Carro elétrico: futuro ou passado?

Apesar de ser tratado como o futuro do automóvel, o carro elétrico já é bem antigo e foi inventado antes mesmo do veículo à combustão

O carro elétrico é mais antigo do que o a combustão
O carro elétrico é mais antigo do que o a combustão (Foto: Internet | Reprodução)
Por Boris Feldman
23 de fevereiro de 2022 21:32

Eu acho curioso quando a imprensa se refere ao automóvel elétrico como o “carro do futuro”. Pois ele, na verdade, foi também o carro do passado e existiu antes mesmo do automóvel com motor a combustão.

O elétrico só abriu espaço para a gasolina no início do século XX, quando se descobriram grandes reservas de petróleo. E mesmo assim, há quem diga que as mulheres ficaram furiosas pois o veículo a gasolina era fedorento, barulhento e elas eram obrigadas a virar o motor com a manivela lá na frente pois não tinha o motor elétrico de arranque.

VEJA TAMBÉM:

Apesar de silencioso e fácil de dirigir, o carro elétrico tinha um problema: falta de autonomia pelas baterias limitadas. Curiosamente, o mesmo problema do elétrico até hoje.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
5 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
bruno vasconcelos 5 de março de 2022

Concordo! E pra mim o carro eletrico popular já nasceu Natimorto, pois continuam custando 2,5x mais do que um similar a combustão. Não há tecnologia de bateria barata q justifique carros eletricos a preço de popular, talvez nunca existam, ou seja, carros eletricos são para mercado de luxo mesmo….

Avatar
Rodolfo 24 de fevereiro de 2022

O Brasil tem outras variáveis nesta equação…
1. etanol é um combustível “limpo” em relação a gasolina;
2. nós dependemos do transporte de carga via caminhões, ou seja diesel, pois a nossa malha ferroviária ainda é pequena em relação a Alemanha por exemplo, que tem trens de carga para todos os cantos do país;
3. as nossas usinas hidrelétricas dependem dos volumes de chuva, caso contrário se polui com usinas térmicas.

Avatar
Nanael Soubaim 24 de fevereiro de 2022

Meu caro Boris, eu tenho um blog a respeito e está quase abandonado. Sabe por quê? Porque os ufanistas transformaram a mobilidade eléctrica em uma religião, e de vez em quando eu precisava trazer as pessoas de volta à realidade, fazendo o papel de advogado do diabo. Eu pregava há muitos anos que um EV de sucesso precisaria ser grande, potente e luxuoso, para absorver os custos das baterias necessárias e a tesla provou isso. Hoje não faz mais sentido ter a dedicação de outrora, estragaram tudo.

Avatar
bruno vasconcelos 4 de março de 2022

Concordo! E pra mim o carro eletrico popular já nasceu Natimorto, pois continuam custando 2,5x mais do que um similar a combustão. Não há tecnologia de bateria barata q justifique carros eletricos a preço de popular, talvez nunca existam, ou seja, carros eletricos são para mercado de luxo mesmo….

Avatar
Rodrigo 24 de fevereiro de 2022

Acho imprudente essa pressão pelo carro elétrico… todos estão “esquecendo” de detalhes extremamente importantes:

1) Processo de Fabricação das Baterias: tão ou mais poluente que os carros à combustão;

2) Processos específicos para a manutenção desses carros, exigindo técnicos altamente capacitados;

3) o iem acima está diretamente relacionado ao custo para manutenção;

4) Baixa Autonomia;

5) Por último, mas o principal: aumento do consumo de energia elétrica… já vivemos uma crise hídrica, com uma grande variedade de “cores” de bandeira para justificar o custo exorbitante da energia elétrica… se hoje, já é assim, como ficará quando passarmos a carregar os carros elétricos????? Como ficará a questão da crise hídrica , falta de chuvas X produção, consumo de energia X custo final para o consumidor?????

Avatar
Deixe um comentário