Carros elétricos chineses vão ter 100% de taxa nos EUA

Com a medida que deve ser anunciada por Joe Biden na próxima semana, os EVs importados da China custarão o dobro nos Estados Unidos

byd dolphin mini 2024 verde sprout frente parado em cidade carros elétricos chineses
Carros elétricos chineses se enquadram na Seção 301, que terá valor da taxa multiplicado por 4 (Foto: BYD | Divulgação)
Por Julia Vargas
Publicado em 14/05/2024 às 10h02

O presidente dos EUA, Joe Biden, vai impor uma tarifa astronômica sobre os veículos elétricos (EVs) importados da China. O The Wall Street Journal publicou a informação no último sábado (11) e ela deve ser anunciada formalmente nesta semana.

Até então, a tarifa existente no país para esse tipo de veículo era de 25%, definida pelo ex-presidente Donald Trump se enquadrando na seção 301. Entretanto, a intenção do atual líder estadunidense é aumentar essa taxa em 4x, ou seja, ela passará a ser de 100%.

VEJA TAMBÉM:

Na prática, isso significa que os carros elétricos chineses passarão a custar o dobro, o que dificulta sua entrada no mercado dos EUA. Esse é justamente o objetivo da presidência, que já vinha demonstrando rejeição ao aumento das vendas de produtos importados da China.

A suposta decisão de Biden de rever as tarifas da Seção 301 é algo antigo. O processo de revisão começou em 2022 e segundo as fontes consultadas pelo WSJ, essas alterações vão afetar vários outros produtos chineses. Dentre os insumos estão: semicondutores, equipamentos solares e suprimentos médicos, como seringas e equipamentos de proteção individual.

México pode funcionar como possível brecha para os carros elétricos chineses

As sanções que foram aumentadas pelo governo Biden se referem a produtos chineses importados da China, mas não incluem aqueles fabricados no México, país que faz fronteira com o território americano. A BYD, por exemplo, deve investir em uma fábrica no país latino, apesar de ter afirmado que não venderia seus veículos para os estadunidenses tão cedo.

Apesar da brecha, o governo mexicano está adiando reuniões com as montadoras de carros chineses para evitar tensões com os Estados Unidos. Essa pressão envolve muitas questões políticas entre os dois países que estão diretamente relacionadas a acordos comerciais.

Elon Musk, CEO da Tesla, disse a Reuters que também é contra a disseminação dos carros elétricos chineses:

Se não forem estabelecidas barreiras comerciais, elas [montadoras chinesas] praticamente demolirão a maioria das outras empresas automobilísticas do mundo”

Newsletter
Receba semanalmente notícias, dicas e conteúdos exclusivos que foram destaque no AutoPapo.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook X X Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify YouTube PodCasts YouTube PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Airplane 14 de maio de 2024

Espero que a China faça o mesmo com a Tesla !

Avatar
HAF 15 de maio de 2024

A china está em decâdencia sistêmica, só questão de tempo, não é sustentável para os próximos 15 ou 20 anos…. e o carro 100% elétrico como conhecemos hoje não vai vingar… pode escrever amigo… Musk é um gênio e sabe disso, ele investe em outras áreas como a aero espacial, a Tesla funciona apenas como subsídio governamental…. Abraço.

Avatar
Deixe um comentário