Para quê as posições ‘D1, D2 e D3’ no câmbio automático?

Não basta deixar o câmbio automático em D (drive), que ele passa as marchas sozinho? Para que serve essas denominações, então?

Por Boris Feldman 10/11/20 às 07h30
cambio automatico manopla siglas d1 d2 d3 d4
Câmbio automático com as siglas D2, D3 e D4 em detalhe (Foto: Shutterstock)

“Se meu carro tem câmbio automático”, pergunta um leitor do AutoPapo, “para que as posições D1, D2, D3 na alavanca? Não é só deixar em D, de Drive, e ele passa tudo sozinho?”

É pelo seguinte:

A medida que você arranca e vai acelerando, o câmbio vai jogando automaticamente as marchas para cima, segunda, terceira, quarta e até outras. Quando chega uma subida, ele reduz sozinho para quarta, terceira ou segunda marcha.

Mas tem uma situação em que o próprio motorista tem que fazer essa redução; nas estradas, por exemplo.

No caso de uma longa e íngreme descida, ou antes de uma curva mais apertada, é ou momento de o motorista atuar e engatar o D3 ou D2 para usar o freio-motor e poupar os freios.

Se o motorista não o faz, existe o considerável risco de um superaquecimento de seus componentes. E aí, o perigoso fenômeno do fading, que deixa o carro literalmente sem freio.

Câmbio automático com as siglas D2, D3 e D4 em detalhe
Em algumas ocasiões, o motorista tem que manusear o câmbio automático como se fosse manual! (Foto: Shutterstock)
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário