Carro 1.0 não sobe ladeira íngreme? Adivinha onde está o problema?

Muitas pessoas não gostam dos carros 1.0, alegando desempenho pífio, baixa potência e outras coisas mais. Mas o problema está só nele?

Por Boris Feldman 20/08/20 às 07h30
carro 1 0 pe morro subir ladeira trecho ingreme
Carros 1.0 no 'pé' do morro preparado para subir o trecho acentuado (Foto: Shutterstock)

Um leitor do AutoPapo discorda de comentário que fiz recentemente sobre motores um litro de cilindrada (1.0), desde que foi lançado o Uno Mille em 1990 e mais uma sucessão de carros para se aproveitarem da redução de impostos.

Eram carros com desempenho muito raquítico, mas que foram ganhando potência com as novas tecnologias e hoje já têm motor de um litro com quase 130 cavalos.

E o leitor diz que “até hoje esses carros 1.0 são incapazes de vencer uma ladeira mais íngreme”. Mas realmente existem alguns motoristas que chegam no pé de uma ladeira de quinta e vão nela até o motor quase morrer.

Aí jogam a quarta – que também não aguenta – puxa uma terceira e… dá no mesmo.

Nem imaginam que esses motores devem trabalhar numa rotação mais elevada. Chegou no começo da subida? Joga logo a quarta. Se ela não dá conta, puxa uma terceira! Por isso eu tenho certeza de que o problema desses carros é aquela peça entre o volante e o banco!

Carros 1.0 no 'pé' do morro preparado para subir o trecho acentuado
Todos os carros 1.0 são incapazes de subir um trecho íngreme sem dificuldade? (Foto: Shutterstock)
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
9 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Rogério 22 de agosto de 2020

Primeiramente, isto é apenas um comentário sem querer ofender a ninguém, mas pra quem já dirige há vários anos e curte automóvel, é fácil perceber que as ruas estão infestadas de molengões, desatentos e navalhas. Conduzir um carro 1.0 aspirado não é nenhum bicho de 7 cabeças, basta apenas entender que o carro precisará de uma tocada mais esperta para manter o desempenho aceitável em subidas como as de Belo Horizonte, relativamente sem aumento significativo de consumo, contudo, concordo com o Boris quando diz que o problema está entre o volante e o banco. Ah, ainda tem os dorminhocos, “celularistas” e os donos do mundo que não têm pressa nem horário algum, esses quando o semáforo abre ficam parados o tempo suficiente para outros percorrerem 1 até 2 quarteirões sem precisar de correria para tanto. Uma tristeza!!! Simples assim, sem ofensas.

Avatar
Carlos 20 de agosto de 2020

A grande maioria de pessoas que compraram um veículo com motor de um litro não te deram a propostas destes motores que sai várias dês de impostos até economia de combustível comentário feito ai por alguém concordo que maior parte do problema dos motores 1.0 está ente o acento e o volante ou direção não sabem administra o funcionamento do veículo

Avatar
Fernando 20 de agosto de 2020

se as pessoas tivessem noção do conceito de relação peso/potência, saberiam que um carro 1.0 leve , anda igual ou até mais que um 2.0 aspirado pesado. O meu VW Up! Anda mais e sobe melhor do que o meu antigo Jetta 2.0 8V …

Avatar
Bruno 20 de agosto de 2020

Um profissional da comunicação com abrangência nacional, deveria ter mais cuidado com suas palavras em suas publicações. Ele não tem o direito de utilizar linguajar popular e/ou informal principalmente em um alcance tão abrangente, tão pouco transparecer arrogância. Quanto maior a experiência maior deveria ser a simplicidade, objetividade e humildade deixada nas entrelinhas.

Avatar
Pedro Augusto 22 de agosto de 2020

Fica quieto que quem não tem direito de falar o que acha aqui é vc…tonto

Avatar
Klaus 20 de agosto de 2020

De fato os 1.0 de antes eram bem tristes, mas nada como um motorista consciente da limitação e que saiba contornar essas limitações. Já botei 1.0 na terra, cascalho, barro… Outro exemplo que não é de um 1.0, mas já botei uma Duster 4×2 na Serra Branca da Canastra e consegui vencer os percalços (quem conhece a Serra sabe que lá só passa 4×4). Eu sempre digo que o motor está entre o volante e o banco, é a mais pura verdade.

Avatar
Sérgio 20 de agosto de 2020

Não sou nenhum especialista, mas qualquer carro 1.0 só serve para andar no plano.

Um tempo atrás tive um sinistro peguei um carro 1.0 da seguradora, realmente o bichinho desenvolve em altíssima rotação, parece que vai desmontar… É horrível precisar “desgoelar” o motor para obter um desempenho básico, como em uma saída de farol e acompanhar os demais ou iniciar uma ladeira. Aquele lance de carro mil é econômico cair por terra se tentar acompanhar os demais carros no trânsito.

Se for para ter um carro mil eu troco por uma scooter de grande porte e fico com o troco, rs.

Avatar
LUIZ CARLOS FONSECA MEIRA 21 de agosto de 2020

Perfeito, 1.0 só no plano, não adianta insistir….

Avatar
ricardo tavares 20 de agosto de 2020

sempre tive carro 1.0 e nao me arrependo..busco economia de consumo..é que muitos nao sabem que o carro mil,vc precisa trabalhar no minimo 3.000 giros na subida pra que ele suba sem dificuldade,.cada um é cada um,,minha opniao é essa.obrigado.

Avatar
Deixe um comentário