Carro híbrido: observação com 122 anos de atraso

Apesar de ainda estar se tornando popular, o carro híbrido foi inventado há mais de um século por ninguém menos que Ferdinand Porsche

Ferdinand Porsche criou o primeiro carro híbrido do mundo
Ferdinand Porsche criou o primeiro carro híbrido do mundo (Foto: Montagem AutoPapo | Ernani Abrahão)
Por Boris Feldman
09 de março de 2022 21:32

Eu comentei aqui sobre o carro elétrico que existiu no final do século XIX, antes mesmo do carro a combustão.  E seu principal problema era (como é até hoje…), a limitada autonomia proporcionada pela bateria.

Um ouvinte observou que agora, com a novidade do sistema híbrido, o carro elétrico ficou mais próximo, pois roda com gasolina e bateria.


Pois acreditem se quiser: esta observação do ouvinte chegou com 122 anos de atraso, pois teve um gênio da engenharia que, em 1900, lançou um carro híbrido. Exatamente como os atuais: motor a gasolina carregando baterias que acionavam os motores elétricos. Colocados dentro das rodas.

VEJA TAMBÉM:

O carro se chamava “Semper Vivus”, (ou Sempre Vivo), e o genial engenheiro austríaco que o projetou, nada mais nada menos do que Ferdinand Porsche.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário