, para ver qual turbo faz a sua cabeça.

Desempenho e prazer ao dirigir

Up! 308
4 ★★★★☆   5 ★★★★★

Os dois são divertidos, cada qual a sua maneira. O pequenino da Volks usa o turbo pela eficiência, mas o baixo peso e as dimensões enxutas o tornam bastante divertido. Com 105/101 cv e apenas 951 kg,  proporciona acelerações ágeis, beneficiado pelas primeiras relações curtas, e retomadas seguras, com o torque máximo de 16,8 kgfm já disponível a 1.500 rpm.

Do outro lado, o 308 tem uma proposta mais arrojada, com direção justa e acerto firme do conjunto. Os 165 cv do THP nem empolgam tanto nas saídas de semáforo, mas em altas rotações, deslancham. A coisa fica animada mesmo quando se pisa fundo com o conta-giros acima das 1.500 rpm. O motor enche rápido, o turbo entra em ação e se tem THP de sobra em uma ampla faixa de rotações. Só mesmo a caixa de seis marchas pode incomodar com uma certa indecisão entre a quarta e a quinta.

Segurança

Up! 308
4 ★★★★☆   4 ★★★★☆

O Up! é um dos poucos modelos com a pontuação máxima de cinco estrelas na avaliação de proteção aos passageiros adultos nos testes do Latin NCAP – leva quatro na parte de proteção infantil. A rigidez torcional do hatch é exemplar e o baixo peso – que poderia torná-lo pouco comportado em uma curva rápida, por exemplo – é compensado pelo controle de tração de série. Mas não vem com outros equipamentos de segurança e só fica no Isofix, sensor de ré, luzes diurnas e obrigatórios ABS e airbag duplo.

Apesar de uma geração defasada em relação à Europa, o 308 também é um carro bem construído, com comportamento dinâmico eficiente na estrada e nas curvas. Tem seis airbags, controles de estabilidade e de tração, sensor de ré, ajuste de altura dos faróis, luzes diurnas e retrovisor eletrocrômico. Contudo, para um carro desta categoria, mesmo 2015, deve Isofix, câmera de ré e assistente à partida em rampas.

Espaço interno e conforto

Up! 308
2 ★★☆☆☆   3 ★★★☆☆

Aqui é até covardia. O subcompacto Up! proporciona boa posição de dirigir e espaço decente para motorista e carona, mas atrás comporta, de fato, apenas dois adultos. O isolamento acústico é competente e a suspensão mais firme reflete nos ocupantes do banco traseiro.

O 308 é um médio, com entre-eixos até de “defasados” 2,60 m, e consegue comportar dois adultos e uma criança sem muito drama no banco traseiro. Os assentos são confortáveis, a ergonomia para o motorista é exemplar, só que a suspensão por eixo de torção na traseira também tem acerto mais rígido e não filtra bem os buracos e desníveis.

Equipamentos

Up! 308
3 ★★★☆☆   4 ★★★★☆

Na versão Move, o baixinho da VW dança conforme a música do segmento. É equipado com o trivial: ar-condicionado, direção elétrica, trio com vidros elétricos só na frente, ajuste de altura da coluna de direção e do banco do motorista, som com Bluetooth e USB, volante multifuncional, computador de bordo, faróis de neblina e rodas de liga-leve aro 14”.

O Peugeot é mais recheado, como se espera de um hatch médio. Leva ar automático bizona, direção eletro-hidráulica, trio elétrico, bancos de couro, coluna de direção com regulagens de altura e profundidade, retrovisores rebatíveis eletricamente, central multimídia com GPS, volante multifuncional, controle de cruzeiro, ajuste de altura do banco do motorista, porta-luvas climatizado, faróis de neblina, teto panorâmico e rodas de liga-leve aro 17”.

Desvalorização

Up! 308
4 ★★★★☆   2 ★★☆☆☆

Volkswagen compacto zero tem desvalorização pequena e boa liquidez e o Up segue a tendência. Segundo a Fipe, após um ano, a perda é de razoáveis 6,2%. Já os carros da Peugeot sofrem o inverso. E o 308 2015 é do último ano antes da reestilização da linha 2016, que mudou a grade e as entradas de ar inferiores na frente, e quando o THP passou a ser flex. A desvalorização é de 8,6%, alta para um seminovo.

Manutenção e pós-venda

Up! 308
5 ★★★★★   3 ★★★☆☆

A manutenção do Up! também segue a lógica de pós-venda sem sustos nas cifras dos VW. As seis revisões até os 60.000 km com preço fixo totalizam R$ 2.752,27. As peças têm preços dentro do razoável. Um farol custa R$ 516, a lanterna sai por R$ 293 e o jogo com quatro amortecedores soma R$ 1.110.

Em fim de garantia, o 308 tem revisões salgadas. A de 40.000 km cobra R$ 1.216, a de 50.000 km, R$ 556, e a de 60.000 km custará R$ 832. Na mesma comparação de peças, o farol tem preço de R$ 755, a lanterna custa R$ 952 e o jogo de amortecedores, R$ 1.764.

Consumo

Up! 308
5 ★★★★★   3 ★★★☆☆

O subcompacto da Volks é um dos modelos mais econômicos do país, segundo o Inmetro. Faz 10,0 e 11,5 km/l com etanol na cidade e na estrada, e 14,3 e 16,3 km/l, com gasolina, respectivamente. Nota A na categoria e no geral.

O exemplar da marca francesa só teve avaliações de consumo do PBEV quando se tornou flex, o que não é o caso aqui. As médias das avaliações na época apontavam 8,5 km/l e 13,2 km/l.

Porta-malas

Up! 308
1 ★☆☆☆☆   4 ★★★★☆

Não há milagre no Up!. Pequeno e com pouca profundidade, comporta apenas uma mala média em seu bagageiro de 285 litros. O do 308 não chega a ser um latifúndio, mas leva três malas médias e outros volumes em seu espaço de 430 litros.

Veredicto

Up! 308
28 28

Empate técnico, já que o Up! perde muito em espaço e porta-malas. Justamente por ser um carro mais funcional, de baixo custo de manutenção, com desempenho surpreendente e indicado para casais sem filhos, ou como segundo carro da família ou para o pessoal que não precisa do automóvel para levar a casa dentro.

Já o 308 é indicado para quem quer curtir o desempenho e conforto, principalmente para viagens, e não abre mão de sofisticação no acabamento e suavidade no rodar. Só é bom lembrar que, como negócio, vai perder dinheiro e demorar a revendê-lo.

VW Move Up! 0 km ou Peugeot 308 usado?
Montagem André Almeida | AutoPapo
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Rodrigo 26 de outubro de 2018

55k nem em um nem em outro. Fora que mesmo na batalha entre usado X zero. UP não é a razão nem a emoção.

Avatar
Antero Coelho 22 de junho de 2018

Desculpe…Mas na minha mentalidade classe media brasileira…NUNCA, JAMAIS, EM TEMPO ALGUM….vou sequer pensar em dar R$ 55.000,00 em um carro usado…seja qual for…não nos carros que temos, que rodam nas estradas e ruas que temos…

Avatar
Cleriston 25 de junho de 2018

Sinceramente não sei oq é pior, R$55 em um usado ou 55 em um UP! vem e convenhamos q a volks quer vender um carro feio pra c… que não cabe ninguem dentro a um preço absurdo, prova disso é não estar nem entre os 20 mais vendidos e mesmo assim a volks ainda investe no UP.

Avatar
Deixe um comentário