Nissan “e-power”: ideia copiada da locomotiva

A Nissan teve boa sacada ao desenvolver sua tecnologia e-power. Se inspirando em locomotivas, o resultado foi um motor extremamente econômico

Tecnologia e-power da Nissan permite um carro fazer até 20km/L de gasolina
Tecnologia e-power da Nissan permite um carro fazer até 20km/L de gasolina (Foto: Nissan | Divulgação)
Por Boris Feldman
22 de setembro de 2021 21:32

Sabe como funciona uma locomotiva? Com um motorzão diesel que aciona um gerador elétrico, que gera energia para movimentar os motores elétricos que a tracionam!

Pois não é que a japonesa Nissan copiou esse esquema para lançar seus veículos híbridos com a tecnologia chamada “e-power”.

Ela funciona exatamente com o mesmo conjunto propulsor de uma locomotiva:  um pequeno motor a combustão gera energia elétrica que aciona os motores que vão movimentar o automóvel. É um híbrido, mas tracionado apenas eletricamente.

A tecnologia “e-power” acaba de ser lançada no México e já está prevista para equipar o Nissan Kicks no Brasil em 2022.

VEJA TAMBÉM:

De se tirar o chapéu essa tecnologia japonesa, pois, como o pequeno motor a combustão funciona constantemente em sua rotação ideal (como um estacionário), ele oferece sempre máxima eficiência. O resultado é um carro médio que roda mais de 20 km por litro de gasolina.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
48 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
ALEXANDER ANDRADE MIGUEL 30 de setembro de 2021

O kicks atual já faz de 14 a 17,5 na gasolina aqui. Qual a vantagem? Pagar o dobro pra ter quase a mesma coisa? Meu fit 2005 1.5 cvt faz de 14 a 17 com gasolina e custa um décimo desse carro. Novamente não tem vantagem alguma

Avatar
Edison Ribas 30 de setembro de 2021

Ótima solução, carro elétrico no Brasil é para poucos e em algumas cidades.
Hoje temos que economizar energia pois o que temos não atende a demanda, imagina só dar carga em nas baterias de toda frota no futuro.

Avatar
Carlos 30 de setembro de 2021

Logo logo teremos kits para converçao em 100% elétricos,será uma parceria entre a Web e a Fueltech na qual qualquer carro a combustão poderá fazer esse swap

Avatar
Giovanni Ribeiro 30 de setembro de 2021

Engraçado, tenho um Ford Fusion 2013/2014 Titanium Ecobooster, a sua tecnologia a época ainda hoje supera a de veículos que se dizem superiores, a exemplo o Corolla 2021, que ainda assim não compete com o Fusion 8 anos mais antigo… Ford é Ford, vamos tirar o chapéu…

Avatar
Ricardo Gomes da Silva 30 de setembro de 2021

Ford é igual a Philco,… Você pensa que tem o melhor mas sempre leva prejuízo após saída da Ford todos perderam 30% do valor enquanto até os usados de outras marcas valorizaram de 5 a 20%

Avatar
Ricardo Gomes da Silva 30 de setembro de 2021

A Toyota está fazendo a mesma tecnologia virar realidade porém os elétricos serão sustentados por motores a etanol

Avatar
Bruno 1 de outubro de 2021

Alguém pode me explicar se o Ford Fusion Ecobooster do nosso amigo entra nessa matéria? Exibicionismo?

Avatar
Ronald Sharp 30 de setembro de 2021

Muito bom.

Avatar
Ricardo Mayor 29 de setembro de 2021

É a solução que considero a mais racional. Se usar baterias como buffer, podem ser pequenas, evitando o peso, custo e volume de outros elétricos e híbridos. Também dispensa o câmbio que é item de peso e preço não desprezíveis.

Avatar
Marcelo Melo 29 de setembro de 2021

Eles não querem largar a porcaria do combustível fóssil? Isso é um retrocesso, não é hora de procurar soluções para os motores térmicos, a NISSAN está na contramão da história. E certamente aqui, no país do arco e flexa, custaria um absurdo! Continuando a fazer barulho, fumaça…..vamos pensar em evolução 100% elétrico é a bola da vez e ponto final!

Avatar
Carlos Alberto Freitas Rosa 29 de setembro de 2021

Concordo plenamente com o amigo. Essa enganação toda é só mais do mesmo para impulsionar a marca. Só que nos dias de hoje, em que o planeta pede socorro e a humanidade pede o fim da escravidão perante estas indústrias energéticas e petrolífera, a intenção saiu pela culatra!.

Avatar
Euller 30 de setembro de 2021

Amigo…
Veiculos 100% elétricos só quando governos dominando a fusão atômica e ai sim… Teremos energia 100% limpa e quase inesgotável….
Mas atualmente esses geradores são só para estudos e ainda não geram energia acima da que consomem para gerar alguma energia….

Avatar
José Roberto Flores 29 de setembro de 2021

A energia elétrica na Europa é gerada usando combustíveis fósseis. No Brasil atualmente estamos com todas as termelétricas ligadas por conta da crise hídrica. Essa tecnologia, se associada ao uso de etanol é uma solução melhor que o carro elétrico.

Avatar
Teodoto jose tonon 30 de setembro de 2021

Certissimo, carros eletricos sao uma farsa ambiental, apenas trocam descargas por chaminés

Avatar
Giovanni Ribeiro 30 de setembro de 2021

Meu amigo e o mercado dos combustíveis que geram Bilhões em receitas e Movimentam a economia, quem ficaria no lugar??? Entende????

Avatar
Marcelo 30 de setembro de 2021

Triste ver como as pessoas cairam facinho no conto do aquecimento global… Estudem e percebam que “aquecimento global” é apenas propaganda de uma agenda estatizante, em que o governo manda e todo mundo cede suas liberdades em troca de uma falsa segurança.

Avatar
ENAX 29 de setembro de 2021

Só faltou o Etanol para a coisa ficar mais limpa. Motores de tração nas rodas são também usados em caminhões fora de estrada que geram a própria energia com auxílio de grupo gerador à diesel que alimenta os motores de tração. O motor a etanol deveria apenas manter a carga das baterias…

Avatar
Jorge Luiz de Castro Theobald 29 de setembro de 2021

Esta tecnologia é dos anos 40.
A Nissan apenas copiou
o que já existia.
Assim.mesmo parabenizo
a Nissan pela boa qualidade
De seus veivulos

Avatar
JOSE DA COSTA ESTRADA NETO 30 de setembro de 2021

SÓ falta enquadrar os Usineiros, não adianta sair do monopólio da gasolina e entrar no do Etanol. Meu melhor carro foi com motor só a ETANOL, mas aí? Faltou produto, os caras resolvem fazer açúcar, solução veio a gambiarra do Flex, o pior dos mundos, a Nissan já desenvolve também um motor a hidrogênio a partir do Etanol. Essa tecnologia seria a transição ideal para o Brasil, porque o carro elétrico será o futuro, a tecnologia vai melhorar muito as baterias.

Avatar
Wanderman 28 de setembro de 2021

Bom, oq acho que qualquer tecnologia aqui no Brasil, nunca vai ser pra todos, a ideia pode ser boa, mas na maioria do brasileiro, só anda com o resto dos ricos, então, com preço da gasolina, é muito difícil a gente adquirir um carro elétrico, isso significa que na maioria vão ficar vendo navio.

Avatar
José Arlindo Dias Teixeira 29 de setembro de 2021

Você falou tudo amigo o Brasil só irá mudar quando o governo der apoio para investir em tecnologia e diminuir as cargas tributárias

Avatar
João Carlos Prado 28 de setembro de 2021

Iamgine esse motor com gnv kkkkk, irá fazer uns 35km/m³

Avatar
Barreto 27 de setembro de 2021

Acho q a Nissan estava fazendo um troço desse a etanol porém não ouvi mais nada a respeito a máfia dos combustíveis não vai deixar isso prosperar. E aqui vai custar
U$45.000 Dórares e pelo menos um rim

Avatar
Mauricio 27 27 de setembro de 2021

Acho incrível e fascinante novas ideias e debates.
“Se não houver dúvida, não haverá aprendizado. ”
Alguém tentou mais de nem sei quantas mil vezes fazer uma lâmpada… esse descobriu quantas dão errado. Mas uma acertou e parabéns !
Quando chegaremos a uma energia infinita? Com custo justo?
Solar? Em breve nossos autos já serão polêmicos.
Energia magnética, talvez fantástica!!!
Que iniciem os comentários

Avatar
José Arlindo Dias Teixeira 29 de setembro de 2021

Verdade amigo eu li essa matéria achei um absurdo a Nissan divulgar isso já existe muitos carros 1.0 aqui no Brasil fazendo de 16 a 20 kM por litro de gasolina ela tem a cara de pau de fazer um carro usado um gerador elétrico aumentando dois itens a mais para consumir o mesmo que um carro 1.0 praticamente já faz esse kM acham que a gente e babacas mesmo .

Avatar
Gilberto Luiz de Borba 27 de setembro de 2021

Beleza!! Com esse sistema é possível converter um torque mecânico, que é limitado à “cilindrada”, de um motor pequeno, em um torque maior de um motor elétrico, mesmo que de potência um pouco menor(perdas).

Avatar
Salomon 26 de setembro de 2021

Acho mais parecido com o sistema dos submarinos convencionais.

Avatar
Israel Tordesilhas 25 de setembro de 2021

Nada de novo. É mais ou menos como comer arroz e feijão e gerar energia para impulsionar a bicicleta .

Avatar
luciano conceição moreira moreira 25 de setembro de 2021

Esses carros são feito para pessoas com altura de 160.eu com um metro e noventa tenho dificuldade em entrar em um veículo Honda,civc Corrola gol Onix teto muito baixo sem contar com aquela caída da entrada da porta, dianteira, diferente do meu Acoord 2011.

Avatar
Alfredo N S Ramos 26 de setembro de 2021

Olá, caso nunca tenha entrado num Versa, aconselho fazer um teste de entrada, você poderá se surpreender

Avatar
Dorival 28 de setembro de 2021

Compra um Galaxi 1968 vc caberá nele, Gigante!!!

Avatar
Eduardo 28 de setembro de 2021

Recomendo exercícios de alongamento…

Avatar
Valter Gomes Ribeiro 24 de setembro de 2021

Tudo e um monte de ideias vazias Ser a qui vai custar esa engenhoca falida aqui no Brasil dos impostos

Avatar
Polvo 24 de setembro de 2021

Essa ideia da Nissan é muito mais sensata e inteligente do que o híbrido convencional, mas e quanto ao nível de ruído? Se for parecido com motor estacionário de geradores comuns vai ser terrível.

Avatar
Jonatas 24 de setembro de 2021

Acredito mais na tecnologia da BMW que aciona motor a combustão somente em falta de ponto de recarga

Avatar
Carlos Eduardo 24 de setembro de 2021

Não acredito ser tão ecológica a solução.
Poderia gerar energia pelo menos com etanol.
20 km.l com gasolina não vejo vantagem nenhuma pois o preço que se paga na tecnologia dá pra comprar uns 4 flex.
Valeu

Avatar
José 23 de setembro de 2021

Bom, o meu hb20 2014 faz 17kmq por litro de gasolina. Esse qaunto vai custar? Quais tecnologias embarcadas vai trazer? Lançamentos costumam ter Recall em se tratando de novas tecnilogias. Não sei, o custo benefício parwce duvidoso.

Avatar
Alexandre 23 de setembro de 2021

Tudo muito interessante, tecnológico e eficiente mas e o preço? No ponto de vista financeiro comento que comprei um carro na versão flex, com desempenho até melhor que da diesel, porque a diferença de preço seria compensada só após 230mil km rodados. Eu troco de carro com 50 mil em média. Daí fica a pergunta: em quantos km um atualmente caríssimo carro híbrido valerá o investimento comparado a outras opções?

Avatar
ROMILDO BANDEIRA 23 de setembro de 2021

Fui maquinista e o sistema é mesmo de uma locomotiva diesel, só que utiliza um motor a gasolina, uma única locomotiva traciona mais de mil toneladas gastando uma fração de diesel que seria gasto com Um monte de caminhões…

Avatar
André Francischetti 23 de setembro de 2021

A Eletra já fabricou ônibus assim. Um motor estacionário como gerador e um elétrico que faz a tração e baterias para fornecer mais força para a tração ou para um deslocamento de até 5 km. É o chamado sistema híbrido em série.
Em carro de passeio pode até ser novidade. Mas o sistema em si é antigo, cerca de 15 nós atrás já tinham ônibus assim e as locomotivas diesel elétricas desde o final dos anos 70 ou começo dos 80 (se não me engano).

Avatar
Paulo Cesar Hidalgo 28 de setembro de 2021

Locomotivas diesel elétricas existem desde final dos anos 40.

Avatar
Paulo A Franke 22 de setembro de 2021

Tudo errado. O sistema e-POWER da Nissan tem ZERO a ver com locomotivas. Os carros com esse sistema começam sendo um BEV – carro a bateria normal. Só que em vez de ter uma bateria grande e cara, a Nissan coloca a bordo um carregador de bateria – chamado range extender/extensor de alcance. Esse extensor de alcance é um grupo gerador trivial – motor a combustão tocando um gerador elétrico – que carrega a bateria. Igual ao BMW i3 na versão REX, que tem um motor do scooter BMW C650 para carregar a bateria. O nome dessa arquitetura é Híbrido Carregável em Série/Series Plug-In Hybrid.

Avatar
João Fonseca 22 de setembro de 2021

A materia ta errada, mas eu falo a mesma coisa só pra parecer nerd e ter razão. Ahhh o ego

Avatar
Paulo A Franke 23 de setembro de 2021

Comentário zero à esquerda, não acrescentou nada. Você está querendo dizer que a arquitetura do sistema de propulsão de locomotivas diesel-elétricas é similar à arquitetura e-POWER da Nissan? O e-POWER é um sistema híbrido em série. A etimologia de híbrido vem de vira-lata, mistura de duas coisas diferentes. No e-POWER, a potência de tração vem de duas fontes diferentes, dispostas em série: o motor a combustão e seu gerador elétrico, depois a bateria, e depois o motor elétrico de tração. A configuração da locomotiva diesel-elétrica é assim também? Em vez de ficar falando essas rasteirices de nerd e de ego, traga argumentos, por favor. Se tiver.

Avatar
Moacyr 28 de setembro de 2021

A configuração da locomotiva é exatamente esta.

Avatar
Paulo A Franke 28 de setembro de 2021

Configuração da locomotiva é exatamente esta… ‘Esta’ qual, exatamente? COM bateria entre o motor a combustão e o motor elétrico das rodas motrizes (Nissan)? Ou SEM bateria entre o motor a combustão e o motor elétrico das rodas motrizes (Locomotiva diesel-elétrica)? São duas arquiteturas completamente diferentes, e funcionam de forma completamente diferente.

Avatar
Paulo Ernesto Frederico Diehl 23 de setembro de 2021

master mind, caro xará , sua explicação é por demais pedagógica . abrçs

Avatar
ADRIANO SV 28 de setembro de 2021

Escreva ao final ….”mais do mesmo”

Avatar
Deixe um comentário