Gasolina “limpa” da Porsche; conhecia?

Conheça a gasolina sintética que está sendo desenvolvida pela Porsche e seus parceiros. Ela poderá ser usada nos atuais motores a combustão

carro porsche bocal abastecimento gasolina sintetica
É o fim dos motores à combustão ou essa gasolina sintética lhe dará mais vida útil? (Foto: Porsche | Divulgação)
Por Boris Feldman
17 de março de 2021 21:31

A Porsche junto com a Siemens e outros parceiros está desenvolvendo a gasolina sintética ou limpa, que não polui. E a ideia, muito interessante, é que a gasolina é feita de hidrocarbonetos, H de hidrogênio e C, de carbono.

“Ora”, pensou a equipe, “o H2 podemos tirar da água, porque é H2O. O carbono, o C, nós tiramos do ar, que contém dióxido de carbono, aquele indesejável gás.”

E com estes dois, foi criada uma gasolina sintética, que pode abastecer os atuais motores a combustão sem poluir a atmosfera.

A produção inicial de 120 mil litros será no próximo ano, no Chile. Para carros esportivos e de competição, chegará a 55 milhões de litros dentro de três anos e conviver no futuro com veículos elétricos.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Ronaldo Elias 18 de março de 2021

Essa gasolina sintética da Porsche ñ tem nada de novidade, a Alemanha nazista por falta de combustíveis na época da segunda guerra mundial, desenvolveu dois processos para produzir gasolina sintética chamados LURGI E FISCHER TROPSCH, a partir de carvão e etanol/metanol, Porsche só está retornando as origens que aliás era parte integrante altamente nazista, já naquele época o combustível produzido era muito mais limpo que a gasolina destilada, a diferença é que retirar do petróleo era mais barato, mas hoje os custos ambientais juntificam a produção

Avatar
Deixe um comentário