Limite de km na garantia do usado: pi-ca-re-ta-gem

Garantia do usado de três meses somente para motor e caixa? Limite de quilometragem? O que o código do consumidor diz à respeito?

Por Boris Feldman 30/03/21 às 21h30
close no velocimetro marcador de quilometragem garantia do usado
Garantia de três meses só para motor e caixa? (Foto: Shutterstock)

Um leitor do AutoPapo comprou um carro usado e dois meses depois apareceu um problema nos freios. Voltou para reclamar e o dono da loja disse que ele não teria mais direito à garantia, pois, embora se encontrasse dentro do prazo de três meses, já tinha rodado cinco mil quilômetros e ultrapassado, portanto, o limite de três mil quilômetros.

O leitor quer a minha opinião. Quer saber? Isto é uma pi-ca-re-ta-gem! O dono dessa loja é desonesto, pois inventou um limite de quilometragem não mencionado em lugar nenhum do Código de Defesa do Consumidor.

Assim como outros desonestos inventam que a garantia do carro usado é só para motor e caixa. O Código é muito claro e explícito, ao afirmar que qualquer produto novo ou usado tem noventa dias de garantia. E ponto final!

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
8 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Daniella 20 de maio de 2021

Palmas para o Kleber !!! Comentário extremamente pertinente e de utilidade pública. Sou gerente de uma concessionária, e direto vejo clientes desinformados alegando vício oculto ou redibitório, sendo que no ato da compra, todos os detalhes foram constatados e passados, além de claro, o preço ser ajustado pra necessidade de tais manutenções. Não existe uma regra clara, o CDC é muito falho nesse aspecto pra certas mercadorias, especialmente para veículos usados. Vale o bom senso, e a negociação, se o carro estiver revisado, pague o preço que ele vale, se estiver muito abaixo do valor de mercado, desconfie, apenas isso.

Avatar
Kleber Klein 31 de março de 2021

Primeiro, a garantia não cobre desgaste e num carro zero km, a garantia serve apenas para defeitos de fabricação. No veículo usado é diferente, a garantia cobre, em tese, um pouco mais, mas, também itens de desgaste como pastilha de freio, não entrariam, só se nestes 3 meses caisse tudo pelo caminho, o que não é o caso, Ao comerciante colocar como específico motor e caixa de marcha, são os itens mais caros para reparos, entretanto, existe um instituto no Direito chamado vícios redibitórios, ou seja, um defeito oculto que já existia, este, sempre estaria amparado pela garantia, até mesmo após o prazo de 90 dias, porque, tal defeito poderia ser alguma coisa ruim que estava escondida. Nenhum veículo usado é eterno e a pessoa quando o compra, o compra no estado. Mas, tudo é questão de bom senso, de ambos os lados. Uma pastilha de freio costuma durar nos carros mais novos, em média, 10 mil km, mas, nos bem mais usados, chegam apenas em 5 mil km por inúmeros fatores. Como eu disse, nem tudo cabe garantia e o segredo, é ter bom senso. O lojista, se não quiser perder o cliente, pode até como cortesia fazer algumas coisas, mas, não espere comprar um carro usado igual a um zero, não são.

Avatar
Fernando B. 31 de março de 2021

Existe uma situação em que você não mencionou. Concordo plenamente que existem muitos itens de gasto pelo uso, entretanto como a loja faz disso um comércio, ela precisa pelo menos revisar o carro antes de entregá-lo ao consumidor. Ou seja, troca o óleo, filtros, verifica (e substitui, se necessário) pastilhas no limite da espessura, verifica velas, disco, radiador, suspensão, lâmpadas, embreagem e outros itens que já podem estar muito comprometidos, dependendo do carro. O que o consumidor não pode cobrar depois são coisas de fáceis constatação até para leigos, como estado dos pneus, lataria, vidros com rachaduras etc, ou seja, tudo aquilo que alguém constata rapidamente, não precisando ser mecânico.

Avatar
Kleber 1 de abril de 2021

Exatamente o que falei, vicios redibitórios

Avatar
Rodrigo 31 de março de 2021

…”Uma pastilha de freio costuma durar nos carros mais novos, em média, 10 mil km, mas, nos bem mais usados, chegam apenas em 5 mil km por inúmeros fatores.”…
Caraca velhão… desgaste nesse nível só se andar “freiando”… Pra ter idéia, o up! da patroa tá com 62.300 km’s com as pastilhas originais!!!

Avatar
Gustavo 31 de março de 2021

Tive um i30 que troquei as pastilhas a 1a vez com 100.000kms e o cara da concessionária me disse que ainda rodavam uns 5.000.

Avatar
lian souza 31 de março de 2021

Pastilhas de freio são projetadas pra rodar em torno de 25 mil km e lonas em torno de 50 mil km (estimativa de fábrica geralmente é levando em consideração situações urbanas de uso comum porém um carro de uso em rodovias por exemplo o desgaste é menor podendo as pastilhas durar até 75 mil km )… o que acontece muitas vezes é picaretagem mesmo de veiculo ser vendido com 200 mil km ainda com a correia dentada, as pastilhas de freio, filtros de ar, reparos de bico tudo original sendo que deveriam já ter sido tudo troca pelo menos umas 5 vezes

Avatar
Kleber Klein 1 de abril de 2021

Que bom que seus veículos usam aquelas pastilhas duras como pedra onde a cada troca tem que trocar o disco. Pastilha durar 100 mil km? Só numa cidade plana e sem transito, no RJ é a melhor chega nuns 25 mil km e olhe lá.

Avatar
Deixe um comentário