Quanto dura um motor?

Leitor pergunta "qual a durabilidade do motor dos veículos?" A resposta é relativa. Mas a tecnologia tem aumentado a confiabilidade mecânica

Inúmeros fatores podem influenciar na durabilidade de um motor
Inúmeros fatores podem influenciar na durabilidade de um motor (Foto: Montagem AutoPapo | Ernani Abrahão)
Por Boris Feldman
29 de setembro de 2021 21:32

Qual é a durabilidade do motor do seu automóvel? Varia muito e depende de inúmeros fatores, sendo o principal deles a manutenção. O segundo é o tipo de utilização: se ele funciona horas sem parar, tem uma durabilidade maior. Se é do tipo “liga-desliga”, dura menos. E outros fatores.

Dizia-se no passado que um motor a gasolina (ou etanol) deveria durar de 100 mil km a 150 mil km antes da primeira retífica. Porém, nos últimos tempos, com a tecnologia cada vez mais avançada, a durabilidade do motor quase dobrou.

VEJA TAMBÉM:

Hoje,  os motores desses compactos de três cilindros da Ford (Ka) e Chevrolet (Onix) já têm a troca da correia dentada prevista para quase 250 mil km. Fazendo as contas, na segunda troca ele já rodou quase 500 mil km…

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
9 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Enoch santos 4 de outubro de 2021

Adoro informações de Boris ajudam muito a cuidar de nossos veículos ótimo comentarista se tivesse que dar uma nota pra ele seria 1000 aplausos a vc.

Avatar
Geraldo 4 de outubro de 2021

Sem sentido algum, carros atuais descartaveis, só plastico, inclusive no motor. Se não andar pianinho q nem um lord ingles….vai ficar na mao. Salve os fuscas, opalas e outros motores verdadeiros. 3 cilindros e com turbo….putz….só bomba.

Avatar
jo 30 de setembro de 2021

Acho que fazendo a manutenção preventiva adequada, troca de óleo na km/tempo correto, fluido de radiador em dia, e não exagerar nas rotações até motor entrar em fase quente, qualquer veiculo chega fácil em 200.000 Km (inclusive os 1.0). Raras exceções com problemas crônicos de projeto ou turbinados não chegam lá.

Avatar
Rodolfo 30 de setembro de 2021

Há alguns anos atrás eu peguei um taxi no Terminal Rodoviário Tietê – São Paulo-SP, e era uma Zafira 2.0-L e estava marcando 450.000 km. O taxista me disse que nunca tinha aberto o motor para retífica e ainda ele teve um Omega 2.2-L que ele chegou a incrível marca dos 800.000 km sem abrir o motor para fazer retífica. Ele enjoou do ômega e vendeu.
Será que essa geração de motores 3 cilindros vão durar mais que esses referidos tanques de guerra? Creio que não! Esses motores 3 cilindros mais parecem uma britadeira de tanto que balançam em marcha-lenta.
Vi recentemente um vídeo no Canal do Youtube “O Mecânico” que os motores VW 1,0-L TSI a VW não recomendam trocar bronzinas… será verdade? Se sim, sejamos bem vindos a era dos motores descartáveis!

Avatar
Rodolfo 30 de setembro de 2021

Vejam o Youtube o referido vídeo com o título:
Motor VW 1.0 TSI aceita retífica? Dúvidas sobre motores 3-cilindros
Canal: “O Mecânico”

Avatar
Valter Gomes Ribeiro 30 de setembro de 2021

Vai mentir em outros lugar ai machuca o Boris e só não roda

Avatar
Jorge Melles 30 de setembro de 2021

Tenho um OPALA COMODORO COUPÊ 1982 4 cilindros e até hoje o motor funciona como se fosse novo…queima 1/2 litro de oleo por mês…
Só repondo oleo !!! Sem fazer troca !!! Pergunto se existe um motor melhor que este?

Avatar
Nanael Soubaim 30 de setembro de 2021

Sempre digo: Se não é consertável, não é confiável, e em matéria de confiabilidade os motores do Opala reinam.

Avatar
JORGE DE VARGAS NETTO 2 de outubro de 2021

Eu tenho um corcel 1gt que carro que mecânica que show

Avatar
Deixe um comentário