Será que Confaz estanca o preço da gasolina?

O ICMS, um dos responsáveis pelo aumento do preço da gasolina, será congelado até janeiro de 2022. Será o suficiente para resolver o problema?

O CONFAZ congelou o ICMS até janeiro de 2022
O CONFAZ congelou o ICMS até janeiro de 2022 (Foto: Montagem AutoPapo | Ernani Abrahão)
Por Boris Feldman
08 de novembro de 2021 07:32

Um dos principais motivos que faz o preço da gasolina não parar de subir é o ICMS, o Imposto Estadual. Por que? Por ser calculado sobre o valor de venda. Então, se a gasolina sobe pela alta do petróleo ou do dólar o ICMS sobe também pois é calculado sobre esse novo valor e provoca um novo aumento da gasolina um mês depois.

Mas aí o ICMS torna a subir um mês depois, é imposto sobre imposto em um perverso e interminável círculo vicioso. O CONFAZ, que reúne a Secretaria de Fazenda de todos os estados, resolveu congelar este ICMS durante três meses, de novembro a janeiro de 2022, para tentar estancar essa verdadeira bola de neve.

VEJA TAMBÉM:

Então, se nesse período a refinaria não subir o preço, o da gasolina também fica estável.  Ou talvez fique estável pois a política da Petrobrás é imprevisível.

Você sabia que o AutoPapo também está presente em suas redes sociais favoritas? Clique e confira:

TikTok YouTube Facebook Twitter

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
5 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Cleber Felic 12 de novembro de 2021

Perveso é o sistema tributário brasileiro, que chega a cobrar imposto sobre imposto, não expõe claramente as alíquota. Há ainda outro maneira de abusar da cobrança de impostos, através de cálculos imbitido de ICMS. A alíquota que aparece de 25 ou 27% acaba virando 33,33% sobte o montante do serviço, como Enel/luz e telefônica/tel. Este é o Brasil que obra impostos demasiadamente, e nos oferta um pémo

Avatar
Pedro Fogolin 8 de novembro de 2021

Todos comentam do aumento do preço da gasolina, preço do petróleo, valor do dólar, impostos, acordo de aumento conforme a conjuntura e valores, retorno de investimento, altos salarios de funcionários da Petrobras estatal…tudo justifica e explica. Porém ninguém comenta o aumento Etanol, ele é produzido no Brasil, com safras e entresafras, o que deveria driver os preços, mas, na surdina, ele aumentou mais que o petróleo!!!! sei disso poi controlo no meu carro Centavos/km, independete de ser alcool, gasolina e mistura, e de repente o combustível mais vantajoso no ultimo aumento de preço é a gasolina, ou seja o Alcool subiu mais que a Gasolina…porque nossa midia obtusa não levanta e comenta esse ponto…O que acontece com o Etanol?

Avatar
jeffther lopes 8 de novembro de 2021

Também reparei nisso cara, e o que eu posso afirmar com convicção é que ninguém,(usineiros, estado ou o tal “agronegócio vai deixar de ganhar grana em cima do contribuinte (nós, vc, todo mundo…) logo voltando ao fato do alcool estar mais caro ,é justamente a disponibilidade do mesmo ao consumidor final, haja vista ser mais vatajoso ao produtor (o grupinho de canalhas já citado), produzir açúcar para exportar do que gerar combustível ao mercado interno e seus vassalos consumidores, se está o valor obsceno, pouco importa, o que importa é a grana que chegue aos bolsos dos algozes exploradores de riqueza

Avatar
Guilherme Saldanha 8 de novembro de 2021

Isso realmente é incompreensível.
A justificativa oficial é a seguinte, se o álcool não “acompanhar” o preço da gasolina, grande parte dos motoristas com carros flex, passariam a abastecer com o etanol.
Porém não temos produção suficiente para a demanda que causaria.
Então é simplesmente uma questão mercadológica deixar o combustível que temos em abundância com um preço mais atrativo ( deixando o concorrente mais caro, pois não é possível produzir a quantidade necessária para abastecer o mercado somente desde derivado ).

Avatar
Marcos Meirelles 8 de novembro de 2021

Agora o aumento será maior. Dia 20 ele chegará.

Avatar
Deixe um comentário