Caixa sem marcha-ré? Como assim?

O novo híbrido plug-in da Kia, o Niro, tem uma caixa de câmbio apenas com marchas para frente. Entenda como o modelo coreano aciona a ré

Modelo elétrico tem câmbio automático de dupla embreagem
Modelo elétrico tem câmbio automático de dupla embreagem (Foto: Kia | Divulgação)
Por Boris Feldman
19 de abril de 2022 21:32

O grupo coreano Kia/Hyundai está na vanguarda tecnológica no desenvolvimento de automóveis híbridos e elétricos. E vem faturando um prêmio atrás do outro apesar de competir com tradicionais marcas europeias, americanas e japonesas. O mais recente lançamento da Kia é o seu híbrido plug-in Niro, que tem, como todos, dois motores: a combustão e elétrico.

Mas uma interessantíssima novidade em seu câmbio automático (do tipo duplo embreagem) é ser uma caixa apenas com marchas à frente. Ou seja, não tem opção de marcha-ré.

VEJA TAMBÉM:

Então o Niro não anda para trás? Claro que anda. Só que a reversão é obtida através da inversão de rotação do motor elétrico. Uma sacada e tanto de seus engenheiros.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
9 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Jorge 21 de abril de 2022

Marcha à ré com motor elétrico.
“Uma sacada e tanto de seus engenheiros.”
Isso não é novidade na marca. O modelo Prius a utiliza.
É uma furada! O Prius em teste na revista 4 Rodas estacionou o carro de frente num plano inclinado, sem espaço para ir para a frente. No dia seguinte ao tentar sair com o carro a bateria estava descarregada e com isso o carro não podia dar marcha à ré.

Avatar
Jorge 21 de abril de 2022

Não consigo corrigir o comentário.
Quando disse não ser novidade na marca, quis dizer na Toyota com o modelo Prius.

Avatar
Jonas 21 de abril de 2022

A Kia já fez carros tão bonitos…

Avatar
Francisco Paulo Thomazini 21 de abril de 2022

Na verdade a tecnologia é de ponta, mais como poderemos fazer parte desta tecnologia. Se cada vez mais ficamos mais pobres, com aumento das coisas que envolve toda está estrutura de evolução. Isso parece muito longe da nossa realidade, tecnologia hoje é para uma camada da população muito restrita.

Avatar
Wanderley Souza 20 de abril de 2022

Fico me perguntando !! Tanta tecnologia feita por máquinas, robôs, em tudo a mão de obra humana está sendo substituída. Quem vai consumir ? Com menas mão de obra humana menos emprego, menos salários menos consumo. Carros futuristicos que estarão cada vez menos nas ruas.

Avatar
Diego 20 de abril de 2022

A tecnologia não foi inventada por robôs, mas por humanos. Todos os estudos e testes que são feitos acerca dessas tecnologias requerem muita mão de obra, mas muito mais qualificada do que a do chão de fábrica. Atualmente, existem uma equipe de engenharia muito maior envolvida em um projeto do que antigamente. A mão de obra não diminuiu, pelo contrário, aumentou. Ela apenas foi realocada para outro departamento.

Avatar
Mário 22 de abril de 2022

Boa resposta!

Avatar
Silvio Alves 22 de abril de 2022

Pois é, o automóvel aposentou o burro e o carroceiro teve q se virar em outra atividade. Então, em breve iremos passar em frente aos postos de gasolina e lhes dar uma banana, usando um carro elétrico…isso é evolução!

Avatar
Alessandro 24 de abril de 2022

Com “menas” mão de obra? Doi o ouvido só de ler.

Avatar
Deixe um comentário