Fábrica da Ford no ABC paulista é comprada por construtora

Empresa do setor imobiliário pagou R$ 550 milhões pela propriedade, onde planeja instalar um centro de logística

Por AutoPapo16/06/20 às 22h30

A fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP), desativada em outubro do ano passado, enfim tem um novo dono. A construtora paulista São José desembolsou R$ 550 milhões pela propriedade, formada por terreno de 1 milhão de m² e edificações que totalizam cerca de 500 mil m² de área construída.

VEJA TAMBÉM:

Segundo informações divulgadas pelo portal Info Money, a São José planeja instalar um centro de logística no local. Porém, a construtora atua historicamente com imóveis residenciais e comerciais de alto padrão, o que indica que a empresa poderá re-edificar parcelas do terreno a longo prazo.

A construtora São José teria disputado a compra da propriedade com outras três empresas, todas do ramo imobiliário. Isso confirma que já não havia interesse das multinacionais do setor automotivo em utilizar a antiga fábrica da Ford para fins industriais.

fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP)
Desativada em 2019, fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP) foi inaugurada na década de 1950

Há, entretanto, um alento para os que lamentam o fim das atividades na planta: a nova proprietária estaria avaliando alugar ou vender parte do terreno para outra fabricante de veículos. Não há, porém, informações sobre essa possível empresa parceira. À Info Money, a Ford declarou que não tem nada mais a anunciar no momento.

Ainda em 2019, o Grupo Caoa passou muito perto de adquirir a enorme propriedade em São Bernardo do Campo. Contudo, após várias negociações, a empresa acabou declinando da compra. Seria ela a fabricante interessada em utilizar parte da área para a produção de veículos?

Fábrica da Ford em São Bernardo do Campo tinha importância histórica econômica

Para muitos, o fim das atividades na fábrica da Ford em São Bernardo do Campo é vista com tristeza. Afinal, a unidade industrial era das mais tradicionais do país. A planta foi inaugurada pela Willys Overland na década de 1950 e permaneceu em operação por mais de 60 anos.

Os primeiros modelos produzidos por lá foram Jeep, Rural e Aero Willys, respectivamente. Desde 1967, quando a Ford assumiu o controle da Willys, a fábrica forneceu aluns dos mais lembrados automóveis da marca no Brasil, entre os quais Galaxie, Corcel, Maverick, Escort e as primeiras gerações de Ka e Fiesta.

Até alguns veículos da Volkwsagen, como Apollo, Logus e Pointer, saíram da planta do ABC paulista. Isso ocorreu entre 1987 e 1996, período no qual as duas empresas foram associadas e formaram a Auto Latina. Nos últimos anos, a fábrica produzia, de maneira alternada, a safra final do Fiesta e os caminhões da Ford.

Além da relevância história, a unidade tinha grande importância econômica. Afinal, até fevereiro de 2019, nada menos que 2.700 pessoas trabalhavam diretamente na planta. O fechamento resultou na perda de aproximadamente 3.000 empregos, incluindo os indiretos.

Foto Ford | Divulgação

2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Fabio 17 de junho de 2020

    Alguns fabricantes tem um ciclo de vida mais longo, outros, mais curto. Uma coisa é certa: sendo fabricados aqui, podem existir problemas de suprimentos. Se não forem fabricados, deita e espera, porque sentado vai cansar. Ainda mais tendo que vir da Xina. É fria.

  • Avatar
    Dino Dragone 17 de junho de 2020

    Todos os automóveis da linha Galaxie desde o seu lançamento em 1967 até seu término em 1983, foram na sua totalidade montados na planta da Ford no Ipiranga.

Avatar
Deixe um comentário